domingo, julho 28

O esquecimento global não afecta a pele do Borussia

Quem pensou que Guardiola iria ter um trabalho fácil enganou-se. Mais uma vez o 'esquecimento global' suplanta o tão propalado 'aquecimento' e a equipa que mora no Signal Iduna Park sai vitoriosa de ninguém lhe 'passar cartucho'. Hoje por hoje, o Dortmund é a equipa mais competitiva do planeta. Não que tenha evoluido por aí além desde a época passada mas porque mantém a base e não parte de novos princípios. Já Barcelona, Real Madrid, Chelsea e Manchester United não podem dizer o mesmo. E mesmo o génio de Guardiola, aos comandos da melhor formação da época passada, precisa de tempo para os seus diferentes métodos - o que lhe pode ser fatal no duelo com Klopp.

Vinha de levantar a Champions e saiu de goleada em goleada pela pré-época a fora. Ainda para mais foi buscar o 'guru' do treino mundial, o que por si só foi suficiente para a maioria das pessoas declararem como inexistente uma possível guerra na Alemanha. Tudo estaria encaminhado para o Bayern esmagar em casa e dominar de novo na Europa. Ou porque Jupp Heynckes já tinha deixado a 'papa' toda feita ou porque o plantel simplesmente não dava hipótese. Pelo meio, uma ponta de sobranceria foi também tomando conta dos bávaros. Ontem, Guardiola deu-se ao luxo de deixar Goetze em terra com medo da reacção dos adeptos do Dortmund. Ora para isso não o tinham ido buscar  ao Westfalenstadion.

No Bayern não moram Iniesta, Xavi e Messi, mas na Final da Supercup germânica quem mais falta fez a Pep foi Busquets. Thiago Alcantara assumiu o papel de '6' e foi exímio a construir. Já a organizar defensivamente e no duelo deixou, como seria de esperar, muito a desejar para o nível ofensivo do Dortmund. A equipa bávara revela ainda enormes dificuldades a sair com a bola controlada e esse aspecto espanta porque até era algo que a versão 2012/13 fazia muito bem. A ligação meio-campo/ataque também ainda não faz funcionar o rendilhado de trocas posicionais, de chegadas dos médios à área e de desmarcações para as diagonais dos alas, o que faz pensar que Guardiola quer partir bem perto do zero. Mas curiosamente para se ver o Bayern criar perigo teremos de ver também o tradicional recurso ao cruzamento, algo que não faz parte do 'Paradigma Guardiola'.

A chamada de atenção é clara mas não para desfazer em Pep, ou para lhe fazer o enterro. Guardiola com o tempo irá certamente equilibrar o seu Bayern, não será é um trabalho tão simples como toda a gente antevia. Nesse sentido servem as linhas acima para confirmar apenas que o Borussia Dortmund é hoje em dia a equipa mais forte da Europa, e, por consequência óbvia, do Mundo. Não quer isto dizer que a equipa de Jurgen Klopp vá limpar o chão com todos os adversários e que já tenha ganho antes de jogar, pois essa é a análise que foi feita ao derrotado Bayern. Mas que se reconheça o mérito a quem o tem e que se dê o seu a seu dono. As distracções têm milhões de euros e treinadores mais afamados, mas o trabalho de formação, de sistema de jogo, de garra e de organização mais competentes do momento moram em Dortmund. É que Tata Martino começa agora, Ancelotti precisa de tempo, Mourinho precisa de tempo, Guardiola idem e Moyes nem sabemos se com tempo vai lá. Já no Borussia, tudo está bem afinadinho para repetir a qualidade da época passada. Se vai chegar para se levantarem troféus e para a mini-consagração que aqui faço resultar em algo de concreto, dependerá dos cabeças de cartaz apresentados acima. Mas vendo como se exibe novamente o Dormund não se afigura em nada fácil o trabalho de nenhum opositor.


8 comentários:

Águia Emigrante disse...

Excelente artigo mas com uma pequenissima falha. O Goetze nao jogou por estar a recuperar de lesao. Deve regressar meados/fins de Agosto. O Dortmund e uma equipa construida do nada (a beira da falencia) e tem atualmente no plantel alguns dos melhores jogadores do futebol europeu / mundial. Credito quase todo, a meu ver, para o Jurgen Klopp, com olho para contratacoes, leitura de jogo e analise de equipas adversarias perfeitas e talvez o mais importante com um relacionamento "paternal" com todo o plantel. um exemplo para qualquer equipa.

Pedro disse...

Entrar a ganhar numa época...que saudades.

rbn disse...

Acho que são 2 grandes equipas, e ontem a sorte sorriu ao Dortmund, como na final da Champions sorriu ao Bayern.Qualquer um podia ter vencido o jogo, é facto, por mérito ou sorte.
o 1º e o 2º golo do Dortmund são obra da sorte, o 1º uma fífia de fazer inveja ao Roberton(já lá vamos)...

Não tiro mérito ao Dortmund, nem esqueço que Ribery, Goetze e Neuer por exemplo, não jogaram, mas o plantel do Bayern é de sonho e os que jogaram deram conta do recado.
Robben mesmo jogando mal, deixou 2 lá dentro:-)

Qualquer resultado era normal, o Dortmund errou menos e teve a "sorte do jogo", mas com muito mérito:-)

Off-topic nº1:
Explica-me como se eu fosse muito burro ou uma loira:em 2010/2011 o slb disse a CMVM que comprou Roberton por 8,5 milhões de euros e 1 época depois, disse à CMVM que VENDEU Roberton por 8,6, certo?
Como é que agora, em julho de 2013, aparece no site oficial do Atletico de Madrid que o clube acaba de contratar o Roberton ao slb???
Será que a CMVM explica-me como se eu fosse muito burro???

Off-topic nº 2:
Ainda sobre Pelé, se jogasse hoje em dia, conseguia ser melhor ainda do que foi, porque na sua época jogou contra os melhores:Beckenbauer, Best, Bobby Charlton, Eusébio, Di Stefano, Garrincha, Cubbillas, Fontaine, Puskas, Rivelino, enfim, todas estas lendas e ganhou de todos eles(ou quase).
Hoje em dia jogaria contra as defesas do Barça, do Real, do United ou do Bayern, e convenhamos, não tem metade da classe dos acima citados.Hoje, jogando contra a maioria das equipas dasligas inglesa, italiana, francesa, alemãs ou espanhola, Pelé continuava rei e fazia o dobro dos golos de Messi:-)
E já parou pra pensar que os mundiais FIFA se jogam de 4 em 4 anos e que Pelé, disputou 4 e venceu 3?

rbn disse...

Marco Morais, por certo que o Roberton "vendido 2 vezes" terá uma explicação lógica, como QUASE TUDO neste mundo.

E disse QUASE TUDO porque há uma coisa neste mundo em que realmente não há explicação lógica, possível ou o que quer que seja:

chama-se MARCA DE BATOM NA CUECA MASCULINA:-)

Tem explicação?

Marco Morais disse...

Águia emigrante, li que tinha sido essa a justificação, mas posso ter sido induzido em erro:

"Goetze was due to bid farewell to his former side, but it was decided he would stay in Munich due to fan anger over his 37 million euro ($49 million) switch between the sides."

rbn, parece-me lógico que o Benfica não vendeu o Roberto ao Saragoça. Mas isso é o Benfica que tem de explicar, até porque eu pouco ou nada percebo disso =)

O Pelé tem realmente um currículo do outro mundo, mas não me importa muito a discussão do 'melhor de sempre'. É uma figura incontornável que ajudou o futebol a chegar aos patamares que hoje conhecemos. Não consigo encontrar lógica noutro tipo de discussão. Mas graças ao documentário que apresentaste fiquei a conhecer muito mais e agradeço-te imenso por isso =)

LDP disse...

Há ainda muito frango para virar.

Ou seja, o argumento do tempo para Guardiola (e os outros) deve ser também aplicado ao Dortmund, isto porque falta um mês para o fecho do mercado e Gundogan e Lewandovski poderão muito bem sair. O United não fez ainda uma unica aquisição no verdadeiro sentido da palavra, e Abramovich não presenteou ainda Mourinho com uma mega-estrela (Lewandovski?), por exemplo.

Há muitos jogadores de top que mudarão ainda de camisola neste mês em toda a Europa...Luiz, Fabregas, Matic, Martinez, Ibra, Lewandovski, Witsel, Rooney, De Rossi, Bale, Suarez, Di Maria, Nani, Vucinic, Coentrão, Fellaini, etc...não todos, mas muitos. O que alterará a engrenagem de cada equipa de topo e respectivo campeonato.

Quero com isto dizer que se os outros estão atrás do Dortmund neste momento, muito possivelmente a equipa de Klopp perderá o pouco avanço que tem se algum jogador importante sair (independentemente de terem comprado Aubmeyang, Papasdopoulos ou Mkitaryan - jogadores ainda muito jovens mas de uma qualidade alta já confirmada), e assim, no início oficial dos vários campeonatos o equilíbrio será muito menos sublinhado do que hoje.

Marco Morais disse...

Concordo LDP. O que quis dizer é que o 'osso' é o Dortmund e não qualquer um dos outros.

Abraço.

Francis disse...

Guardiola vai ter que provar que é treinador fora do Barcelona. Esse é o grande desafio. O grande estigma que o persegue.