domingo, outubro 10

Caras novas com algo que não muda

A nova Selecção devolveu a esperança aos adeptos que (ainda) a seguem, ao juntar a dois deslizes clamorosos do adversário ao talento de um dos seus melhores jogadores. Portugal é, e tem que ser, a equipa que sempre foi, uma equipa melhor que Dinamarcas e Noruegas mas uns furos abaixos dos verdadeiros favoritos a vencer algo.

Não era Paulo Bento que iria, subitamente, criar um guarda-redes de topo, um número 10 de topo e um ponta de lança de topo. Também não será Paulo Bento a criar o modelo de jogo que nos pode aproximar das selecções mais fortes, mas a escolha, pelos vistos, não poderia ser melhor.

É inteligente, não se deixa dobrar - o que também pode ser mau - e colocou alguns pontos nos is. Pepe e Carvalho serão a dupla de centrais, Moutinho e Carlos Martins no onze e Ronaldo na área em vez de nos constantemente irritar com os seus rockets de todo o lado. Algumas coisas que o mais distraído via mas que, por exemplo, Queiroz não viu. Pudera...

Não vou sonhar, porque temos e continuaremos a ter fragilidades gritantes. Eventualmente seremos mais unidos e guerreiros mas haverá sempre algo que o seleccionador não poderá controlar e continuaremos a perder com as Espanhas e com as Alemanhas. Sinceramente, ainda que seja a melhor escolha para a altura, Paulo Bento não resolve tudo e quem sabe não seria melhor que aquele alarme que ecoa a cada qualificação se viesse mesmo a confirmar. Não será agora porque nos qualificaremos de certeza e depois cairemos nos Quartos como já vem sendo habitual.

P.S. O projecto LEAD fica, por agora, em stand-by. Dia 18 começo um novo desafio na redacção do RECORD, mas continuarei, como habitual, a escrever no Sector.

7 comentários:

Anónimo disse...

Até pode nem ser o Treinador ideal para não perdermos com Alemanhas, Espanhas.. além de que a bola é redonda.. mas o PB pôs os jogadores nas suas posições.. e isso sim, fez com que ganhássemos o jogo.. O João Pereira só agora é que foi convocado? o melhor LD de momento Português? e Andava-se com Migueis e PFerreiras.. Espero que o PB fique.. e mostre que pode ir longe com a nossa Selecção.. e se possivel ganhar algo.. Ficaria na História

J. disse...

não teremos que jogar com Espanhas e Alemanhas para chegar ao Europeu.
Por agora basta ganhar ás Islândias, Noruegas e Chipres do nosso campeonato. Depois logo se verá, o que fazemos contra os tubarões da Europa.

J. disse...

E continua-se a repetir que temos fragilidades gritantes, quando :
- temos a dupla de centrais do Real Madrid
- dos melhores defesas esquerdos do mundo, e no estaleiro aquele que foi considerado o melhor defesa direito do ultimo europeu.
- dois dos melhores extremos do mundo
- o melhor goleador do Werder Bremen

E depois ainda o GR titular do Génova, os titulares do meio campo do Porto, Benfica e Liverpool, um dos melhores jogadores do campeonato russo, etc....

Marco Morais disse...

J,

Para quem tem isso tudo, continuamos a ter fragilidades gritantes. Umas directamente a ver com o jogo em si, outras com a organização das selecções. Somos o que somos e convém, porque nada disto muda de um momento para o outro, não pedir mais.

Somos sim, melhores que a Islândia que a Dinamarca que o Chipre. Isso é óbvio, mas para quem tem o que nós temos poderíamos, facilmente, chegar ao nível de quem vence competições. Mas isso não depende só de craques...

A razão porque se "falha" é que deveria estar na nossa mira. Europeus e Mundiais são competições peculiares e até uma Espanha ou Alemanha podem ficar pelos "quartos", mas também me parece óbvio que têm melhores condições que nós para chegar mais longe, como assim tem sido.

Anónimo disse...

http://simplesmente-ultras.blogspot.com/

TUGA disse...

Este Dias Ferreira é o espelho do clube que defende...

RIDÍCULO!!

Peyroteo disse...

Tuga, estás a brincar certo? ou não tens noção da quantidade de adeptos do Benfica que são "Dias Ferreira"?