terça-feira, março 8

Estava escrito na(x)istrelas

E o jogo que tudo ditou, não poderia ser mais clarividente. É que tendo de tudo, trouxe-nos de tudo (também) aquilo que o Benfica se queixa esta época. Desde a má actuação de um homem que é da Serra e que escreve nas Estrelas, às invenções de Jesus e aos frangos de valor acrescentado. E agora que escolher?

Pode-se dizer que estava escrito nas estrelas, até para a barafunda que todos os anos acompanha a vertente 'ética' da Liga ficar ainda mais confusa. De um lado os defensores da 'mentira' desportiva e do outro (não sendo muitos) os partidários 'ateus' que não acreditam em Jesus e que, desde logo, desacreditam também a sua contratação mais sonante.

Teve de tudo, para todo o entretenimento, e de uma coisa não se descola certamente. A influência da arbitragem nesta Liga é mais que óbvia, desde logo porque as deslocações ao Minho, do Benfica, trouxeram casos e casos (favor só ler duas vezes num equivalente a seis pontos). Mas num jogo onde essa influência foi, de novo, mais que óbvia, teria mesmo de haver também um frangalhaço (não sei mesmo como lhe hei-de chamar) do Roberto e uma 'brincadeira' de Jesus?

Parece a gozar, mas num só jogo ficou escrito o campeonato do Benfica. A equipa que foi roubada, espoliada, que tem um guarda-redes que erra como árbitros e que tem um treinador que se lembra de inventar nas piores alturas, viu descrito todo este cinema num só jogo. E não estou a brincar, até porque com tanta coisa má quem ganharia um campeonato?

Fica entregue, como já alguém disse que estava entregue desde início. Pior é que só ainda é Março e a peculiar contenda tem ainda mais coincidências reservadas até ao seu fim. É que quem já bate palmas de alegria por ter entregue mais uma 'Liga da Aldrabice' - como entrega todos os anos que o seu clube não ganha - tem ainda de se haver com duas Taças e um duelo moral. Que o Anjo de Portugal nos dê a 'Êroligue', para desempatar e pintar Dublin de azul e vermelho.

21 comentários:

Ricardo disse...

Pensei que era em Dublin.

Marco Morais disse...

Tens toda a razão, Ricardo. Já está rectificado.

Obrigado.

Jorge Borges disse...

Independentemente dos frangos do Roberto e das invenções do Jesus, responde-me a isto, Marco:

O que é mais fácil, jogar com a vantagem que o Porto jogou grande parte da época (8 pontos), ou jogar pressionado, com o Benfica a morder os calcanhares?

E vamos basear-nos apenas nos jogos em que o Benfica foi claramente expoliado (Guimarães e Braga). Vamos "esquecer" os outros, aqueles em que o Benfica prejudicado e o porto benficiado.

Custa-me ver uma pessoa lúcida como tu, não ter qualquer palavra para a violência crescente cada vez que o Benfica se desloca ao Norte. Espero que não sejas daqueles que estão à espera de falar quando for ao contrário!

Pedro disse...

Mas que invenções de Jesus??

Até à entrada em cena do XIstrema o SLB estava a ganhar e a controlar o jogo e a cheirar o segundo golo...mas quais invenções de Jesus????

To Ginja disse...

As razões que levam à situação crescente de violencia em relação ao Benfica, justifica-se pelas atitudes arrogantes, de quem se acha dono e senhor de tudo e entidade acima de tudo e todos... a mesma arrogancia que levou, em tempos, os responsáveis do SL Benfica a decretar boicote aos jogos fora e a mesma arrogancia que os faz ceifar a reputação de árbitros que erram contra si e maximizar aqueles que erram a seu favor, argumentando uma falsa ética e falsa moral para dizer que são a favor de uma "verdade desportiva" que apenas terá valor se for a do SL Benfica...

Quem semeia ventos, colhe tempestades... não se queixem da violencia, quando é o próprio Benfica que alimenta preconceito para ser vítima.

qualquercoisa disse...

http://futebolfilosofal.blogspot.com/2011/03/perguntem-ao-vitor-pereira.html

luis disse...

Marco, deduzo que não viste o jogo. Até à expulsão, o SLB jogou bem, num terreno difícil, contra uma equipa que parecia estar a jogar a final da LC.

Esse é o grande poderio do SLB, que tu nem comentaste: Gaitan e Sálvio, mais Aimar, de fora. Não se notou, em campo. A qualidade de jogo, manteve-se.

Mesmo depois da expulsão, e até cerca dos 75 minutos, o Braga nunca se superiorizou.

O que falhou ao SLB, em Braga, foi ter sido apitado por um ladrão sem escrúpulos. Esta verdade, baseada em factos e não em análises subjectivas, torna este futebol ainda mais podre.

Quanto à violência, repito: é uma questão de hábito. Compreendo perfeitamente que um adepto do FCP ignore o que se passou em Braga. Se vêem bola há 30 anos, sabem que sempre foi assim, na casa deles.

Aliás, basta ler o comentário do ginja. É elucidativo.

luis disse...

Se o vídeo em baixo não explica que houve uma equipa que foi SISTEMATICAMENTE prejudicada, não sei o que mais é preciso. Sistematicamente implica premeditação porque tu e eu sabemos que não é possível errar tanto.

jamsilva disse...

"Custa-me ver uma pessoa lúcida como tu, não ter qualquer palavra para a violência crescente cada vez que o Benfica se desloca ao Norte. Espero que não sejas daqueles que estão à espera de falar quando for ao contrário"

Jovem:
De que clube era o gajo que apedrejou o carro do PdC em plena autoestrada?
De que claque era o responsável de único assassinato que ocorreu em Portugal num campo de futebol
Que claque foi a que entrou por um campo adversário a dentro num jogo de juniores a agredir com pedras e paus os adeptos que estavam sentados tranquilamente a ver o jogo'
De que clque eram o gajos que foram apanhados com um arsenal de espingardas proibidas por lei a civis?

Vocês vêm como são. Pura e simplesmente querem passar por vitimas em situações que têm tantos telhados de vidro como os outros...

hipócritas.

Jorge Borges disse...

Jamsilva:
o facto de ter adeptos do meu clube a praticarem actos de violência, não quer dizer que eu não censure a violência. Percebes?
pelo teu ponto de vista, ninguém pode falar. Sendo assim, viva a violência e quer der mais é o maior.
Faz-se de conta que não se passa nada, e pronto. Daqui a pouco, ou vai-se de couraça para um jogo de futebol ou fica-se em casa.
Para ti isto é básico: desde que o Porto ganhe, cagas-te para o resto. Se forem os vermelhos a comer, tanto melhor. Perderem e levarem nos cornos. O que poderia ser melhor? É ouro sobre azul!

Eu vejo as coisas de outra forma.
Há princípios que ainda preservo. E para mim violência e desporto não jogam.

Jorge Borges disse...

Mais, ó jamsilva:
pelo facto do túnel das antas ser conhecido da maneira que é, não justifica o que se passa noutros. Ou justifica?

Pelo facto de em tempos ter havido um guarda Abel no túnel das Antas que fazia o que todos sabemos, faz com que hoje outros túneis possam ter figura similar?

Deves achar que sim.
Olha, eu acho que não.

Marco Morais disse...

De facto não segui o jogo com a atenção devida, mas parece-me, claramente que, como em Guimarães, o Benfica foi prejudicado.

Mas não me parece que a qualidade do jogo se tenha mantido. Sobre as invenções de Jesus, será possível que alguém se lembre que o que os jornais chamam 'onze de gala' não existiu para o Benfica durante grande parte do campeonato?

Sobre os frangos do Roberto, alguém me pode dizer que não tiveram influência? É que torna-se demasiado evidente quando uma falta a 30 metros, descaída para a direita, pode inverter um jogo.

O objectivo do post é simples, juntar as razões que levaram o Benfica a ficar a 11 pontos do Porto. Estas para mim são as mais fortes e eu seria estúpido se não incluísse a arbitragem, mas que seria eu se não incluísse também outros factores? E num jogo, onde todas elas ficaram evidentes que cada um escolha à sua maneira.

Marco Morais disse...

Jorge,

Primeiro a questão da violência:

Quarta-feira, Maio 05, 2010
Como comunicar um clássico Belluschissimo em dia de despedida?

'Começando por ordem cronológica, os incidentes que protagonizaram a semana são, a meu ver, patéticos. Mas que fazer quando estamos num país, também ele, patético? Surpreende alguém que o autocarro do Benfica seja apedrejado quando a equipa se desloca ao Porto? ou surpreende alguém que o autocarro do Porto seja apedrejado quando a equipa se desloca à Luz? Enfim, que fazer quando mais de metade da população não sabe o que fazer à vida e se entretém a tentar destruir o trabalho dos outros? É um clima patético (realmente é mesmo a palavra adequada). E mais patético ainda, é alguém no meio disto rotular acontecimentos deste género aos clubes ou seus adeptos (sim, porque também os há, de verdade, ainda que um estádio cheio albergue pouquíssimos). Mais uma vez a célebre guerra Porto x Benfica: "e daquela vez? e vocês desta?" haja paciência.'

'Para o fim, da análise ao clássico, guardo o momento que mais me marcou. Com pena minha não foi o túnel de Belluschi a Aimar - que eu gostava que metafóricamente significasse a passagem de testemunho entre os melhores 10 da Liga - mas sim a visualização de um espectador a acertar em Jorge Jesus com um objecto. Simplesmente deprimente, é para mim, que alguém, estando a sua equipa até melhor no jogo e com tanto futebol para seguir, se desloque ao estádio para atingir fisicamente um bom profissional que está a fazer um excelente trabalho. Deu-me vontade de não ver mais o jogo, sinceramente. Assim é o país que temos, que bando (sim, juntem tudo no mesmo saco).'

Marco Morais disse...

Jorge, para mim é uma questão cultural e, obviamente, é triste que em estádios do Norte se atirem bolas de golfe e que isso possa também pegar moda em estádios do Sul. É triste que adeptos criem clima de terror e que entrem em campo para bater nos árbitros, sem que algo se passe depois. É triste que meia dúzia de adeptos entrem no relvado, com intenção de ferir os jogadores, com o jogo a decorrer.

Já vi de tudo, em todos os estádios e com 'animais' (as aspas são para não ofender os literais e que não têm culpa nenhuma) de todas as cores. Por isso para mim não é uma questão devidamente abordada, porque falaria mais nisso do que noutra coisa qualquer.

Não acho é que seja um problema de clubes ou de pontos do país, como já aqui disse mais vezes e não acho também que seja um problema que o futebol cause mas sim um misto entre a má educação e índole das pessoas juntamente com fanatismos exagerados por algo que serve simplesmente para entreter.

Se me tens como pessoa lúcida, deverias saber que acho que qualquer estádio onde se passe uma cena dessas devia ser interdito e qualquer 'pessoa' que o faça deve ser impedido de ver futebol. Mas, mais uma vez, não percebo o que isto tem a ver com o Norte.

Marco Morais disse...

'O que é mais fácil, jogar com a vantagem que o Porto jogou grande parte da época (8 pontos), ou jogar pressionado, com o Benfica a morder os calcanhares?'

Eu não vou fugir à questão - como não fugi no post - o Benfica foi prejudicado nesta Liga, mas, como fiz com o Porto o ano passado, não porei toda a culpa nas más arbitragens. Obviamente é mais fácil jogar com pontos de vantagem, mas alguém se lembra do jogo do Porto o ano passado em Braga?

Jorge a força da máquina de propaganda do Benfica não existe para o Porto. E, a meu ver, ainda bem.

Achas bem que mais de metade da população benfiquista acredite que Javi é mal expulso? Achas bem que mais de metade da população benfiquista ache que o Jara não está fora de jogo, mas que quando o mesmo acontece com o Postiga se apresse a 'levantar a mão'? Achas mesmo que foi o Xistra quem (tudo) decidiu aquilo que já estava decidido?

Eu percebo são as escutas e tudo mais, mas não terei razão quando digo que um erro quando prejudica o Benfica tem repercussões enormes e um erro que prejudica o Porto a maioria das vezes passa incólume ou do género 'é para descontar das vezes que já foram beneficiados'.

Reconheço que o Benfica foi prejudicado e tem razões de queixa, mas não perdeu o campeonato só por isso.

luis disse...

Marco, não pedimos que o campeonato nos seja atribuído por decreto. Acho que a tua confusão sobre este assunto é revelada quando escreves: "Reconheço que o Benfica foi prejudicado e tem razões de queixa, mas não perdeu o campeonato só por isso."

Pois não. Nunca o é, no limite. Há sempre erros próprios, mesmo que tenham objectivamente, menor impacto.

Épocas houve em que, era tanto tiro no pé, era tanta a falta de qualidade que o SLB apresentava, que nem por um segundo havia vontade de falar em árbitros. Acredita porque isto é verdade.

Só que as coisas inverteram-se, no últimos dois anos. Temos uma excelente equipa, praticamos um excelente futebol e, adivinha, isso não chega. Estamos no início de Março. Com pouco esforço, percebemos que já em Fevereiro o FCP seria campeão. Ou seja, não chega termos excelente equipa e futebol. Em Março.

Isto, em muitos anos miseráveis da equipa encarnada, não aconteceu, sequer.

Estamos em Março, Marco. E o campeonato acabou. E acabou porque o FCP teve três ou quatro jogos em que foi escandalosamente beneficado, mesmo jogando mal (factor que serve para invocar derrotas do SLB - começou mal a época).

Pelo contrário, o SLB foi pornograficamente prejudicado em Guimarães e Braga, só para referir alguns roubos, pois estes tiraram-nos pontos. Outros houve, mas que não foram suficientes.

Lembro-te só um exemplo: o Pereira fez dois pénaltis na mesma jogada num jogo qualquer. O que é igual ao frango do Roberto. Só que esses dois pénaltis não foram assinalados, e o erro do portista, não fica para a história.

Ou seja, ninguém diz que o FCP não fez alguns excelentes jogos. Ninguém diz que o FCP não mereceria estar na luta pelo título. O que se diz é muito fácil de entender: estamos em Março e o campeonato acabou. Tal é a superioridade do FCP contra uma equipa que amealhou 18 vitórias consecutivas.

jamsilva disse...

Borges,
pelo teu ultimo post vejo que és uma gajo que luta contra a violencia. Nao queres pôr aquelas imagens em que a equipe de hoquei do porto é cercada no pavilhao em lisboapor um bando de gajos espomosos e raivosos? Pq nao o fazes?
Tuneis do porto?Guarda Abel?
Tunel da luz? JJ à vista de todos?
Diz-te alguma coisa.

Acusas me de defender a mesma quando na realidade eu só quis mais uma vez afirmar que os defeitos q voces só vêm nos outros tb existem na vossa casa.
Interessante.

Luis,
a superioridade sao 62 pontos em 22 jogos contra 51 do slb.
o fcp tem ZERO derrotas e voces levam 5.

se voces tivessem começado o campeonato como no ano passado a esta altura a coisa ia taco a taco. Mas como os vossos jogadores vieram muito cansados do mundial e pela primeira vez nos ultimos anos perderam as grandes estrelas do plantel nao conseguiram.

Vejo-vos aos berros contra a falta do Alan. E vejo-vos ignorar a agressão do Coentrao no jogo com o marítimo. Relembro q na altura o resultado era 0-1 e que o dito jogador veio a ser o grande herói com o dito golo nos descontos.

Sim é verdade houve jogos que foram roubados! Mas tb houve jogos que foram beneficiados. O mesmo aconteceu ao FCP.

Marco Morais disse...

Luís,

Acho que o teu erro, e o de muitos benfiquistas, é não perceberem que a equipa que agora apresenta bom futebol não existiu no primeiro terço do campeonato.

O erro persiste ainda em se julgarem as arbitragens como as principais culpadas disso mesmo. Quanto tempo demorou Gaitan a afirmar-se no onze? e Sálvio? Achas que esta equipa perderia aqueles pontos?

Acho piada quando dizes que o Porto foi escandalosamente beneficiado e que o Benfica foi pornográficamente prejudicado e mais ainda quando dizes que os 'maus' jogos do Porto são comparáveis aos maus daquele Benfica. O que chamas então a uma suspensão de um jogador por 23 jogos que após ter cumprido 18, vê a sua pena reduzida a 3? Leste-me a justificar a derrota do campeonato no ano passado com isto ou com erros de arbitragem?

Há dois penáltis que ficam por marcar ao Porto e desde logo há uma garantia óbvia de que o Porto não ganharia o jogo. Há duas arbitragens em desfavor do Benfica e desde logo fica a garantia que o Benfica ganharia o jogo.

Eu sinceramente gosto dos vossos argumentos, onde cabe o beneficio do Porto mas nunca cabe o beneficio, por vezes mais que óbvio, do Benfica.

Ah, mas ele não existe. Ou porque o Benfica ganharia o jogo na mesma porque pratica um futebol excelente, ou porque também merecem ser beneficiados porque o Porto também já o foi.

E é só esse facciosismo e proteccionismo que me faz falar disto, até porque como já sabes, e por ser adepto do clube corrupto, não me rejo por isso.

luis disse...

Marco, o clube corrupto só o é porque aceitou o castigo sem recorrer. Foi o próprio clube que anuiu com essa colagem.

"Acho que o teu erro, e o de muitos benfiquistas, é não perceberem que a equipa que agora apresenta bom futebol não existiu no primeiro terço do campeonato."

Logo, as derrotas, são assim explicadas? Deixa-me rir. É que o FCP teve uma fase fraca e não perdeu. Porque teve dois jogos seguidos em Aveiro e contra o setúbal, em que foram protegidos. Simples. Já para não falar no início do campeonato, em especial contra a Naval. Ao passo que o SLB foi prejudicado de forma grosseira.

Isso é que justifica os 10 pontos, primeiro, que passaram depois a 8, em Fevereiro. Podiam ser apenas 3 ou 4. Ninguém pede que o FCP esteja a 30 pontos do primeiro lugar, pá. Não devia era estar a 8, a jogar sem pressão, a poder descansar jogadores.

"O erro persiste ainda em se julgarem as arbitragens como as principais culpadas disso mesmo. Quanto tempo demorou Gaitan a afirmar-se no onze? e Sálvio? Achas que esta equipa perderia aqueles pontos?"

Acho. Viu-se em Braga. Uma equipa que estava a ser superior e que em vários lances, durante a primeira parte toda, foi prejudicada. É simples.

"O que chamas então a uma suspensão de um jogador por 23 jogos que após ter cumprido 18, vê a sua pena reduzida a 3?"

O jogador não foi suspenso por 23 jogos. O jogador foi suspenso em meses e bem, como mandavam as regras. O tempo que demorou a decisão a sair, foi das mais rápidas de sempre. Ao contrário do que aconteceu com alguém do FCP que quando saiu o castigo, já jogava noutro Clube. Ah, mas nesse caso o bombeiro foi considerado agente desportivo. Mais, foi reduzida a 3 por uma evidente vergonha que é comparar o agredido a "público".

Alias, este ano, o teu Clube alterou essa Lei e este ano, o agredido já será agente desportivo. Confuso? Eu não estou nada confuso.

Não sabes disto? É que as coisas são demasiado óbvias, Marco. Como explicas esta mudança? Ou como explicas que se tenha considerado o agredido como "público"? Acreditas no sentido dessa decisão? Acreditas? Eu não acredito. Porque um steward NUNCA pode ser considerado público. Bastaria haver bom-senso e isenção. Inteligência e seriedade.

Foi por faltar tudo isto, que a decisão da redução foi efectiva.

Outro equívoco que cometes: o Hulk foi suspenso até à conclusão do inquérito. SUSPENSO, entendes? Até à conclusão do inquérito. Isto é o que estava escrito na Lei que o teu Clube também aprovou. Por isso, falas em não sei quantos jogos, erradamente. Porque até sair a decisão, ele teria MESMO de estar suspenso. Não houve nenhuma ilegalidade nesse assunto.

No fim, todos sabemos que o agredido deveria ter sido considerado agente desportivo, aliás, como o teu Clube, este ano, reconheceu.

Que grande argumento esse.

luis disse...

""Acho que o teu erro, e o de muitos benfiquistas, é não perceberem que a equipa que agora apresenta bom futebol não existiu no primeiro terço do campeonato."

Isto é falso, Marco. Em Guimarães, na quarta jornada, e já depois de boas indicações contra o Setúbal, fizemos um belo jogo. Jogámos bem e perdemos na mesma. E isso é que custa mais. Perder a jogar bem. Mas não por culpa dos avançados ou dos postes. Por responsabilidade de um árbitro que nos anulou vários lances de forma indecente. Como ontem em Braga, o mesmo árbitro e fiscal de linha.

Jorge Borges disse...

Marco:
estamos de acordo.
Eu também não sou radical ao ponto de dizer que o Benfica perdeu por culpa das arbitragens. Há outros factos como bem enumeraste alguns dele, acrescentando eu a forma algo displicente como o Benfica encarou o início da época.
Se o que escrevi sobre a violência nos estádios te levou a pensar que me referia apenas ao Porto ou ao Norte do país, tal só pode ter sido por me ter explicado mal. Qualquer forma de violência perpetrada em campos de futebol, seja lá onde for, merece o meu repúdio. Sendo eu nortenho, não iria estar a condenar somente os "meus".
Urge tomarem-se medidas, partir-se no início da época (eu escrevi sobre isso no início desta) que as entidades competente deveriam tomar como ano 0 para a violência, "esquecer" quem deu e quem apanhou mais em anos anteriores e passar a punir muito severamente, de elevado valor pecuniario e com jogos à porta fechada sem transmissão televisiva, os clubes que não conseguissem controlar os seus adeptos.

Jamsilva, já vi que não vale a pena. Festeja lá o título do porto e as bolas de golfe. Desejo sinceramente é que quando fores a um estádio de futebol nunca venhas a ser agredido.
Para ti é simples como no meu clube há desordeiros eu não tenho o direito de me indignar, e não vamos sair daqui. Como tal, assunto encerrado.