segunda-feira, outubro 17

Taça de Portugal.

A Taça de Portugal ficou sem alguns emblemas da 1ª divisão (Setúbal. Leiria e Gil Vicente) e outros permaneceram em prova graças a pequenos (Rio Ave) e grandes milagres (Guimarães, que continua a revelar uma fragilidade confrangedora para uma equipa que se quer afirmar como “clube da europa”).

Benfica, Porto, Braga e Sporting, venceram sem dificuldades, como se esperava.

Destaque Ricky van Wolfswinkel, o ponta-de-lança do SCP é, para já, a grande revelação das contratações dos “três grandes” (Nolito e Witsel tinham já algum crédito). Golos é com o homem e já lá vão 8 em 7 jogos (4 no campeonato, 2 na Taça e 2 na UEFA). Claro que, a manter a média, tornar-se-ia no melhor ponta-de-lança de todos os tempos, por isso, é normal que abrande o ritmo de golos. Ou não. A ver.

4 comentários:

Peyroteo disse...

E só de pensar que a palavra flop já circulava com alguma insistência... Espero que ele possa pelo menos chegar aos 20 golos está época. A este ritmo não será difícil.
Quanto aos jogos de taça, vitórias naturais dos grandes. O Famalicão foi um adversário complicado para o Sporting, apesar de já não ser o mesmo Famalicão de Caccioli, Tanta, Ben-Hur, Lula e Menad. Nestes jogos, as equipas mais fortes nada têm a ganhar e os jogos tornam-se difíceis. Felizmente, o defesa famalicense deu um biqueiro no Matias Fernandez que desbloqueou o jogo já depois dos 60 minutos.

Miguel disse...

Equipa esquisita que o Domingos escolheu... felizmente o adversário era mesmo muito fraco.

A boa notícia é que o Jeffrén está a chegar.

Filipe disse...

Eu colocaria aí também o Bruno César do Benfica. Se há um jogador que cheirava a flop no início da época era esse.

luis disse...

Sim, Filipe. Tem sido uma boa surpresa e é já um elemento bastante importante na equipa do SLB.