terça-feira, abril 17

Di Natale


No meio de confusões com pagamentos, escutas, espionagem (tudo hipotético, ou talvez não...) e com a final da Taça da Cerveja, penso que não terá passado despercebido a ninguém o terrível acontecimento ao jogador Morosini que representava o Livorno, de Itália. Logo me lembrei do caso sucedido com Miki Fehér, e de que afinal o futebol contempla, ou deve contemplar valores bem mais importantes que a rivalidade, por vezes levada ao extremo por adeptos irracionais. A vida é um valor que se deve situar bem acima, mas muito acima de qualquer rivalidade clubística. Nestes momento de pesar e de grande tristeza, surgem actos de grande humanismo. Foi o caso do internacional italiano António Di Natale que decidiu amparar a irmã deficiente do malogrado Morosini.
Di Natale marcou o golo mais bonito da sua vida.
Bem hajam pessoas assim!

7 comentários:

luis disse...

É Natale.

LC disse...

Ultrapassou tudo o que de mais nobre existe, este "gesto" de Di Natale é daqueles que vai perdurar na minha memória para todo o sempre.

Bem hajas!

@oel@ disse...

Grande Di Natale

LMGM disse...

Se bem me lembro, por altura da morte de Féher também não faltou quem estivesse na disposição de amparar a sua irmã...

O que só eleva a atitude de Di Natale.

luis disse...

LOL

Virgílio disse...

Grande, enorme Antonio Di Natale.

Merece este e mts mais post... e, já agora, comentários, no único post de que percebi até agora. Mas, bom, já se sabe, que a malta gosta mesmo é de apontar o dedo aos outros e não perde nem um instante a enaltecer as nobres atitudes alheias. Ahhh se o Di Natale jogasse por cá num dos gdes, tínhamos esta cx cheia... Como não joga, é como se vê.

Zita disse...

Ato de grandíssima elevação.
Bem hajam Di Ntale!