domingo, fevereiro 28

Aquela coisa pá!

Não era o jogo onde eu esperava que eles falhassem. Raramente, uma equipa daquele calibre - o Leixões - consegue a proeza de conseguir roubar pontos com uma estratégia, toda ela, dependente do seu adversário. Mais uma vez o Benfica ganhou bem e mais uma vez o Porto terá que ganhar bem, quando, novamente, os cenários estão contra ele. Que bom que assim é! que os cenários, estejam contra nós.

Parece um contra-senso dedicar a abertura de um post àquilo que, no post anterior, se pediu para se esquecer. Mas, como eu não sou o clube nem trabalho para ele, ainda posso fazer o que quiser. Ao menos isso.

De facto, o Benfica passou, como eu previa, onde o Porto se afundou. No Mar, os encarnados, levaram a sua nau a bom porto e nem a tempestade prevista - leia-se anti-futebol de mais um corpo estranho (leia-se espanhol) no futebol português - os conseguiu afundar. Era previsível que não seria aqui que os quatro pontos, que o Porto precisa que o Benfica perca, iniciariam a sua contagem.

Este Benfica tem "aquela coisa pá". Outro, como aqueles paupérrimos Benficas de tempos recentes, já se teria por aí espalhado em "Batalhas Navais", "Lições de Estudante" ou até "Afundado no Mar". Mas este não. Teima em resistir e mostrar que está, por demais, empenhado no seu objectivo e que sabe como o fazer. Bem, quando assim é - reza o famoso cliché futebolístico -, estão de parabéns! Às tantas, este até nem é famoso pois o mais habitual é dar os parabéns a nós próprios, mas talvez um dia este também nos encha a cabeça e um qualquer brilhante professor nos leve ao riso proferindo-o vezes sem conta numa aula. Mas isso é outra conversa...

Com este cenário só resta ao Porto a coisa mais evidente, ganhar! ora que óbvio, pensa o leitor, seguindo com a pergunta: foi isso que cá vieste fazer? Pois está claro que não.

O cenário é o mesmo de há oito dias. Ganhar é obrigatório e, outra vez, frente a um adversário de respeito mas desta feita num dos terrenos mais difíceis para os portistas. Mas será que uma vitória - bem merecida - frente ao Everton muda tudo? Pelo discurso de Carvalhal, parece que sim. Afinal, segundo ele, será só o Porto que tem de ganhar. Mas será que as constantes derrotas com adversários, mais ou menos, directos já não pesam para o lado de Carvalhal? Bem, para os lados de Alvalade sei que pesam pois os seus briosos adeptos continuam a não admitir falhas deste género e a não permitir títulos como: É Carvalhal ninguém leva a mal.

Não incorra por isso, o técnico leonino, em contos da carochinha pois ele, e a sua equipa juntamente com a sua visão do jogo, estarão, hoje à noite, submetidos a um exame que poderá ser final. Não é só o Porto que vai ter de "dar ao chinelo", pois duvido que o Tribunal de Alvalade admita mais falhas crassas.

Mas é bom para o Porto este ambiente. Por tudo. Nem que seja para tirar as dúvidas. Só uma equipa com estofo para ganhar esta Liga, passará em Alvalade. É mais uma prova dos nove e esta onde outros também não passaram. Mais uma vez é tempo de ser Porto e de mostrar que isso de cliché não tem nada. É que enquanto outros nos viam ganhar e faziam disso uma desculpa para deixar de tentar, nós lutaremos até ao fim pela vitória final. Afinal, também sempre tivemos "aquela coisa pá".

3 comentários:

Rearviewmirror disse...

acho estranho que nos jornais de hoje não se fale do fora-de-jogo claro no 3º golo do Braga.
A imagem está aqui www.averdadedaliga.blogspot.com

Anónimo disse...

Realmente é um fora de jogo claríssimo. Existem pessoas que não têm noção do ridículo

LC disse...

"aquela coisa" que este ano o teu clube não tem mesmo "pá".

Bela 1ª parte do sporting, o porto nem se viu, remataram à baliza alguma vez?

De que serve uma semana de descanso ao porto?

resto de bom jogo, ver os jogos de camarote é agradavel à brava.