terça-feira, janeiro 12

Sporting, nomeações e novas tecnologias

1) No sábado à noite o Sporting realizou uma exibição bem positiva. A equipa está de facto a crescer. Uma das coisas que mais me surpreendeu foi o ritmo de jogo de João Pereira. Parece que tem o diabo no corpo. Se os jogadores do Braga têm aquela pedalada, os 12 pontos de diferença são bem compreensíveis. Marat na 1ª parte e Vukcevic na 2ª metade também estiveram bem e, pasme-se, o mal-amado Grimi também realizou boa exibição.

2) Ontem estive presente na apresentação de um trabalho sobre a arbitragem em Portugal e tive oportunidade de ficar um pouco à conversa com o Dr. Vitor Pereira. A boa imagem que sempre tive dele saiu reforçada. A páginas tantas eu, que sempre fui defensor do sorteio, perguntei-lhe porque motivo se preferem as nomeações. Resposta: "Oiça, o treinador de uma equipa escolhe aleatoriamente os jogadores antes de um jogo grande?". Seguido de outro argumento "só quem já tem vários anos de arbitragem se consegue aguentar quando está no tunel de acesso ao relvado num estádio com 60 mil pessoas". E outro ainda "em nenhum país desenvolvido em termos futebolísticos existe sorteio como forma de escolha dos árbitros".

3) O trabalho em causa apontava que a introdução de novas tecnologias é recebida com agrado pela esmagadora maioria dos 2200 sujeitos que foram inquiridos. Parece que os argumentos do Rui Santos são mais convincentes do que a posição do International Board e da FIFA nesta matéria.

15 comentários:

Pedro disse...

A FIFA tb tem argumentção interessante para recusar as novas tecnologias. Não significa q tenha razão.

Miguel disse...

Sim. Apenas coloquei os argumentos. Não quer dizer que ainda assim não tenha outra opinião.

LMGM disse...

1 - Parece a minha Tia a dizer "Está melhorzinho, já se tem nas canetas."

2 - Já te desinfectas-te? Aposto que foste ao Workshop "O melhor angulo para observar as artistas do varão."

2a - Agora a sério, "em nenhum país desenvolvido em termos futebolísticos existe sorteio como forma de escolha dos árbitros", falta saber se nos paises com futebol desenvolvido se utilizam as nomeações como factor de provocação e coorporativismo da classe.

2b - Nos paises com futebol desenvolvido, foram presos vários árbitros por escandalos com apostas, já previram essa situação por cá?

2c - Porque é que os árbitros não fazem uma grave pela normalização das suas condições de trabalho nos túneis? A quem interessa o limbo que vai do relvado até aos balnearios?

3 - Ontem estive a ver o Africa do Sul - Nova Zelândia em rugby, é tão fácil ser árbito num desporto organizado... Aprendam!

Jorge Borges disse...

“houve desempenhos que não cumpriram com a missão de garantir imparcialidade no jogo”.

Destaco esta frase!

Quando o Presidente diz isto...

E ele, com a nomeação que fez para o jogo Porto-Sporting, com todas as condicionantes conhecidas, deixou passar a imagem da imparcialidade do árbitro? Hummm não me parece.

Parece-me uma figura vaidosa que muito pouco ou nada tem feito para melhorar a imagem dos árbitros e da arbitragem.
É claro que os dirigentes, treinadores, jogadores, comunicação social e até os adeptos tem que ajudar. Mas temos todos que sentir que há uma vontade vinda de dentro. E parece que ninguém sente.
E depois há sempre o interesse em manter a suspeição. Justifica-se muita coisa...

luis disse...

Pois deve ter sido o ritmo de jogo. A agressividade é que não foi. Muito menos ter passado o jogo sem amarelo.

Peyroteo disse...

Sim, teve lá uma falta para amarelo mas isso não invalida que tenha jogado muito bem e em excelente ritmo.
Mas Miguel, Grimi é que não. Começo a notar a intenção generalizada que encontrar melhorias naquele jogador depois de um passe para o lado que permitiu ao Saleiro marcar frente ao Braga. Ok, ele acertar um passe não é habitual mas isso não quer dizer que jogue bem.
E contra o Leixões foi o pior. Atacou miseravelmente, não acertou um único cruzamento. Dali não se espere nada.

Miguel disse...

"E ele, com a nomeação que fez para o jogo Porto-Sporting, com todas as condicionantes conhecidas, deixou passar a imagem da imparcialidade do árbitro? Hummm não me parece."
Jorge, às vezes, nem tudo é como parece. ;)

luis, o João Pereira é agressivo sim senhor. E mandou calar o adversário. E às vezes é maldoso e mal formado. Mas sinceramente estou farto de ver jogadores moles e sem garra. Agora estamos a falar do Pereira, mas um dia podemos falar por exemplo do Javi Garcia.

Glorioso11385 disse...

Agora o João Pereira, além de, há umas semanas, ter sido erguido à condição de melhor defesa-direito português, é maldoso e mal formado às vezes. Mais uma semana e passa a sê-lo raramente, em Fevereiro, já será considerado um jogador correcto e, em Março, merecedor do prémio fair-play. Ordinário, agora, é o Javi Garcia... e o David Luiz... e o Maxi Pereira... e o Luisão... e o Fábio Coentrão... e o...

Os malabarismos do Miguel... :)

luis disse...

hahahahhaah as voltas que vocês estão a dar. Devia ter ido para a rua, pronto. :)

Pedro disse...

Aposto que foi coincidencia a referencia aos estádios com 60 mil pessoas...Tenho a certeza que esse sócio do sporting acha o mesmo dos estádios de 50 e já agora 35 mil pessoas.

pedro m disse...

o delirio acima escrito é meu.

Peyroteo disse...

O Luisão, por acaso, é tão ordinário como o João Pereira :) O David Luiz está mais acima nessa categoria, a tentar morder os calcanhares ao Bruno Alves.

Miguel disse...

Glorioso, não sejas patético. O João Pereira é maldoso e mal formado. Dizia-o no passado e digo-o agora. No futuro, acreditas que vou dizer o contrário... sabe-se lá pq.

Quanto ao Javi, será que agora não posso ter opinião sobre ele? E já agora, diz lá a tua opinião em relação ao seu comportamento em campo...

E para que conste, acho que esse tipo de jogadores fazem falta a qq equipa.

Glorioso11385 disse...

Não te zangues, Miguel. Estava só a meter-me contigo, pois lembro-me bem do que dizias do João Pereira. Ainda lhe tinhas uma aversão maior do que ao Petit...

O Javi Garcia é um senhor... :)

Glorioso11385 disse...

Já agora, a dispensa do João Pereira pelo Benfica foi um erro, sobretudo se tivermos em conta que, um ano depois, gastou 500 mil euros no Luís Filipe. Tudo isto teve o beneplácito do treinador de então, Fernando Santos, que, curiosamente, uns anos antes, quando estava no Sporting, tinha dispensado o... Luís Filipe.