sexta-feira, julho 6

3 leoninas

 - Não me parece mal a vinda do chin.. do indiano para o Sporting. Se de facto vai vir charters e vendermos camisolas, podemos ter dado um tiro certeiro num país onde se 5% da população ligar a futebol já será mais do que 6x a população cá do burgo. O problema é que o rapaz vai ter de jogar, nem que seja uns minutos...

 - Acredito que será um ano de quebra na venda de gameboxes. Por vários factores: subida "exagerada" do preço dos bilhetes (motivado em parte pelo aumento da tx de IVA se não estou em erro); ausência de subsídios de férias para funcionários públicos e pensionistas; ausência (so far...) de um nome sonante que aumente o brilho nos olhos dos adeptos.

 - Moutinho por 25 milhões no United. Estão à espera de quê para vender esse gajo? Pode ser que depois dê para irmos buscar um central a sério, porque com Onyewu e Xandão não vamos a lado nenhum.

29 comentários:

luis disse...

1. Não estou por dentro de todo este projecto (deve ser um projecto, digo). Mas não estou a ver por que carga de água havia a malta da Índia comprar camisolas do SCP.

50% do país vive abaixo do limiar da pobreza.

E também não estou a ver como poderá o SCP ganhar dinheiro com isto (existe alguma troca? alguma academia que vá ser construída lá?)

2. No SLB passou-se o mesmo com os Red Pass. Acho piada ao argumento do aumento do IVA.

Se houver um decréscimo nas vendas não seria mais sensato manter o preço (aumentando um pouco, vá) e vender tudo?

3. Pois não vão. Este ano vai ser ainda mais difícil, para os lados de Alvalade.

Este ano a pressão aumentará sobre Sá Pinto e sobre a equipa. No ano passado tinham aquele elãn de "equipa fraquinha que se ganhar 1-0 já é bom".

Este ano começa logo a abrir e não vai haver muito espaço para falhanços como os do ano passado.

Hugo disse...

- Vi alguns jogos da seleccao indiana no ano passado e aquilo nao lembra a ninguem.

- Prevejo que seja uma quebra geral a todos os clubes.

- Moutinho por 25 + o Anderson e nao se fala mais nisso

Visigordo disse...

"1. Não estou por dentro de todo este projecto (deve ser um projecto, digo). Mas não estou a ver por que carga de água havia a malta da Índia comprar camisolas do SCP.

50% do país vive abaixo do limiar da pobreza."

Os adeptos mais cépticos de Real, Barcelona, Chelsea, Manchester, etc., também deviam achar o mesmo antes de terem penetrado no mercado asiático.

Se 50% vive abaixo, 50% viverá acima. Isso são só cerca de 600 milhões de pessoas.

J. disse...

Sentimentos ambiguos para mim neste dia de apresentação do Sporting.
Por um lado, depois do ano passado era impossivel pedir outro camião pago a peso de ouro. Tenho a convicção que os que lá estão serão suficientes para fazer muito mais.

Por outro lado, identificadas que estavam as carências do plantel ( ponta de lança e central) é impossivel estar optimista com Xandão e Onyewu com Carriço como substituto e algum outro jovem; ou com o holandês lá na frente tendo apenas o chileno sub20 como segunda opcção.

Mas pode ser que o mercado esteja longe de ficar por aqui.

Riga/V-1-Boy disse...

luis

sim está previsot abrir uma academia em goa

e tipo, o moss até pode jogar meia duzia de minutos o ano inteiro, mas é noticia mundial o tipo vir para o sporting e até foi top trend a nivel mundial no twitter.

dou-te um exemplo: os indianos noa pescam nada de formula 1 certo? mas vão ter um grande premio este ano. aquilo supostamente ia ficar as moscas, mas basta ter um piloto indiano lá( o karthikaien), que o pessola vai querer ver a corrida e nem interessa que o tipo ande no carro mais lento que lá está e que tenha uma grande apetencia para ir contra o muro, o que interessa é que está lá um indiano a correr.

neste caso é a mesma cen. o tipo é o ronaldo lá do sitio, uma super estrela e assinou pelo clube que formou o ronaldo, que se lixe que joue 5 minutos de vez em quando, eles vao querer saber o que se passa com ele, alias ja compraram as transmissoes televisivas da equipa b do sporting para mostrarem os jogos lá( e o sporting b vai jogar numa segunda divisao)

Peyroteo disse...

Obviamente, a contratação deste jogador indiano com dois "h" seguidos no nome, não se prende com questões futebolísticos. Prende-se com a expansão da marca Sporting.
Uma vez que, à semelhança do que aconteceu na China e em outros países, o Sporting vai ter uma academia na Índia, e sendo este um mercado gigantesco a explorar, nada mais cativante do que contratar o craque lá do sítio, mesmo que isso represente uma qualidade inferior a um suplente do Desportivo Faralhão.
Tratando-se de um reforço para a equipa B, não representa qualquer prejuízo desportivo para a equipa principal e é um serviço incalculável que o Sporting faz ao prestígio da liga Orangina, uma vez que os encontros serão transmitidos para a Índia.
Já agora, se temos agora o Golfe como modalidade, também não nos fazia mal inaugurar também a secção de Críquete e trazer um craque do Paquistão

luis disse...

Cá estarei para confirmar tamanho sucesso financeiro, sem problema nenhum.

"mas é noticia mundial o tipo vir para o sporting e até foi top trend a nivel mundial no twitter."

Bem sei que vivemmos num Mundo de ilusões baratas e vãs. Estar no top trend do twitter é fenomenal.

Mas porquê? Que valor (efectivo) traz isso ao SCP? É aquele tipo de argumento que não diz absolutamente nada.

A tua comparação com a F1 não faz sentido, por motivos óbvios.

------------

Li qualquer coisa sobre o SCP encaixar 5M por ano com a brincadeira. Se é isso, então, já valeu a pena. Pese embora não seja propriamente um sucesso.

luis disse...

Visigordo, conforme saberás, limiar da pobreza é miséria absoluta. Logo, dizeres que os outros 50% vivem acima não significa que tenham capacidade económica para comprar camisolas... do Sporting.

Aliás, estou convencido que esse mercado das camisolas nem deverá ter qualquer expressão no projecto.

J. disse...

Trazer o craque do Paquistão de Cricket acho que iria custar mais que o PL e o central que precisamos juntos.
:-)

Visigordo disse...

Luís, como deves calcular, só falei nos 50% acima, para dar uma dimensão ao mercado que ali poderá existir.
Se, por exemplo, só quisermos considerar 10% do total da população da Índia, estamos a falar em qualquer coisa como 120 milhões de almas.

Estamos a querer limitar esta "operação" a um sucesso desportivo (se é que ainda alguém acha que fomos buscar o Sunil para ganhar campeonatos) ou financeiro, quando eu acho que há coisas que são bem mais abrangentes do que isso.
O investimento que se terá feito não deverá ser nada comparado com o prestígio que já se ganhou junto de um mercado ainda não explorado por qualquer outro clube europeu. Ou seja, partimos na frente em termos de cativar simpatias para as nossas cores.
Isso é mau? Vem algum mal ao mundo por causa disso?
Na minha opinião, foi estrategicamente brilhante.

Peyroteo disse...

Acho que também foi uma boa jogada fazer a apresentação do jogador em Nova Deli, criando mais impacto junto da imprensa indiana.

luis disse...

Desportivamente penso que é consensual que equivalerá a zero.

Financeiramente, sou céptico pois não vejo que seja um mercado com potencial (o número de pessoas só funciona para fazer contas à merceeiro).

Em relação ao prestígio, penso também que seja apenas uma forma bonita de dizer nada.

"Isso é mau? Vem algum mal ao mundo por causa disso?"

Duvido que seja mau e só vem bem ao mundo, se for para pôr aquela gente a preferir ver bola, em vez de andarem naquilo com os paus achatados.

Eu apenas não partilho de tanto entusiasmo, até porque não entendo o porquê.

Visigordo disse...

Peyroteo, para já, o que vejo escrito é: "a transferência de Sunil Chhetri para o Sporting devolveu o futebol indiano às primeiras páginas dos jornais locais. Num país onde o críquete domina esmagadoramente, blá blá blá, se transformou num acontecimento de dimensão nacional.
...
O "The India Times" e o "The Hindustan Times", deram honras de primeira página às palavras de Chhetri, a par de rasfados elogios ao Sporting, "um dos melhores clubes do Mundo"."

Visigordo disse...

"Duvido que seja mau e só vem bem ao mundo, se for para pôr aquela gente a preferir ver bola, em vez de andarem naquilo com os paus achatados."

Luís, não precisas de recuar muitos anos para veres que países como China, Japão ou até EUA, não davam nada pelo futebol.
O futebol é contagioso. Mais tarde ou mais cedo há-de lá chegar.

J. disse...

Sim, em parte estou de acordo com o Luís.
Noticias destas serão sempre mais vistas como actividades de Marketing que propriamente de Futebol.

Para mim, faz sentido que agora se crie a tal Academia de futebol, que a Equipa B faca la uns jogos e que talvez para o ano, a equipa principal possa la ir.
Mas é só mais uma forma inventiva de trazer alguns $$$.

O principal da activadade do Sporting está naquilo que compra e vende, gere e gasta.

E continuo a ver mta coisa mal feita em Alvalade que não passa pela India.

Leão Justiceiro disse...

O luis acha piada ao argumento da subida do IVA. O luis não percebeu que 23% do valor das vendas, seja ele qual for, não é do Clube mas sim entregue ao estado, quando até aqui eram apenas 6%. O luis não tem noção de qual seria o impacto na receita caso os Clubes decidissem absorver os restantes 17%. Ou seja, o luis nem sonha o que representa para um clube (até o dele), perder 17% de receita de bilheteira de ano para o outro, mesmo que mantivesse todas as assistências. O luis não percebeu que este não é apenas um problema de GameBox ou RedPass, é um problema de QUALQUER bilhete que se venha a vender ao longo da época. O luis nem se deu ao trabalho de calcular quantos espectadores teriam de haver a mais para compensar os 17% de receita que se perdeu para o estado, do dia para a noite. O luis se calhar até acha que no clube dele, subir 17% das assistências de um ano para o outro não é nada, com magos como o Jesus e o Aimar, isso é garantido.

É caso para perguntar: o luis já foi à escola? Saberá fazer contas?

Leão Justiceiro disse...

J.

É pena que veja muita coisa mal feita em Alvalade e não tenha capacidade de ver aquilo que é bem feito.

Por exemplo, é pena que quando fala de jogos da equipa B na Índia ou de venda de camisolas, não se tenha dado ao trabalho de tentar perceber que a construção de uma Academia na Índia pressupõe um licenciamente (na verdade, chama-se franchising), que renderá ao Sporting um valor de ordem de grandeza semelhante ao que recebe de quotizações de sócios só em Portugal. E que na verdade não está prevista apenas a construção de uma Academia mas várias.

Talvez assim o J. começasse realmente a perceber o alcance deste negócio, e não se deixasse intoxicar pelas alarvidades lampiónicas de quem pensa que isto é só Marketing do chinês. Ou seja, que perceba que a tal capacidade inventiva de gerar mais alguns $$$ pode ser a diferença entre ganhar muito ou pouco dinheiro.

Mas claro "O principal da actividade do Sporting está naquilo que compra e vende, gere e gasta" nas suas palavras, e vender na Índia não se encaixa nesta categoria, porque continua a haver muita coisa mal feita em Alvalade.

Enfim...

luis disse...

"O luis não percebeu que 23% do valor das vendas, seja ele qual for, não é do Clube mas sim entregue ao estado, quando até aqui eram apenas 6%."

Não sei de onde concluis isso mas apenas te posso dizer que por trabalhar bastantes vezes com recibos verdes, e cobrando o IVA, sei perfeitamente que o valor é para entregar ao Estado, não é para mim (posso mostrar-te as minhas declarações de pagamentos, se quiseres).

Mas se puderes mostra-me como concluiste isso.

"O luis não tem noção de qual seria o impacto na receita caso os Clubes decidissem absorver os restantes 17%."

Mais uma vez, onde é que eu sugeri que o Clube absorvesse os restantes 17%?

Referi que haveria sempre um aumento, por isso, não seriam 17%.

"Ou seja, o luis nem sonha o que representa para um clube (até o dele), perder 17% de receita de bilheteira de ano para o outro, mesmo que mantivesse todas as assistências."

Nem sonho porque nem sequer o equacionei. Nunca seriam 17%, teimoso.

"O luis não percebeu que este não é apenas um problema de GameBox ou RedPass, é um problema de QUALQUER bilhete que se venha a vender ao longo da época."

Lá está: onde é que eu disse que o assunto dizia apenas respeito à Gamebox ou Redpass?

"O luis nem se deu ao trabalho de calcular quantos espectadores teriam de haver a mais para compensar os 17% de receita que se perdeu para o estado, do dia para a noite."

Finalmente, dou-te razão. Não me dei ao trabalho. Felizmente, tu deste e apresentaste aqui números que não me deixam margem para dúvidas. Foda-se.

Ah, e insistes nos 17%.

"O luis se calhar até acha que no clube dele, subir 17% das assistências de um ano para o outro não é nada, com magos como o Jesus e o Aimar, isso é garantido."

Outra vez os 17%.

Enfim, deste uma demonstração cabal do que vens aqui fazer. Nada. Como sempre.

Mas agora escrevo mais, como se tu fosses capaz de entender (estou a brincar, não vais entender um cu):

não escrevi que o clube deveria acusar os 17% do IVA. Sugeri apenas que esse brutal aumento pode levar a que muitas pessoas não os adquiram. Logo, numa perspectiva de minimizar as consequências do decréscimo de espectadores, pode ser mais vantajoso não fazer o referido aumento na sua totalidade.

Controlar os danos. Podias ter-me demonstrado que estou errado. Mas apenas dizes que estou errado.

Além disso, e falo do meu clube, não me parece sensato o aumento em causa, dado o desempenho da equipa na época passada e até, pensando nos milhões gastos em Kardecs e afins.

O clube teria que ter condições para assumir alguma parte do valor do aumento.

Outra coisa, no contexto da restauração pode constatar-se o seguinte: o aumento do IVA levou as pessoas a consumirem menos. O resultado são os encerramentos. Sabes porquê? Porque se as pessoas não conseguem assumir os aumentos (e os restaurantes também não), a casa fecha, não há dinheiro.

E mais, o Estado pode até eventualmente arrecadar menos dinheiro (ou seja, ganhava mais com o facturado com os 6% do que com o (não) facturado com os 23%.)

É tudo uma questão de contas. Mas tu também não as fizeste, ó nabôncio. :D

Leão Justiceiro disse...

Luis:

Volta para a escola pá. Para a 4ª classe de preferência. Continuas nabôncio.

J. disse...

Eu vou explicar!
Alias, nao é mto dificil. Basta ver a lista de dispensas para perceber a dimensão dos nossos desperdicios.
Mas se já temos a academia na india então deve dar para mtos Pongolles e Bojinov´s juntos.

BBF disse...

"não escrevi que o clube deveria acusar os 17% do IVA. Sugeri apenas que esse brutal aumento pode levar a que muitas pessoas não os adquiram. Logo, numa perspectiva de minimizar as consequências do decréscimo de espectadores, pode ser mais vantajoso não fazer o referido aumento na sua totalidade."

Já há por aí contas feitas (é só procurar um pouco) que mostram que o aumento do IVA não foi reflectido na totalidade no preço das Gameboxs.

"Outra coisa, no contexto da restauração pode constatar-se o seguinte: o aumento do IVA levou as pessoas a consumirem menos. O resultado são os encerramentos. Sabes porquê? Porque se as pessoas não conseguem assumir os aumentos (e os restaurantes também não), a casa fecha, não há dinheiro."

Os restaurantes, pelo menos a grande maioria, NÂO reflectiu o aumento do IVA nos preços finais. Isto é um facto. Se houve diminuição de consumo, tal se deve à conjectura global e não ao facto isolado do aumento do IVA.

Miguel disse...

A vinda do indiano foi uma manobra que, como digo no post, não me parece errada. se é verdade que no curto prazo os benefícios poderão ser reduzidos, daqui a um par de anos poderemos começar a ver alguns euros ao fundo do tunel. Não sei qual o valor de licenciamento da academia em goa, pelo que não consigo estimar a maior fonte de receita de curto prazo para o clube. De igual modo, não sei quantos jogos da equipa B vão dar por semana para saber o que se poderá ganhar em termos de patrocínios indianos na estática da Academia devido às transmissões dos jogos para a india.

Quanto ao preço dos bilhetes, no meu caso, o aumento efectivo foi cerca de 10%. Portanto fazendo as contas ao preço do bilhete sem IVA, antes e depois, verifica-se que o valor do bilhete sem IVA DECRESCEU este ano!!!!! Ou seja, o adepto paga mais, o clube arrecada menos e o monstro arrecada esse diferencial. é assim na bola, como é no resto da economia. Continuamos todos a sustentar um papão que cada vez mais se auto-alimenta. Efeitos práticos: terá de haver aumento de assistências que compense esta martelada, o que se afigura, não só no Sporting mas sim em todos os clubes, praticamente impossível.

Visigordo disse...

Miguel, não percebo as tuas contas.
Pelas minhas contas, o preço das Gamebox, não contando com o IVA, subiu entre os 7 e os 8%.
Um valor muito acima da inflacção.

Visigordo disse...

Isto é só mais uma do que disse atrás estar acima do êxito desportivo ou financeiro: http://www.youtube.com/watch?v=4oWqYf2ieOQ&feature=player_embedded

Visigordo disse...

Para parceiros como a Super-Bock, é perguntar-lhes se vale a pena o investimento no Sporting.

luis disse...

Leão Justiceiro,

o nível dos teus argumentos é reduzidíssimo. Peço desculpa por ter dialogado contigo. Agora és tu e os camelos.

Caro BBF,

"Já há por aí contas feitas (é só procurar um pouco) que mostram que o aumento do IVA não foi reflectido na totalidade no preço das Gameboxs."

Mais importante do que estarmos a discutir se cobrem a totalidade ou não, é perceber isto: no SLB são 195€ este ano!

Ainda por cima é um aumento que deve custar ainda mais a pagar tendo em conta a miséria que foram estes dois anos desportivos.

Acho bem (até porque as coisas funcionam assim) que os sócios dêem ao Clube. Mas se o clube desse um bocadinho aos sócios não ficava nada mal.

"Os restaurantes, pelo menos a grande maioria, NÂO reflectiu o aumento do IVA nos preços finais. Isto é um facto. Se houve diminuição de consumo, tal se deve à conjectura global e não ao facto isolado do aumento do IVA."

O meu exemplo era apenas isso, um exemplo. Por acaso, os locais que frequento até aumentaram os preços - há um até que colocou um placard a dizer "obrigado por nos pagar o IVA".

Em relação ao que escreves: "Se houve diminuição de consumo, tal se deve à conjectura global e não ao facto isolado do aumento do IVA."

Exactamente. Ou seja, estar a aumentar os Red Pass vai provavelmente, fazer baixar os compradores.

Antonio Silva disse...

so far? ...

Leão Justiceiro disse...

Caro luis:

É pena que não tenhas percebido os meus argumentos, quando nem sequer uma conta simples sabes fazer. 17% corresponde à diferença entre o IVA actual (23%) e o IVA anterior (6%). De resto, não é para mim minimamente relevante se gostas ou não dos meus argumentos. Deixo-te apenas a posição oficial do Clube sobre esta temática.

"
À margem da apresentação da apresentação dos novos equipamentos dos «leões», Luís Godinho Lopes prestou declarações aos jornalistas, abordando o aumento do IVA no futebol.

“No primeiro ano de mandato apostámos no aumento de assistências em Alvalade e tivemos uma média superior a 30 mil espectadores. Gostaríamos que essa média continuasse este ano, independentemente da adversidade do ano no futebol, que são os 17 % de IVA adicionais. As pessoas não percebem o porquê do preço das Gamebox ser tão elevado, mas só fizemos um aumento médio de 14% em todos os lugares. O Sporting suportou parte do aumento. A situação económica do país é complicada e os 17% do aumento do IVA é uma adversidade grande para o futebol,” realçou Luís Godinho Lopes.
"

Visigordo disse...

Dois dados novos a acrescer à equação da vinda do "melhor indiano da actualidade":
1º A apresentação como jogador do Sporting foi vista por mais de 100 milhões de compatriotas. Coisa pouca, portanto.
2º Custo anual do jogador - 175.000euros. Um balúrdio, portanto.
O "melhor, ou mais ou menos, jogador chinês da actualidade" contratado pelo Porto parece não estar a gerar tantas ondas de choque.
Não se pode ver uma camisa lavada a um pobre, é o que é.

Quanto a contas e aumentos de Gamebox, efectivos e anunciados pela direcção, vamos a factos:
- Uma superior o ano passado custava, com IVA, 120 euros (113,21euros sem IVA a 6%).
- Uma superior este ano, com IVA, custa 150 euros (121,95 euros sem IVA a 23%).
- A subida entre valores sem IVA é de 8,74 euros (sendo que, não poderemos esquecer que sobre estes 8,74 também incidirá IVA, que corresponde a mais cerca de 2 euros).
Ora, segundo as minhas contas, isto dá um aumento efectivo por parte do Sporting de 7,72%, mais de duas vezes a taxa de inflacção prevista para este ano, que deve ficar abaixo dos 3,5%.
O sócio do Sporting vai pagar mais 25%.
Se o Sporting tivesse aumentado o preço desta Gamebox só em função do IVA, ela ficaria em 139,25 euros.
Alguém capaz de contrariar estas contas?
Isto não é um exclusivo do Sporting. Está a passar-se em todos em clubes.
Numa altura destas, parece-me uma medida de génio para tirar pessoas dos estádios.