sexta-feira, fevereiro 21

Benfica na Liga Europa.

Mais um jogo sem sofrer golos (se não fosse a patada do Oblak em Barcelos, seria o 12º) é qualquer coisa. Perante um PAOK fraquinho, que nunca percebeu a forma de jogar do Benfica, Lima fez o golo da vitória (em fora-de-jogo).

A exibição foi razoável tento em conta as alterações. Enquanto conjunto, a equipa nunca se perdeu tacticamente, embora estivesse pouco inspirada tecnicamente. Apenas algumas notas:

1. Artur é um guarda-redes mediano e ontem, no único lance de algum perigo dos gregos, falhou. A cabeçada foi fraca e o brasileiro fez uma péssima aboradgem ao lance. Jardel aliviou para canto um lance banal que poderia ter acabado em golo. Gosto da ideia da rotatividade e acho que o brasileiro até merece alguma atenção (Jesus nunca rodou guarda-redes entre campeonato e LE). Contudo, e infelizmente, penso que a equipa perde com esta decisão.

2. Sílvio fez um jogo razoável. Defensivamente é mediano mas ataca melhor do que Siqueira. Contudo, tem falhas de principiante. Ainda não percebi qual deles é o melhor.

3. Jardel esteve em bom plano. Nunca confio muito neste jogador mas chega e sobra para jogar a este nível.

4. André Gomes esteve péssimo. Não sei se é da minha vista mas vi um jogador completamente alheado do jogo, sem motivação nenhuma e com um ar de vedeta insuportável. Uma desilusão.

5. Djuricic também não esteve bem. Nunca fez a diferença e intensidade é palavra que não deve conhecer (podia olhar para Markovic e Sulejmani).

6. Sulejmani esteve bem mais em jogo, mais esforçado. Contudo, nunca encontrou muitos colegas com a mesma disposição, o que foi pena.

7. O regresso de Sálvio foi mesmo o melhor do jogo, logo a seguir ao resultado.

Jesus fez uma excelente gestão do plantel. Obviamente que a qualidade das escolhas facilitam a decisão mas, noutros tempos, duvido que o tivesse feito.

Vencer na Grécia sem Oblak, Siqueira, Garay, Gaitán, Markovic, Sálvio, Cardozo, Rodrigo e Fejsa no onze inicial só pode ser bom.

Segue-se o Guimarães e assim teremos a equipa fresca. Depois, na Quinta-Feira, recebemos estes mesmos gregos, num jogo onde poderemos gerir, novamente, o plantel.

Entretanto, no Dragão, o FCP continua em dificuldades. Não vi o jogo, pelo que não sei se o resultado foi justo. Paulo Fonseca continua na corda-bamba e o desnorte das suas declarações no final são um claro sinal de desorientação. O "Bayern"? "Vamos a Leverkusen?". Hilariante.

8 comentários:

Peyroteo disse...

Eu tinha escrito um post mas para não sobrepor vou colocar como comentário. Lá vai:

1. O Benfica conseguiu um excelente resultado. Jesus apresentou uma equipa improvável, por forma a gerir o plantel, mas mesmo assim saiu da Grécia com uma vitória e sem sofrer golos. Era difícil exigir melhor.

2. Quanto ao Porto, voltou a não ganhar em casa. É óbvio que algo não está bem no Dragão. Não é normal ver o Porto perder uma vantagem de dois golos em poucos minutos contra uma equipa mediana. Paulo Fonseca é cada vez mais contestado e anda todo baralhado. No flash-interview fez um périplo pelos clubes da Bundesliga. Primeiro disse que "o Bayern não chegou à nossa baliza" (o Eintracht chegou, pelo menos, duas vezes) e depois constatou "Temos agora de ganhar em Leverkusen". O pior vai ser ganhar em Frankfurt...

Hugo disse...

E tambem falou no Borussia Dortmund... Moral da historia, nunca mais gozo com as conferencias do Jesus

Pedro disse...

Boa gestão de JJ, perfeitamente lógica perante o adversário em causa e o momento de competição.

Percebo Artur. É um gr de inteira confiança de JJ e com um estatuto diferente de que Oblak tinha. Percebo que JJ não o queira parado no banco. Posso não concordar pq acho Artur muito limitado mas percebo o treinador.

Gosto de Jardel, confio nele e sei que não será por ele que o SLB não cumprirá os objectivos propostos.

André Gomes esteve muito mal neste jogo. Ele, Djuricic e até Amorim.

Sulejmani teve bola mas pouco futebol.

Não foi brilhante mas fomos eficazes. Sempre com o jogo controlado e a manter o perigo fora da nossa área. Parece que, afinal, não é apenas pelos dois avançados...

Hilariante (e inaceitável) o que Paulo Fonseca disse. Só pode ser por estar de cabeça perdida.

N.T. disse...

Luís, o JJ já rodou guarda-redes na europa. Foi na época do título e o Júlio César foi titular em todos os jogos europeus.

luis disse...

Tens razão N.T. Mas ao fim de 5 épocas podemos dizer que não é costume.

Especialmente tendo em conta que fez a troca. Mas obrigado!

Mr. Shankly disse...

Sim, antes do jogo foi o Borussia, depois foi o Bayern de Leverkusen. Suponho que na 2ª mão seja o Hertha (antes), o Schalke (durante) e o Werder (depois). Estranho e preocupante.

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

Melhor foi a placagem que o arbitro fez ao gajo do PAOK e ainda lhe deu amarelo

luis disse...

Deu-lhe o amarelo por protestos, qual é o problema?