terça-feira, junho 11

O segredo da 'série Fonseca'

Pouco há ainda para escrever sobre o novo treinador do FC Porto e, portanto, o que se vai lendo não oferece opções arriscadas sobre Paulo Fonseca. Boa ou má escolha, logo se verá, não importando decifrar algo 'escrito nas estrelas'. O ex-treinador do Paços de Ferreira não é uma aposta arriscada mas sim segura por ser alguém que do 'pouco' faz muito. O feito dos 'castores' é notável, imenso, e não tem paralelo na história do futebol português. Já antes, em divisões inferiores, Fonseca só se podia 'agigantar' na Taça e foi a qualidade, e irreverência, do futebol da suas equipas que o levou a voos maiores. No FC Porto é difícil ser-se 'pequeno' mas há um sítio - uma competição em especial - onde o FC Porto pode 'agigantar-se'. Nesta nova fase, nunca faria sentido um retrocesso na ideia dos dragões se baterem em conformidade na Europa e a contratação de um novo treinador, que não Vítor Pereira, teria de basear-se nisso.

O primeiro treinador com honras de contrato assinado na TV não gera, para já, uma discussão interessante. Resguardados e escaldados, os comentadores vão avançando que 'pode dar' e 'pode não dar', que Paulo Fonseca teve mérito mas que a estrutura do Paços em muito o ajudou, mais ou menos como que a dizer que também será a estrutura do FC Porto o seu 'salva-vidas'. Pois bem, a estrutura do FC Porto existe há muito e existiu para Adriaanse, Jesualdo e Vítor Pereira assim como existiu para Mourinho e para André Villas-Boas. Não vou insultar a inteligência de quem lê e sublinhar que uns tiveram melhores resultados que outros. Mas o que os separa? Onde quero eu chegar com isto?

Sempre foi a discussão e o tema-central nas minhas 'opiniões' sobre Vítor Pereira. AVB tinha ganho com 'pompa' a Liga Europa e devolveu o estatuto de equipa 'nas bocas do Velho Continente' ao FC Porto. Pereira teria de se aguentar 'à bronca' e fê-lo à justa e com grande mérito, mas o que os dragões procuram Vítor não lhes pode dar, nas duas épocas como treinador principal, e por isso a dissolução esteve sempre iminente. Com Fonseca, o FC Porto procura ser de novo a equipa sensação nas competições europeias. É dessas vitórias que vem a visibilidade, que vem o prestígio e que vêm as... ofertas.

'Todas as vitórias europeias foram conquistadas com treinadores portugueses'. Pinto da Costa deu o mote mas ninguém o seguiu. Ninguém salvo seja pois 'calma, que ainda aqui estou eu!'.

É claro para mim que a aposta do FC Porto é na Champions League, embora reconheça que esse facto possa não estar à vista de todos até porque este é um ano em que os portistas viram partir James, Moutinho e sabe-se lá mais quem poderá deixar a Invicta. Mas, por aposta na Liga dos Campeões, não quero dizer que o FC Porto tenha que a ganhar. Veja-se o caso do Borussia que, com grande mérito, chegou à Final, mas que mesmo que não chegasse já tinha toda a Europa do futebol rendida a seus pés e... aos seus jogadores.

Que tem o trajecto de Paulo Fonseca a ver com isto? Que tem a subida a pulso do jovem técnico a ver com este objectivo? Faça-se as contas e veja-se o que bate certo aqui. Foi sempre com desconhecidos, e (mais uma vez) foi sempre com 'pouco' que Fonseca fez muito. Equipas atrevidas e que chamam para si atenção é a sua imagem de marca, com o 'bónus' de nas 'Taças' o rendimento ter sido sempre muito bom. Haveria, por isso, melhor escolha? Estou certo que não, assim como estou certo que na nova época o Dragão tudo fará para que a Europa olhe para ele com outros olhos. Se o vai conseguir ou não, isso... perguntem ao bruxo de Fafe.

27 comentários:

Jorge Fernandes disse...

Agora só se fala do Paulo Fonseca e tal?
E tal o que? Ainda faz lembrar o "Gato Fedorento a série Fonseca"!
Se ele continuasse no Paços de Ferreira o pessoal dizia que ele nunca mais fazia a época desportiva como aquela que ainda agora findou..
Se ele fosse para o estrangeiro diziam que ainda era cedo de mais para dar o salto! Vai para o clube da fruta dizem que é logo boa aposta do presidente!!
Parece mesmo os Gato Fedorento...

Jorge Fernandes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Marco Morais disse...

E?

Peyroteo disse...

Parece ser um treinador com qualidades mas na Europa depende sempre da matéria prima que tiver para trabalhar. Moutinho e James são difíceis de substituir, ainda que o Porto arranje sempre soluções de bom nível.
O Porto tem atacado essencialmente o mercado interno mas os plantéis ainda vão mexer muito, por isso é cedo para avançar com uma análise.
Já no Benfica, a tendência é comprar sérvios e respectivos irmãos :)

Jorge Fernandes disse...

Amigo Peyroteo não percebo os seus constantes ataques ao Benfica, o seu Sporting cria uma maçãs saborosas, mas deixa-as apodrecer ao ponto de as mandar embora que depois só dão para fazer salada de fruta!
Como dizia o Octávio Machado "vocês sabem do que estou a falar..."

zorg disse...

Este ano parece ser de alguma contenção. Sairam Moutinho e James, é capaz de sair o Mangala e a aposta parece ser nos jogadores jovens e/ou que brilharam no campeonato nacional. Não sei se as ambições europeias do porto não estarão a ser encaradas um bocadinho como um nice to have e não, como em épocas anteriores, como um need to have.

Peyroteo disse...

Eu ataco constantemente o Benfica? De facto, lendo bem o meu comentário anterior, foi um ataque brutal. Vou já ver o site do Benfica para ver se há algum comunicado nesse sentido.

Mr. Shankly disse...

O Peyroteo é um perigoso anti-benfiquista :)

Tem juízo, Jorge.

Marco Morais disse...

Raio da canalha!! vamos lá ver se se comportam aqui, hum? Raio do Benfica ser o centro do Mundo, eu digo-vos eu!!

;)

Marco Morais disse...

zorg,

Às vezes é quando menos parece que se aposta mais.

Parece-me clara esta aposta e esta visão de PdC sobre Paulo Fonseca.

Jorge Borges disse...

A impressão que eu tenho é que o Paulo Fonseca é um técnico muito competente.

Acho que é uma boa escolha para o Porto.

Parece-me também que tem demasiado low-profile, sabendo nós que a maioria dos treinadores do Porto tem adoptado um discurso guerreiro e sempre muito direcionado. Vamos ver se as qualidades técnicas suplantam este pequeno handicap negativo. Ou então se ele se transfigura.

Mas sabemos que no final, quem manda são os resultados.

Marco Morais disse...

Jorge,

Também vai ser algo a que vou estar atento e até já me está a despertar bastante curiosidade.

Confio que será como gosto. Vai defender a causa olhando sempre para dentro, evitando os ataques aos adversários - não recusando falar sobre eles.

zorg disse...

Eu acho que as apostas europeias se fazem com investimento. O porto dos últimos anos tem sido sempre a equipa portuguesa com maior orçamento em Portugal e, por isso, com aspirações legítimas a fazer boa figura na Europa.

Parece-me que este ano, por causa da crise, das dificuldades no acesso ao crétito, etc, o cenário vai mudar e vai haver algum desinvestimento na equipa principal. Pretende-se, para além do encaixe evidente com as vendas, baixar significativamente a folha salarial e será essa a motivação por trás da aposta em jogadores com um perfil diferente do que foi feito no passado. Isso não quer dizer que o porto não tenha a ambição de fazer uma boa campanha europeia, mas não sei se a fasquia estará tão alta como esteve em anos anteriores. No fundo, é mais fácil ganhar corridas se conduzires o Ferrari e os responsáveis do porto sabem bem isso, com certeza.

Marco Morais disse...

Zorg,

Não concordo. No ano que o Porto foi campeão europeu, o investimento foi reduzido. Daí para cá, esse, subiu sempre e nem por isso tivemos melhores resultados na CL.

Dizes e bem que o Porto está em contenção, mas Paulo Fonseca tem o trunfo de fazer muito com pouco. Daí a minha ideia.

Não é claro que mais dinheiro e jogadores de nome tragam melhores campanhas. Os oitavos têm sido o normal e isso para um clube com a organização do Porto parece-me relativamente 'fácil' de atingir.

zorg disse...

Marco, repara que eu não estou a dizer que o Porto não pode ter bons resultados na Europa com menos investimento. O que estou a dizer é que a exigência de resultados europeus ao treinador por parte da direcção será menor. Dito de outra forma: ao VP exigia-se boas participações na LC, porque havia a noção de que o Porto tinha feito um investimento forte. Ao PF não será exigido o mesmo (pelo menos em termos externos), porque também há a noção de que o nível de investimento baixou.

jamsilva disse...

É facil perceber que o investimento interessa mas nao é o principal indicador.
Exempplos nao faltam.

Marco Morais disse...

Sim, percebi agora que é a tua opinião vem de uma questão de exigência.

Parece-me que a ideia que tentei dar no post não vai ter por parte da direcção uma exigência que ponha em causa outras conquistas. Parece-me, só, que é objectivo e achei por bem trazer essa ideia aqui.

Pedro disse...

A coisa no fcp foi muito clara: Vítor Pereira chegava e sobrava para consumo interno (com a "estrutura" a funcionar ) mas pc, o fcp e os adeptos queriam mais. Na Europa viu-se algumas limitações em VP e foi por isso que o treinador bi campeão não servia para os objectivos.
Há ambição para os lados do Dragão e quando se compara com a Luz dá vontade de rir mas será uma ambição desmedida?

A aposta na Champions de PC será mesmo uma realidade? O velho senil vai mesmo apostar forte na conquista da Champions com a final na Luz? Seria o corolário final do seu reinado no futebol português. Mas para ter sucesso a esse nível na Europa tem que passear internamente pelo que temo o que pode acontecer para o ano.

Com a malta do SLB a dormir como é costume, a achar que está tudo bem, tudo no caminho certo e Paulo Fonseca parece tudo menos um cepo...

jamsilva disse...

marco
acabei de te enviar a entevista do Vpereira para o mail do link aqui do blog.

Marco Morais disse...

jamsilva, não tenho a pass. Nem sei de que mail se trata. lol. Envia para marcoafamorais@gmail.com sff =)

jamsilva disse...

heh pá!
nem tinha pensado nisso....
:)

Marco Morais disse...

Ops... afinal mandaste mesmo para esse!! lolol :D muito obrigado!!

jamsilva disse...

certo!
se alguem aqui quiser ver a entrevista ao treinador campeao que diga.

Marco Morais disse...

Acabei de ler agora. Agradeço novamente, é uma excelente entrevista =)

Filipe disse...

zorg, não me parece que vá haver desinvestimento. Aqueles milhões todos das vendas a pedirem mais comissões devem fazer comichão a muita gente.

Se o FCP estivesse mesmo interessado em ser campeão europeu batia a cláusula do gajo da Arménia que marcou o 4o golo frente à Dinamarca (parece que o homem até fala fluentemente português e tudo). São 35 milhões de euros mas caramba, aquilo foi uma obra de arte.

zorg disse...

Filipe, vi um dirigente do Porto (não sei o nome, como compreenderás) dizer isso mesmo. Que o orçamento será reduzido, nomeadamente a nível da folha salarial, por causa da crise actual.

Isto é consistente com as aquisições que têm vindo a fazer, apesar das saidas sonantes. A aposta tem sido em jovens promissores, de custo baixo, quer em termos do valor da transferência, quer em termos dos salários.

Por isso é que eu dizia ao Marco que não me parece que vá ser exigido ao PF o mesmo nível de performance em termos europeus que foi exigido ao VP. Não quer dizer que uma boa performance europeia não seja possível, mas parece-me que este ano será mais de reconstrução, do que propriamente de grande ambição.

Jorge Borges disse...

Zorg:
Angelino Ferreira foi o homem que disse isso. Eu também li.