quinta-feira, novembro 25

Falta de Maturidade

A derrota de ontem não espelhou minimamente o que se passou durante os 90 minutos. O Benfica dominou o jogo do principio ao fim, sendo que o Hapoel raramente passava do meio-campo. Na primeira parte por exemplo perto dos 30 minutos já tinhamos 10 cantos a favor contra 0 dos israelitas. O jogo acabou com 21 cantos a favor e 2 contra, tendo o Hapoel marcado o 2º golo no seu primeiro canto! Fizemos o dobro dos remates (18-9), tivemos mais posse de bola (56%-44%) e tivemos várias oportunidades para marcar. As mais flagrantes foram a do cabeceamento do Luisão (em que um defesa tira a bola em cima da linha), duas do Kardec (um falhanço escadaloso de cabeça e outro em que aparece isolado com a bola dominada e atira ao lado) e finalmente uma do Cardozo (aparece em boa posição para rematar, mas o pé direito "não ajudou" e foi também ao lado).

Como se explica que com tanto dominio, se tenha perdido o jogo por 3-0? Do meu ponto de vista, faltou maturidade competitiva. Os jogadores do Benfica iniciaram o jogo muito ansiosos, principalmente lá na frente, e houve imensas precipitações em remates e passes. Expoentes máximos desta precepitação: Kardec (jogador em que deposito grandes esperanças), Gaitan e Salvio. Pelo menos foi essa minha impressão.

A defender também se notou essa falta de maturidade competitiva, pois os jogadores percebiam que eram muito superiores e por isso faltou concentração nos lances de bola parada. Não é admissivel que uma equipa marque dois golos praticamente nas primeiras duas vezes que meteu a bola na àrea.

É aqui que entra Jorge Jesus. Não penso que tácticamente tenha cometido nenhum erro, mas não soube preparar mentalmente os jogadores para esta partida. Faltou-lhe também a ele experiência para estes momentos. Isto não quer dizer que tenha de ser despedido (como já lê por aí). Aliás há muita gente que acha que a solução é correr com toda a gente, desde o presidente ao roupeiro, quando não é essa a solução para nada.

P.S. Aimar é gigante

P.S.2 Trocava já o Jara pelo Izmailov ainda que jogasse de muletas. Aliás acho que até o trocava pelo Djaló (mas isto pode ser a frustração do resultado a falar).

24 comentários:

J. disse...

Andas obcecado com o Sporting, pá!!!
Falar no Izmailov ou no Djaló....
Acho a tua análise um pouco soft.
Faltou futebol a este Benfica para ganhar ao Hapoel. Não podes apenas dizer falharam duas ou três oportunidades e isso explica em parte a derrota.
Isso é discurso á Paulo Sérgio, pá!!!

Iniesta de Mundet disse...

Não esotu obcecado, mas como este blog tem muitos leitores "verdes", queria que percebessem qual é o meu sentimento em relação ao Jara.

Não é uma análise soft, é uma análise realista, evitando o histerismo que para aí circula.

Tal como disse no post, não faltou futebol, faltou cabeça fria. O Hapoel não passava do meio-campo e o Benfica teve imensas oportunidades falhadas, para além de muita precipitação no passe final. Acho que o número de cantos dá para ter uma ideia do que se passou no jogo.

O que diz o P.Sérgio não sei, porque apesar de estar obcecado com o Sporting não costumo ouvir ou ler o que ele diz.

J. disse...

Eu só vi a segunda parte
E pá ceder cantos pode até ser uma estratégia de uma equipa que tem que defender um resultado e não tem futebol para mais. O Benfica pouco perigo criou nesses lançes.

Não podes explicar uma derrota por 3-0 com um clube da Israel pelas oportunidades falhadas. É ser demasiado simplista, é ser Paulo Sérgio.
Mas deixo para vocês a análise da derrota.Acredito que esteja a ser complicado digerir isto.

Peyroteo disse...

Acho que até trocavas o Jara pelo Grimi, com este a jogar a avançado!

Iniesta de Mundet disse...

João, ceder cantos uma estratégia? Como é que é isso? Cedes cantos quando estás a defender e não tens outra alternativa. E se cedes muitos cantos é porque estás sempre a defender, certo? E sim os cantos foram quase todos desaproveitados e não criamos grande perigo nesses lances. Mas prova que estivemos sempre "em cima" deles. Para além disso tivemos vários lances em que podiamos perfeitamente ter marcado (dei quatro exemplos no post).

O 3-0 é um resultado perfeitamente enganador, não espelha o que se passou no relvado. Não explico o 3-o pelas oportunidades falhadas, explico o 3-0 pela falta de maturidade (que é aliás o titulo do post) que provocou precipitações nas zonas de finalização (maus remates, remates precipitados, ultimos passes mal feitos) e falta de concentração nas 2 ou três vezes que os israelitas passaram do meio-campo.

P.S.Não sei quantas vezes vou ter de escrever a mesma coisa, mas se tu és teimoso eu também sou :)

Iniesta de Mundet disse...

Peyroteo

Sim, neste momento preferia arriscar o Grimi a avançado a ver no que dava do que confiar no Jara. O argentino tem para aí um neurónio e quem tomou a decisão de pagar 5,5 Milhões por ele devia pagar a transferência do seu bolso(ou seja o LFV).

J. disse...

São coisas que acontecem, olha nós com o Pongolle....
É impossível ter 100% de acerto nas contratações.
Mas no ano passado, estiveram perto disso e foi para mim a chave do vosso sucesso. Este ano as coisas não correram tão bem...

J. disse...

E só uma última pergunta, se este Jara é tão mau assim, o que é feito do Weldon?
O vosso jogador talismã do ano passado.

Mr. Shankly disse...

O Jara não anda a jogar nada, mas é muito novo e é internacional pela Argentina. Claro que o benfiquista médio manda isso tudo às urtigas: se não está a jogar bem é despachá-lo. Como fizemos ao Coentrão, que agora por acaso é o maior (mesmo por acaso, porque podia perfeitamente estar na segunda de Espanha).
Troquem-no pelo Grimi, ou pelo Djaló, e fica tudo resolvido. E daqui a uns anos os mesmos que o querem despachar hoje vêm criticar o Vieira por ter dispensado um craque. São os mesmos que há dois anos tinham despachado o Di Maria por 5 M e que hoje acham que foi mal vendido por 25. O habitual, no fundo: ser do Benfica é como andar na montanha russa: num dia somos os maiores do mundo, no outro somos os piores. O Jesus há 3 meses era melhor que o Mourinho, hoje é pior que o Luís Campos.

Iniesta de Mundet disse...

João

O Pongolle sempre tinha algum curriculo. O Jara jogava no Naval da Argentina e não é preciso vê-lo jogar muitas vezes para perceber que não tem sequer potencial para jogar num grande.

Iniesta de Mundet disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...

Iniesta para mim dizer o que disseste no PS2 ou dizer q é preciso correr com todos é exactamente igual.

Tudo se resume a uma coisa: falta de empenho. Ponto final.

Aconteceu qqr coisa q quebrou a ligação entre treinador e jogadores. A equipa não joga o q sabe nem dá mostras de o querer fazer pois não se nota brio nem inconformidade com o estado das coisas. O Treinador perdeu aquele fulgor de estar no banco aos berros e isso deve-se pq sabe q do lado de lá eles já não o ouve. E é este o problema do Glorioso!!!!

Iniesta de Mundet disse...

Mr. Shankly

O Jara é mau ponto final. Ser internacional pela Argentina não quer dizer grande coisa. Com o Maradona a seleccionador o dificil é encontrar um futebolista profissional argentino que não seja internacional. Ao Di Maria e ao Fábio Coentrão sempre se lhes viu potencial. No Jara, para além de muita vontade não vejo mais nada. Posso-me enganar mas dúvido. Nem sou dos que dizem mal de tudo e de todos quando as coisas não correm bem (tanto que só disse mal do Jara, que não tem responsabilidade nenhuma nos maus resutados deste ano).

Aliás o meu post tem como objectivo ir contra essa linha da montanha russa de que falas, a questão do Jara foi só um desabafo, que não teve nada a ver com este jogo em particular.


João
O Weldon anda a fazer o mesmo que o Nuno Gomes, a rodar entre o banco e a bancada. O Jara é melhor que algum deles? Não, mas não sou eu que decido quem joga.

Iniesta de Mundet disse...

Pedro

Discordo totalmente do que disseste. Não acho que faltou empenho neste jogo. Se faltasse empenho não tinhamos tido o dominio de jogo que tivemos. Acho que faltou maturidade e ficaram ansiosos antes de tempo. Ao Jara por exemplo se alguma coisa não lhe falta é empenho e não é por isso que faz alguma falta ao "11".

Hugo disse...

O JVP também fala de falta de empenho com excepção do Aimar.

LMGM disse...

João, para mim a única contratação do Benfica que fez a diferença no ano passado foi Ramirez, os restantes jogadores importantes já lá estavam, Coentrão, David Luiz, DiMaria, Aimar e Cardozo. De todos estes apenas Aimar entrou na luz já como consagrado.

Este núcleo central da equipa demorou anos para "render" desportivamente, fazendo um pequeno off-topic, achas que em Alvalade se dá este tempo a alguém?

low desert puke disse...

O Maxi tb fez grande jogo. O Javi nao fez grande jogo mas nao se escondeu, simplesmente este ano nao consegue tapar todos os buracos (pois é Ramires, pois é). Martins entrou com pouca vontade, este jogo era para ele, garra e dentes arreganhados desde o inicio. Mas Jesus preferiu o Salvio, o qual, em desvantagem no marcador e vendo israelitas que mandam a bola para fora, prefere compor as meias em vez de ir buscar a bola e mete-la em jogo o mais ràpido possivel. E Martins é gajo para observar tais episòdios desde o banco e pensar "ca@*"! ma fod°%@ se isto é hora de embelezar as meias!" E entra jà lixado com a vida e com as opçoes menos lineares de Jesus.
Estamos a passar um momento mau e se hà homens que comem a relva ali, Martins é um deles. Nao pode ficar no banco.

Acorda Jesus.

O Coentrao esse sim, nao fez nem um pintelho daquilo que sabe.

J. disse...

Saviola, Ramirez e Javi Garcia!!!
Estes três mudaram por completo o Benfica. O núcleo já lá estava, mas estes vieram completar certas carências da equipa deles.

Pedro disse...

Iniesta, controlaste o jogo pq o adversário é fraquinho, fraquinho. Controlaste o jogo pq tens melhor posse e controle de bola mas não aplicaste empenho algum no jogo. EMPENHO!! Aquela raça q é precisa qd sofres um dissabor, aquele pegar na bola e ir à luta, aquele massacrar o adversário sempre em pressão, etc etc...viste alguma coisa disso ontem? Viste sequer na cara dos jogadores vontade de virar o resultado? Eu não vi...

Peyroteo disse...

Foi demasiado vermouth para tanto vinho carrascão :)

Iniesta de Mundet disse...

Pedro

No geral vi empenho, não vi foi confiança, nem cabeça fria.

Mr. Shankly disse...

Iniesta, nisto estou de acordo. Não foi por fala de empenho, aliás foi o jogo que mais me lembrou o que o Benfica fazia o ano passado: pressão constante e asfixia ao adversário. A cabeça é que está muito diferente.

Quanto ao Jara, veremos.

Constantino disse...

Jara é, provavelmente, o único jogador em Portugal que consegue ser mais trapalhão que o Djaló. Tem é a imensa vantagem de que não filma a esposa a vomitar, o que parecendo que não, abona muito em relação à sua inteligência.

jamsilva disse...

O veira ja veio sacudir as culpas do capote.
"Jesus tem o plantel que quis"....
hehe
brilhante este homem. q grande