segunda-feira, março 11

Pablo Aimar


Sempre fui fã do Pablo Aimar (e sê-lo-ei até ao fim dos meus dias). Quando chegou ao Benfica, custou-me acreditar que jogador de tamanha craveira iria servir o meu clube. Fantástica visão de jogo, técnica apurada, inteligência. Diziam que espalhava perfume nos estádios de futebol. Maradona referiu que pagaria para ver Aimar jogar. Messi consera-o um ídolo. Que maiores elogios pode um jogador receber?

Cedo se percebeu porque veio para a Luz. O problema não estava na qualidade mas na condição física. Este predestinado viu a sua carreira assaltada por problemas físicos que o impediram de ter sido maior do que foi. Ainda assim, tratado com pinças, Aimar conseguiu dar muito ao Benfica, foi mesmo preponderante. Mérito, muito, para o departamento médico do Benfica.

Contudo, o que se tem visto nas últimas aparições de "El Mago" tem deixado bastante a desejar, a mim pelo menos. Custa dizê-lo, mas é verdade. Pode-se argumentar que é falta de ritmo, que veio de uma lesão e esteve muito tempo parado, mas receio bem que isso sejam desculpas para não reconhecer o que me parece óbvio: Aimar chegou ao fim, pelo menos para jogar ao nível que o Benfica precisa que ele jogue.

Ontem viu-se um passe determinante para o 5º golo, mas também se viu uma série de passes falhados, como aconteceu nas últimas partidas em que participou. Pode-se argumentar que a equipa estava a jogar mal. É verdade. Mas no passado quando a equipa jogava mal, aparecia Aimar e brilhava.

Hoje é substancialmente diferente. Espero muito sinceramente estar errado, que tudo seja fruto da conjugação dos vários factores acima referidos, mas receio bem que não voltaremos a ver o Aimar que nos deliciava com o seu futebol.

7 comentários:

Tasqueiro Emigrante disse...

Esta velho

Pedro disse...

Não concordo. Acho que é mesmo falta de ritmo. Contra o Braga (acho) foi notório que toda a classe, inteligência e qualidade estava lá. Os colegas é que não conseguiram dar seguimento às suas geniais jogadas. Lembro-me de dois lances com tabelas fantásticas que foram desperdiçados por Gaitan e Martins.
Com ritmo continua a ser o Aimar de todos nós.

J. disse...

A idade não perdoa, e perdoem-me os benfiquistas, Aimar nesta altura da carreira estará mais a pensar em reformas douradas que em ser jogador da bola.

luis disse...

Discordo, Jorge. O Pedro já disse o que penso.

A falta de ritmo é notória.

J., perdoa-me tu mas entendo que não percebas o que é um jogador como Aimar. O argentino não é desses.

Jorge Borges disse...

Luis e Pedro:
Espero muito sinceramente estar errado. É que não me importo mesmo nada.
E também pensei como vocês. Mas, mais friamente comecei a pensar: como é que ele não está entrosado com o Martins? com o Gaitán? Os outros é que estrão mal? Se ainda fosse um jogador, mas vários? jogam junto há vários anos... E não me lembro de uma re-aparição assim tão sem-chama.
E depois nos jogos seguintes voltou a acontecer o mesmo.
Mas eu quero estar errado. Oxalá tenham razão.

rsa disse...

Infelizmente também penso o mesmo que o autor deste post , Pablo Aimar é grande mas já não consegue jogar ao ritmo que o Benfica precisa e exige ontem foi a repetição das ultimas aparições nuita lentidão e passes errados e era um jogo sem grande intensidade penso que o facto de JJ não ter optado por Aimar em alguns jogos por exemplo contra o Bordeus e mesmo contra o Beira Mar é na minha opinião o assumir que mais que a falta de ritmo PAimar já não consegue ter intensidade no jogo .

Para mim Pablo Aimar foi um maiores e melhores jogadores que vi com o manto sagrado mas a idade e as lesões não perdoam.

Que saia Campeão Nacional....

Mr. Shankly disse...

Aimar esteve muito tempo parado, e tem jogado pouco. Com esta idade, a recuperação de lesões e de ritmo de jogo é muito mais penosa. Mas acho que se não voltar a lesionar-se ainda pode ser importante esta época.