quarta-feira, abril 28

Jousei Mourinhooh, Jousei Mourinhooh


Merecidos os festejos do técnico português, hoje, depois de ir a Camp Nou eliminar o Barcelona. Não é para todos.

26 comentários:

Solar disse...

Este gajo sabe muitooo

Pedro disse...

Mourinho rules...

Acho piada a quem critica o futebol do Inter ...a jogar com 10, em Nou Camp, em vantagem na eliminatória queriam o q ? Q jogasse de peito aberto???

Enfim...

jvl disse...

Pedro,

O Inter jogou sempre da mesma maneira, com 10 ou 11. Querias o quê, que o pessoal dissesse que foi um jogo extremamente agradável, por parte do Inter?

zorg disse...

Foi um jogo de squash, com um jogador e uma parede.

Mas, a verdade é que, o Inter só pôde meter a frota de autocarros à frente da baliza, porque trazia um resultado da primeira mão que o permitia.

LC disse...

Pedro, eu vou ser o mais directo possivel contigo e mesmo não sendo um comentário dirigido a mim vais ter de levar com resposta.

Para quem criticou o Carvalhal quando veio com o Maritimo na 1ª jornada fazer o que fez no estádio da Luz escrever o comentário que escreveste demonstra não só que não és coerente como não és apreciador de futebol mas sim de pessoas ou clubes.

Sou um grande apreciador das qualidades de Mourinho como treinador a nível táctico, já o futebol atacante das suas equipas não me entusiasma minimamente (Trap era igual e eu sou fã do catennacio) como achei o que se passou ontem um atentado ao futebol (de Catennacio não teve nada), não pela forma guerreira como defenderam o resultado abdicando totalmente de atacar mas sim do anti-jogo constante com que quem viu o jogo foi brindado.

Viu-se a jogar com 10? Não explica tudo, mesmo que não fosse para vermelho directo era 2º amarelo... o golo de Bojan é limpo e o penalti sobre Dani Alves de Muntari existe.

LC disse...

Que se enalteça o feito de um português eu concordo porque também fiquei satisfeito, mas ter 2 opiniões para situações idênticas não.

Miguel disse...

LC, com esse bónus: do Barcelona ter provado do veneno que o ano passado entregou ao Chelsea. :)

Quanto ao jogo do Inter, foi um jogo útil tendo em conta o que fez na 1ª mão.

Sejamos honestos, quando é contra nós, ninguém gosta de autocarros em frente à baliza. Mas quando é contra o rivalzinho lá vem o costumeiro "estes gajos só contra os outros é que jogam de peito feito, deviam era ir para a retranca".

Daniel disse...

LC,

Comparar um jogo do nosso campeonato, com o 2º jogo de uma meia-final da Champions só pode ser brincadeira!

Queriam que o Mourinho fizesse o quê? Que se abrisse todo para o Messi e companhia? Fosse jogar olhos nos olhos quando tinha uma vantagem de 3-1? E a jogar com 10 ia continuar a tentar ganhar o jogo?

LMGM disse...

Ai aquilo de ontem é futebol!?!...

Vou passar a ver basket, é mais honesto enquanto espectáculo.

jvl disse...

Daniel,

Lá vem o exagero. Não esperava, como nunca espero das equipas italianas e do Mourinho, um jogo aberto mas esperava que tentassem atacar.
Passaram o jogo todo a defender, a aliviar a bola para a frente e a queimarem tempo e a simularem lesões. Nunca tinha visto tantas hipóteses de 1 GK ser expulso por duplo amarelo devido a queimar tempo, como ontem. E o Lúcio a simular lesões já metia impressão.

Funcionou? Ok. Não me venham é depois dizer que as equipas portuguesas de fim de tabela jogam com o "autocarro" e o que Mourinho ontem fez, foi "estratégia". Já nem as equipas portuguesas de fundo de tabela, jogam assim.

Daniel disse...

jvl,

Obviamente concordo contigo no que diz respeito ao anti-jogo.

Agora também é preciso analisar o jogo na vertente táctica, e obviamente realçar a entrega e espírito de sacrifício dos jogadores do Inter.

É que autocarro com 11 contra 11 é uma coisa, e autocarro com 10 contra 11 do Barcelona é outra.

zorg disse...

Espírito de sacrifício dos jogadores do Inter? Sacrificaram-se mais do que os do Barcelona, porquê?

Sempre que uma equipa mete toda a gente atrás da linha da bola e abidca do ataque, fala-se invariavelmente no "espírito de sacrifífio dos seus jogadores".

Confesso que nunca percebi essa ideia peregrina. É mais difícil jogar à defesa do que jogar ao ataque? Passar os 90 minutos metido na própria área a dar chutões para a frente, faz doer?

LC disse...

Conceitos de futebol, felizmente não sou só eu que tenho esta visão.

Ontem o que vi foi um atentado ao futebol por parte do Inter de Milão, deu resultado, parabéns ao Mourinho e sua equipa.

"LC, com esse bónus: do Barcelona ter provado do veneno que o ano passado entregou ao Chelsea. :)"

Poupa-me, foi o Barcelona que errou na arbitragem?

Eu o ano passado critiquei a forma como o Barcelona passou à final mesmo tendo sido prejudicado na 1ª mão e muito beneficiado na 2ª, desta vez foi prejudicado nas 2 mãos mas nem é por aí, volto a dizer, ontem para mim foi uma vergonha assistir ao jogo, os italianos são matreiros e não abdicam de contra atacar, ontem nem isso, o jogo passou-se pura e simplesmente em 40m.

O Mota foi expulso aos 30min, até aí o jogo do Inter foi o mesmo, defender com 2 linhas cerradas junto da área e dar chutos para a frente... mas não é isso que eu repudio, o anti futebol é o tempo que se perde para parar o jogo e ontem foram aos magotes as situações.

Pedro disse...

LC, agradeço que sejas sempre directo comigo.
:)

A comparação Mourinho/Carvalhal não faz sentido pq estamos a falar, simplesmente, do acesso à final da competição mais importante de clubes onde o Mourinho, e esta é a principal diferença, estava em vantagem na eliminatória. Só um lírico é que acha q qqr equipa do mundo com uma vantagem de 3-1 iria para o jogo de ontem sem cautelas defensivas. Eu gosto de futebol mas gosto muito mais de ganhar. Se poder ganhar jogando bonito melhor mas eu quero é mesmo ganhar. Não vejo ninguem a vir para a rua festejar vitórias morais e bom futebol.

Jorge Borges disse...

Uma coisa é jogar de peito aberto. Outra é abdicar completamente do ataque. O Inter ontem abdicou de uma parte do jogo.

A analogia ao squash é perfeita.

Agora que fiquei contente pela eliminação do Barcelona (pela forma como chegou à final na temporada passada) e pelo facto de ter sido o Mourinho, isso não escondo.
Apesar dos autocarros do Inter, o apelidado de perfeito Barcelona não teve engenho nem arte para levar de vencida os italianos, e diga-se que as oportunidades foram escassas para os epítetos atribuidos ao Barça.

Jorge Borges disse...

Pedro:
Não se trata de ir sem cautelas defensivas, trata-se de não ter intenção de tentar sequer atacar

Pedro disse...

Não concordo com isso mas por causa da expulsão teremos mesmo que ficar na opnião de cada um.

EM Itália, com a eliminatória empatada, Mourinho não abdicou de nada. Ontem, a situação era diferente. Claramente teria previsto um jogo de maior contenção mas sempre à espreita de um contra ataque mortal. A expulsão impede ilações mais profundas sobre as tácticas.

Anónimo disse...

Contente, sem dúvidas pela passagem do Inter.
Quanto a futebol - passou a equipa que utilizou melhor as armas que tinha. Não a equipa que pratica um futebol mais atractivo, não a equipa com melhores executantes, mas a equipa que exponenciou melhor os seus recuros.
Isso, também, é futebol. Como noutras coisas da vida, sendo certo que isto - o futebol - não é patinagem artística. Se querem que assim seja, mudem as regras.

J. disse...

Eu acho que o bonito do futebol é também ver vitórias de equipas como a de ontem.
A estratégio e o estilo de jogo não podem ser iguais em todas as equipas, acho uma estupidez utilizar o exemplo do Barça e dizer que todos deviam jogar como eles.
Eu admiro muito o estilo de jogo do Barça, mas nao posso deixar de enaltecer uma estratégia de uma equipa que soube defender o resultado com 10 ante o melhor ataque do mundo e ter sofrido apenas um golo em fora de jogo.
E nem é uma questão de autocarro, é também uma questão de saber defender.

Petinga disse...

Esta discussao é muito interessante.
Vamos excluir da conversa o facto de todos termos ficado contentes por o Mourinho ter conseguido eliminar a melhor equipa do Mundo. E o facto de todos termos ficado contentes por a melhor equipa do Mundo ter levado um banho de humildade porque a arrogancia nunca é boa conselheira.


O Barcelona é uma equipa que privilegia a posse de bola. Faz um pressing fortíssimo quando nao a tem, adora quando os adversários tentam resolver lances defensivos no 1x1 (porque perdem a bola 7 em cada 10 vezes) e adora ter a bola no pé. Quando assim é, o Barcelona é daquelas equipas que pode manter a posse de bola durante 10 minutos consecutivos sem nenhum adversário a "cheirar". Adora quando os adversários se enervam e tentam pressionar "à queima" porque isso falha 8 em cada 10 vezes e abre espacos na defesa que eles se fazem um prazer de explorar.

O Arsenal privilegia um estilo de jogo semelhante. Logo, quando o Arsenal joga contra o Barcelona a melhor equipa neste estilo ganha sempre. Se for em Camp Nou, a melhor equipa goleia. E a melhor é sempre o Barcelona.

O Inter nao privilegia um estilo semelhante. O Inter é bastante pior em termos de individualidades do meio-campo para a frente do que o Barcelona. O Inter percebe e admite isso.
Logo, o Inter jogou em casa todas as suas chances. Se fosse preciso ir a Camp Nou vencer, muito dificilmente o Barcelona falharia a final. Se o Inter estivesse a defender uma vantagem de 1 único golo, muito provavelmente teria sido mais ofensivo em termos de mentalidade porque defender 1 golo durante 90 minutos contra aquela equipa é suicídio.

Foi um jogo feio. Mas o mais feio se calhar foi ver quao estéril é o futebol "estratosférico" do Barcelona perante equipas que sabem exactamente como o desmontar. Nem toda a gente tem que jogar da mesma forma e nem todas as equipas teem a mesma carolice do Arsenal para se deixarem golear alegremente.
Se o Inter tivesse sido eliminado hoje nao faltaria quem vilipendiasse o Mourinho. De besta a bestial...

Cumprimentos

LC disse...

"Agora que fiquei contente pela eliminação do Barcelona (pela forma como chegou à final na temporada passada) e pelo facto de ter sido o Mourinho, isso não escondo.
Apesar dos autocarros do Inter, o apelidado de perfeito Barcelona não teve engenho nem arte para levar de vencida os italianos, e diga-se que as oportunidades foram escassas para os epítetos atribuidos ao Barça."

2 coisas, uma que concordo outra não.... é uma questão de visão.

1º paragrafo, concordo porque era o que desejava também.

2º paragrafo, não concordo nada, aquele é o estilo do Barcelona, paciente, de pé para pé à procura de buracos, encontrou 3, o árbitro validou 1 com muntari a colocar pique em jogo, invalidou outro considerando mão de keita ou toure não me lembro num lance casual com uma bola chutada a 1 metro de distância contra o corpo do jogador do barcelona e fez vista grossa a um penalti claro, Muntari estava a puxar/agarrar o braço de Daniel Alves dentro da área quando este tentava isolar-se.

Petinga disse...

LC

Já deu para perceber que tu defenderás o Barcelona até ao fim...
Mas nao podes escamotear o facto da expulsao (muito, muito, muito forcada) aos 30 minutos condicionar decisivamente o jogo - e também a actuacao do árbitro a partir desse momento.

LC disse...

Petinga, não defendo o Barcelona, defendo o futebol.

jvl disse...

A expulsão do Motta foi aos 30 minutos. Em 30 minutos, o Inter colocou, se não estou em erro, 2 bolas no Milito.

Que por sua vez, estava completamente sozinho, uma vez que todos os outros jogadores estavam atrás da linha de meio-campo.

Claro que foi a expulsão que mudou a atitude do Inter. Claaaaaaaaaaaaro...

Fico à espera dos elogios quando uma equipa qualquer, fizer o mesmo no campo de um dos grandes. Quero ver gabarem-lhes a sagacidade táctica e o espírito de sacrifício evidenciado nessa altura. Principalmente se for contra a equipa que apoiamos.

Petinga disse...

LC

Defendes UM MODELO de futebol, que resulta em jogos muito atractivos e é o preferido do adepto neutro. Mas nao é o único modelo possível e na vida nem toda a gente tem que gostar do azul se houver amarelo, verde e vermelho como opcoes.

JVL

Volto a repetir: nao só me parece que nao era justificável que o Inter arriscasse um milímetro a mais que fosse, como me parece que é preciso muito mais coragem para jogar completamente na retranca, frente ao Barcelona, num encontro daquela importancia, do que o contrário.

Se fosse assim tao facil fazer anti-jogo completo contra equipas como o Barcelona, nao achas que todas as equipas de La Liga já o teriam tentado?
Em Portugal só o Benfica é que se aproxima da qualidade que o Barcelona tem com bola. Contra equipas com esta qualidade pode ser realmente SUICIDÁRIO jogar desta forma porque nem toda a gente tem a qualidade do Inter e a sagacidade táctica do Mourinho. Para além disso, isto só resulta porque estás em vantagem por 2 golos e podes dar-te ao luxo de perder por 1 (coisa que nao sucede no campeonato nacional).
Contra o Sporting ou Porto é muito mais fácil ter a bola e conseguir roubá-la. Portanto, seria um bocado estúpido desperdicar possibilidades de criar lances de perigo contra equipas que sao, intrinsecamente, menos fortes nesse aspecto do jogo.
That's how I see it.

Cumprimentos

jvl disse...

Petinga,

Em equipas que lutam para não descer, um ponto frente aos grandes pode ser visto na mesma perspectiva.

Quando tal acontecer frente ao SCP, slb ou fcp, ainda que a qualidade dos intervenientes seja inferior, aguardarei pela ausência de críticas e torrente de elogios.

Que me digam que o Barcelona é superior concordo. O que dá a sensação, em toda esta discussão, é até parece que o Inter é uma equipa sem qualidade e jogadores de topo. Que seja inferior, ok; que se pretenda passar a ideia que estamos a falar de uma equipa fraca, já não concordo.
O Inter tem qualidade para fazer, sei lá, 5 ataques em cada parte. Ou não?

Espero para ver a coerência quando tal acontecer a uma das nossas equipas. "Ah só foram para lá defender, puseram o autocarro em frente à baliza". Não, não. Foi estratégia e tacticamente foram extraordinários.
Pois sim...