quinta-feira, janeiro 14

The Revenant

A história de Hugh Glass (Leonardo Di Caprio) é bem capaz de permitir a Iñárritu a dobradinha nos Oscars. Contudo já sabemos a história de sempre na gala: no fim a estatueta de Melhor Actor irá para outro. Já Helton, por exemplo, não tem a figura de Di Caprio, nem tão pouco é o galã por quem o sexo feminino suspira, mas tal como Leo foi também bastante injustiçado. E por cada Casillas que lhe rouba o Oscar - antes Casillas do que Fabiano, é verdade - Helton renasce nas taças. O mítico guardião brasileiro - dono de qualidades físicas e humanas inestimáveis - foi de novo lançado às feras, mas ao contrário do diabólico urso, que em The Revenant deixou Hugh Glass à beira da morte, Helton teve de se ver com uma pantera 'das antigas'. No fim o guardião sufocou-a, depois de ter estado à beira de perecer. Não, o Boavista-Porto, apesar de ter tido todos os condimentos do sempre carismático dérbi portuense, não teve a qualidade da película de Alejandro González Iñárritu, mas que foi bom de ver... lá isso foi.

Sobretudo pelo regresso do Boavistão, aquele que sem medo se atira para cima dos adversários. Sem jeito, nem inteligência, é certo. Porém de pouco ambicioso não poderão apelidar Erwin Sánchez, ainda para mais depois de uma 2.ª parte onde os comandados do boliviano vão meter Portugal a falar... de cafeína (infelizmente, já sabemos como são essas coisas). Uma impiedosa marcação homem-a-homem na saída-de-bola do dragão et voilà: problemas de Lopetegui à vista. Sim, Rui Barros promoveu algumas alterações que melhoraram a qualidade de jogo dos azuis e brancos nas primeiras metades dos dois dérbis. Serão também contadas aqui as 'não-mudanças' - leia-se: poucas mexidas no 'onze' - que são, na realidade, a maior mudança de todas. Depois, dizíamos, a aproximação entre os jogadores e a atracção por terrenos interiores (nunca o ala e o lateral estão a queimar a mesma linha de passe, como irritantemente Lopi defendia) e a inversão do triângulo do meio-campo (hallelujah, gritam os portistas) permitem chegada à área, o tal jogo-interior, e o controle das transições adversárias longe da baliza. Tudo o que chateou o tribunal durante ano e meio, desfeito (e bem)... numa semana.

Assim, falar da 1.ª parte desta eliminatória dos quartos-de-final da Taça de Portugal é falar também no Oscar para melhor actor secundário. Brahimi, mais interior, não tem agora que passar por um... dois... três... para esperar pelo sucesso. Mais dentro, o argelino fica mais vezes no 'um-para-um' onde é, sabemos certamente, letal! Foi assim no desbloquear de um jogo que esperava mais golos e que pela falta deles haveria de fazer o FC Porto sofrer. Os postes impediram Marcano (ainda na 1.ª parte) e Aboubakar (no único apontamento perigoso dos portistas na segunda metade) de fabricar aquilo que seria a 'Corona' deste jogo de Taça. Mas sem o 0-2 e com o Boavista diabolicamente a ganhar cada segunda-bola como se a sua vida dependesse disso - já para não falar na paragem de cérebro de Giannelli Imbula, que reduziu os dragões a dez unidades - o FC Porto de Rui Barros demonstrou que ainda não transcendeu um erro que lhe pode valer a luta pelo título: a saída-de-bola é feita numa zona demasiado baixa e permite recuperações adversárias que deixam a sua baliza em ponto-de-mira. Depois, os laterais não esticam, nem os centrais tem capacidade de atrair pressão - nem tão pouco qualidade para o FC Porto ficar dependente deles nessa fase do jogo. A conclusão foi óbvia: jogou-se no meio-campo portista até ao fim e não se foi a prolongamento por milagre. Helton foi figura, por duas vezes, e se na primeira delas ofereceu a possibilidade de empate aos axadrezados, na segunda parou um penálti que poderia ditar um prolongamento e uma eliminação lastimável para o FC Porto. Helton foi de novo o renascido e no fim, mais uma vez,  aproveitou bem a sua 2.ª vida. Já Hugh Glass... não sabemos. O melhor mesmo é verem aquele que será, por certo, o melhor filme do ano e desfrutarem dele como se fosse um... Arsenal-Liverpool. 

18 comentários:

Peyroteo disse...

Que venha o Sérgio conceição. Nem me vou indignar por ser na semana do Guimarães-Porto! :)

Marco Morais disse...

:x

luis disse...

Mas isso de não te indignares tem a ver com a contratação de Domingos quando disputavam com o braga o terceiro lugar? Heheheheheh

Marco, Mais logo comento o post, estas gripes só me dão para isto mas não me esqueço do mais importante.

LDP disse...

O Domingos, o Paulo Sérgio, o Inácio...

Peyroteo disse...

Mas achas que contratar o Domingos trazia algum benefício para o Sporting ou prejuízo para o Braga? :)

Peyroteo disse...

A azia, a azia, a azia...

LDP disse...

...por ter assistido ao balúrdio de títulos que esses treinadores ganharam pelo teu clube?

Oh pá, nunca mais dormi...

luis disse...

Lá está ele, o Peyroteo. Então mas só se acha mal se houver consequências?

Muito me ensinas...

J. disse...

Pelo contrário, nós estamos aqui é para ser ensinados pela sua sapiência!!!

Se formos campeões este ano Inácio era campeão no clube como jogador, treinador e dirigente.
Não estaria nada mal!!!

Peyroteo disse...

Não, eu sei que não foi o mais correcto. Mas isso é como os jogadores que acabam contrato em Junho e podem assinar por outro clube a partir de Janeiro. Mas é assim. Era o tempo de Godinho, Duque e Cristóvão. Admito qualquer falcatrua nesse período :)

Peyroteo disse...

"Oh pá, nunca mais dormi..."

Tu só voltas a dormir quando o Sporting acabar :)

luis disse...

Ah bom Peyroteo! Vamos ver o que dizes destes daqui a uns anos :)

Marco Morais disse...

O que interessa é pores-te fino, Luís. Deixa lá o post e bebe umas que isso passa :D abraço!

Peyroteo disse...

É a gripe das aves. Ficou assim desde que coloquei o post do Milhafre :)

bruno disse...

Helton é grande. Grande atitude no fim a consolar o gajo que falhou o penalti

bruno disse...

Helton é grande. Grande atitude no fim a consolar o gajo que falhou o penalti

Sérgio disse...

Confesso a minha grande admiração pelo Helton, coisa rara diga-se, eu admirar algo que "habite" aqui ao lado no Dragão :).

J. disse...

Em Alvalade já se prestou o devido reconhecimento ao jogador em causa.

http://www.zerozero.pt/news.php?id=168164