quinta-feira, julho 11

Bruma no FCP.

Esta é apenas só mais uma teoria para o destino de Bruma. O (ex?) jogador do Sporting não se apresentou hoje em Alcochete e tudo indica que não voltará a vestir a camisola do clube de Alvalade.

Existem várias teorias para este caso, que promete ser o mais quente deste Verão.

1. O jogador vai para o FCP, clube que assentará a legitimidade desta contratação por estar sem relações institucionais com o Sporting, por opção dos verde-e-brancos. Há quem diga que as ofensas ao presidente Bruno de Carvalho não foram inocentes.

2. O jogador está ainda sob "direcção" do agente israelita, Pini Zahavi. Sairá para o estrangeiro, onde irá auferir um ordenado chorudo, além de um vantajoso prémio de assinatura.

3. Bruma está a esticar a corda ao limite para que o Sporting ceda às suas pretensões. Esta parece ser a teoria menos provável, pois aparentemente o jogador pediu a nulidade do contrato que supostamente teria até ao próximo ano.

Seja como for, esta é apenas mais uma novela de um activo com potencial que provoca um tumulto em Alvalade. Antídotos para estes casos? Não há.

Contudo, os sportinguistas não devem ficar demasiado alarmados com este caso: afinal de contas, Bruma não é um Nani, e muito menos um Ronaldo. Nem sequer um Simão, será. Cheira-me que acabará por perder-se, se se preocupar mais com o dinheiro do que com o clube que escolher.

43 comentários:

Mr. Shankly disse...

Parece-me óbvio que vai para o FCP. São já muitos casos assim, e o destino é sempre o mesmo. Além disso, é uma oportunidade para o FCP mostrar quem manda. Já o tinha feito com o Ghilas e agora vai fazer outra vez.

Pedro disse...

Não precisa de ser nenhum desses para ser um Luis Boa Morte e ganhar bom dinheiro em terras de sua majestade onde este tipo de jogador é estrela nas equipas menores.

Antídoto há mas é complicado. Na altura certa renovar dando um bom salário ao jogador, que o impeça de ficar doido à primeira oferta estrangeira e depois vender ao fim de uma/duas épocas se o jogador desejar mesmo sair.

Um jogador que ganha 25/30 mil euros fica doido se lhe oferecem 150 mil limpos. Se ganhar 100 mil já pensa duas vezes no clube e campeonato que lhe oferecem 150/200.

Bruma merece 100 mil? Claro que não. Por isso é que repito muitas vezes que a fórmula Academia tão defendida por muitos sportinguistas não tem bases sólidas para funcionar.

Sérgio disse...

Opção 1 o jogador certo para o clube certo.

Muita pachorra é preciso ter para lidar com os Babuinos desta vida.

O BdC bem disse para o Bruma passar dos atos às palavras após as juras de amor ao SCP ... dito feito.

O SCP definitivamente fica melhor à valores que não compram.

SL,

Peyroteo disse...

Deixa lá ver o que vão dizer as duas partes...

Adolfo Sapinho disse...

Ponto 1: Bruma é um excelente jogador, e não acredito que passe ao lado de uma excelente carreira, independentemente do clube que vier a representar.

Ponto 2: Independentemente dos beneficiados, esta novela mostra uma podridão sem limites de tudo o que gira à volta do futebol. Chegou-se ao ponto mais ridículo do empregador não poder falar com o empregado.

Ponto 3: se por acaso o fcp for o destino do jogador, fica mais do que visto quem joga em casa no meio desta podridão.

Ponto 4: se tudo isto se confirmar, ficarei fodido, mas não ficarei, de todo, menos sportinguista. Bem pelo contrário.

Tasqueiro Emigrante disse...

Ó luis deixa lá os boatos de uma vez por todas...achas que o Pintinho quer lá mais um puto com mania de craque a querer ter protagonismo? Já lá temos o Iturbe e já chega.

Mike Portugal disse...

Pedro,

"Por isso é que repito muitas vezes que a fórmula Academia tão defendida por muitos sportinguistas não tem bases sólidas para funcionar."

LOOOOOL
Comentário surreal. A tua lógica é que a academia não tem bases para funcionar porque houve uma direção que fez um mau trabalho ao renovar com um jogador. Brilhante.

Pedro disse...

Não, a lógica não é essa. A Academia tem bases para funcionar, a fórmula de a Academia ser a fonte de jogadores para uma equipa campeão ( fórmula Academia) é que não tem bases para funcionar.

Qts jogadores BONS da Academia o sporting segurou ao mesmo tempo?

Hugo disse...

O Sporting arrisca -se a perder o Bruma da mesma forma como contratou o Labyad

Francis disse...

Tudo isto é demasiado surreal para comentar. Ele é Não vou, ele vai ao tribunal, ele é raptado...fodasse, que novela mexicana.



PS; J, já percebi o teu outro post. Afinal tu sabes mas é muito, pá. ;)

Mr. Shankly disse...

Esta merda é ridícula. Raptado pela Juve Leo a mando do Sporting? Mas alguém acredita nisto?

J. disse...

:-)
Já se esperava algo assim.
Neste momento a única incompetência que se pode atribuir a BdC é de ter ajudado com palavras e discursos que nada ajudaram á boa resolução deste caso.
Aparte de isso, BdC só teria uma solução entre 2 possibilidades.
1) Vender Bruma pela melhor oferta, vinda de quem fosse, ou
2) Renovar com Bruma oferecendo milhões;
Não sei o que se tentou realmente mas já estou cansado de ver o Sporting constantemente associado a casos de ovelhas negras na formação.
Futre, Moutinho, Quaresma, Simão....
A Academia pode ter muitas qualidades, mas tb tem um grande defeito. Andamos sempre aqueles que teriam que ser os "nossos" a maltratar o clube...custa ver!!!

luis disse...

Normalmente, associamos este tipo de casos a "maus-tratos" ao nosso clube porque isso significa, apenas, que as pretensões do nosso clube não vingaram.

Pouco nos interessa se as pretensões do jogador vingam ou não.

Neste caso, o Bruma, é livre de não querer continuar no Sporting e, penso eu, isso não diz nada do seu carácter ou profissionalismo.

Maltratar o Sporting é não aceitar as condições que o clube pode oferecer ao jogador?

Eu penso que deve haver mais equilíbrio durante todo o processo que envolve um jogador na vida de um clube.

O clube também falhará nesse aspecto. Porque assim também fica a parecer que só houve preocupação em renovar quando o Bruma começou a dar nas vistas - não sei se foi o que aconteceu.

Guilherme Lima disse...

Esta historia tem muito que se lhe diga, e essa advogado deve ser muito bom, não percebi é porque fala em clausulas de 30 milhões de euros, se quando ele assinou o primeiro contrato era de 20 milhões. Isto ainda vai acabar em tribunais.

Mr. Shankly disse...

Pois vai, Guilherme. Isso já toda a gente percebeu. Mas entretanto, sabes o que acontece? O Bruma joga onde quer, ele e o empresário e o advogado e o jardineiro e o tio ficam ricos, e o Sporting (mesmo que se venha a comprovar que tem razão) vai receber meia dúzia de tostões do clube que o contratar (que entretanto já o vendeu por 50 vezes mais).

Peyroteo disse...

"Estamos aqui para te raptar em nome do presidente do Sporting, Bruno de Carvalho".

luis disse...

Shankly? E então?

Se o Bruma tiver razão e o contrato tiver terminado dia 30 de Junho?

Mesmo que não tenha razão, é um direito que lhe assiste, interromper unilateralmente o contrato. Paga o que estiver estipulado na Lei. Não é nenhuma ilegalidade.

Há muitos anos atrás, um rapaz chamado Hugo Leal pedia, na altura, 13 mil contos, quando ainda nem sequer era um valor seguro, para renovar.

O Benfica não aceitou e ele foi fazer uma carreira brilhante para outro lado.

Nessa altura, havia quem defendesse a posição do jogador e hoje já é capaz de achar que o Bruma é o diabo.

A minha opinião tem a ver unicamente com o destino desportivo que o jogador terá. Eu acho que seria melhor para o Bruma ficar no SCP por mais um ano ou dois, assim como achava o mesmo em relação ao Leal.

Mas isso nada tem a ver com ingratidões, diabos, maus-tratos ou ilegalidades.

Guilherme Lima disse...

Luís sabes que o que anda a sair nos jornais não é bem isso, mas valem o que valem.
O gajo anda a dizer que o contrato não é válido, e pelos vistos o sporting não consegue falar com o jogador, ainda muito vai correr sobre este assunto, é esperar para ver.

luis disse...

Guilherme, independentemente de tudo o que temos vindo a saber pelos jornais (e sinceramente o advogado do Bruma aparenta ter tanta credibilidade como o governo de salvação nacional proposto pelo ainda menos credível Cavaco), o Bruma, como qualquer outro jogador, tem o direito de querer mudar de clube, seja só porque sim, seja porque o clube não lhe pode dar o que ele quer, por exemplo.

Sinceramente acho que não vai correr assim tanta tinta. Ou fica, ou sai.

J. disse...

Aqui a discussão é só uma, ou o contrato era válido e o Bruma fodeu-se, pq rescindir um contrato unilateralmente faz com que se tenh de pagar a a claúsula de rescisão, que acho que era de 20 ou 30 milhões; ou o contrato não era válido e o SPorting nada ou pouco recebe e o jogador é livre para escolher para onde quer ir.

Agora parece-me óbvio que depois disto, Bruma não voltará a vestir a camisola do Sporting.

Mr. Shankly disse...

luis, se o contrato acaba agora a questão nem se põe, não existe.

Mas se o Bruma rescinde e não tem razão, é a lei da selva: existem contratos, rasgam-se, e quem os rasgou e quem os aliciou a rasgar fica a ganhar. É esse o problema.

O que é que está estipulado na lei? Se existir cláusula de rescisão, é fácil, e se não existir?

O Hugo Leal é precisamente um dos casos em que penso. Mas é diferente: o Hugo Leal alegou "questões psicológicas" para rescindir e um fabuloso Tribunal Arbitral que existira deu-lhe razão (quando o Paulo Madeira rescindiu com o Belém decidiu em sentido contrário, mas isso são outros quinhentos).

O Paulo Sousa rescindiu, foi para o Sporting, e depois o tribunal deu razão ao Benfica e obrigou o Sporting a pagar 600 mil contos ao Benfica. Claro que nessa altura já o rapaz tinha ido para a Juve por 800 mil. Ou seja, o Sousa rasgou um contrato válido e foi ganhar mais, o Sporting aliciou-o e ficou a ganhar 200 mil contos sem fazer força. É isto que está errado. E se achava que estava errado na altura, também acho agora. Um contrato válido é para cumprir, e se não o cumpres deves ser castigado e não beneficiado. Acho que isto faz sentido, ou não?

luis disse...

Shankly, vamos por partes.

Um jogador não "rasga" necessariamente contrato. Um jogador, rescinde unilateralmente um contrato.

Isso implica que, das duas uma: ou tem motivos para isso, ou, está disposto a pagar as consequências que, normalmente, passam por pagar um valor qualquer à entidade.

Tu não podes despedir-te do teu emprego? Claro que podes. Tens é de cumprir com o que a Lei diz.

Se a Lei me diz que tenho de dar dois meses, eu dou os dois meses.

Se a lei diz que eu tenho de pagar 5M, eu pago os 5M.

"Um contrato válido é para cumprir, e se não o cumpres deves ser castigado e não beneficiado."

Os contratos podem terminar, já te expliquei, não é porque assinas um contrato de trabalho por 3 anos que tens de lá estar os três anos. Achas que deves ser "castigado"? Não sei bem o que entendes por isso, mas qualquer coisa que fuja ao que está determinado no Código de Trabalho parece-me surreal.

O que o Bruma está a fazer não é ilegal, por si só. Se não tem razão ao abandonar o Sporting, vai ser obrigado a cumprir o que estiver estipulado na Lei. E se o fizer, não há qualquer problema.

Mr. Shankly disse...

luis, não é a mesma coisa. Contratos a termo e contratos sem termo não são iguais.

Depois, o futebol é um mundo à parte, não é? Se eu assinar um contrato de trabalho com dois empregadores não me acontece nada de grave, mas se um jogador de futebol o fizer fica suspenso, ou não? Por outro lado, o Código do trabalho não fala em indemnizações a pagar por um empregador ao outro quando um empregado se muda. Não são comparáveis. E quando tens o teu primeiro emprego e depois vais para outro o novo empregador não tem que pagar 5% pelos "direitos de formação", pois não? Isto pode-te parecer "surreal", mas existe mesmo, não existe?

A questão é que aqui existe a UEFA e a FIFA, e podem prejudicar o jogador. Mas o empresário entretanto já é rico. E o Sporting já perdeu. E isto não é justo.

luis disse...

Em primeiro lugar, parece-me que estás convencido que o Bruma não tem a razão do seu lado. Pode não ser assim.

De resto:

"Contratos a termo e contratos sem termo não são iguais", diferem no tempo, sim. Mas no resto são iguais, no que respeita às obrigações e deveres.

"Depois, o futebol é um mundo à parte, não é? "

Já foi mais. É cada vez menos. Bosman.

"Se eu assinar um contrato de trabalho com dois empregadores não me acontece nada de grave, mas se um jogador de futebol o fizer fica suspenso, ou não?"

Figo. Não foi suspenso, penso eu. Mas define "nada de grave".

"Por outro lado, o Código do trabalho não fala em indemnizações a pagar por um empregador ao outro quando um empregado se muda. "

Neste contexto, o jogador, se rescindir sem razão, é que tem de pagar. Se posteriormente é um outro clube a pagar o que o jogador ficou a dever, é outra questão.

Ou seja, o jogador paga ao clube empregador, assim como o trabalhador paga à empresa empregadora.

"E quando tens o teu primeiro emprego e depois vais para outro o novo empregador não tem que pagar 5% pelos "direitos de formação", pois não?"

Bem, concordamos que existem especificidades. Mas olha que existe um artigo no código de trabalho sobre Formação Contínua. E se essa formação não te for dada, tens direito a receber um crédito de horas que serão pagas como horas normais de trabalho.

"A questão é que aqui existe a UEFA e a FIFA, e podem prejudicar o jogador. Mas o empresário entretanto já é rico. E o Sporting já perdeu. E isto não é justo."

Mas o jogador só sai prejudicado se rescindiu indevidamente o contrato. Mas aí tem de assumir a responsabilidade, como qualquer um de nós.

Não percebo qual é a dúvida nisto tudo.

O Sporting sai prejudicado como? Se o Bruma fez mal, vai ter de pagar de alguma forma (é para isso que se fazem também os contratos). Até já falam em 30M de cláusula (isto sim, um valor abusivo e nada consentâneo com o real valor de mercado do jogador, naquilo que eu penso ser uma violação clara, mas tudo bem).

Desportivamente? Epá, é assim em tudo. Tu podes ser extremamente valioso na tua empresa e decidires ir embora. Com certeza a tua empresa lamentará a tua saída. Mas a vida continuará.

LDP disse...

Eu acho que há questões mais "orgânicas" a mover Bruma. Um dos antídotos apontados antes é oferecer ao jogador um ordenado chorudo para que ele fique no clube.

Tudo muito bem.

Mas imaginemos que Bruma, sabendo o que foi a última época em termos de ordenados em atraso (e ontem soube-se que Schaars tem dinheiro a receber ainda e não deve ser o único no plantel), acha que lhe estariam a jogar poeira para os olhos acenando-lhe com 100 mil por mês. Porque a realidade conhecida de todos dentro do clube é que não há dinheiro para pagar a toda a gente, todos os meses.

Como qualquer um de nós faria, começa a pensar em zarpar e ir trabalhar para um sítio onde os cheques não sejam carecas. Menos aqueles passados a fiscais de linha.

Pedro disse...

E ao Jackson... :)

Marco Morais disse...

A questão é simples: qual é a duração do contrato?

Parece-me claro que o jogador vai sair. Se a duração do contrato for até 2013, Bruma é um jogador livre. Se for até 2014, Bruma é do Sporting e este poderá vendê-lo e fazer dinheiro com ele.

No futebol o 'chupismo' não impera, mas tem muito protagonismo.

Mr. Shankly disse...

"Em primeiro lugar, parece-me que estás convencido que o Bruma não tem a razão do seu lado. "

Não, não estou. Aliás, já o disse atrás: se o Bruma tem razão, ponto final. O que me interessa é se não tem.

A questão é esta: se qualquer jogador pode rescindir o contrato, porque é que, por exemplo, o Real Madrid pagou quase 100 M € ao Mu pelo Ronaldo? Bastava dizer ao Ronaldo para enviar a carta e já está. Depois logo se via em quanto é que o tribunal fixava a indemnização a pagar (já agora, a lei geral não fixa qualquer indemnização a pagar nestes casos. Achas mesmo que isto se aplica ao futebol?).

Acho que o Figo foi suspenso, tendo os clubes (Parma e Barcelona, acho eu) que chegar a acordo. Aliás, o mesmo tinha acontecido quando o Figo assinou pelo Benfica e ainda era do Sporting.

"as olha que existe um artigo no código de trabalho sobre Formação Contínua."
Estás a baralhar tudo. Este artigo é para defender o trabalhador, os 5% de que falo defendem o empregador. E são específicos do futebol.

"Mas o jogador só sai prejudicado se rescindiu indevidamente o contrato. Mas aí tem de assumir a responsabilidade, como qualquer um de nós.
Estamos de acordo. O que eu digo é que por vezes a "responsabilidade" que lhe é imputada constitui um incentivo ao incumprimento. É como se (mal comparado) eu fosse multado em 100 mil euros por assaltar um Banco (e deixarem-me ficar com 200 mil que roubei).

luis disse...

"A questão é esta: se qualquer jogador pode rescindir o contrato, porque é que, por exemplo, o Real Madrid pagou quase 100 M € ao Mu pelo Ronaldo? Bastava dizer ao Ronaldo para enviar a carta e já está."

Mas quantas vezes eu tenho de repetir que sim, QUALQUER JOGADOR DO MUNDO E ARREDORES pode rescindir o contrato.

Há uma coisa que se chama liberdade e estou certo que tu compreendes bem o seu significado.

E também entenderás que, com a liberdade, vêm as obrigações, os deveres.

Se o Bruma não poderia rescindir o contrato, por não ter motivos legais, paga.

Agora, e é isto que tens de entender, o Bruma, ou qualquer outro, não tem de ter motivos legais para rescindir um contrato. Não é ilegal quebrar um contrato, por si só, entendes?

Mas como disse anteriormente, nesse caso, o jogador terá de assumir o que estiver estipulado para o caso de haver uma rescisão unilateral.

Se o Bruma não quiser assumir isso, é um vigarista. Mas isso...

Entretanto, importa referir também, o seguinte: os clubes estão defendidos com as cláusulas que, se pensares bem, mais não são do que um abuso.

Então achas normal um gajo de 18 anos ter uma cláusula de 30M? Achas que isso corresponde minimamente ao valor de mercado de um gajo como o Bruma? Acharias correcto que a tua empresa te colocasse uma cláusula dessas? Não te sentirias amordaçado? Não achas um abuso?

Coitadinhos dos clubes.

"O que eu digo é que por vezes a "responsabilidade" que lhe é imputada constitui um incentivo ao incumprimento."

Ó Shankly, então se o gajo rescindiu sem razão e por isso tem de pagar 30M, como é que isso funciona como um incentivo ao incumprimento?

Entretanto, voltamos ao mesmo: achas que 30M fazem algum sentido? Eu não acho. Nada, mesmo.

Mr. Shankly disse...

Acho que estou a falar de alhos e tu respondes bugalhos. Que um jogador é livre para rescindir, ninguém tem dúvidas. E é livre para assaltar um banco, também. Mas tem que se sujeitar às consequências. Mas se as consequências forem compensadas com o que obténs, existe um incentivo. Isto é assim tão estranho? Durante anos o Estado permitiu que as pessoas descontassem milhares de euros em despesas de saúde inexistentes, e não fiscalizava. Era ilegal? Era. AS pessoas faziam? Sim, porque a probabilidade de serem apanhadas era reduzida e a multa irrisória, o que compensava os anos em que não fossem apanhados. Parece-te estranho que isto fosse um incentivo à fraude?

"Há uma coisa que se chama liberdade e estou certo que tu compreendes bem o seu significado."

A sério? Compreendo, claro que compreendo. Foi a liberdade que permitiu aos jogadores assinarem contratos com os clubes, não foi?

"Ó Shankly, então se o gajo rescindiu sem razão e por isso tem de pagar 30M, como é que isso funciona como um incentivo ao incumprimento?"

Se ganhar 60 M com isso, funciona. Mas já tinha explicado e dado exemplos, se não quiseste compreender antes não vai ser agora.

"Mas como disse anteriormente, nesse caso, o jogador terá de assumir o que estiver estipulado para o caso de haver uma rescisão unilateral."
Caraças, já disseste isto 30 vezes, e eu respondi em todas: e se não estiver estipulado nada?

Se eu acho que 30 M fazem sentido? Claro que não. Nem pelo Bruma nem pelo Messi. Mas também acho que bilhetes de 50 € para a bola não fazem sentido, e salários de 10 milhões por ano também não. E no entanto existem. Os 30 M fazem parte do mesmo jogo, que ao contrário do que possas dizer não tem nada a ver com o jogo que eu jogo com a minha entidade patronal. Agora, se continuas a querer dizer que o futebol é como as outras actividades, continua. Mas não é.

luis disse...

"Caraças, já disseste isto 30 vezes, e eu respondi em todas: e se não estiver estipulado nada?"

Se não estiver estipulado, foi porque foi isso que ficou acordado entre as duas partes. Qual é a dúvida?

"Se ganhar 60 M com isso, funciona. Mas já tinha explicado e dado exemplos, se não quiseste compreender antes não vai ser agora."

Agora não estou mesmo a entender. O teu problema é com o clube que sai lesado. Se o jogador não tiver razão e tiver de pagar os 30M que estão na cláusula, onde é que o clube fica lesado? Se o Bruma for ganhar 60M, isso lesa o Sporting em quê?

O mundo do futebol tem as suas especificidades, já o disse anteriormente.

Epá, para terminar este assunto: em que circusntância é que achas que um clube fica lesado e porquê? Dá-me um exemplo.

Neste caso em concreto, eu penso que o SCP nunca sairá lesado. Se o Bruma não tiver razão, terá de pagar 30M. Se o Bruma tiver razão, já percebemos, o SCP não sai lesado com nada.

Pedro disse...

Shankly,

"Mas se as consequências forem compensadas com o que obténs, existe um incentivo"

Isso é irrelevante para a questão. Depende sempre do acordado, não há discussão sobre isso. O SLB não despachou JJ pq lhe saía caro. O CR7 não rescinde com o Real pq deve ter que pagar um balúrdio por isso, etc.

Se a rescisão do Bruma for "barata" paciência.

Podemos discutir a moralidade da coisa mas isso é uma discussão paralela.

Mr. Shankly disse...

"Depende sempre do acordado, não há discussão sobre isso. "

E se não houver nada acordado, como é? Quem decide qual o montante da compensação?
Já dei o exemplo do Paulo Sousa: tinha valor de mercado de x+y, o tribunal fixou em x a compensação.

luis, tens razão. No caso de haver uma cláusula e a mesma ser paga (de livre vontade ou por decisão deo tribunal) não se põem estas questões.

Mr. Shankly disse...

" Se o Bruma não tiver razão, terá de pagar 30M."
Veremos, duvido muito.

Francis disse...

Quem sai a perder com isto é o Sporting.
E no final vamos ver se o Bruno de Carvalho se armou em bazófias ou não.
Por enquanto, e de tudo o que foi saindo na CS, parece-me que ele vai sair muito mal deste processo. Mas como ainda está em estado de graça...

Pedro disse...

"E se não houver nada acordado, como é?"

Concerteza que há legislação sobre isso. Se não houver azar, é mais uma argolada de quem fez e aceitou o acordo.

"" Se o Bruma não tiver razão, terá de pagar 30M."
Veremos, duvido muito."

Como disse há dias num post do J., se o fcp estiver metido ao barulho o Bruma é de borla.

Mr. Shankly disse...

"Concerteza que há legislação sobre isso. Se não houver azar, é mais uma argolada de quem fez e aceitou o acordo."

Azar? Eu acho que não é azar, aqui é que está a questão. Hoje é o Bruma, amanhã (hoje?) é o Oblak, e depois é o Zé Manel. E quem perde são os clubes formadores, e quem ganha são os empresários oportunistas e os clubes "piratas" (que invariavelmente são veículos de outros ou dos mesmos empresários e dos seus dirigentes corruptos). E repito, ficamos com a lei da selva. E é por isto que os clubes estão todos falidos em Portugal, enquanto os empresários e os jogadores (mesmo um Bruma que ainda não fez nada de relevante na carreira) são ricos. Coitadinhos dos clubes, como dizia o luis? Podes crer.

luis disse...

Shankly, os clubes estão falidos por causa disto? Estás a brincar, certo?

Os clubes estão falidos porque são mal geridos. Não é porque de vez em quando há uma jovem promessa que rescinde um contrato.

Quantos clubes devem ordenados aos seus jogadores?

Coitadinhos dos clubes? Só podes estar a brincar.

Os clubes formadores, mais do que isso, são clubes de prospecção. O investimento é muito reduzido, mesmo que alberguem um jogador durante alguns anos.

Querem lucrar pornograficamente com a venda de um jogador mas aí está tudo ok?

Se o Bruma não fez nada de relevante porque é que "vale" 30M? Mas quem é que compra o Bruma por esse valor?

E não é uma questão de azar. Um jogador assina e um clube assina, se quiserem, sob as condições que entenderem serem as melhores para cada uma das partes.

Eu neste moemnto já nem faço ideia do que é que tu estás a discutir.

Qualquer pessoa pode rescindir um contrato. E se o fizer, deve assumir as suas responsabilidades.

Explica-me apenas uma coisa: o Sporting, neste caso do Bruma, sai prejudicado aonde ou em quê? E em que circusntâncias?

Pedro disse...

Shankly, mas é assim que queres fazer?
Queres proibir um contrato de ser rescindido por qqr parte?

Mr. Shankly disse...

"E não é uma questão de azar. Um jogador assina e um clube assina, se quiserem, sob as condições que entenderem serem as melhores para cada uma das partes."
Precisamente. O Sporting e o Bruma assinaram um contrato com as condições que entenderam ser as melhores. O Bruma agora acha que não são as melhores e gostava de não ter assinado.

Sei lá se o Sporting sai ou não sai prejudicado, se tem culpa ou não tem. Nem eu sei, nem tu, nem ninguém. Até o caso estar acabado ninguém sabe. Se calhar o Sporting merece o que lhe vai acontecer, se calhar não.

"Querem lucrar pornograficamente"? Mas que clube é que lucrou pornograficamente com que jogador em Portugal? Os jogadores são vendidos por 20, 30, 40, 45 milhões e os clubes continuam falidos. Se calhar porque desses 20 ou 30 entram 5 ou 10 nos clubes, o resto vai para meninos mimados que dão uns pontapés na bola e seus empresários. E os clubes em vez de se unirem e adoptarem por exemplo tectos salariais, roubam jogadores uns aos outros pagando cada vez mais. São mal geridos? São, dou-te razão, porque pagam pornograficamente a estes meninos. Percebam uma coisa: quanto mais fácil for um jogador mudar de clube, maior é a tentação de aumentar salários para lá da sustentabilidade. E mais perto do precipício estarão os clubes e os jogadores também: os salários em atraso de que falas são por esta razão.

"Eu neste moemnto já nem faço ideia do que é que tu estás a discutir."
Regulação, é o que estou a discutir.

luis disse...

"Precisamente. O Sporting e o Bruma assinaram um contrato com as condições que entenderam ser as melhores. O Bruma agora acha que não são as melhores e gostava de não ter assinado."

Eu continuo a achar que tu achas que o Bruma não tem razão. :)

De qualquer maneira, toda a gente tem o direito de rescindir um contrato. Tens de perceber isso.

"Sei lá se o Sporting sai ou não sai prejudicado, se tem culpa ou não tem. Nem eu sei, nem tu, nem ninguém. Até o caso estar acabado ninguém sabe. Se calhar o Sporting merece o que lhe vai acontecer, se calhar não."

Eu acho que não sai. Se Bruma não tiver razão, vai ter de pagar, o que estiver estipulado, logo, o clube será recompensado pelo prejuízo causado. Se o Bruma tiver razão, é porque era um jogador livre, por isso, o SCP não sai nada prejudicado.

"o teu segundo parágrafo todo"

Evidente. Mas é possível haver leis que defendam os clubes, basta os clubes quererem. Agora, não acredite que o equilibrio financeiro seja atingido com a proibição de um jogador poder rescindir o seu contrato.

Se o fizer, o clube é devidamente ressarcido.

Quanto é que achas que o SCP gastou com o Bruma até hoje? 5M? Nem 1. E se não tiver razão e tiver de pagar os 30M e revelar-se uma merda de jogador, e acabar a carreira no Amora? Achas que o clube SCP perdeu alguma coia ou ganhou mais do que "devia"?

Muito bem, regulação. Desde que não pretendas limitar os direitos das pessoas.

Mr. Shankly disse...

"Eu continuo a achar que tu achas que o Bruma não tem razão. :)"
De maneira nenhuma, não faço ideia (nem vou fazer qualquer esforço para saber). Só me interessa discutir caso não tenha. Se tiver nem há discussão, claro.

"De qualquer maneira, toda a gente tem o direito de rescindir um contrato. Tens de perceber isso."
Eu percebo. Só quero saber se existem contrapartidas que compensem quem não fez nada de mal (no caso de o Bruma não ter razão) e viu um contrato ser rescindido.

O SCP não gastou nem 1 M com o Bruma, verdade. Mas multiplica isso por todos os jogadores da formação (que muitas vezes até são alimentados e educados pelo clube) e verás que a factura é um pouco mais elevada. E dessas centenas talvez haja um ou dois que possam render dinheiro ao clube (e ajudá-lo a pagar mais uns anos de formação).

"Agora, não acredite que o equilibrio financeiro seja atingido com a proibição de um jogador poder rescindir o seu contrato."
Eu não acredito nisso. Acredito é que o Bruma e outros são levados a rescindir os contratos por quem enriquece sem trazer valor acrescentado à indústria. E a parcela do dinheiro que é gerado no futebol e que fica para intermediários é perfeitamente obscena.

Jorge Borges disse...

Aparte de toda a querela em torno da renovação/não renovação, acho que se está a sobrevalorizar demasiado o Bruma que tem tudo a provar.
Quantas não foram as promessas que empolgaram aos 18 anos e depois se perderam? Mais que muitas.