domingo, janeiro 4

A bola rola em 2015.

O geral
2014 foi um ano em cheio para o universo benfiquista. Vitórias, golos, troféus. Não menos importante, uma equipa com classe que limpou quase tudo, à excepção da Liga Europa, competição que viria a perder apenas na final, perante um Sevilha escandalosamente beneficiado por uma arbitragem dantesca.

Não conheço nenhum benfiquista que não tenha ficado com aquele jogo (e tudo o que o antecedeu) atravessado. Pior do que perder, foi perder naquelas circunstâncias.

A época passada foi das melhores de sempre e teve já alguma continuidade com a conquista da Supertaça. O grande objectivo, o campeonato, continua perfeitamente alcançável, depois de mais um falhanço na Europa dos grandes e na Taça de Portugal.

Plantel delapidado
Basta ver o jogo de hoje para se perceber que o onze actual não tem qualquer comparação com o da época passada. Garay, Enzo, Markovic, Rodrigo, foram-se embora e Amorim, Fejsa, Sulejmani, Sálvio, Luisão, Eliseu ou Sílvio têm tido pouca ou nenhuma utilização.

A comparação com a época passada é inevitável mas, também, injusta. Jesus fará um milagre, se for campeão, este ano. Os factos são evidentes e nem vale a pena procurar mais justificações. A qualidade do futebol apresentado anda longe do que foi visto num passado recente mas, convenhamos, este é, precisamente, o plantel com menos condições para brilhar. O que tem sido feito até aqui é um trabalho que está dentro do expectável, pelo menos para um adepto minimamente atento.

As arbitragens
Sempre que o Benfica vai na frente é pelo colo. Se perde o campeonato nas últimas jornadas, deixa de haver colo para haver incompetência própria. Dá sempre jeito. Esta época não foge à regra, claro. Confundem-se erros que sempre existiram (e vão continuar a existir), com influências e poder corrupto e nunca por acaso. É o trabalho dos adversários que, incapazes de fazer melhor dentro do campo, jogam outras cartas que ajudem, pelo menos, a diminuir a justiça do líder.

Não me custa admitir que o Benfica já foi beneficiado esta época. Custa-me, sim, que essas situações aconteçam. E aconteceram em duas ocasiões: contra o Nacional (um fora-de-jogo mal assinalado) e contra o Gil Vicente. O resto é apenas barulho e berreiro. Desde o golo invalidado ao Boavista (era o que mais faltava não assinalar aquele fora-de-jogo), passando por um miserável fora-de-jogo mal tirado em Setúbal, num jogo que terminou em 5-0, com uns sadinos incapazes de fazer uma única jogada de perigo. Há também um segundo golo em Coimbra marcado em fora-de-jogo, num jogo que terminou 2-0 e com uma Académica que, sem exageros, não teve uma única oportunidade de perigo (não é de golo, sequer). E em nenhum jogo se viu arbitragens tendenciosas. Já me esquecia: adorei a gritaria por haver um fora-de-jogo bem assinalado no jogo com o Rio Ave. Patetas, pá.

Entretanto, os adversários também jogam com erros que os beneficiam e não se passa nada. Já sabemos: se foram beneficiados num lance, é porque houve outro, com certeza, que os prejudicou (não consegui ler ainda nenhum sportinguista ou portista a admitir um benefício).

Os adversários
O FCP continua à procura de uma identidade mas, sempre que aquilo engata, dificilmente se pára. Gosto de ver o Brahimi ou o Oliver, mas continuo a admirar principalmente o Jackson. Que jogador. Estão lançados na Liga dos Campeões mas tenho sérias dúvidas que consigam fazer um brilharete (passar dos Quartos seria excelente). No campeonato continuam na luta e com o que falta, só podem estar optimistas.

O Sporting tem feito uma época "estranha". Eu considero-a positiva até ao momento pois a análise que faço prende-se mais com as circunstâncias do que propriamente com os resultados. Na Liga dos Campeões, não fosse o roubo na Alemanha teriam seguido em frente, contra todas as expectativas e, na Taça, estão em excelente posição para chegar ao Jamor. Isto depois de eliminarem o FCP, no Dragão, sem espinhas.

No campeonato mora a dúvida mas, mesmo aí, penso que Marco Silva tem feito um bom trabalho. A equipa apresenta um futebol interessante, em alguns jogos, mas apresenta falhas (mais individuais do que colectivas) que têm custado pontos (o Benfica, por exemplo, tem tido alguma sorte em certos momentos).

O que falta
Muita coisa. Esta campeonato é enooooooorme, com jogos que nunca mais acaba e muita cacetada para dar e levar. Considero que o Sporting não será capaz de lutar pelo título (são muitos pontos para Benfica e FCP) pelo que a luta está a dois, com ligeiro ascendente para o Benfica, mas apenas pela vantagem conseguida até agora.

Jesus tem uma árdua tarefa pela frente e, caso a equipa estabilize (ou seja, caso todos recuperem e voltem a jogar a um nível razoável), é possível manter o primeiro lugar. Já Lopetegui poderá investir mais na Liga dos Campeões se a distância se mantiver até lá mas, verdade seja dita, tem opções para fazer uma boa campanha na Europa e lutar até ao fim pelo campeonato.

Impossível ignorar
A rábula Marco Silva/Bruno de Carvalho/José Eduardo ainda vai escrever muitas linhas mas, para já, e pelo pouco que se sabe em concreto, uma coisa é inegável: José Eduardo fez acusações gravíssimas e que têm de acabar em algum lado (de preferência num Tribunal). Seja por serem verdadeiras, ou por serem falsas.

Penafiel-Benfica
Só tinha visto um jogo do Penafiel (contra o Sporting) e esperava um adversário menos do que modesto. Sem qualidade individual (um ou outro mais esforçado), e sempre incapaz de conduzir a bola. O Benfica, mesmo com imensas ausências (sem os crónicos lesionados, fora Luisão, Sálvio e Samaris - e com Enzo já a brilhar em Valência), foi sempre superior. Sem fazer um jogo deslumbrante, os encarnados foram uma equipa coesa, concentrada e lutadora, com algumas boas iniciativas atacantes. Gostei de Gaitán, o verdadeiro desequilibrador, de Lima e de Ola. O resto foi tudo muito "razoavelzinho" apenas.

O campeonato começa agora. Para a semana recebemos o Guimarães e depois vamos à Madeira (Marítimo) e a Paços. Nove pontos importantíssimos, aos quais teremos de juntar mais três (recepção ao Boavista) antes de visitarmos Alvalade (num dos dois ou três jogos grandes que vamos ter ainda esta época).

5 comentários:

J. disse...

Bem vindo ao mundo dos posts e dos comentários.
:-)
Vejo que começas o ano num bom registo.

Mas falta ai a contabilidade.
Estoril, Rio Ave, Nacional e Gil Vicente.
É muito ponto!!!

Peyroteo disse...

A verdade é que, apesar de ter sido beneficiado em alguns jogos e de jogar um futebol aborrecido, o Benfica tem sido muito eficaz e, quando foi preciso ser forte (Dragão), não falhou.

O Sporting é o melhor, ponto final!

zorg disse...

O Benfica está muito fragilizado por causa das lesões. Ontem no meio campo jogaram dois jovens, um com 19 e outro com 20 anos. O JJ tem razão quando fala na necessidade de formar quase duas equipas distintas, desde que a época começou.

Quando os lesionados estiverem disponíveis e em forma, a qualidade tenderá a melhorar.


Pedro disse...

Falar das ausências e esquecer Cardozo...pfft
:)

luis disse...

Pedro, completamente, uma vergonha da minha parte.

Zorg, basicamente, sim. Concordo.

Peyroteo, acho que houve penálti há bocado contra o Famalicão e o árbitro marcou mesmo. Foi penálti? Ou temos taça lucílio também? É que já no jogo anterior tiveram um penaltizinho muito, como dizer, forçado, vá. LOL.