quarta-feira, agosto 1

Crescimento

Se tivermos em conta as variantes qualidade das equipas e orçamentos das mesmas, não há campeonato tão competitivo como o nosso. Apesar de todas as condicionantes financeiras, estou em crer que a liga portuguesa vai continuar a crescer. Até ao momento, as baixas não são significativas e várias entradas constituem uma clara mais valia para o campeonato. Acresce que, sendo a nossa liga um primeiro passo europeu para jovens talentos sul-americanos, espera-se a explosão de jogadores como Iturbe ou Carrillo.

O maior problema que encontro é mesmo uma cada vez maior aposta no jogador estrangeiro. As equipas B ajudam a suavizar a questão mas isto está complicado para o jogador tuga.

9 comentários:

J. disse...

Sim, as coisas não estão fáceis para os jogadores nacionais.
Já grande parte dos sub21 e dos sub20 estão lá fora!!!

E acho que se anda a sobrevalorizar as equipas B e apresentar essas equipas como tábua de salvação para a formação do jogador tuga.
As equipas B já existiram há uns anos atrás....e duraram pouco.

Peyroteo disse...

Mas agora jogam na Liga Orangina enquanto antigamente não passavam da 2ª B. Aliás, foi por isso que acabaram

J. disse...

Tendo em conta os resultados que tinham na segunda B, nada me diz que a maioria destas equipas vão estar a lutar para não descer na Orangina.
Acho até quem 2/3 anos estas equipas B vão estar quase todas na segunda B.

Gonçalo disse...

Uma coisa é certa o cenário sem equipas b ainda é mais penalizador para os jovens. Basta ver por onde andam a esmagadora maioria dos Vice-campeões do mundo... Principalmente os que assinaram por clubes estrangeiros.

J. disse...

Olhas para o FCP B e quem é que vês como jovens valores a apostar num futuro próximo?

Atenção, sou totalmente a favor das Equipa B. Mas só acho que para dar certo tem que ser uma aposta sólida de uns quantos anos e seja um espaço para jovens até os seus 21/22 anos.
Se começarem a perder e a descer de divisão, tenho as minhas dúvidas que se continue com as equipas B.
Há uns anos o argumento era que para ter jovens a competir na segunda B e gastar dinheiro com planteis da equipa B de 22 jogadores onde se aproveitará no máximo 2/3 jogadores, quando se pode emprestar a clubes da Orangina ou até da nossa primeira divisão.
Vamos ver....

Mr. Shankly disse...

Ainda não houve baixas, mas vai haver. O Benfica não pode gastar 9 M no Ola John e mais não sei quantos no Salvio sem vender. Aposto que Witsel e Gaitan saem. E no Porto Hulk, Moutinho ou Álvaro Pereira devem sair também (para além de outros com menos peso que também podem sair).

luis disse...

Neste momento há uma grande expectativa, relacionada com o que aponta o Mr.Shankly.

Tudo mudará caso se confirmem as vendas de Hulk e Moutinho, e Witsel e Gaitán.

Desportivamente será penalizado mais o FCP mas a guita entrará.

Quanto aos jovens: é um problema estrutural, parece-me. É como na política, agora começavam a zelar pelos nossos interesses? Claro que não.

Um dia, quando tudo se afundar, talvez se faça alguma coisa.

Contudo, a questão deve ter mais a ver com os aspectos monetários do que com os aspectos relacionados com o talento.

J. disse...

Basicamente, gera-se os clubes com as pressas de fazer dinheiro já.
E aí fica mais fácil importar um jogador quase feito na América do Sul, ter esse mesmo jogador 1/2 anos em Portugal e depois vender por não sei quantas vezes mais ás Ligas mais fortes.

Gonçalo disse...

parece-me que grande parte da equipa b do fcp será formada por ex-juniores. se têm ou não valor logo veremos, mas a verdade é que há mais responsabilidade em acompanhar e fazer vingar uma equipa com o nome da principal do que enviar para um qualquer lourinhanense.