quarta-feira, março 3

Mérito

No post anterior, parte da discussão foi direccionada para o sucesso de certos modelos de gestão. Sem querer repetir o mesmo tema, não sou daqueles que associam 100% do sucesso dos rapazes do Norte com as polémicas em que tiveram metidos. Há vários exemplos que agora não interessa enumerar, mas no Porto sempre existiu um modelo de gestão de futebol que era superior ao dos rivais.

Com isto, quero passar a conversa para outro clube. Face á frescura financeira do segundo clube mais importante da Segunda Circular, houve muitos quem dissessem que havia poços de petróleo na Luz e houve quem estranhasse ( eu incluido) este constante investimento num clube que praticamente não tinha grandes receitas. O endivamento existia, os prejuízos também, os títulos não apareciam e nem á Champions iam.

Este ano todos falam no Di Maria, David Luiz, Luisão ou Cardozo. Mas esses já lá estavam nos anos passados e não foram suficientes sequer para ficar á frente de um Sporting de Paulo Bento. Custaram também muitos milhões, e não tinham ainda metade do mercado que podem ter hoje.

O caminho para o abismo parecia estar próximo

Mas havia aquí um modelo de gestão que muitos não quiseram valorizar ( evolto a incluir-me neste grupo)e que o possível sucesso nesta época vai fazer, digamos, justiça.

O mérito do modelo de gestão do Benfica, foi nunca ter duvidado que este caminho os levaria ao sucesso. Face aos muitos milhões do Porto, o Benfica respondia com ainda mais milhões, convictos que mais tarde ou mais cedo iriam acertar.

Mas isto do futebol não é só ter milhões e os orçamentos elevados.São importantes decisivos sim. mas é necessario igualmente um modelo de gestão baseado em algumas vantagens competitivas façe aos adversarios.

O Benfica não só investiu muito dinheiro como investiu bem(algo que todos nós reconhecemos). Domina o mercado do futebol e das contratações de uma maneira que quase direi que será impar hoje em dia em Portugal.

Ramírez, Javi Garcia e Saviola foram as contratações mais caras do clube, mas são hoje jogadores decisivos para a equipa que são hoje. Trouxeram equilibrio ao clube, dando espaço para muitos dos jogadores que lá estavam para poder brilhar.

E ainda estiveram com o pé na Luz, Falcão e Álvaro Pereira. Não quero nem pensar que equipa teriam hoje...

Custa-me como sportinguista elogiar o Benfica. Mas quando há mérito e se vê as coisas a serem bem feitas, resta-nos elogiar e não digo copiar, mas pelo menos tomar como exemplo certos modelos de gestão quando estes levam certas organizações ao sucesso.Ainda não ganharam nada, mas pelo menos acho que garantiram um par de transferências milionárias que deixarão o clube fortelecido e com espaço para continuar com a mesma política de contratações.

38 comentários:

Pedro disse...

E porque não copiar? Qual é o mal? Se alguem tem uma estratégia de sucesso e cujo modelo pode ser aplicado por nós qual o mal de copiar? Não tenho esses preconceitos.

Di Maria, Luisão, Cardozo, etc já tinham mercado anteriormente. Se fossem vendidos seriam por valores superiores ao que custaram, o retorno do investimento estava garantido. A diferença é que com as exibições positivas da equipa todos os activos são valorizados ainda mais e aqui sim entra-se numa bola de neve positiva diferente da bola de neve criticada no post anterior em que a corrupção gera mais valias que por sua vez permitem comprar melhores jogadores que geram ainda maiores mais valias, etc etc.

A pergunta como sportinguista que deves fazer é : será que o sporting tem condições para suportar um investimento forte assim?

J. disse...

A pergunta que fazes pode-se por a qualquer dos três grandes, não vejo pq distinguir.
Talvez agora me venhas com esse mito das receitas que o Benfica gera e eu ai respondo: O Benfica precisa de vender jogadores como qq outro clube em Portugal para ser um clube equilibrado, as receitas que gera são insuficientes para cobrir estes investimentos como se viu nos ultimos exercicios da SAD.

Assim a pergunta é:têm o Porto, Benfica ou Sporting capacidade para um investimento forte assim?

Eu respondo que sem uma politica de mais valia de jogadores, não!!!

@leo@ disse...

"A pergunta como sportinguista que deves fazer é : será que o sporting tem condições para suportar um investimento forte assim?"

Devolvo a pergunta caro Pedro, será que o slb tem condições para suportar o investimento? Já que praticamente todos os dirigentes do club vieram dizer que tem que se vender jogadores.

Em relação ao post, claro que gostava que o sporting investi-se rios de dinheiro fosse buscar grandes vedetas mas não me parece que tenha "condições para suportar um investimento forte assim?" e acho também que nem era preciso investir tanto para fazer uma boa equipa.
O Benfica já vem investindo a muito tempo na equipa e só agora "joga a bola" e para mim a diferença para os outros anos nem esta nos jogadores mas principalmente no treinador e deve ter sido a "contratação" mais barata.

J. disse...

Pois eu não concordo ctg Leo.
Jorge Jesus terá parte do mérito, mas continuo a dizer: esta equipa sem Javi Garcia, Ramirez ou Saviola seria muito semelhante ao Benfica de Quique do ano passado.

@leo@ disse...

Sim Saviola faz maravilhas e reis não fazia ???

J. disse...

Eu acho que nao...começou bem mas depois veio-se abaixo.
O Saviola não só é um grande jogador, como veio a complementar um ataque que vivia exclusivamente de Cardozo. Por exemplo, o que o Suazo nao conseguiu fazer no ano passado

Iniesta de Mundet disse...

Boa posta João.

Eu bem que te disse no inicio da época que não estava preocupado com aquilo que se gastava no Benfica.

É que para além das mais valias que se pode fazer com algumas vendas (espero que 2 no máximo este ano), ainda há o dinheiro da Champions, que o Benfica não tem tido nos últimos anos.

Agora a grande diferença é sim o treinador. Que falava em vitórias invisiveis e outros disparates. Não tinamos o Javi, mas tinhamos o Katso, não tinhamos o Saviola, mas tinhamos o Suazo. Em relação ao Ramires é que realmente houve um enorme uprgrade. Mas tinhamos o Leo que foi dispensado pelo Quique (não tenho dúvidas que com o Jesus ainda cá estava). A melhoria é enorme e é evidente que o grande responsável é o JJ.

Não percebi é a referência ao Sporting aqui: "Face á frescura financeira do segundo clube mais importante da Segunda Circular". Tudo bem que vocês foram o clube na Europa que mais gastou no Inverno, mas parece a necessidade de vender (Izmailov) é para ontem!

Iniesta de Mundet disse...

É verdade, não me lembrava do Reyes! O plantel do ano passado era bastante forte, confirma-se!

J. disse...

Mas queres comparar um meio campo Yebda/Katsouranis com Javi Garcia/Ramirez?

Não discordo que o JJ tem mérito neste Benfica, mas acho que nao é tanto por aí.Aliás quiseram fazer passar o Quique por mau treinador e olha agora o trabalho que está a fazer no Atlético que estava quase para descer. So neste ultimo mês, final da Copa del Rey, victoria sobre o Barcelona, goleada no Valência e isso sim vai ser já eliminado na Taça Uefa.:-)

Mário Rui Oliveira disse...

J

o caminho para o Sporting é investir ! mas com critério. E se tiver de ser com o apoio de jorge Mendes, que seja.

Quanto ao Benfica, a politica mais acertada foi ter contratado jorge jesus ! quem dera ao Sporting ter acertado o ano passado nessa mesma contratação ao invés de ter andado a apostar no cavalo dos dentes podres ...

Que JEB confirme a força que prometeu para o Sporting para o ano !

e provavelmente o Sporting com a sua Academia até nem teria de ter de investir tanto como o Benfica, pois estes n produzem nada em casa !

Iniesta de Mundet disse...

Entre o Kastouranis e Javi não vejo tanta diferença.

Entre o Yebda e o Ramires sim. Mas não vais dizer-me que as goleadas todas deste ano são exclusivamente por causa do Ramires, mesmo quando não joga, certo?

Se gostas tanto do Quique leva-o para o Sporting ;-) O Atlético vive das individualidades que tem e pouco mais.

Final da Copa do Rey, ok. Mas a jogar com Recreativo de Huelva; Celta de Vigo e Racing Santander...não é exactamente um percurso dificil.

O jogo com o Barcelona foi aquele em que o Barça tinha a defesa dizimada com lesões e suspensões, não foi? (Abidal, Piqué, Dani Alves, Marquez e Chygrinzky, salvo erro...tudo sem poder jogar).

Contra o Valência não foi assim tão fácil essa goleada. Esteve a jogar com mais 1 desde os 28 min. e só passou para a frente aos 77 min. Depois o Valencia foi-se abaixo psicologicamente e lá marcaram mais 2 (aos 85 e 92), depois do Miguel também ter sido expulso.

O Quique quando entrou disse que em Dezembro ia estar a lutar pela Europa. Neste momento está a 8 pontos da Europa e a 10 da linha de água...

Pedro disse...

A pergunta não foi, de forma alguma, uma provocação. Acho que é uma pergunta q um adepto deve fazer antes de exigir algo ao clube.

Respondendo eu acho q o SLB tem capacidade para investir desta maneira pois tem uma capacidade enorme de gerar receitas. A prova é q estando afastado dos milhões da champions, de resultados desportivos aceitáveis e de vendas milionárias tem mantido o forte investimento na equipa e evitando a saída de jogadores. O próprio prejuízo apresentado recentemente é um prejuízo controlado e esperado pela política de manutenção dos melhores jogadores.

É claro que o SLB não pode todos os defesos gastar como gastou e, se tudo correr bem, esse gastar acabou agora com a estabilidade conseguida na equipa. Se tudo for bem feito, apenas se farão acertos pontuais ao plantel. De qualidade evidentemente.

O problema não é investir esperando retorno, o problema é saber se há condições para aguentar caso não haja retorno.

pedro m disse...

Eu nunca defenderei investimentos que nos possam levar ao precipicio por a bola bater no poste.
Mas neste caso houve sempre pormenores que me deram algum descanso, que foi a qualidade dos jogadores e a sua posição no campo, e o facto do Director Desportivo se chamar Rui Costa, nunca o imaginei a embarcar em suicidios anunciados.

Será sempre dificil atribuir o maior mérito aos jogadores ou ao JJ mas nesta altura preocupa-me mais a continuidade de JJ do que se sai este ou aquele jogador.

Seria também importante falar do Fundo de Jogadores que tão mal entendido foi por alguns...Uns por ignorancia, outros por maldade.

É óbvio que também reconheço méritos na gestão do porto, o problema é que havia sempre um jacinto paixão para evitar "crises" tão abundantes em Lisboa. Lá está é a bola de neve.
E depois porque nunca me conseguiram explicar porque é que sendo tão bons, precisaram de usar durante estes anos todos, métodos obscuros...Só se tiverem aquela doença do impulso para o roubo.

J. disse...

Sr.Iniesta,
Acho que qdo Quique chegou o Atlético andava em lugares de despromoção ou lá perto. E isso dos adversarios da Copa del Rey, olha tb o Real Madrid foi eliminado pelo Alcorcon...Não digo que seja o melhor treinador do mundo, mas acho que tb nao é tao mau como se quis fazer crer.

Pedro,
As receitas do Benfica são fáceis de saber quais são, chamam-se Benfica Stars não sei que e Sagres.

Miguel disse...

Fazendo uma analogia João, estás a defender a "tragédia dos comuns".

Posso dizer-vos que em Junho 2009, os rabinhos de várias pessoas estavam bem apertados nos corredores do estádio da Luz... agora impera a descontracção.

@leo@ disse...

Fundo de jogadores: é bonito sem duvida mas nas vendas que se anunciam qual é a percentagens que vai calhar ao Slb?

Quais os jogadores que pertencem ao fundo?

pedro m disse...

Ainda tens o naming das bancadas, o naming do centro de estágio, quotização, isto assim de repente...E a espectativa de negociação no futuro das transmissões televisivas de uma forma muito mais justa tendo em vista as audiencias.

zorg disse...

>As receitas do Benfica são fáceis de saber quais são, chamam-se Benfica Stars não sei que e Sagres.
-

E não só. O Benfica gera mais receita em quotizações, merchandising e receitas de bilheira do que o Sporting e o Porto.

Mas penso que a grande aposta estratégica do Benfica, e por isso é que este ano se assumiu um risco maior do que em anos anteriores, é que o fim dos contratos ruinosos com a Olivedesportos, aliado à reconfiguração recente do mercado dos direitos televisivos, permite alimentar uma expectativa realista de um grande incremento das receitas provenientes da venda dos direitos televisivos. E com uma equipa competitiva, a gerar boas audiências televisivas, fica-se numa posição negocial mais forte.

pedro m disse...

leo, nem me apetece entrar nisto outra vez, porque uma vez andava aqui um gajo a dizer que o Benfica só tinha 15% dos passes dos jogadores, o Fundo é claro para quem quer perceber, quem não quer azar.
E olha se calhar é mais claro que a transferencia do Pongolle.

J. disse...

Pedro M,
O que é que se passa com a transferência do Pongolle?

Zorg,
O Benfica gera mais receita em quotizações, merchandising e receitas de bilheira do que o Sporting e o Porto.

Mas quanto mais?Sabes-me dizer?Achas que a capacidade de investimento do Benfica vem dai?
É que o que tenho visto não era bem assim.http://jogodirecto.blogspot.com/2009/11/contas-0809-os-numeros-dos-3-grandes.html
Sim geram mais dinheiro, mas apenas o suficiente para comprar um Patric por exemplo

Iniesta de Mundet disse...

João

No final da 7º jornada o Altético era 15º a 6 pontos do 6º lugar.

Entra o Quique e à 23º jornada estão em 12º a 8 pontos do 6º lugar.

Para a equipa que o Atlético tem (apesar da defesa ser fraquinha) parece-me muito "poucochinho" (citando o grande JJ quando o Belém jogou contra o Real de Schuster numa pré-época).

Voltando ao tema inicial da estratégia de investimento dos clubes. Há que lembrar que dentro de pouco tempo tudo vai mudar, devido à Lei do Fair Play Financeiro que a UEFA está a criar. Não se vai poder gastar mais do que aquilo que se recebe. Acho a medida um bocado extrema (até porque nenhuma empresa fecha portas só porque num ano tem prejuizos), mas tudo bem...sempre é melhor do que a bandalheira que tem sido. Gostaria de saber é como/quem é que vai auditar essas contas (já sei, são as Deloites e Prices da vida, que nunca vêm nada de mal e "comem" tudo oq ue lhes é dito, é preciso é não perder o cliente...mas isto já é outra questão).


P.S. Tou a ser um bocado chato porque a "faena" não abunda e é preciso passar o tempo :)

pedro m disse...

J., não sei, eu apenas ouvi falar de um fundo que ia investir mas depois não investiu e depois o ismailov tinha de ser vendido...

Mas de certeza que se esmiuçarem este caso como esmiuçaram o Fundo do Benfica de certeza que não me ponho aqui a dizer barbaridades como as que eu vi acerca do Fundo de Jogadores do Benfica.

@leo@ disse...

"leo, nem me apetece entrar nisto outra vez, porque uma vez andava aqui um gajo a dizer que o Benfica só tinha 15% dos passes dos jogadores, o Fundo é claro para quem quer perceber, quem não quer azar."

Entrar por onde???? Fiz alguma pergunta estúpida? Ou achas que quem investe no fundo é só para dar dinheiro ao slb?? Isto é que é claro e não estou a dizer mal do fundo mas tem as suas desvantagens e vantagem como qualquer empréstimo.
Se é claro responde a pergunta que fiz!

Pedro disse...

"As receitas do Benfica são fáceis de saber quais são, chamam-se Benfica Stars não sei que e Sagres."

São receitas do SLB. São uma das várias formas q o SLB tem de gerar receitas.

pedro m disse...

Sei lá, entrar por isto: "Ou achas que quem investe no fundo é só para dar dinheiro ao slb??"

Mas onde é que viste essa ideia? Mas é precisamente por não achar isso que o Fundo é claro.

Tentando resumir ao máximo, o Fundo permite encaixe financeiro no "presente" não ficando o clube "tão" refém da bola que vai ao poste ou dos "humores" do mercado...Ficamos a perder se os jogadores foram vendidos acima da sua valorização, mas será o preço a pagar para termos os jogaores lá a jogar...Se calhar sem isto não os tinhamos.
Depois se forem vendidos acima dessa valorização além do encaixe ja feito temos direito a 75, 80 ou 85% (consoante os casos) do total da transferencia.
Resumindo em conversa de leigos, onde me incluo, vendemos uma percentagem dos passes.

zorg disse...

J.

Os números são públicos e são fáceis de encontrar, para quem tiver paciência. O link que colocas contém informação muito incompleta (faltam, por exemplo, as receitas de merchandising, de publicidade estática, entre outras) e refere-se, creio eu, ao ano passado.

Eu acho que a estratégia para um clube como o Benfica tem de ser mais ou menos esta: gerar receitas ordinárias soficientes para sustentar uma equipa de futebol competitiva. Para conseguir isso, é preciso acabar com a aberração dos contratos televisivos com a olivedesportos e procurar potenciar as outras fontes de receita. E é isso que o Benfica tem estado a fazer, assumindo um risco controlado no presente, para ter proveitos no futuro.

A venda dos melhores jogadores não pode ser nunca um dos pilares da estratégia de um clube que se quer ganhador.

J. disse...

Zorg,
Discordo ctg como já antes disse. Não digo que o Benfica não seja o que mais gere receitas com isso que dizes, apenas acho que essa diferença não chega para justificar nem servir de suporte para o nivel investimento dos ultimos anos.Dai a necessidade de fazer negócios como o da Sagres e Benfica Funds.

Pedro M,
Totalmente de acordo ctg. Serve para o clube programar uma estratégia baseada em forte investimento e em parte financiada com uma fonte de receitas fixe e não tanto influenciada pelos caprichos de mercado.
O único senão que vejo é saber o que está por detrás destes fundos, por uma questão de transparência.
Não gostaria de ver certos dinheiros a entrar no meu clube.

pedro m disse...

J., mas até prova em contrário não vejo qualquer problema. As empresas são conhecidas, alguns particulares (acho que o Berardo é um deles)também, o próprio Benfica tem 15% do Fundo, o Fundo é gerido pelo BES que por acaso acho ter ligações com o vosso ex-presidente...Portanto até que me apontem algo em concreto não sei bem o que criticar.

J. disse...

Não estava a criticar, estava só a partilhar uma opinião.

Quetzal Guzman disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Quetzal Guzman disse...

Não concordo nada com uma comparação directa entre Suazo/Saviola e Katsou/JAvi.
No primeiro caso estamos a comparar um ponta de lança puro (não é por ter característiscas diferentes do Cardozo que deixa de ser ponta de lança) com um jogador de construção, que finaliza muito bem mas joga para o colectivo. O Suazo só joga(va) para a baliza.
No segundo caso, o Katsou não é, nem nunca foi, um cabeça de área. Por isso é que o Javi foi a contratação mais importante desta época. Há anos que o Benfica não tinha um jogador para aquela posição. Teve o Petit a desenrascar, mas até esse era um médio defensivo mais talhado para jogar em doble pivot. O Katsou, tivesse ficado no Benfica, estaria a disputar o lugar com o Ramires.
O ano passado o Benfica tinha um plantel recheado de bons jogadores, mas com graves desiquilibrios, sendo o do meio-campo defensivo o mais notório. Por algum motivo a mesma defesa não sofre o mesmo número de golos. Este ano o plantel é devidamente equilibrado, mesmo que só tenha, por exemplo, um defesa direito.
Não digo que o JJ não fizesse melhor que o Quique, mas não faria com o plantel do ano passado o que faz com este.

Telmo disse...

Caros,

Por vezes espreito o blog dos meus amigos, mas a minha "ignorância" futebolística não me tem motivado para comentários aos posts. No entanto, no que respeita à gestão dos clubes / SAD, acho que consigo mandar uns "bitaites":

1- "Top-Down approach": Comecemos pelos objectivos e depois vemos se chegamos aos meios!!!. Modelos de gestão que comecem no telhado (resultados) e depois cheguem aos alicerces e às fundações (sustentabilidade económica) são modelos condenados ao fracasso com grande probabilidade. Ou seja, na minha opinião, a estratégia agora empregue pelo Benfica está condenada ao fracasso com grande probabilidade. As consequências de um eventual fracasso futebolístico serão terríveis...

2 - Arriscar com o dinheiro dos outros (Bancos, obrigacionistas, etc) é fácil. Se a coisa correr mal que se lixem os outros. Mas atenção, alguns dos outros já não vão em cantigas: os Bancos, por exemplo, já não emprestam como emprestaram em tempos (a não ser que existam garantias). Os 3 grandes passaram a ter nas emissões de obrigações e na constituição de fundos de jogadores uma das poucas formas de se financiarem. Mas já repararam nas taxas de juro a que conseguem colocar as obrigações no mercado? Parecem-se com as taxas que o BPP praticava nos produtos de retorno absoluto!! É um sinal de que o prémio de risco implícito é enorme....

3 - Sorrio sempre que oiço notícias em relação à subida ou descida de acções de qualquer uma das SAD dos "grandes". Nunca ninguém fala da liquidez das mesmas nem do retorno histórico dados aos accionistas....(by the way, desde a colocação em Bolsa qualquer um deles é fortemente negativo).

4 - Até à gestão do Sr. Bettencourt o Sporting parecia ser o clube da segunda circular que ainda tinha algum juízo na sua gestão: prudência nos gastos, pois as receitas estavam a ser canalizadas para o serviço da dívida. Mesmo assim, o Sporting era claramente um clube com uma boa relação orçamento / resultados. Mesmo que os sócios não "fossem muito à bola" com este binómio. Para eles o importante é ganhar. Por isso precisamos de gestores a gerir e dos sócios/simpatizantes a pagar bilhetes / quotas (e a escrever em blogs). A minha dúvida é se o Sr. Bettencourt está no papel certo.

zorg disse...

>Discordo ctg como já antes disse. Não digo que o Benfica não seja o que mais gere receitas com isso que dizes, apenas acho que essa diferença não chega para justificar nem servir de suporte para o nivel investimento dos ultimos anos.
-

O nível de investimento dos últimos anos não é suposto ser sustentável. Manter uma equipa competitiva é mais fácil e mais barato do que construir uma. O timing deste ano é que extremamente importante, por causa da questão da renegociação dos direitos televisivos.

>Dai a necessidade de fazer negócios como o da Sagres e Benfica Funds.
-

O fundo de jogadores é, essencialmente, uma forma de risco relativamente baixo de antecipar alguma receita. Não percebo muito bem as tuas reservas em relação a isso. Não é uma inovação do Benfica, nem me espantaria que Sporting e Porto fizessem o mesmo.

O negócio com a Sagres é apenas um patrocínio, cujos valores relativamente elevados são uma consequência do potencial que tem a marca do Benfica. Também não me parece que exista nada de mais...

A questão que se coloca aqui é que este é o momento para se conseguir relançar o clube. Conseguindo a CL, conseguindo ter o estádio cheio e as audiências televisivas altas e até tendo um canal próprio com relações privilegiadas com um operador da concorrência, o Benfica ficará numa posição forte para negociar o novo contrato televisivo. E os direitos televisivos são um dos pilares fundamentais para se conseguir ter um clube viável e competitivo.

Pedro disse...

Telmo, compreendo o que queres dizer mas não me parece o Benfica tenha começado pelo telhado como referes. Se o Benfica quer vencer tem q ter meios para isso, e num clube de futebol os meios são os joagdores, a equipa. Se tu queres produzir algo tens q ter as máquinas necessárias. E se queres produzir mais e melhor tens q comprar as melhores máquinas. Isso não é começar pelo telhado bem pelo contrário.

O Benfica começou a rentabilizar tudo o que envolve a marca Benfica, "inventou" novas formas de receita, fomentou os produtos já existentes, etc. Depois foi canalizando essa força gerada na aquisição de jogadores bons, q agradam aos adeptos e que trazem resultados desportivos. Sem isso não é possível atingir o objectivo desejado de vencer.

As consequências de um fracasso desportivo seriam, no limite, começar do zero. Nesta fase se o Benfica precisar vende três jogadores e encaixa, vá lá, 60 milhões de euros, e tem a situação financeira estabilizada. Claro que depois a equipa irá ressentir-se e será preciso voltar a reforçar, mas estando a equipa estabilizada é muito mais fácil contratar alguem que entre bem na equipa. A tal, já falada, bola de neve positiva.

Claro que se desbaratarem os 60 milhões em "merdices" está tudo estragado...

Leão de Alvalade disse...

J.
Não vejo como se possa elogiar uma gestão que gasta o que for preciso por causa de um titulo, sem cuidar do futuro. Nada tem de racional, que é o que se pede aos gestores, senão qualquer adepto poderia ocupar o seu lugar.

Hoje escrevi no "ANorte" e mantenho:
Sporting é o que tem o modelo mais racional, mas que não tem sido aplicado na plenitude, nem tem tido a gestão mais adequada. Como se pode ver hoje nas 1ª´s dos jornais, é a formação que tem procura. Para que este modelo dê mais títulos tem falhado a politica de aquisições e a aposta num treinador, consagrado ou não, que não prescinda do bom futebol."

Pode não ser muito popular, não encher páginas dos jornais, mas, até atendendo ao que o licenciamento do clubes vai obrigar, o SPorting não precisa de mudar ou copiar, tem antes de sim de aprimorar o seu modelo.

Pedro Joao disse...

Para aqueles que falam dos direitos televisivos como um grande maná financeiro, digo já que tenho sérias dúvidas.
Negociando sozinho (que é o que pretende o Benfica) apenas podem vender os jogos da Liga em casa, ou seja, 15 jogos, pois as taças europeias já estão vendidas, taça da liga e de Portugal também. Oiço por aí falar que o Benfica vai conseguir só pelos direitos televisivos no minimo 50M€. Este valor é no minimo absurdo para 15 jogos, só uma opinião...
Aliás, em Portugal a única maneira de os clubes terem mais receitas da televisão era juntarem-se em vez de negociarem sozinhos, pois havia um sinergismo e todos receberiam mais, além de que podiam fazer uma posição de força e valorizar mais o produto. No final fazia-se uma distribuição do bolo consoante a audiência média...

Outra barbaridade que oiço por aí é que o Benfica vai fazer rios de dinheiro em vendas de jogadores. O Benfica tem de facto 2 jogadores plenos de potencial para vender e que não correm risco de ser flops para onde forem, Ramires e Javi Garcia. No entanto, acredito que Di Maria será mais facilmente vendido e, até acredito que haja algum cego que venha dar 40M por ele...Para mim é um jogador ao nível do Nani, ou seja se alguém der 25M€ já seria uma negociata e pêras...
Quanto alguém diz que David Luiz sai por 50M€, relembro R.Carvalho e Pepe só saíram por 30M e são de longe melhores. Outros alvos que se falam são Saviola e Luisão, ambos têm o problema da idade e para quem não sabe, ambos tiveram ofertas em Janeiro, que não excederam os 5M€, ou seja, o seu real valor. Ramires e Javi Garcia são de facto foras-de-séria, apesar de Javi ter o problema inerente à sua posição...dificilmente renderá uma maquia de mais que 20M€... Já Ramires, é do outro mundo...

Anónimo disse...

"O defesa-central do Sporting, Tonel, foi chamado por Carlos Queiroz para substituir Ricardo Carvalho"...


acabou-se a minha paciencia, não apoio esta "selecção".

T disse...

"Outros alvos que se falam são Saviola e Luisão, ambos têm o problema da idade e para quem não sabe, ambos tiveram ofertas em Janeiro, que não excederam os 5M€, ou seja, o seu real valor."

Não me parece € suficiente para o valor dos jogadores, mas por mim que só ofereçam isso, que é da maneira que não saem. Sim porque quem paga 5 M€ por 1 central de selecção brasileira, não me parece que pague balúrdios em ordenados, que o façam sonhar com essa transferência, penso eu...