segunda-feira, janeiro 25

No fundo.

Estamos mal. O futebol português joga-se, mais do que nunca esta época, fora dos relvados. Agressões entre jogadores e seguranças, dirigentes e jogadores (da mesma equipa!), apredejamentos cobardes a autocarros de jogadores e discursos violentos de presidentes. E tudo isto, no espaço de um mês.
Numa sociedade cada vez mais violenta, o futebol não consegue não ser um espelho disso mesmo. Infelizmente. Há demasiada gente sem escrúpulos no mundo da bola. Não é de hoje, claro. Afinal, são os mesmo de há 20 anos. Como mudar isto?
Ontem, no jogo entre o Rio Ave e o SLB, diz o comentador, logo após um corte com o braço de um defesa do Rio Ave: "Cardozo é que provocou o pénalti". Chegámos a isto. Cardozo faz um passe para um colega, o adversário corta o lance com o braço, dentro da área, e o "tacuara" é acusado de ter provocado o pénalti. Não há limites no futebol. Mas, ao contrário do que seria de esperar, torna-se cada vez mais difícil discuti-lo.

7 comentários:

Pedro disse...

E muita sorte tivemos nós em o árbitro não dar amarelo (no minimo) ao Tacuara por essa provocação maldosa.

E o kardec? Duas ao poste na mesma jogada? Bela estreia...

J. disse...

Luis, chama-se liberdade de expressão, não!?
Acho que opinar, especialmente da parte de um comentador, faz parte da profissão.
Podes estar ou não de acordo, mas o que é que isso tem a ver com a violência no futebol!?
Além disso, acho que o termo "provocar" vem no sentido de provocar, originar. Se a accão de Cardozo originou/provocou um penalty, qual é o problema aqui?

Pedro disse...

J. não foi nesse sentido que eles falaram em "provocar", foi no mesmo sentido em que se diz q um jogador provoca a falta, provoca o contacto. Ou seja para eles Cardozo atirou a bola de propósito para o braço do adversário.

Anónimo disse...

"Discursos violentos de presidentes. E tudo isto, no espaço de um mês"...

Presidentes? Meu amigo, vejo um presidente (que por sinal está a cumprir uma suspensão de 2 anos, ou devia porque se está não se nota) a levantar as questões e a lançar respostas (algo muito natural na 3ª idade).

A postura do Benfica nestes dias tem sido perfeita, a postura do silêncio… Andamos todos com as mãos nos bolsos a assistir a todo este degredo, olha… Como o Rui Costa estava no vídeo do túnel.

J. disse...

Ainda assim, Pedro....

Acho que andam demasiado sensíveis, sinceramente!!!

jvl disse...

A frase "provocar o penalty" é usada várias vezes, no sentido que o J. disse: originar.

Agora que os comentadores são maus, não existem dúvidas.

luis disse...

Epá, ainda bem que aparecem vocês para nos explicar as coisas como elas são.

De facto, essa expressão pode ser utilizada em diversas situações, por exemplo, e a mais comum, quando um jogador "provoca" o contacto dos pés com as mãos do guarda-redes.

Agora, naquele caso, não pode ser utilizada nesse sentido simplesmente porque é... estúpido.

Eu faço um passe, tu metes a mão à bola, e fui eu que provoquei. É isto? Então é estúpido.

E ainda acrescentou que o jogador até queria tirar dali o braço.

Ficámos a saber que o Cardozo tem mais um dom (o das boas aberturas já era conhecido, contudo) que é o de fazer passes e provocar pénaltis por ser o responsável pelos movimentos dos braços dos adversários.

J. isto não tem nada de "sensível". Sensível era eu escrever no "post" que nos gamaram um pénalti e o que sofremos foi mal marcado. Mas pronto, esta semana pelo menos, a malta anda mais calada.

E claro, foi pena aquele segundo golo.