segunda-feira, outubro 29

O Benfica está diferente.

Posso dizer que a exibição do Benfica, no jogo de sábado foi, para mim, a melhor da época. Vi, finalmente, uma equipa competitiva (apesar da boa classificação, o Gil Vicente é uma equipa medíocre), rigorosa, séria, concentrada, motivada e, até, com bons momentos de futebol.

Atitude não faltou aos comandados de Jesus. A entrada de Lima (4 golos a par de Cardozo e Rodrigo), após centro perfeito de Maxi não me descansou por si só. O que me descansou foram os 15 minutos seguintes: a equipa não desceu, não se desinteressou do jogo e mostrou a atitude certa de quem queria ganhar o jogo.

A primeira parte foi muito boa. O Gil Vicente nem sequer rematava e a equipa "encarnada" manteve o ritmo elevado durante todos os minutos. Os jogadores apareceram em Barcelos para derrotar o adversário e vi um conjunto humilde e unido - felizmente, pois não tinha gostado nada do que tinha visto no último jogo.

Luisinho fez o segundo numa jogada perfeita e simples. O lateral fez uma boa exibição que nem as palavras desajeitadas de Jesus desmentem. Longe do brilhantismo de Coentrão, Luisinho desequilibrou mais do que Melgarejo pelo simples facto de que lhe é natural toda a movimentação, quer defensiva, quer ofensiva, naquela posição. Aproveitou bem a oportunidade e há que dar continuidade à mesma - foi também este o entendimento que fiz das palavras de Jesus.

O jogador que mais uma vez me encantou foi Enzo Pérez. Só de pensar que escrevi aqui, neste blogue, que o argentino nunca mais deveria vestir a camisola do Benfica... felizmente ficou e tem sido, a par de Lima, Sálvio e Garay, um dos melhores elementos. Tem classe, raramente falha um passe (e de ruptura, não é para o lado) e funciona muitas vezes como o motor da equipa. Foi pena ter ido para a rua, numa situação que era evitável por parte do árbitro - o argentino fez duas faltas e levou dois amarelos, sendo que apenas o segundo me pareceu correcto (no jogo do FCP de ontem, Fernando fez 5 ou 6 faltas para amarelo e levou apenas um).

Entretanto, André Gomes surge na equipa principal e convence a crítica. De facto, o jovem "encarnado" fez uma boa exibição, coroada com um golo e um abraço aos adeptos. Tem personalidade e, parece-me, capacidade mais do que suficiente para ser uma presença constante nos convocados de Jesus.

Defensivamente a equipa esteve muito bem. Não deu, pura e simplesmente, quaisquer hipóteses aos gilistas que tiveram apenas uma oportunidade de golo em 90 minutos. Ofensivamente, houve eficácia (Lima e Cardozo podiam ter marcado mais dois).

No ano passado, e até este ano, notava-se um grande desequilíbrio no meio-campo da equipa, que possibilitava a qualquer equipa fazer 10 remates por jogo à baliza de Artur. No jogo de sábado, tal não aconteceu e vi, agora sim, a equipa a controlar o adversário e o resultado com eficácia, protegendo-se de um desgaste desnecessário.

Posto tudo isto, foi uma vitória que me deu outro alento enquanto adepto do Benfica. A equipa mostrou maturidade (apesar das muitas ausências) e um profissionalismo que já não via há muito tempo.

Esperemos que este seja o novo Benfica.

7 comentários:

Pedro disse...

Temos que nos agarrar às pequenas coisas para termos esperança num futuro melhor...mas depois JJ abre a boca e estraga tudo.

Foi um jogo onde tivemos a felicidade de marcar na primeira jogada.

Este ano...só acredito quando formos matemáticamente campeões.

luis disse...

Não concordo nada com isso, Pedro. Foi antes um jogo em que venceríamos sempre. A equipa esteve forte do princípio ao fim, num modelo de jogo que satisfaz muito mais porque nos dá mais bola (e os artistas fazem o resto).

Com Aimar em campo, espero apenas que Jesus não coloque dois extremos de volta.

Artur
Maxi e Luisinho
Garay e Luisão
Matic
Enzo (ala, não extremo)
Sálvio (Nolito/Gaitán)
Aimar
Lima
Cardozo

Não falei de Ola John: continuo a achar que o rapaz está assustado com isto tudo. Contudo, surgiu ligeiramente mais confiante e deu uma boa dose de desequilibrio ofensivo à equipa.

J. disse...

Eu acho que daqueles jogos que dá alento para serem campeões este ano.
Com uma equipa cheia de baixa, ir a Barcelos e sacar um 3-0 é obra.

E depois, a estrelinha com Lima.
Que jogador, que eficácia.
Sei que vao dizer que não, que o Benfica tá a ganhar como equipa. Mas tenho a opinião que Lima já vos deu pelo menos uns 4 pontos este ano. São jogadores destes que fazem toda a diferenca!
Não são os 4 golos apenas. São o marcar qdo estão empatados ou a perder.

Que pena não ter ido parar a Alvalade, onde ser prefiriu apostar em novos promessas argentinas.

Pedro disse...

Luis...a táctica foi a mesma do costume. Funciona quando corre bem (marcar primeiro e cedo pq obriga o adversário a abrir e ficar vulnerável aos nossos rápidos e tecnicistas jogadores). André Gomes é um médio que apoia bem Matic e Enzo ajuda a fechar o meio campo. Ou seja, as lesões "obrigaram" Jesus a jogar com um meio campo mais cerrado. E isso colhe, quase sempre bons resultados. Quando os jogadores estiverem operacionais lá voltarás às alas abertas e pouco defensivas e com o meio campo desguarnecido...

luis disse...

Pedro, não digo que não volte aos extremos, mas no sábado a equipa jogou apenas com um extremo e Enzo fez de Ramirez. Se vai ser assim sempre? Também não acredito, porque JJ é teimoso.

Pedro disse...

"no jogo do FCP de ontem, Fernando fez 5 ou 6 faltas para amarelo e levou apenas um"

http://www.lpfp.pt/liga_zon_sagres/pages/MatchCenter.aspx

Tens ai as estatísticas da Liga, para o Estoril-Porto de ontem.

Três faltas. O Fernando fez três faltas e recebeu um amarelo.

Continuas com as tuas visões do além.

Enfim.

P.S. Pelo sim, pelo não, vou tirar um print a este comentário, não vá ele desaparecer como muitos outros, sob o manto da "falta de educação"

luis disse...

Silva, se tiveres alguma coisa a acrescentar ao post ou aos comentários, força. Se for para poluir, apenas, os teus comentários, sempre que eu puder, serão eliminados. Os teus e os de quem calhar. Entende que aqui manda quem manda. No teu excelente blogue (sem ironia), manda quem manda, também. Se eu quisesse que isto se tornasse numa caixa de comentários sem nível como em outros blogues, era fácil. Mas aqui sempre tivemos regras e elas serão cumpridas de acordo com a consciência de cada um dos escribas.

Podes ver aí o exemplo de cima que, quando participa com o mínimo de civilidade, não é apagado. Quando mija fora do penico, o lixo fica-lhe a matar.

Eu estou satisfeito com o nível que temos aqui e, para te dar um exemplo, há uns tempos, houve uma leitora que veio aqui mandar-me para o caralho e chamar-me não sei o quê. Eu não apaguei o comentário (não apago as ofensas que me façam) e sabes o que aconteceu? Essa senhora apagou mais tarde o comentário. Sabes porquê? Porque ela sabe que aqui o nível é outro e quem ficava mal era ela.

Posto isto, se quiseres acrescentar algo, és muito bem vindo. Caso contrário, os teus comentários são apagados (assim como ofensas a outros leitores ou spams - não é o teu caso, atenção).