sábado, março 29

Bruno de Carvalho sem papas na língua.

O homem diz tudo aquilo que o comum adepto também diz. Sem medos, a chamar os bois pelos nomes e sem hipocrisia: o sucesso desportivo do FCP é uma fraude sustentada na corrupção e, enquanto a justiça não penalizar os responsáveis, nunca conseguirá ter o respeito dos adversários.

E reparem na expressão corporal do "jornalista", incapaz de controlar o desconforto que as palavras do presidente leonino lhe causavam, ao mesmo tempo que ia endurecendo o tom das perguntas, recorrendo ao sarcasmo e à ironia (que na posição de um jornalista é totalmente inadmissível).

Bruno de Carvalho é o rosto mais corajoso que já vi no desafio ao sistema.

40 comentários:

Hugo disse...

E a azia continua. O que uma simples derrota faz...

Hugo disse...

Sobre as declarações do Coroado, nada a dizer?

J. disse...

Exagera muitas vezes nas formas, na minha opiniao, mas que nao serve para invalidar a coragem e o acerto das suas intervencoes.
Este "sistema" há-que combater de frente e com persistência. Ainda que depois tenhamos que pagar o preço disso mesmo, como foi o caso desta época.

Ace-XXI disse...

Inacreditável a postura do jornalista durante toda a entrevista.

Sobre BDC tem feito 1 excelente trabalho e mostra nestas entrevistas que não tem medo de enfrentar as "forças" que mandam no futebol português, veremos qual será a factura que teremos de pagar desta afronta.

Jorge Borges disse...

Este homem não tem papas na língua e fala apoiado em factos, e com um raciocínio coerente.
O Sousa Martins é o equivalente ao Nuno Luz na SIC ou ao Carlos Dias da Silva na Benfica TV.

Queria apenas deixar uma pequena correcção:
- Não houve qualquer erro técnico na escutas. Foram colhidas de forma perfeitamente legal e houve um Juiz a autorizá-las. Quem conhece os dia a dia dos Tribunais sabe que é impossível juntar a um processo uma prova destas sem que o Juiz a valide.
O problema aconteceu em 2008 com uma alteração ao Código de Processo Penal, onde as escutas apenas poderiam ser autorizadas para crimes cuja pena máxima abstratamente aplicável fosse superior a 5 anos. Os crimes em causa têm uma moldura penal mais baixa, logo, porque os arguidos podem aproveitar-se da lei mais favorável, as escutas não puderam ser valoradas para efeitos de sentença.
É que há gente (não o Bruno de Carvalho como é óbvio) que não se cansa de repetir que as escutas foram ilegais, com a intenção que foi tudo uma manobra para lixar o Porto. Aliás o Porto foi apanhado nas escutas (que começaram ao Gondomar) porque andava também a chafurdar na imundice.
A forma como o Porto entra no apito dourado é colateral: investigava-se o Gondomar e foi daí que a trama se começou a desenrolar...

Francis disse...

Este homem é um Mister.

Este tipo da TVI é um palhaço.

J. disse...

Sim, mas a entrevista não fica por aqui.
Também se refere ao Benfica em palavras e termos que podem ser...incompreendidas!!!
No entanto, acho que volta a estar bem aqui. O Sporting não pode fazer "alianças" com ninguém quando não se partilha os mesmos objectivos.
Além disso, nao nos podemos deixar usar e ser utilizados como arma de arremesso contra o Porto.

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

Só com apito dourado é que conseguimos todas as taças europeias nestes últimos 30 anos, ele há coisas do carassas. Mas o Porto não precisa do reconhecimento de mérito de ninguém, muito menos de um rookie no futebol que nunca ganhou nada duma equipa que já não ganha nada desde quase o tempo das torres gémeas.
Não percebo benfiquistas gostarem do bagaceiro quando ele próprio diz que o benfica não merece estar em primeiro. Nem eu que sou portista acredito nisso..

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

Como disse o Hugo em cima não há nada a dizer das declarações de Jorge Coroado? Já para não falar de novo do Pereira Cristóvão. Ou não interessa ao assunto?

rbn disse...

Em 1º lugar, se as escutas fossem válidas, o luis flop vieira devia ter sido o 1º a ser ivestigado pelo apito inventado, pois foi o 1º a ser pego nas escutas, ou não se lembram?Tá no youtube, e na época, foi abertura de todos os telejornais.

Depois, o sistema não vem de agora, vem dos anos 50, 60 e 70.

E devagar os podres vão aparecendo, como é o caso da "casa noturna" Elefante Branco, muito usada para levar os árbitros que vinham apitar jogos dos clubes da 2ª circular, que por sua vez, levavam "funcionárias bonitinhas" para acompanharem os homens do apito até ao hotel, segundo as palavras de Jorge Coroado...

O ex-dirigente Pimenta Machado disse:
«O futebol foi assim durante os últimos 50 anos. Agora dá jeito falar de Pinto da Costa. Está na moda. Porque não se fala das décadas de 50, 60 e 70 em que, inclusive, até houve um presidente de um clube que entrou de pistola no balneário a coagir um árbitro? Querem empolar, querem aumentar o share e as tiragens dos jornais. Tudo isto é um circo»


Esta história, referida hoje por Pimenta Machado, passou-se no dia 11 de Novembro de 1956, no Campo da Tapadinha, num Atlético – Sporting.
"Ao intervalo o jogo estava empatado 1-1 e, pelos vistos, o presidente do Sporting – Carlos Góis Mota – não estava a gostar da arbitragem de Braga Barros, árbitro de Leiria. Vai daí, não esteve com meias medidas, invadiu a cabine do árbitro e, segundo foi referido na altura, de pistola em punho “aconselhou-o a tomar mais atenção na 2ª parte pois poderia prejudicar-se”.

Não, não é verdade que Góis Mota fosse da PIDE. Era “apenas” presidente da Legião Portuguesa, uma milícia criada em 1936, que estava sob a alçada dos Ministérios do Interior e da Guerra, e que nas décadas de 50 e 60 se caracterizou pela perseguição e repressão às forças oposicionistas ao regime, para a qual contribuiu o seu Serviço de Informações e a sua vasta rede de informadores.

Nota: O Dr. Carlos Cecilio Nunes Góis Mota tomou posse como presidente do Sporting em 28 de Janeiro de 1953 exercendo o cargo até 31 de Janeiro 1957. Participou por mais nove vezes na Direcção do Clube, duas como vogal e sete consecutivas como vice-presidente, desde 19 de Janeiro de 1946 a 30 de Janeiro de 1952.

Que este facto não sirva para manchar a história "imaculada" do Sporting. Toda a gente sabe que o Sporting sempre foi um clube de gente seríssima, acima de qualquer suspeita e que nunca, mas nunca, se envolveu em manobras nos bastidores do futebol..."

De certeza que este caso é uma excepção... quer dizer, também houve os casos do Mário Luís (“o chinês”), do auto-golo de Manaca (previamente anunciado), da “fruta” para o árbitro inglês Howard King, das máquinas fotográficas para o árbitro Donato Ramos, etc., etc., mas pronto, são situações que foram muito empoladas...e propositadamente esquecidas...

Sem esquecer o célebre calabote, "inventor" do tempo de compensação, e que era sempre escalado para apitar quase todos os jogos do Benfica fora de casa durante anos e anos...

Jorge Borges disse...

rbn:
o teu comentário começa logo por ser parolo e bacoco: "luis flop vieira", e "apito inventado", são trocadilhos de merda, desculpa que te diga.
Depois, o apito não foi inventado, existiu mesmo e isso doi-te muito. É triste, mas está lá tudo e só quem é burro é que não reconhece a merda em que o futebol português chafurda e que o teu clube é parte mais importante. Vocês não negam que a vossa gente está lá metida até à ponta dos cabelo. A estratégia e atacar os outros, sem condenar as atitudes dos vossos.
Depois, sempre a escuta do "João, pode ser o João", esqueces propositadamente porque és desonesto que ao chamada foi feita pelo Valentim a perguntar se o árbitro X, o Y ou o Z seriam do agrado do Benfica, para que se pudesse combinar com o outro clube o árbitro de modo a não gerar polémicas. A história é esta. Ponto! É errado? sim, é errado. Mas foi assim, não foi um pedido ou uma escolha, como era a do "Isidoro" para o Porto-Leiria.

Chamares o Pimenta Machado a esta conversa é o meso que chamares o presidente da Coreia do Norte para um debate sobre direitos humanos.

Essa história da ameaça com arma, não conheço, por isso não falo. Mas registo outras coisas: afinal o Benfica era o clube do regime, e agora o Sporting é que tinha gente da PIDE? Vocês têm desculpa para tudo e histórias para todas as situações. O vosso principal problema sempre foi e ainda é o complexo de inferioridade. Mas se foi o Pimenta Machado que disse...
O Coroado falou favores sexuais? denunciou-os às entidades competentes, ou ficou com azia por não ter tido também? Mas o Coroado teve outras tiradas giras, e se é para o citar então cá vai esta: certo dia comentava ele com um colega que no fim de semana anterior apitara nas Antas e não tinha marcado um penalti contra o Porto do tamanho da Torre dos Clérigos nos últimos minutos, e o colega disse: estás maluco? marcar naquela altura um penalti contra o Porto em casa deles???? Não sei se dás crédito a isto...
Foi só o Coroado que foi ao programa do Futre? não viste outras histórias interessantes? mais uma vez a memória selectiva traiu-te.
A história do Calabote: conta lá, mas a verdade, não aquela que os teus antepassados te impingiram. Eu conheço as duas...
A caminho contas também as do António Garrido.

PS - vai ver o que foi dito no trio de ataque sobre o Benfica e o regime de Salazar, tudo com o amén do Miguel Guedes:
https://www.youtube.com/watch?v=vwBhBmUOY2A
tenho muito orgulho disto...

LDP disse...

Jorge, tudo isso é verdade mas também me fartei de ler uma outra explicação há uns anos: uma juíza, constatando que o volume de horas de gravação audio ascendia aos milhares, fez pressão para que não fossem avaliadas como chave dos processos.

Trocando por miúdos, achou aquilo uma trabalheira desgraçada, se fossem 15 ou 20 minutos ainda vá que não vá, mas assim...!

...e viva Portugal.

Jorge Borges disse...

LDP,
desculpa mas isso é de todo descabido. Não faz nenhum sentido. Não acredito, desculpa, mas não acredito nisso. Num processo mediático como aquele???? é onde os profissionais querem cometer menos erros para não andarem na berlinda...

LDP disse...

Em vários sítios li isso, sublinhando até o nome da juíza. Se é verdade ou não, não sei, mas até gostaria que se confirmasse. Denota aquilo em que se transformou este país.

LDP disse...

Pronto, está aqui Jorge:

"O tema ganhou uma dimensão muito mais preocupante para a Acusação quando a própria juíza de instrução criminal de Gondomar, Ana Cláudia Nogueira, assumiu em despacho que “atendendo ao enorme volume de serviço decorrente do elevado número de arguidos e presentes a interrogatório judicial, não tem tempo disponível para a integral audição dos CD relativos às conversas telefónicas”."

http://anticorrupcaopt.blogspot.it/2013/05/crime-em-portiugal-compensa.html

"A juíza justificou-o em despachos próprios, onde alegava que, por ter de trabalhar em três comarcas, não podia ouvir e validar as transcrições, conforme estipula a Lei. Autorizou, no entanto, que as escutas continuassem, sempre por mais três meses, sem sequer saber se o que havia sido dito anteriormente era efectivamente relevante e motivava o prolongamento da escuta."

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=162724

Jorge Borges disse...

Isso só vendo no processo. Não faz sentido permitir que se prolonguem as escutas se não se ouvem. É ao juiz que cabe tomar conhecimento delas, ainda antes do Ministério Público, e ordenar a transcrição. É que não se transcreve tudo o que é escutado, mas apenas aquilo que tem interesse para o processo. E ela ia mandar transcrever o que não ouviu? A não ser que tivesse interesse em mandar ao ar toda a prova. Mas isso dava processo disciplinar e até podia ser exonerada...
Eu não percebo e custa-me muito a acreditar, mas às tantas sou eu que ainda sou um "romântico". O caso tinha demasiado mediatismo para se cometerem erros tão grosseiros.

LDP disse...

Jorge, um outro juiz é apanhado ele mesmo nas escutas a pedir bilhetes á borla para a Champions...portanto, especificamente, que mal teriam em "mandar ao ar a prova"?

Eu por acaso gostaria de saber o que faz esta senhora na vida hoje.

Jorge Borges disse...

LDP, são situações distintas:
-um está a pedir bilhetes a título pessoal. Deontologicamente esses favores não devem ser pedidos;
- a outra estava a agir nos âmbito dos poderes/deveres funcionais.

Não podemos comparar.

A Dr.ª Ana Cláudia Nogueira é Juíza no Tribunal Judicial de S. João da Madeira.

LDP disse...

Não estava a comparar. Expliquei-me mal, desculpa.

Apenas sublinhei, através de um outro exemplo, o modo leviano (propositado ou não) com que foi conduzido o processo.

E depois de vermos uma juiza escudar-se no "epah, são tantos CD's, quem é que tem tempo para isto?", em vez de executar o seu altamente renumerado trabalho...

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

No fundo no fundo são todos corruptos não me venham com histórias que um é mais santo que o outro. Agora mascarar conquistas dos últimos 30 anos com corrupções é como afirmar que neste momento o benfica não merece ir em primeiro. E até esse senhor que o disse é tão herói que de certeza deve-se sentir muito bem com o que está a fazer ao Elias. Realmente é uma coisa bonita de se ver.

luis disse...

Hugo, mas tu acreditas mesmo que estou aziado por uma derrota de um clube de futebol? Não fazes ideia com quem estás a falar. Nenhuma. Se queres saber a verdade, a derrota com o FCP passou-me completamente ao lado, dormi muito bem, as minhas contas continuaram em dia, a minha saúde também, os meus amigos continuaram a ser meus amigos (e todos muito bons), os meus familiares continuaram a estar no meu sangue e coração.

Essa coisa da azia com jogos da bola é para gente que não me interessa, é para gente que nem sequer conheço, não privo, sequer também.

Isto é um blogue de bola, serve para a malta se picar, se irritar, se rir, até para dizer merda, mas esse tipo de sentimentos, felizmente, não os tenho, com o futebol.

Fico aziado sabes com o quê? Por saber que um filho da puta de um ex-governante deste país ganhou no ano passado só num sítio 500 mil euros, depois de ter sido um dos filhos da puta que assinou o memorando da troika que, como saberás, levou os portugueses trabalhadores para uma situação financeira bastante dramática. Isso azia-me.

luis disse...

Hugo, e quais declarações do Coroado? Esse gajo merece-me tanto crédito como o presidente do teu clube. Ou o do meu.

Ou queres que eu agora também dê crédito ao agricultor de Palmela, por exemplo?

Vamos lá ser um bocadinho sérios: as escutas desmacaram uma realidade. Ou a criticamos e exigimos castigo, ou ignoramos. Cada um sabe de si, mas agradeço que não me faças de parvo.

luis disse...

Restantes, menos o bêbedo: e o silêncio da CS em torno disto tudo? O destaque dado foi a frase menos importante do BdC, sobre a liderança.

Corrupção? Fruta? Putedo? Isso não tem muito interesse. Ai, ai...

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

Então é melhor nem falar de 17 milhões de dívida do bpn perdoados a um certo senhor. O estado assumiu-a, sabem quem é que a vai pagar agora não sabem? Isso também me azia bastante. Isso e muitos mais outros casos.

Antonio Silva disse...

LDP, e se citasses os próprios acordãos dos tribunais?

Vou citar um senhor chamado André que disse o seguinte:

""É que sabe.. O facto de repetirem muitas vezes uma mentira não passa a ser verdade.

Esse mito das escutas não puderem ser usadas por serem ilegais prende-se com o facto de não puderem ser usadas em processos em que a pena seja menor que 2 anos (neste caso tentativa de corrupção seria uma pena menor que 2 anos, mas activa nunca) logo para determinar se houve indícios de corrupção activa, as escutas foram tidas em conta.

E como você não prova nada, eu posso comprovar o que digo:

A escuta da "fruta". Veja o pdf do acórdão:
http://static.publico.clix.pt/docs/sociedade/acordaorelacaodoporto.pdf
Nota: Veja a pagina 15

Se ler com atenção verá que o investigador não só usou as escutas e é precisamente por elas que se depreende que a "Sra" Carolina mente. Já agora a própria conversa na escuta não prova nada como vem lá explicado.

Se bem se lembra este caso só foi reaberto porque a "Sra" Carolina indicou no seu "livro" que o PdC lhe disse, apôs o telefonema, que a "fruta" era para o Arbitro.

A escuta da ida do arbitro a casa do PdC foi precisamente o que fez com que o caso tenha ido a tribunal. Logo a escuta FOI USADA para o caso ir a julgamento.
Depois no próprio processo.. obviamente que não havia mais nada a retirar."

Essa mentira de que as escutas não foram usadas é repetida milhares de vezes que já passou a verdade. E já sei que amanhã dirão o mesmo...

Jorge Borges disse...

Para quem precisar de óculos, recomendo a leitura da penúltima e última páginas do acórdão citado, sobre a valoração, ou não das escutas, e o porquê de terem sido referenciadas no aresto.

Registo também que o Tribunal da Relação do Porto absolveu os arguidos com base no "in dubio pro reo", o que significa que o Tribunal não ficou convencido da inocência dos arguidos. Ficou com dúvidas...
Mas há quem viva bem com isto. Basta que não tenha havido condenação.

Antonio Silva disse...

Boa Jorge. És dos tais que advoga que um réu é culpado até ser provado inocente.

Antonio Silva disse...

"o que significa que o Tribunal não ficou convencido da inocência dos arguidos"

Não caralho, o tribunal não ficou convencido das provas apresentadas pelo Ministério Público! Mas foda-se, mais vale mentir para puxar a brasa à tua sardinha.

Jorge Borges disse...

estás nervoso. percebe-se, vais ficar sem resposta por 2 motivos:
- o modo como te diriges, não merece;
- Só apareces para comentar o que te convém e quando te convém. E quando assim é mereces ficara falar sozinho. Já disseste aqui, há muito tempo que não davas a tua opinião sobre determinados assuntos para não nos dares armas. Quando se tem deste tipo de bloqueios não há conversa que se possa ter.

O comentário anterior não foi para ti. Apenas aproveitei o link.

Antonio Silva disse...

O modo como me dirijo? Hipócrita de merda. Começaste tu muito bem ao sugerir que precisava de óculos.

E depois arrematas a dizer que não era para mim o comentário... incrível.

Antonio Silva disse...

já para não falar naquele subterfúgio puéril de argumentação, ao sugerir que o interlocutor está nervoso. Isso ainda se usa?

Antonio Silva disse...

Além de que és mentiroso:

"Já disseste aqui, há muito tempo que não davas a tua opinião sobre determinados assuntos para não nos dares armas. "

Sérgio disse...

Já tinha saudades do Toni!

Jorge,

É como diz e bem :

"Mas há quem viva bem com isto. Basta que não tenha havido condenação."

O argumento mais utilizado é esse e o dos títulos europeus ganhos!


Faz me lembrar a história de um dos maiores empreitadores da minha cidade que começou por pagar umas luvas numas obras para a minha freguesia passado 10 anos tem uma empresa reconhecidamente de sucesso que diga-se é bem gerida e que se mantem apesar da crise.

E eu pergunto isto seria possível se no inicio da empresa não tivesse feito uso de esquemas para ganhar concursos de obras 1º da junta depois nas escolas publicas até atingir a dimensão atual!




Jorge Borges disse...

Sérgio:
Não vale a pena discutir com quem não tem interesse em debater ideias, que apenas quer impor a sua opinião e não convive com o contraditório, e principalmente com factos, e usa a injúria para ganhar discussões...
No post anterior a partir dos minuto 3:45 são capazes de dizer que a escolha do árbitro não foi combinada. Ou então é tão evidente que eles eclipsam-se em silêncios ensurdecedores.

Respeitam e citam as decisões dos tribunais no que lhes convém, porque se lhes falares das agressões no túnel da Luz, onde os jogadores do FCP foram condenados, vais ver que a opinião muda. Talvez a justiça aí não seja tão pura e certa...

Antonio Silva disse...

Cala-te mentiroso.

Pedro disse...

"Bruno de Carvalho é o rosto mais corajoso que já vi no desafio ao sistema."

Para mim é o segundo mas está no bom caminho. Sorte a dele de apanhar o sistema num momento mais fraco e com lutas internas. Pena depois dizer certos disparates que estragam esta postura de revolta para com os corruptos azuis.

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

Os corruptos azuis não ganham campeonatos apenas de 4 em 4 anos como os corruptos vermelhos nem de 12 em 12 como os corruptos verdes.

Pedro disse...

Exacto. LOL

Duarte disse...

As escutas revelaram mais que café com leite e fruta.

Não se esqueçam do esquema montado com o Deco, para este ameaçar que não jogaria pela seleção em pleno ano 2004, para pressionar as comissões disciplinares a não o castigarem ou darem poucos jogos depois deste mandar uma chuteira a um árbitro!

E com o jornal O Jogo a colaborar via António Tavares Teles!

E ainda acusam os outros de coação!

luis disse...

O castigo do Deco foi depois reduzido para um jogo (de um castigo de vários meses) e assim foi à Luz marcar o golo da vitória (1-0). Manipulação, coacção, mentira.