segunda-feira, novembro 26

A sorte é ter um Bandido que no cair rouba o pano

Diz-se que no futebol o mais importante são os jogadores. E quem viu o Braga-Porto, deste domingo à noite, bem o pode confirmar. Foi no início e no fim que mais se notou o talento que o Dragão alberga. Pelo meio houve um Braga diferente, que não quis bola, que não quis a iniciativa e que por isso mesmo esteve sempre dependente do que o que o FC Porto poderia fazer. Os bracarenses ainda deram um ar da sua graça mas nunca tiveram argumentos para marcar a um excelente Helton. Já o Porto... o Porto não teve Lucho, não teve Moutinho, mas teve James e Jackson. É o que dá ter muitos e com qualidade.

Sorte! Muito se falou dela nos dias que antecederam o jogo. Sim, essa sorte que explica o que não se consegue ver, até que se rotula totalmente o fenómeno com a mesma palavra. Sorte de uns, azar de outros é o caminho de uma dualidade que não interessa. Interessa sim é perceber que quando Éderzito tem um '1 para 1' com Mangala não consegue passar pelo francês, desviar para o pé esquerdo e fazer golo. Sabem quem fez isso? Quem fez isso dança o Cha Cha Cha pela Liga portuguesa a fora...

Foi essa a real diferença. A real sorte, se quisermos. De resto, a posse, os cantos, os remates não são garantia de nada e podia-se discutir toda a noite casos em que deram vitórias e casos em que deram derrotas. Este deu vitória ao Porto em detrimento de um Braga que, a princípio, renunciou à sua identidade. Deixou o Porto jogar, criar perigo, e só depois do primeiro quarto-de-hora (e depois de uma bola nos seus ferros) mostrou que também queria discutir o resultado da partida. Subiu linhas, rematou, mas pouco mais fez do que fazer Helton arregaçar as mangas. Pelo meio pode queixar-se de uma má decisão de Xistra, que, pelo critério que sempre defendi, daria penálti. Não sou eu o árbitro e a discussão pode e deve alastrar-se. Afinal o que se deve ajuizar? Intenção? Mão na bola? Bola na mão? Entendam-se de vez.

Indiferente a isso, o Porto entrou bem mais mandão na segunda metade. Jogou mais no pé e deixou de procurar insistentemente o passe vertical que tanta bola dava aos minhotos na primeira-parte. O resultado disso foi um controle quase absoluto do jogo mas que não causava calafrios alguns a Beto. O Braga teve sempre na sua defesa um verdadeiro muro e os cortes eram sempre oportunos e as intercessões sempre com um 'timing' perfeito, o que fez o nulo pairar sobre todas as mentes quando o relógio se acercava dos 90'. Isto até o Bandido roubar a única intercessão que falhou. Com ajuda de um defensor, James desbloqueou o jogo e elevou a 'unión' portista à condição de vencedor da partida. Depois, noutra falha bracarense, Jackson encontrou o espaço que lhe faltou durante toda a partida para elevar para dois golos a diferença entre as duas equipas. Há diferença clara entre as mesmas e James e Jackson fizeram questão de a frisar, cavando cada vez mais o fosso dos líderes para quem muito quer mas nada ainda provou.

27 comentários:

Tasqueiro Emigrante disse...

Certamente estas duas semanas tinham tudo para serem perfeitas para os benfiquistas.

Bom bom para eles era que o Porto estivesse a três pontos quando forem jogar a Alvalade...assim estavam mais tranquilos.

O feitiço virou-se contra o feitiçeiro e a SORTE apareceu no final do jogo..."Dejavu"?


O Porto continua á frente por causa do 2º golo do Jackson, sendo este o melhor goleador com 9 golos e James o segundo a par de mais alguns.

Os melhores:
-Mangala
-Otamendi
-Helton
-James

Os piores:
-João Moutinho
-Lucho
-Varela

Agora é a vez de colocar a pressão no Benfica que vai jogar a Alvalade.

luis disse...

Só vi a segunda parte.

Jogo pobre, de parte a parte. Moutinho e Lucho, mais Varela, muito abaixo do normal.

O Braga era uma equipa mais perigosa mas muito pouco concreta na hora da decisão.

O FCP jogava lento e previsível, não causava perigo algum.

A pressão sobre o "terceiro grande" já fez vítimas. É o que acontece a quem se põe em bicos dos pés: não se aguenta nas canetas durante muito tempo.

Em relação ao lance: para mim nem sequer há discussão. Penalti descarado.

Mas no ano passado, o lance de Emerson, menos óbvio (o brasileiro tinha os braços juntos ao corpo), foi prontamente assinalado.

Enfim, aqui há tanta novidade como ver o James e o Jackson a facturar e a resolver.

Peyroteo disse...

Sim, aquele penalty, claríssimo, podia ter alterado o jogo. Mas não há dúvidas que o Porto está muito forte. E com essas ajudas, fica quase imbatível. Grande golo do Ráckson. Se existe a idiotice de chamar Rámes ao James também deviam chamar Ráckson ao Jackson :)

Tasqueiro Emigrante disse...

luis,

tens razão ao dizer que foi penalti do Alex Sandro...

o mesmo não se pode dizer do penalti ridiculo que marcaram sobre o Maxi e que deu o primeiro golo ao Cardozo no Sábado...mas esses jogos ninguém quer ver...só os mais importantes como o de ontem...

zorg disse...

Houve 2 bandidos a roubar, um aos 21 minutos e outro ao cair do pano e ambos estão na folha de pagamentos do fcp.

LDP disse...

Vamos fazer como diz o tasqueiro e ver também os jogos menos importantes.

E sendo o penalty sobre Maxi "rirículo", diz-nos lá então qual é o conceito em torno dos penalties contra Guimarães e Gil Vicente nas duas primeiras jornadas do Villas Boas, Tasqueiro.

Sobre o jogo, não vi um braga assim tão "escondido" e pareceu-me que o porto estava contente com o empate ou o Lucho não teria demorado meia hora para dar o lugar a um colega. Uma nota final para o modo como Ruben Micael fazia faltas á entrada da sua própria área seguido da sua expressão facial de drama queen.

Tasqueiro Emigrante disse...

LOL zorg,

eu acho uma piada a vocês...

tudo o que o Porto ganha é por causa de árbitros, nunca por mérito próprio...

quando o Benfica ganha é porque foi o melhor e sempre com verdade desportiva...

eheheh...nada de novo...já estamos habituados :)

luis disse...

LPD: esse RM é um prato.

O Braga não se escondeu, de facto, mas também não foi capaz de criar perigo ou de, em última análise, mostrar-se superior ao FCP. Claro que podiam ter recorrido aos apagões e podia ser que a coisa se desse mas têm sempre a Taça de Portugal, já para a semana.

Tasqueiro Emigrante disse...

luis,

apagões? isso faz-me lembrar um certo jogo em Lisboa em que ganhámos o campeonato :)

luis disse...

Eu bem sei que estás mais habituado à casa da Madalena (a iluminada), mas confundir um apagão durante o jogo, com um apagão depois do jogo, é coisinha para figurar no top das tuas palermices. O que te safa é que o teu top é muito alargado.

Tasqueiro Emigrante disse...

Nós também sabemos que vocês são peritos a descartarem-se de actos que cometem...nada de novo também.

luis disse...

"Nós" quem, pá? O Tasqueiro e o Emigrante? És um prato, como o outro.

Tasqueiro Emigrante disse...

Toda a gente sabe de que é os benfiquistas são capazes e o que fazem...a vossa sorte é que têm apoio de uma comunicação social facciosa que só olha a números e não olha a meios para conseguir os seus objectivos.

Pedro disse...

"A sorte é ter um Bandido que no cair rouba o pano"

Bandido mesmo...

LMGM disse...

Sorte do Alex não se chamar Cédric...

Tasqueiro Emigrante disse...

lol Pedro,

Já não contavas com aqueles 2 golos aos 90 minutos...esperavas que iam chegar a Alvalade com 2 pontos de vantagem...eheheheh

duplo balde de água fria.

2 golos que deram vantagem no goal-average e a ainda por cima o Jackson marcou mais um golaço que o isolou nos melhores marcadores.

tinha tudo para ser uma boa semana mas não foi :)

talvez 6ª feira se alegrem.lol

Carlos disse...

Sorte foi o lance do Otamendi ao poste.

Em relação ao penalty há que recordar a brilhante defesa a duas mãos do Cardozo
http://1.bp.blogspot.com/-RUvBfu735ig/UEpXYFR8XKI/AAAAAAAAA2o/Fb7sE-Udg9M/s320/penalty-cardozo_foto1.jpg

Ou o penalti assinalado por este mesmo artista numa das várias noites de festa no estádio da Luz:
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=QK3nfTOok2k

Pulha Garcia disse...

Bandido mesmo.

Aquele penalti roubado ao Braga só mesmo em Portugal e num jogo com o Porto é que não era assinalado. A malta da Juventus e do Marselha tem que vir cá receber umas aulas ali nas Antas, para aprender como é que se ganham títulos atrás de títulos dando a ideia de que há mérito desportivo envolvido. Rouba-se ao máximo no primeiro terço do campeonato (tanto nos jogos próprios como nos rivais) e depois nos confrontos directos (sob a desculpa de que no calor da partida o pobre árbitro não conseguiu melhor ... o mesmo árbitro, geralmente que depois ganha uma carreira internacional (assim tipo olarápio ou proença)). Depois é só gerir o campeonato. A vantagem pontual obtida de forma fraudulenta é sólida, a instabilidade nos rivais está instalada, os jornalistas desportivos estão controlados e no final da temporada ninguém se lembra de uma mão do tamanho dos Clérigos.

Respeito muito o Porto como um clube grande que é mas um clube condenado por tentativa de corrupção não devia estar a competir na primeira divisão e os títulos ganhos sob a gestão de Pinto da Costa deveriam ser devolvidos.

Hugo disse...

Acho piada aos pulhas desta vida que quando em Barcelos o defesa do Gil queria levar o Kleber para casa, ficam caladinhos para não atrapalhar as suas teorias

Tasqueiro Emigrante disse...

ahahaha Pulha,


continua a viver num mundo cor-de-rosa...

é só rir com esta gente :)

Pedro disse...

Pulha, todos sabem que não há mérito desportivo mas a imprensa avençada tenta demonstrar o contrário. Mas já não enganam ninguém...nem eles próprios, mas, verdade seja dita, eles estão-se a borrifar para isso.

Tasqueiro Emigrante disse...

Pedro,

vives em que mundo também? loool

Pulha Garcia disse...

Pedro,

percebo que os portistas se estejam a borrifar para serem ou não corruptos (já nasceram no meio e sabem no seu íntimo que sem crime organizado teriam menos títulos do que um Belenenses). Tal como os italo-Americanos de Little Italy se estavam a borrifar para se o John Gotti era ou não absolvido como capo de tuti capi (até ao dia em que foi condenado a prisão perpétua e se acabou a fantasia de "grande homem").

O que é triste é ver tantos adeptos de outros clubes (incluindo o Benfica, passando por Sporting, etc) que acham o Pinto da Costa um exemplar gestor desportivo. Um homem que foi apanhado a receber árbitros em casa é grande gestor desportivo onde? E as férias da família Calheiros? Para mim é simples, a partir do momento em que se junta verdade com mentira o que fica daí para a frente é mentira. Nada de pessoal contra o homem, muito menos contra os meus amigos portistas. Apenas acho que não há mérito desportivo nas vitórias do Porto e que, como cidadão, temos um sistema de justiça que normalmente falha nas condenações do crime organizado. Os títulos deveriam ser devolvidos e o Porto deveria competir nos distritais.

Pedro disse...

Pulha, já não é tanto. Acredita que isto da net, dos blogs e do Youtube, que eles não conseguem controlar como controlam tudo o resto, ajudou muitos a perderem essa ideia do dirigente exemplar. Podem abafar muita coisa mas, repara, que as imagens do penalty não assinalado ontem correm por todo o lado longe da manápula manipuladora deles.

O Armstrong era o maior até que lhe cairam em cima e tiraram-lhe os títulos todos. Calma. Eu acredito que um dia a Justiça funcionará no nosso País e esta escumalha toda será penalizada forte e feio. E os adeptos terão o que merecem pq quem pactua como eles pactuam com esta podridão merece castigo.

Hugo disse...

A sério adoro estas lições de moral de pacotilha dadas pelo pulha.

"percebo que os portistas se estejam a borrifar para serem ou não corruptos (já nasceram no meio e sabem no seu íntimo que sem crime organizado teriam menos títulos do que um Belenenses"

Genial ele até sabe o que os portistas sentem.



LDP disse...

"Nós também sabemos que vocês são peritos a descartarem-se de actos que cometem...nada de novo também."

Isso mesmo tasqueiro. Como por exemplo pedirem-te para comparares o ridículo do penalty do Maxi com os já mencionados e passares á frente na conversa...

Marco Morais disse...

Sinceramente, só podem estar a brincar comigo.

Eu a pensar que o penálti era só claro para mim. Afinal, hoje, é-o para toda a gente. Bem, os tempos mudam e as pessoas também.

Saúdo quem passou a defender o critério da bola na mão.

Saúdo também quem passou a defender o critério dos 'penáltis sobre o Hulk nas primeiras jornadas de 2010/11'.

Foi uma jornada produtiva, a nível da consciência dos adeptos.