quinta-feira, outubro 14

A mea culpa de um e a culpa inteira para outros

Bem lá no fundo e, como não podia deixar de ser, com menor atenção dedicada, Villas Boas lá fez a verdadeira mea culpa. O treinador portista, em conferência de imprensa, reconheceu que o FC Porto perdeu dois pontos em Guimarães «por culpa própria».

Depois de todo o folclore, desde a mea culpa que ninguém faz, ao concurso do «ridículo» na resposta a Luís Filipe Vieira e ao SL Benfica - a qual não condeno - Villas Boas aproveitou o menor destaque que a comunicação social iria dar ao assunto para admitir o que verdadeiramente tinha que admitir.

«Aproveito também para sublinhar que o que se passou em Guimarães com a arbitragem não é desculpa para o resultado final. Fomos dominadores e não saímos de lá com uma vitoria. Cometemos alguns erros e houve um abrandamento nosso, que permitiu algum facilitismo. Temos de melhorar algumas coisas.»

Está então, finalmente, entregue a responsabilidade pela perda dos dois pontos. E eu não podia pedir mais. Empates em Guimarães, e até em terrenos mais fáceis, são normais e perder pontos por um erro ou outro do técnico - não posso deixar de evidenciar que o abrandamento foi corroborado por Villas Boas ao tirar Varela aos 55´- também. Mourinho empatou com culpas próprias, Jesualdo, Bobby Robson e quem mais quiserem idem. E como sempre deixa-me com cara de parvo quem com a arbitragem se desculpa. Está feita a mea culpa que eu queria, André.

Mas ao circo a que já chegou isto é quase impossível não ceder e nem o apaixonado pelo lado mental resistiu. Depois dos comunicados, das ameaças, das acusações, eis que um comentador abandona o estúdio, um presidente classifica uma atitude de um treinador rival de ridícula e um presidente da Mesa da Assembleia Geral de outro clube, por acaso também comentador, discute em directo com o moderador do programa em que "comenta". De facto será possível pertencer ao circo e, alguma vez, não ser palhaço? Muito se falou de Villas Boas (e algo teria que ser dito) mas e porque não gastar-se a mesma atenção com a atitude de um clube que pede aos seus adeptos para não irem ver os jogos fora e que ameaça abandonar as competições? Será isto moralmente correcto ou abonatório para o futebol que tanto apregoam que defendem?

Não vi, ou se calhar estou distraído (depois faço mea culpa), nenhum benfiquista a condenar as supostas intenções do seu clube, mas, se bem que não me surpreenda, vi muitos a cair em cima de Villas Boas. O que é certo é que um provou hoje que o seu erro foi uma excepção, já outros...

P.S. E pior que isto tudo, só mesmo isto. Que bela metáfora...

23 comentários:

Mr. Shankly disse...

"mas e porque não gastar-se a mesma atenção com a atitude de um clube que pede aos seus adeptos para não irem ver os jogos fora e que ameaça abandonar as competições?"

Mas não houve quem condenasse esta atitude? Estás a afirmar que ninguém criticou a postura do Benfica?

pedro m disse...

Ou então assim, uns usam meios legais para mostrar a sua indignação, já outros...

"Será isto moralmente correcto ou abonatório para o futebol que tanto apregoam que defendem?" - é exactamente o contrário que se pretende, não apregoamos nem defendemos este futebol.

E tu, quando perdes um tempinho para comentar as escutas?
Ah já sei, são todos iguais.

Marco Morais disse...

Mr Shankly,

Estou a dizer que para um caso muito mais grave, como para mim é um clube como o Benfica pedir o que pede aos seus adeptos e ameaçar a competição, nem metade do alarido houve. E se houve alguma reacção dos adeptos benfiquistas a essas medidas, ela deve estar bem escondida porque eu não me apercebi de nada.

Pedro M,

Defendes que futebol? Aquele em que vocês perdem por culpa própria? Será que isso é possível?

Já comentei várias vezes as escutas, pode é dar trabalho ir ler...

O Anti Lampião disse...

Delegado falsifica relatório do Benfica - Nacional

Delegado Da Liga Apanha 18 Meses De Suspensão

http://oantilampiao.blogspot.com/2010/10/factos-gravissimos-e-praticamente.html

Anónimo disse...

Marco,
O teu treinador pediu desculpa por um erro que cometeu. Tudo bem, mas ainda assim não se coibiu de fazer reparos a essa arbitragem. Mea culpa, mas só meia-culpa...
O caso do Guimarães-Benfica é bastante diferente, se há mea-culpas a fazer, só se for do Benquerença e não meia...
E as queixas do Benfica, que incluiram tomadas de posição relativamente a jogos fora e taça da liga, apareceram nessa altura, mas não reportam só a esse jogo, neste campeonato já há muitas razões de queixa.
Pelo contrário, no teu clube havia razões para estar até agradecido e de uma situação normal de jogo (nem os jogadores se queixaram do lance) fez-se um verdadeiro filme de cowboys. A diferença é só essa, há quem tenha razões de queixa e quem as não tenha.
Não leves isto a mal, tenho apreciado as tuas crónicas neste blog e louvo a tua presença de espírito.
E se pesquisares na net, rapidamente confirmarás que as medidas propostas pelo Vieira (não ir a jogos fora e faltar à taça da liga) há muito que eram pedidas em blogs e por muitos benfiquistas.
Concorde-se ou não com elas, o que é verdade é que muitos benfiquistas estão dispostos a medidas drásticas.

Abraços
papoila saltitante

pedro m disse...

Marco eu defendo um futebol onde seja possivel um Herminio Loureiro não se sintir mortinho por se pôr a andar, onde alguém como o Ricardo Costa só porque decide contra vocês não seja obrigado a sair.

Eu defendo um futebol onde vocês não sufoquem tudo e todos e depois tentem inverter a visão da realidade.

Olha e deste mais um tiro ao lado, nós em Guimarães não perdemos por nossa incompetência.

Anónimo disse...

estou mortinho por ver alguém no lugar outrora ocupado pelo ricardo costa que decida com base na justiça e na aplicação da lei e que não esteja ao serviço de nenhum clube com o intuito unico de carregar o andor

Mr. Shankly disse...

"nem metade do alarido houve."

Isto não é quantificável. É a tua impressão. E sim, há adeptos do Benfica que não concordam com a decisão de Vieira. Tens aqui um. E há mais pela blogoesfera fora.

pedro m disse...

Mr. Shankly, eu pelo contrário apoio, estou farto de filmes como o de Guimarães e promiscuidades entre clubes tipo braga, olhanense (lembras-te como foi o nosso jogo fora no ano passado que antecedia a recepção ao Porto?), ando farto de Jorges Sousas.
Não tenho jeito para Gandhi.

Não sei se vai alterar alguma coisa, se calhar até não, mas já que tudo se passa á descarada e nada muda, isto pelo menos está ao nosso alcance fazer.

Pedro disse...

"um clube que pede aos seus adeptos para não irem ver os jogos fora e que ameaça abandonar as competições? Será isto moralmente correcto ou abonatório para o futebol que tanto apregoam que defendem?"

Tu não perceberes q é exactamente isso q se está a fazer com esta atitude é q, apesar de não surpreender, é grave...

low desert puke disse...

Bonitas consideraçoes e jogos de palavras entre conceitos como comunicados, circos e intençoes...Mas, ou fui eu que andei distraìdo, ou o Marco Morais na altura nao "gastou a mesma atençao" com isto?

"31 | 01 | 2009 19.06H

O presidente do Sporting, Filipe Soares Franco, revelou hoje que Pinto da Costa lhe telefonou a avisar que o FC Porto poderá não comparecer quarta-feira em Alvalade, no jogo das meias-finais da Taça da Liga de futebol.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

"O presidente do FC Porto teve a hombridade de me telefonar a transmitir a eventual decisão do seu clube para o jogo de quarta-feira, tendo mostrado a preocupação de que se a decisão fosse não comparecer tal não deveria ser considerado como uma agressão ao Sporting", revelou Filipe Soares Franco.

A meia-final entre Benfica e Vitória de Guimarães está suspensa devido ao recurso interposto no Coselho de Justiça federativo pelo Belenenses, que reclama a participação na prova no lugar do clube minhoto, enquanto Sporting e FC Porto devem defrontar-se no outro jogo."

Jorge Borges disse...

Aceitando o teu repto, vou comentar:
- Villas Boas não falou no mesmo tom que falou no final do jogo de Guimarães. Já aqui o referi, o que disse é muito pouco para o estardalhaço que fez. Desafiou os jornalistas a pressionarem a TVI e fez figura de parvo, e só se retratou (em parte) porque sentiu que tinha sido parvo. Esta é uma retratação em que ele ainda deixou no ar muitas reticências.
- Eu não gostei da atitude do Vieira a classificar as declarações do teu treinador. Devia deixá-lo a falar sozinho, como tem feito desde o princípio da época. Também ainda não vi da tua parte qualquer crítica às constantes provocações que ele faz ao Benfica a cada conferência de imprensa que dá.
- Como disse e bem o Dias Ferreira no programa da SIC-N, todos têm telhados de vidro, mas no caso da verdade desportiva quem quiser lutar por ela tem legitimidade para atirar pedras. Como parece que é só o Benfica que levanta a voz, e para os demais parece estar tudo bem, acho bem que se abane isto. Se para isso os adeptos do benfica tiverem que deixar de apoiar a equipa e de encher os bolsos dos vassalos do FCP, que seja. É que aos pequenos sai a lotaria da bilheteira quando jogam com o Benfica, mas baixam as calcinhas ao Porto. O Benfica não quer vassalagem, nem para si nem para os outros.
- Porque é que não se vê os portistas escreverem (criticarem) sobre as constantes picardias, sempre muito apludidas (aplidadas até de refinada ironia) do seu presidente em relação ao Benfica?

Para que conste, se eu pudesse punha o Vieira de lá para fora num ápice. Neste caso, estou 90% ao lado da direcção. Só critico o alarde que estão a fazer relativamente à segurança. Se é verdade que é preocupante, também é verdade que a forma como as coisas estão a ser conduzidas pelo Benfica não ajudam em nada a apaziguar os ânimos. Muito pelo contrário!!! As medidas podem ser tomadas, as reuniões feitas sem o alarmismo e provocação.
Também nesta situação é estranha a posição do Porto.

Quando aos comentadores, o circo apenas serviu para aumentar as audiências. Na SIC-N, o Dias Fereira, que era quem tinha falado mais certo, borrou a escrita no fim. Gomes da Silva e Guilherme Aguiar são iguais, defendendo cores diferentes. Gomes da Silva teve o "condão" de mostrar a Portugal quem é o verdadeiro Guilherme Aguiar.
Da TVI24 nem falo.
Da RTP-N, a saída, ridícula do Rui Moreira (dos portistas em paineis do género, o que mais eu gostava de ouvir). Neste canal gosto principalmente do Rui Oliveira e Costa e do medo que ele tem em desgradar a alguém para quem olha constantemente quando fala. E não estou a falar do moderador.

Espero que aceites o repto que vou fazer brevemente num post(logo que tenha tempo)!

Marco Morais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marco Morais disse...

Anónimo,

Primeiro que tudo, obrigado pelo elogio. =)

Em relação ao Guimarães x Benfica, não o referi no post. Acho que foi uma péssima actuação da equipa de arbitragem e o Benfica foi claramente prejudicado.

As "ameaças" e pedidos do Benfica não me diriam respeito se alguém que disse que não falava do FCP não viesse apelidar o erro de Villas Boas de ridículo e caricato. Assim sendo, não tenho outra opção senão falar também nessas decisões, as quais, concordando com AVB, acho bem mais ridículas.

O Benfica tem razões para se sentir prejudicado, tudo bem, é normal e até concordo, mas se me acompanhares neste blog saberás que quando o FCP foi prejudicado coloquei sempre o futebol em primeiro lugar. Acho que os dirigentes e treinadores (todos eles) deveriam fazer o mesmo.

Low Desert Puke,

Ainda assim só fez metade do ridículo e não afastou adeptos dos jogos fora. Mas sim, bem apontado, passou incólume como passaria esta se não houvesse a tal "classificação" de LFV às palavras de AVB.

Jorge Borges,

A atitude de Villas Boas em Guimarães já aqui a condenei. O tom em que foi dito não sei porque apenas li. E concordo com o que li, principalmente com o que mais me interessou: o assumir da culpa própria nos pontos perdidos.

- Villas Boas falar do Benfica ou não é opção. Jorge, isto é um jogo e cada um, dentro da legalidade, joga-o como quer. Eu sei que vocês estão habituados aos monólogos do Jesus mas que piada tinha Villas Boas fugir às perguntas que, constantemente, lhe fazem sobre o Benfica? Tu próprio nos teus últimos três posts referenciaste o Porto. Eu já fiz posts inteiramente dedicados ao Benfica e não vejo qual é o problema se em cada post meu estiver um referência, má ou boa, ao Benfica.

- Sinceramente acreditas mesmo que o Benfica luta pela Verdade Desportiva? Desculpa-me Jorge mas o que eu vejo é um clube a lutar por si mesmo e por mais ninguém. Se fosse pela verdade desportiva quando são beneficiados (também já o foram, ou não?) também teriam o mesmo tom que têm quando são prejudicados. Quando se ganha, tudo está bem, não é? Já a "vassalagem" que tu dizes que os clubes prestam ao Porto, nem comento pois está ao mesmo nível de um "o Costinha está no Sporting a mando do PC" ou de um "hoje foram prejudicados de propósito para branquear outros jogos".

- A posição do Porto é estranha em relação à segurança? Mas que tem aquilo a ver com o FCP? Se falamos é sinal que tem, mas, Jorge, não tem. Aquilo não são adeptos e ponto final. Quantos apedrejamentos queres na Luz? Também os há e não são poucos. Atitudes de condenar, como AVB condenou e PC também o fará certamente. Agora, aquilo de FCP não tem nada ou também são pedras a mando de PC?

Espero poder aceitar o repto e ter tempo para ele. Abraço, Jorge! =)

low desert puke disse...

Marco,

Nao podes meter no mesmo saco o tempo usado por AVB nas conferencias de imprensa que servem como "introduçao" ao jogo da jornada seguinte, a falar do Benfica e tu, ou o Jorge, ou quem quer que seja, a comentar isso mesmo num blog.

Nao é uma comparaçao equilibrada. é apenas assar a tua sardinha como te dà mais jeito para poderes expiar algo.

Concretamente sobre AVB e a sua fixaçao, nao é novo que treinadores do porto usem o tempo de antena que teem para projectar ironias, comparaçoes, queixas ou simples farpas na direcçao do Benfica. Desde hà anos que é assim e jà todos perceberam que é uma tàctica vinda dos "altos comandos" do clube.

De um discurso deveras intrinseco mudas rapidamente de comportamento ao perguntares com muita linearidade "qual seria a piada de AVB de fugir às questoes sobre o Benfica". Pois numa conferencia de imprensa do género a interacçao entre os agentes presentes (treinador e/ou jogadores e jornalistas) nao é aquela que pensas que é. E faço um exemplo especifico: Quando Vitor Pereira fez a analise ao guimaraes-Benfica, na conferencia seguinte um jornalista perguntou a AVB se estava de acordo com o facto do orgao da arbitragem ter usado o seu poder e visibilidade para tentar apaziguar a nuvem negra que (mais uma vez) encobria um inicio de campeonato em Portugal, fazendo pressao para meter algumas coisas no eixo - mormente que os àrbitros começassem a julgar de maneira isenta.
AVB nao esteve com meias medidas. Poderia ter falado de Vitor Pereira, que foi isso que lhe pediram, ou do clima actual na arbitragem, mas nao. Respondeu como primeira coisa e muito sucintamente "Entao, se o Benfica tem coragem que peça para repetir o jogo com o Guimaraes!"

Nao se falava de Benfica. Falava-se do campeonato. Da académica. Do Maritimo. Do Olhanense. Dos erros arbitrais em geral. E da atitude de regulaçao que Vitor Pereira quis ter quando veio a terreiro.

Depois disto, até jà vi AVB sem que lhe perguntassem nada directamente sobre o Benfica e em conferencias de imprensa antes de jogos europeus, sentar-se e começar a dissertar sobre a supertaça e os cartoes mais amarelos ou menos vermelhos e outros argumentos igualmente deslocados no espaço.

Sintomàtico nao?

pedro m disse...

Um presidente apelar aos seus adeptos a um protesto legal é ridiculo. Ou seja aqui nem a hipótese de querermos jogar o jogo como queremos existe...Muita coerencia.
Imagino o que se diria se comprassemos árbitros e apelássemos a vigilias pela verdade desportiva.
Ou então protestassemos a interpretação de "agente desportivo" num vazio legal e passado 3 meses a quisessemos fazer aprovar.

Acho que realmente isto resume-se mesmo á noção de ridiculo de cada um.

Daqui excluo o Mestre André porque aqui já estamos a entrar num nivel patético.

Jorge Borges disse...

Marco:

Já houve aqui alguém que me quis colocar em patamar igual ao do treinador do Porto. Agradeço a deferência, mas as minhas palavras não são tão importantes e mediáticas como as dele. :)

É precisamente o argunto dos telhados de vidro que refuto.
Deves recordar-te que, após o final da temporada passada, eu escrevi que deviam ser tomadas medidas para estancar os comportamentos violentos dentro e fora dos recintos desportivos. Seria tipo um ano 0. Eu previ que esta esclada de violência não ia parar. E daqui para frente vai ser muito pior.

Seguindo a tua ordem de ideias, o Porto não deve falar da forma violenta como alguns jogadores disputaram os lances na fnal da supertaça, pois na final da taça da liga também fez o mesmo. E assim sucessivamente.
Ninguém podia apontar o dedo a ninguém. E isso eu recuso.

É verdade que o treinador do Porto pode falar do que quiser. Mas não fiques com a ideia que é só na Luz que há monólogos. Vais para a redacção do Record, e como tal informa-te. Se pensas que se pode perguntar tudo, estás enganado. Não sejas ingénuo. Já ouviste falar de violência sobre jornalistas, não ouviste? Lembras-te da frase sussurada ao Jardel? "Não fales com estes, que só dizem mal de nós". Boicotes a certos órgãos de comunicação social?

Ainda a respeito das picardias constantes dele ao Benfica convirás que não abonam à pacificação do futebol. Ao "picar" o benfica acaba por de certa forma legitimar que classifiquem as declarações dele. Não podes pois eachar estranho que o LFV também o pique. Eu sou contra isto tudo. Se cada um tratar de si talvez haja paz no futebol. Todas estas bocas só servem para acicatar os ânimos dos adeptos. E os vários agentes desportivos têm enormes responsabilidades no que se passa

Acreditas mesmo que o Porto nada tem a ver com a violência? assististe ao que se passou na último Porto-benfica no Dragão? o vidro foi partido a poucos metros da entrada do autocarro no estacionamento subterrâneo. Não eram de certeza deptos do Braga.

Nunce leste aqui da minha parte qualquer branqueamento a actops de violência. De mim nunca ouvirás desculpar actos de adeptos do meu clube, com apredrejamentos protagonizados por outros em outras alturas.

A verdade é que eu gosto de ir ver futebol, mas neste jogos tenho sempre imenso receio. Sei bem o que já vivi.

Abraço e boa sorte para a tua nova aventura

Anónimo disse...

Definição de verdade desportiva: "Seria aconselhável os árbitros não errarem, mas se o fizerem que seja por incompetência, terem dificuldades de visão ou impossibilidade de terem uma percepção correcta dos lances por mau posicionamento". Isto é verdade desportiva, é por isto que o SL Benfica se bate. O que tem acontecido este ano é outra coisa. São campos inclinados como o do Guimarães-Benfica, onde considero que não é aos penaltis e foras de jogo que se deve centrar a discussão, mas sim em noventa minutos em que todos os lances de "dúvida" foram sempre contra o mesmo clube. A maior parte dos adeptos do FC Porto têm uma dificuldade muito acentuada de aceitarem que o seu clube praticou e tudo leva a crer que ainda pratica (as pessoas são as mesmas) actos que levam a uma desvirtualização da verdade desportiva. Não confundamos as coisas.

Ricardo

Marco Morais disse...

Low Desert Puke,

A comparação com o Jorge surge porque a lógica é a mesma. Futebol é global e as competições têm várias equipas e isto serve para quem o comenta e para quem faz parte dele ao mais alto nível. Se se fala ficam escandalizados, se não se fala prejudica-se o espectáculo. No meu entender AVB seria sempre preso por ter cão e por não ter. Vê o caso do Jesus que é crucificado por não falar. A minha opinião, se a queres saber, é que prefiro que se fale e abertamente, ainda que saiba que é puramente estratégico.

Puxar as brasas todos nós puxamos, é normalíssimo.

Vítor Pereira fez a análise, pura e simplesmente, pelo Benfica. A lógica que AVB usou é a mesma que o Benfica usa quando há lances em que é prejudicado e que é invariavelmente apontar o dedo ao FCPorto. Não vejo grande diferença aí.

Mais uma vez, é estratégico e pelos vistos está a dar resultado. Podia falar, não falar, usar um ou outro tom e era legítimo igual. Não ofendeu ninguém, pelo menos primeiro, e é só uma forma de jogar o jogo. Como adepto do FCP é me igual ao litro que fale até mais do Benfica, como me seria ao contrário. Faz parte! É o principal adversário e a estratégia dele é essa, o efeito que terá o Benfica, e os seus adeptos, podem controlar mas pelos vistos...

Marco Morais disse...

* terá no Benfica, e nos seus adeptos, podem controlar, mas pelos vistos...

Marco Morais disse...

Fogo isto tá difícil... mais uma vez:

* terá no Benfica, e nos seus adeptos, pode ser controlado, mas pelos vistos...

Ufa...

Marco Morais disse...

Jorge,

Não interessa aqui a mediatização, ou a nossa importância como bloggers e a de AVB como treinador do FCP. Interessa sim a lógica, e a lógica é a mesma. Tu falas, como ele falou. O efeito das palavras dele é maior e com estratégia pelo meio, o nosso é mais pequeno (mas serve bem) mas a lógica é a mesma. E até pode ter estratégia também.

Em relação à violência os clubes, todos eles, podem fazer mais. Em relação a este caso específico não acredito que o Porto possa fazer muito porque é um problema social e, mais uma vez, te digo ao falarmos nesse assunto estaremos automaticamente a responsabilizarmo-nos, o que é totalmente diferente de falar de lances de um jogo onde estivemos directamente envolvidos.

Dizes que recusas que alguém aponte o dedo a alguém, mas criticas AVB por estar a apontar, ainda que muitas vezes, o dedo ao Benfica.

O Porto já fez blackouts e foi criticado. Hoje em dia tem um treinador que fala abertamente de tudo mas ainda não serve. Fala de mais o homem. Como jornalista preferia mil vezes que todos fossem como o AVB mas sim, não sou ingénuo, sei que quando chegar o tempo também ele vai utilizar o "não comento".

No futebol não há existe o "cada um tratar de si" pois é um desporto, com competições jogadas por várias equipas. Pode haver maior elevação ou menos mas há sempre interacção. E isto é só um jogo e sabendo o que um e outro pretendem o efeito devia ser mínimo e só não é porque há muitos interesses envolvidos.

Tornas a falar de violência, desta vez de forma mais generalizada. Aí concordo, no geral tem de ser feito mais seja no Dragão, na Luz, em Alvalade, ou em qualquer lado. Claro que sou contra qualquer tipo de violência, mas se algum superdragão esfaquear alguém numa discoteca que tem o FCPorto a ver com isso?

Muito obrigado pelo desejo. E espero ver-te em breve para mais uma jantarada! Abraço

Anónimo disse...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel