segunda-feira, novembro 28

Um belo dérbi.

Já muito se disse e escreveu sobre o jogo que opôs os dois maiores clubes nacionais. É unânime que o SLB foi um justo vencedor, assim como é unânime que o SCP foi um digno vencido.

Depois de uma primeira parte equilibrada, onde o ascendente do SCP apenas existiu por ter apresentado uma equipa mais fresca, a expulsão de Cardozo colocou pressão nos jogadores leoninos que nunca foram capazes de criar perigoso de forma consistente.

É verdade que Artur fez uma estrondosa defesa que evitou o empate mas antes, depois da magia de Aimar e Cardozo, Patrício negou, com classe, aquele que seria o ponto final no jogo.

Emerson voltou a mostrar que não pode ser titular desta equipa. Se Cap não corre, pelo menos defende. O brasileiro corre, é verdade, mas não sabe defender e muito menos atacar. Já chega.

Aimar foi o melhor em campo e já não tenho palavras para descrever o que faz com a bola nos pés. Jardel é um jogador medíocre mas, mesmo assim, foi suficiente. Maxi está estranho. Corre muito, luta ainda mais, mas as coisas nem por isso lhe correm bem.

Witsel voltou a exibir-se a um nível mediano e continuo a achar que o belga tem muito mais para emprestar à equipa do que sentido posicional. Javi, foi Javi. Um lutador que nunca vira a cara à luta e que marca golos decisivos.

No ataque, Cardozo podia ter molhado a sopa pela enésima vez contra o SCP, num lance de antologia, mas como já disse, Patrício fez uma magnífica defesa. Gaitán andou perdido (anda perdido há muito tempo) e continua a mostrar uma atitude que não me agrada minimamente. Já César, fez um bom jogo, apesar de se ter destacado mais pelo apoio defensivo que deu à equipa do que por ter atacado com qualidade. Rodrigo podia ter entrado mais cedo.

Foram 3 pontos muito valiosos porque valem mais do que isso. Valem também um ponto final na série de vitórias do adversário, valem uma quebra na onda positiva que teimava em não parar de crescer e valem um corte num certo ascendente que o SCP tinha sobre o SLB.

Em relação ao árbitro, acho que esteve bem. Um fora-de-jogo milimétrico mal assinalado a Maxi, um amarelo forçado a Elias e um ou outro lance mal ajuizado (como um corte limpo de Javi, no ínicio da segunda parte).

PS: o SLB é a única equipa invicta na Europa. E já jogou no Dragão, em Braga e em Old Trafford. Jesus, já ultrapassou o recorde de Eriksson, com 22 jogos consecutivos sem perder.

15 comentários:

Pereirinha disse...

E a penalidade sobre O Onyewu?...presumo que não viste?

LMGM disse...

Não concordo com o teu primeiro paragrafo, consideraria justo o empate e a existir um vencedor o Sporting porque foi (mesmo 11 contra 11) a equipa que mais fez para vencer o jogo.

O golo que vos deu a vitória caiu do céu, num lance de bola parada, no inicio da segunda parte tiveram algum ascendente até à expulsão onde o autocarro vermelho ganhou o jogo.

Tasqueiro Emigrante disse...

Sim sim, nós sabemos que o Benfica é sempre campeão antes mesmo do campeonato começar...o que é certo é que no final a realidade é bem diferente...em 20 anos podemos contar pelos dedos de uma mão os titulos conquistados...muito pouco para quem se diz o "melhor clube de Portugal", "Glorioso" ou até mais "um dos melhores do mundo"...vá-se lá saber porquê!

Neste momento nem Benfica, nem Sporting, nem Porto estão a jogar bem, daí o equilibrio na tabela.

luis disse...

LMGM, dizer que foi um justo vencedor não implica que tenha sido a única equipa a merecer a vitória, ou que um empate não fosse, igualmente, justo.

Aliás, toda a frase indica, entrelinhas, que apesar do resultado ter sorrido ao SLB, podia ter sido o oposto, ou não tivesse sido o SCP um digno vencido.

Acho que o jogo foi equilibrado até à expulsão e a partir daí o SCP dominou mas sem criar perigo (teve aquela do Elias mas o Rodrigo também podia ter marcado).

@oel@ disse...

Desta vez já não falas te em sorte, era previsível.

luis disse...

Invertido, com duas bolas nos postes ainda tivemos sorte, é isso?

Tasqueiro Emigrante disse...

Comparativamente aos outros clubes a única diferença que o Benfica tem é a sorte realmente...em termos de jogo jogado estão todos iguais, ou seja, não jogam nada.

@oel@ disse...

Tu gostava muito que eu fosse invertido, certo?
Não me lembro de incluíres os mesmos factores quando consideravas que o Sporting ganhava com muita sorte.

Pedro Almeida disse...

A azia teima em desaparecer...
Nem mesmo incendiando o estádio (fala-se em prejuízos de 500 mil euros)se conseguiu mitigar o desconforto.

Calma, talvez perto do Natal possam vingar o sentimento, por certo no próprio estádio não ganham por menos de 3 de diferença.

Peyroteo disse...

As cadeiras estão muito caras lá para os lados da Luz!

LC disse...

Pereirinha,

esse agarrão sucede sem a bola estar em jogo, o canto ainda não tinha sido batido, logo não há penalti nenhum.

Pedro Almeida disse...

Pelo que se viu na televisão, o problema é que o fogo estava a propagar à cobertura da bancada.
(para ser sincero cheguei a ver o caso mal parado caso não aparecessem os bombeiros tão cedo)

Não terá sido usada gasolina?
Acho estranho aquilo ter pegado a tantas cadeiras e com tanta força.

Acho que ainda ninguém falou nisso, mas a actuação da PSP parece-me ter sido no mínimo negligente.

LMGM disse...

À atenção do Marítimo.

FORMA DE DEFENDER CANTOS CONTRA O SLB, by LC:

1- Escolha o jogador adversário da sua preferência.

2- Comprimente-o com um abraço.

3- Antes que o canto seja marcado, desequilibre-se e caia com ele no chão.

4- Em caso dele ser matulão, use 2 ou mais jogadores.

5- Pode aproveitar para "molhar a sopa" ou fazer o que lhe apetecer porque a bola não está em jogo.

6- Levante-se quando o seu guarda redes agarrar a bola.

7- Cuidado neste momento a bola já está em jogo! NÃO TOQUE EM NADA VERMELHO!

8- Lance o contra golpe.

LC disse...

LMGM,

demonstras apenas que não sabes as leis do futebol, pois sem a bola em jogo não se pode nunca assinalar qualquer falta, apenas punir disciplinarmente.

LDP disse...

O LMGM normalmente é mais lucido que o Pereirinha, mas compreende-se a arreliaçao.