terça-feira, janeiro 11

Mourinho-um orgulho nacional!?

Esquecendo a polémica que envolve quase sempre Mourinho, acho que é praticamente unânime reconhecer o actual treinador do Real Madrid como o melhor do mundo. É claro que há Ferguson, Ancelotti, Guardiola ou Capello. Mas para mim o que distingue Mourinho dos outros é a capacidade de chegar a um clube e num espaço curto de tempo mudar totalmente a equipa fazendo-a ser das mais competitivas na Europa. Porto, Chelsea, Inter e agora o Madrid.
No entanto, tenho sempre uma certa pena sempre que se menciona o nome Mourinho. Talvez algo que não se sinta cá dentro, mas basta ouvir ingleses, italianos ou espanhóis que não são adeptos dos clubes por onde Mourinho passou para perceber o ódio que gera.
Podia-se dizer, claro!vai ser sempre odiado por clubes rivais que perderam para os clubes treinados por Mourinho.Mas é mais que isso!!!
Por exemplo, neste último jogo contra o Villareal. Magnifico jogo, excelente recuperação e reviravolta, mais um marco na carreira do setubalense e prova da sua competência.
No entanto, aquela provocação junto ao banco do Villareal, totalmente gratuita e despropositada, envergonha em parte a instituição que represente e também porque não dizê-lo, se ao mesmo tempo eleva o nome de Portugal por outro associa-nos com estas práticas a meu ver desnecessárias e pouco dignas.
É pena acho eu, porque acho que não haverá outro como ele no nosso país.

17 comentários:

Peyroteo disse...

É o melhor, sem dúvida, e o conflito é uma das coisas que o levou ao topo. Mas anda a esticar-se um bocadinho.

Hugo disse...

Orgulho nacional?
Claro que sim. Representa o oposto do que é normalmente o português e por isso deveria ser um exemplo a seguir por todos.

Pedro disse...

Claro q é (ou deveria ser) orgulho nacional. Tal como Cristiano Ronaldo. Podemos não gostar como pessoa mas não podemos deixar q isso anule os méritos profissionais q tem. Eu sempre gostei de Mourinho e do seu estilo mas acho q tem exagerado nos ultimos tempos. Já tem um estatuto enorme e não precisa de confusões como agora esta contra o Villarreal. Completamente desnecessário.

J. disse...

É exactamente isso que estou a dizer. E a cena com o Villareal foi só mais uma, das muitas em que ultimamente se tem envolvido.
Percebo que seja uma questão de estilo, mas acho que já pouco ou nada o favorece e muitas vezes acaba por fazer com que seja identificado como prepotente, maleducado e de baixo nível.
Sem necessidade nenhuma...

Anónimo disse...

J, se me permites, acho que não deves traçar uma separação entre Mourinho e Capello. O italiano singrou pelos mesmos méritos que Mourinho. Vendo bem, Capello só não foi campeão de imediato na Roma, onde só venceu no segundo ano, e na segunda passagem pelo Milan. No Real tem ainda essa fantástica performance de 2 títulos em 2 épocas.

NT

J. disse...

E que tal comparar com Ferguson ou Guardiola por exemplo?
Acho que Mourinho está um nive acima destes pelo facto de ter ganho duas Champions com 2 equipas não favoritas. E de ser já o quarto campeonato onde está e onde se arrisca a ganhar o campeonato na primeira época que treina.
Só mesmo o melhor Barça de sempre o pode impedir de realizar esse feito.

Anónimo disse...

Por isso é que só referi o Capello. Não estou de modo algum a menorizar o português, apenas a valorizar o italiano. Ele e Mourinho estão acima de todos os outros treinadores.
Talvez Guardiola venha a estar ao nível destes, mas ainda é cedo.
O melhor Barcelona é um desafio com que terá de conviver. Como Pelegrini, que, olhando aos pontos, fez a melhor época de sempre do Real na Liga e ficou em 2º.

NT

Pedro Pereira disse...

Quem não quer reconhecer que Mourinho é o melhor do mundo e que Cristiano está entre os melhores do mundo, não tem orgulho em ser Português ou simplesmente é invejoso...

J. disse...

Pedro Pereira, nao te estas a referir a mim, não!?
Na primeira frase deste Post, acho que está claro.
Pois anónimo,pois olha que ponho o Ferguson a um nivel de top 3.
Neste momento Mourinho, Guardiola e Ferguson são os melhores e com diferença.

Jorge Borges disse...

Mourinho é o melhor, e não é de hoje.
Mas é melhor "viver" do lado dele, senão torna-se insuportável!

Repito, técnica e profissionalmente não há melhor.

Há comportamentos completamente despropositados e desnecessários. O clima de crispação e provocação são levados ao exagero, e, tudo isso provoca desgaste.

Pedro Pereira disse...

J.

O meu comentário não foi para ti, mas sim para todos aqueles que sentem uma azia enorme pelo sucesso de um português que além fronteiras tem sucesso, apesar de ter um feitio muito especial, mas cada um é como é...

Mas como sabemos a quantidade de "aziados" que por aí anda é muita...

pedro m disse...

Jorge, ando numa de embirrar contigo :)
Provoca desgaste a quem? Ao Mourinho? Que inocência. Logo ele que as pensa todas.

Tudo aquilo que ele faz não é natural, até acho que se nota na cara dele que é representação. Acho até que ele, naturalmente, deve ser um gajo muito terra a terra. Pra mim tudo é representação baseada numa estratégia pensada consoante as caracteristicas do clube onde trabalha e dos seus adversários.

Há uma estratégia em Madrid diferente da de Londres e diferente de Milão, buscando sempre o máximo de motivação em jogadores e massa adepta, fragilização de adversários e manipulação da comunicação social.

No Porto também era diferente mas aí já metia supermercados.

Há pelo menos um ponto comum em todos eles, o espectaculo que ele dá, retira tempo á comunicação social de malhar em Anelkas, Militos ou Ronaldos.

Depois disto e como já foi "meu" adversário, nem nessa altura senti por ele o nojo que senti por outros que por lá passaram. Se calhar não foi por acaso que não saiu a bem de lá. Também não deve ser por acaso que é dos poucos que saem de lá e continuam a ganhar. Sem supermercados.

J. disse...

Pedro m, o problema é que acho que já nem ele distingue o que é representação daquilo que é realmente.
E ás vezes, é de muito, muito mau gosto...

Anónimo disse...

O problema de Mourinho pode vir a ser outro: em Madrid não se motivam adeptos com show off junto à linha lateral. As pessoas querem é resultados. Se em Maio o título seguir para Barcelona, Mourinho será tão bom ou tão mau quanto os seus antecessores. Será para os madrisdistas, claro.

A questão da manipulação da Imprensa também tem muito que se lhe diga e estou quase certo que o Mourinho vai começar a limar a sua relação com a mesma. Quando chegou a Inglaterra meteu na cabeça que ia lidar com a Imprensa mais agressiva do mundo, mas tal não é inteiramente verdade. Ela é agressiva nos tabloides, no escarafunchar da vida pessoal. Aí Mourinho soube proteger-se bem. A nível profissional passa-se o contrário e Mourinho teve sempre uma relativa tranquilidade. Poderia ser visto como um excêntrico, mas isso não é novidade naquele País. Todos os treinadores que por lá passaram têm a sua dose de loucura e os brits até são capazes de ser os piores. Em Itália já levou mais pancada e agora, sim, enfrenta uma Imprensa que lhe pode realmente fazer a vida negra.

NT

J. disse...

Nahhh, só no Sport e EL Mundo Deportivo.Tem e terá sempre a protecção da Marca e do As.
Ainda não há muito tempo li um artigo de John Carlin autor do "Factor Humano" e que dizia assim(en castellano) para o El País:
http://www.elpais.com/articulo/deportes/Mourinho/une/Espana/jamon/elpepiopi/20101003elpepidep_9/Tes

J. disse...

Aqui esta o artigo

http://www.elpais.com/articulo/deportes/Mourinho/une/Espana/jamon/elpepiopi/20101003elpepidep_9/Tes

Iniesta de Mundet disse...

Concordo com tudo o que diz o João. E para já da imprensa de Madrid tem tido toda a protecção possível, nomeadamente dos directores da Marca e do As (ao contrário por exemplo do Pellegrini que foi achincalhado pela Marca apesar de ter feito o recorde de pontos do Real Madrid e a 2ª melhor marca de golos marcados).

A imprensa Catalã escreve para os culés, por isso não vem grande pressão daí.