domingo, outubro 27

Factura do clássico incluiu peso na área




Mais do que do resultado o FC Porto precisava de uma exibição convincente para apagar imagens que depois deste 'clássico' podem começar a soltar-se das mentes azuis e brancas. Ainda que com alguns pecados antigos, os campeões nacionais conseguiram segurar um Sporting que tem feito um campeonato apaixonante mas que nos dois jogos 'a doer' não conseguiu que o seu futebol fosse o maior protagonista.

Era uma das principais questões do clássico (mais do que saber o que Montero e Jackson poderiam fazer): Iria o Sporting conseguir mostrar no Dragão o futebol que o levou ao renascimento? E a resposta acabou por ser um 'não', sendo que a razão para esse facto está na capacidade de reacção de um FC Porto que, nos últimos jogos, andou adormecido e desgarrado mas que, quando mais precisou, soube aparecer (na área adversária) e dar uma mostra de força necessária à credibilidade de uma hegemonia que lhe vem pertencendo há vários anos.

Daí que pensar que se não fosse neste jogo, quando é que seria? quando é que o FC Porto iria correr? reagir? criar? em suma, jogar? A resposta, essa, foi dada com uma entrada em campo nada vertiginosa mas que indicou o caminho para o que acabou por ser o FC Porto-Sporting. Os dragões quando aceleraram conseguiram sempre entrar na área leonina e, ao invés, o Sporting mostrou sempre grande dificuldade em praticar um futebol que tem por costume usar o último reduto do adversário como parque de diversões.

A jogada que deu origem ao (indiscutível) penálti de Maurício sobre Alex Sandro é um dos exemplos para um maior uso do último terço por parte dos dragões. Mas para isso ser possível, o FC Porto contou com um Herrera de 'campo todo' e que apareceu, na primeira-parte, a jogar por dois. O mexicano é, com absoluta certeza, o elemento que faltava ao meio-campo portista e o seu jogo explica, em parte, a razão (confirmada por Leonardo Jardim) para o Sporting não ter conseguido impor o seu ADN no Dragão.

Mas não se pense que os leões não estiveram em campo. Isto porque a maior parte do seu jogo foi até bastante competente, mas tal facto só aumentava o mérito do FC Porto em não deixar fazer ao Sporting aquilo que mais gosta. Daí que, para ter reais hipóteses no jogo, o Sporting tivesse que ter aproveitado aquilo que tem sido um 'pecado capital' na equipa de Paulo Fonseca. Como bem demonstrou William Carvalho as bolas paradas continuam a ser o 'calcanhar de aquiles' deste Dragão, mas neste clássico os jogadores azuis e brancos souberam reagir e transcender tal falha.

De tal modo que, depois do empate, outro jogador de 'campo todo' apareceu - provando a teoria de que, quando acelerava, o Porto expunha as falhas defensivas do Sporting. Assim, não era dia para os dragões estarem na expectativa até porque o golo do lateral brasileiro teria de libertar obrigatoriamente os leões para a 'caçada' a um resultado mais favorável. E aí sim apareceu Montero... mas também (para azar do Sporting) Helton. O guardião salvou os dragões do empate e juntou o seu nome a uma lista de boas exibições que já contava com nomes como Herrera, Danilo e Silvestre Varela. Todos eles ajudaram a que o FC Porto fosse realmente mais forte no capítulo que acabou por decidir o jogo. As entradas na área desequilibraram a balança de um jogo dividido e a metáfora perfeita para exemplificar isso mesmo é o golo de Lucho, que 'selou' as contas e que aumenta para cinco pontos a diferença entre as duas equipas na classificação.

FC Porto-Sporting, 3-1 (Josué g.p. 11', Danilo 62' e Lucho 74'; William Carvalho 60')

12 comentários:

Ace-XXI disse...

Detestei a 1ª parte do SCP! Percebo que houve mérito do FCP mas nós não conseguimos fazer 3 passes seguidos e quando conseguíamos saiam sempre remates completamente disparatados, no entanto na 2parte o jogo foi completamente diferente entramos com outra atitude e acima de tudo sem medo.
Fomos injustamente penalizados pela brutal eficácia do FCP que castigou os nossos erros defensivos mas conseguimos por o porto em sentido e podíamos ter trazido outro resultado.

Continuo a dizer que não é nestes jogos que se vê a nossa qualidade mas sim na capacidade de vencer os adversários que nos são mais fracos (para mim o SCP apenas perdeu 2 pontos mal perdidos desde o inicio de campeonato) se continuarmos assim iremos lutar pelos primeiros lugares até ao fim e depois fazemos contas.

Ridiculo esta postura de fazerem de BDC o mau da fita quando o Homem não disse nada de mais, já ouvimos bem pior de outros presidentes e nunca vi 1 ataque destes aos mesmos, fica a ideia que querem queimar publicamente BDC e já estou como JJ quando os nossos adversários nos querem mal é porque nos reconhecem capacidade.

Marco Morais disse...

Sou sincero, acho que BdC incomodou. Incomodou porque o Porto se sentia mal e incomodou porque o Sporting se sentia bem. Não acho que se deva responder, até porque ele não foi fulcral no jogo, mas há algo que ele nunca reconheceu e que por não reconhecer ajudou a alguma má-interpretação. Em nada lhe custava dizer, porque o sabe, que o Porto é uma boa equipa e que o Dragão é um reduto difícil.

Não ter medo, por si só, não chega. E o Sporting não teve medo, mas também não teve conseguiu fazer o jogo que gostaria. O resultado não é surpreendente e só pode estar surpreso quem retirou a equipa do Porto da equação durante toda a semana.

Ace-XXI disse...

Não sou advogado de BDC mas se acho que ele não esteve bem quando afirmou que queria 1 ambiente hostil (embora o caso tenha sido extrapolado) esta semana a pergunta feita era se ele ia levar segurança pessoal para i dragão e a resposta dele nao foi nada provocatoria.

Carlos disse...

Bruno conseguiu o que preparou durante as últimas semanas
http://www.youtube.com/watch?v=atYPEJkBqfs

Ace-XXI disse...

Carlos onde é que o BDC incentivou a violência? Ele apenas falou em ambiente hostil e foi isso que o SCP teve, curiosamente ainda nao vi nenhum adepto do fcp a criticar os insultos que Adelino caldeira fez a BDC na supertaca de andebol.

O que aconteceu antes do jogo foi de facto condenável mas por favor nao se façam de virgens ofendidas porque o que não faltam é exemplos de atitudes iguais de adeptos do Porto ( quando o jogo acabou estavam umas dezenas em cima da ponte a atirar garrafas e pedras de golf para os adeptos do SCP que saiam do estádio.

Hugo disse...

Deve ter sido provavelmente o melhor jogo que vi o Varela fazer

Marco Morais disse...

Sem dúvida Hugo! Que grande Varela, Espero que MST continue a detestá-lo. Parece que lhe dá força. Já na parte final da última época havia estado muito bem. Mas um jogo assim, só mesmo na época do AVB e, mesmo assim, tenho dúvidas.

Miguel disse...

A coisa mais ridicula que vi ontem foi um comentador da SportTV, por volta das 17h, a falar de BdC.
Não sabia que a SportTv tinha protocolo com a cerci...

Para os patetas sem memória, onde se inclui o supra citado atrasado: "nós só queremos Lisboa a arder".

Pedro disse...

Quem começou está "guerra" foi o b. de carvalho, com a transferência do moutinho. Daí foi sempre a descer! Ontem foi o culminar. Agora vem a taça. Estou curioso para ver o que se vai passar!

Adolfo Sapinho disse...

Antes de mais, e apesar da derrota, ficou provado que o Sporting e os seus dirigentes ainda conseguem incomodar, e isso é sempre reconfortante para um adepto. Não incomodar minimamente, como nos últimos anos, é que era um grande chatice, confesso.

É também engraçado ver que este Sporting, apesar de sair igualmente derrotado, é muito diferente daquele que se tem apresentado nas últimas épocas no dragão.

É que se nos últimos anos era o virtuosismo de alguns jogadores que acabava por esconder a enorme diferença entre as equipas, esta época essa diferença foi escondida pelo pulmão colectivo da equipa.

E essa pequena diferença deixa-me muito mais confiante em relação ao futuro, pois existe uma base assente no trabalho colectivo, com enorme margem de progressão, mesmo que hoje esteja órfã de algum virtuosismo, sobretudo no miolo do meio-campo.

Esse virtuosismo aparecerá naturalmente se este treinador permanecer no cargo alguns anos, quer através da evolução de alguns jovens, quer através de algumas contratações cirúrgicas.

Ainda ontem vimos como um jogador virtuoso como lucho pode fazer a diferença, mesmo não tocando na bola. É que o virtuosismo não é só técnica, é também experiência, reflectida numa cada vez maior capacidade de ler o jogo e perceber as suas dinâmicas.

lucho tem isso tudo, e no Sporting actual não há ninguém que chegue sequer perto. É certamente injusto avaliar um jogo apenas pela importância de um jogador, mas de facto olho para o jogo de ontem e ao imaginar uma troca de lucho por andré martins, imagino também o 3-1 a transformar-se num 1-3.

existe alguma dose de exagero nesta análise, é claro, pois há também outras peças muito importantes, mas parece-me evidente que falta claramente a este Sporting um "comandante" com rasgos de génio.

Se o Sporting conseguir encontrar esse mágico rapidamente, jackpot! Caso contrário, resta trabalhar pacientemente e não estragar o que de muito bom já foi conseguido e que quase ninguém imaginava possível no fim da época passada.

Parabéns equipa, parabéns Leonardo, parabéns BdC! Nada funciona de forma isolada. Estamos no bom caminho.

SL

Ace-XXI disse...

Bruno de Carvalho nao disse nada de especial em relação a Moutinho, todos sabemos o que aconteceu a única diferença é que os dirigentes do Porto estavam habituados a uma postura de come e cala dos dirigentes do SCP...

Sinceramente nao percebo tanto ódio a BDC se é verdade que ele se esticou com aquela conversa do ambiente hostil (embora foi exactamente o que aconteceu) ele nao tem tido uma postura tão criticavel quanto isso principalmente se tivermos como comparação a postura dos dirigente de Benfica e Porto, mais uma vez parece-me que estavam habituados a uma classe de dirigentes que diminuía o SCP e que agora que finalmente temos alguém que defende o SCP há que o queimar publicamente para tentar que ele falhe no objectivo de colocar o SCP de novo a lutar de igual para igual com os seus rivais.

LMGM disse...

O principal facto a destacar é que foi um bom jogo de futebol, uma batalha de argumentos que durou 90 min.. Bom! No final venceu o natural favorito mas devem ter colocado um asterisco a seguir ao resultado a lembrar, ainda vamos ter de ir jogar a casa destes chatos de verde e branco.

No final fica-me a certeza que este Sporting é suficiente para vencer de caras todas as equipas do nosso campeonato, excepto, os seus rivais, para vencer os outros dois estarolas ainda tem de crescer principalmente a nível mental.

Atenção, que o meu vencer de caras implica fazer jogos ao nível do de ontem, se baixam, nem que seja um bocadinho, a bitola lá vêm as surpresas contra as restantes boas equipas nacionais (Estoril, Guimarães, etc.).

Estamos hoje muito melhor preparados para o próximo derby, marcado para Novembro, e assim sucessivamente degrau a degrau, até termos de encarar de novo o campeão, olhos nos olhos.

Agora é concentrar no próximo jogo, em Alvalade com um Marítimo que nos últimos anos nos tem sabido sempre roubar pontos, esse sim é o nosso jogo fundamental, o de ontem era para usufruir e crescer.