segunda-feira, fevereiro 22

... não dar o corpo pela alma

É preciso ter calma, não vá o FC Porto jogar como se estivesse em 1994 com um cartel colombiano a escrutinar os seus resultados. Peseiro e os seus dragões, já se percebeu, querem (ainda) ganhar a Liga. E isso é legítimo. Não me parece é que, primeiro, alguém vá linchar a equipa se isso não acontecer, como não me parece, segundo, que ganhar a Liga deva ser a primeira preocupação de uma equipa com tanta coisa a resolver para poder... ganhar a Liga. Contudo, olhando para o Moreirense-FC Porto, de domingo passado, fica na retina que o FC Porto se propõe desmesuradamente a um objectivo suicida. Toda a pressão de ter ganhar, sem saber bem ainda como, porque o dragão «não pode perder pontos», está a ser aproveitada, de forma excelente diria, pelos adversários dos portistas. Outrora o Dragão era um local que inspirava respeito, como outrora o FC Porto já entrava com vantagem psicológica sobre os adversários - fruto do seu melhor jogo (normalmente o melhor da Liga). Mas hoje, depois de duas ligas perdidas para o Benfica, sobram dúvidas em relação a uma remontada épica, que - segundo dizem - não acontecia há 40 anos. 

Já não chegava assim a falta de reviravoltas com Lopetegui, e aquelas já operadas por Peseiro, virando margens mínimas, tem agora o FC Porto de dar cambalhotas em jogos no Dragão(!) perdendo por 0-2? A questão, por si só, devia já dar bastante clareza aos que (ainda) apostam no FC Porto campeão nesta época, e o que faltasse para se compreender a situação portista seria facilmente vislumbrado vendo as repetições do primeiro e segundo golo dos Cónegos. Chidozie, aquele miúdo nigeriano que cumpriu na Luz e que parece muito bom de bola, sem o esférico é... um pesadelo. E caso os azuis e brancos perdessem esse jogo seria de repensar o nome da Alameda adjacente ao estádio. Foi incrível a forma como o miúdo abriu uma auto-estrada a Boateng, preferindo ganhar-lhe o lado de fora e deixar caminho aberto para o irrequieto avançado do Moreirense poder enfrentar Casillas. Depois há mais falhas, claro: Danilo, tal qual William Carvalho, parecem saber ler muito bem. Os jornais e não o jogo. É que tanto um como o outro gostam de divididas e brilham na garra. É disto que os adeptos gostam, porque as falhas no posicionamento defensivo passam-lhes ao lado. E se Danilo não é ainda uma referência (para o autor desta crónica) no 'miolo' do FC Porto, é por lhe faltar essa capacidade sem bola, como lhe falta com ela (o que já não acontece com William).


E é com esta anarquia que José Peseiro tem de lidar. E, como se não lhe bastasse a sua própria anarquia (a sério que para fazer golos, o FC Porto tem de se expôr assim tanto?), o coruchense tem tudo menos tempo, e tranquilidade, para corrigir erros que Lopetegui - que só pensava em ter a bola de modo fácil para não ter de defender (também não atacava, mas podia ser que alguém resolvesse aquilo com um 1 para 3) - erros que Lopetegui, dizia, nunca quis saber. Ao basco dava-lhe igual que os centrais defendessem ao homem e que abrissem clareiras. Esse não é o caso, sabemos, de Peseiro, que, ainda assim, vai ter de rever a sua política ofensiva se quer sair vivo de uma etapa onde vai apanhar mais Aroucas que Benficas. Que é técnico de jogo grande, e que mesmo não ganhando esses jogos (costuma) fica(r) na retina o estilo futebolístico que imprime às suas equipas, já todos sabemos, mas as pontuações atingidas nos seus dois projectos de Liga portuguesa não cobrem a cova de um dente do Porto tricampeão com AVB e VP. E isso terá que ter razões.

Daí que confiar que o FC Porto, que no meio de uma batalha para melhor título das suas crónicas caseiras tem de escolher entre Dragões de casa desesperados ou Dragões à beira de um ataque de nervos, possa ser campeão é fechar os olhos a toda a pressão que o clube construiu para si. E quando não se pode falhar, não se pode falhar, não se pode falhar, já sabemos o que, mais cedo ou mais tarde, acontece. Seria contra todas as leis do Universo que o FC Porto se focasse em não falhar sem ter o falhanço na consciência. Mas talvez este 3-2 (como o 1-2 ao Benfica) lhe permitam focar-se em acertar, acertar, acertar.

Porém, calhou que, no meio da inoperância futebolística, o 0-2 (sofrido de forma magistral com uma excelente chegada de um médio à enorme área a descoberto) tenha ao menos sido um teste mais real àquilo que os dragões vão encontrar na próxima quinta-feira. Cumprido o desiderato de tornar a coisa o mais perfeita possível, o FC Porto lá mandou subir Maxi e lá desviou Corona da linha - dois que andavam em movimentos ainda lopeteguianos, a mastigar jogo pela ala. Depois, foi tempo de ganhar o bónus que o Dragão tem acumulado. Com a pressão de ter sido desfavorecido e de ter penálties a haver a Maxi, poucos seriam os árbitros que quereriam errar em desfavor de um FC Porto que já se sabe: não pode falhar, não pode falhar, não pode falhar. E como é que claro que o conta, nisto dos penálties, é arranjar o melhor advogado, até quase que ficamos sem saber se é penálti ou não. Quase.

Talvez por isso, dissertar sobre os critérios de uns e de outros, vai dar ao mesmo que marrar com um comboio. E, ainda que literalmente ninguém queira isso, metaforicamente é o que fazem todos os que tentam encontrar um toque, um corte, um contacto, com os olhos guiados por palas na direcção de quatro pés ou quatro braços, tentando achar-se algo fazendo usufruto de quatrocentas repetições. Pelo menos, é assim que eu me sinto quando tento vislumbrar um lance polémico. Ainda que chegue a rápidas conclusões, mais visualizações são precisas porque fulano diz que há um toque e porque sicrano diz que já não chegava à bola. Quer então isto dizer que aparte das conclusões do video-árbitro (sim, já existe: somos nós todos e raramente nos entendemos) Layún acabaria por reduzir e fazer o FC Porto acreditar numa reviravolta que antes de o ser já tinha visto bolas na barra e um par de lances perigosos na área dos visitantes. Depois da bola bater no cordame, a pressão foi de tal forma intensa que - assemelhando-se à que o FC Porto carrega de jogo para jogo - José Peseiro foi aos arames com a falta de minutos de compensação dados pelo mesmo árbitro que assinalou o penálti. Cheirava a empate.

Claro que o 1-2, com 45 minutos, mais um pozinhos, e com aquilo bem jogadinho, daria sempre para virar. Mas o FC Porto vive um momento especial. Aliás, olhando para os seus jogos caseiros, sinto uma espécie de dejà-vú que só é estragado pela cor das camisolas e pelo bonito estádio que o despoleta. Antes, era isto um jogo do Sporting, como antes de Jesus era isto um jogo normal do Benfica. Por isto entenda-se a falta de controle emocional, o desequilíbrio constante, o desfecho imprevisível, fruto de vantagens ridículas, ou empates concedidos ao adversário. E os dois golos que consumaram a remontada provam que, com mais calma e, sobretudo, mais saber, não era preciso que fosse o Moreirense a testar, por duas vezes, Casillas no início da segunda metade. Sim, o FC Porto estava há 40 anos sem conseguir virar um 0-2. E nos últimos 30, alguma vez foi preciso?

P.S. Iuri Medeiros é tudo aquilo que falta ao ataque do Sporting.

37 comentários:

Peyroteo disse...

Que passe do Iuri para o segundo golo! E que penalty vergonhoso! Também quero um assim hoje se estiver complicado

Ace-XXI disse...

Inacreditável sem dúvida a decisão de JJ ao abdicar de iuri, esperemos que na próxima época não se cometa o mesmo erro.

J. disse...

Com o mesmo perfil, temos já no plantel: Mané, Gelson e Matheus.
Não podem jogar todos e a uma dada altura vai ter que haver um filtro sobre em quem continuar a apostar ou não.

Peyroteo disse...

Se era para ter a mesma utilização de Matheus, foi preferível emprestar. Iuri já não era jogador para alternar entre banco da equipa principal e equipa B.

Marco Morais disse...

Com o mesmo perfil?

Eu também era ala, e assim sendo também eu podia tapar o Iuri :)

Peyroteo disse...

Com o mesmo perfil do Iuri, só mesmo o Matheus, isto entre os jovens formados no Sporting.

Peyroteo disse...

Peço desculpa de estar a colocar isto aqui mas o Luís não permite comentários aos posts dele: Só queria comentar uma coisa.

"Jonas é um exemplo dentro de campo" Epá, já li tudo agora :) Nem com os companheiros de equipa...

luis disse...

Peyroteo, em relação a isso, é simples. É a minha vontade mas tu (ou o Miguel), como fundadores do blogue - e tendo sido eu convidado por vocês - se não quiserem pemitir que o faça, digam-me.

Peyroteo disse...

Não era uma crítica a não permitires comentários. Isso é uma opção tua.
Mas queria só comentar aquela frase e não ia fazer um post por causa disso :)

J. disse...

É de um descaramento quase irreal.
Poe-se a dizer o que bem entende, nos modos que bem entende e dps aparece a dizer que há demasiada agressividade entre os comentarios.
Ainda há paciência para isto?

Pedro disse...

Luis, eles são lagartos tens que dar o devido desconto. Abre lá os comentários.

J. disse...

Voltando ao que interessa...
Iuri talvez tenha tido o espaço que precisava para crescer, num Moreirense orientado por um dos treinadores mais interessantes do futebol português.
Mané, Gelson ou Mattheus não tiveram este espaço. Foram logo dos juniores, para a B e passando um ano já andavam na equipa A.
Seja como for JJ, já se apercebeu do que tem ali:

http://www.cortinaverde.pt/jorge-jesus-quer-o-regresso-de-iuri-medeiros/

J. disse...

Em relação ao Porto, há-que dizer que a resiliência até agora, tendo sido a sua principal qualidade.
Quando tudo está prestes a desabar, aparece essa capacidade em dar a volta á situação.
Falta brilhantismo, qualidade, o onze inicial parece ainda estar pouco definido, assim como a tática a usar.
Mas a verdade é que estão na luta.

luis disse...

Peyroteo, percebi logo que não era uma crítica. Era só mesmo para confirmar a tua posição, que é a única que interessa :)

Peyroteo disse...

Mas devias permitir, pois há ali muita baboseira para rebater :) começando pelo primeiro ponto, que é um atentado :)

LDP disse...

"É de um descaramento quase irreal." ás vezes dá a impressão que tu e mais dois ou três bonecos não têm escrito aqui nada desde que, por exemplo, JJ assinou pelo sporting... Ah, já sei, psicologia invertida, é isso? "lol"

"Em relação ao Porto, há-que dizer que a resiliência até agora, tendo sido a sua principal qualidade.
Quando tudo está prestes a desabar, aparece essa capacidade em dar a volta á situação."
No Benfica é colinho. No porto é resiliência. Se ainda fosse preciso, está feito o teu curriculum vitae de adepto de futebol.

luis, abre a caixa a comentários. Se estes meninos veêm reduzida para metade a possibilidade de proporcionar boas risadas á malta, são capazes de passar das simples insónias ao suicídio. Nós não queremos isso.

Peyroteo disse...

Diz alguém que sempre que faz um comentário, mesmo que seja a um jogo do Benfica, é para mandar uma boca ao Sporting. Diz alguém que no seu blog (se é que aquilo se pode chamar um blog...) só faz posts sobre o Sporting.
O Porto ontem só não desabou por causa do árbitro. O mesmo tem acontecido com o Benfica.

LDP disse...

Vês como ainda não percebeste? As bocas são mais aos que têm apresentado um discurso cínico como o teu nos últimos meses, do que ao sporting em si.

O blog não é meu, simplesmente a maioria dos escribas passaram a usar somente a versão facebook.
"só faz posts sobre o Sporting." Dos últimos 6, 3 são sobre o sporting. E um deles é apenas a transcrição de palavras de BdC confrontando-as entre elas e demonstrando quão paradoxal e falso é o seu discurso.
Como aliás acontece 80% das vezes em que há um post sobre o sporting. Nada é inventado, e deve ser isso que te incomoda.

luis disse...

Heheh boa páscoa Peyroteo.

J. disse...

Já vão sendo uns quantos anos que o pessoal vai comentando aqui.
Eu por norma, não sei quem é quem, de onde vem e o que escreve noutros lados. Ia de vez em quando aos Mágicos, ver até que ponto era possivel ter aquele enviesavemento agudo em relação a uma ideia a um conceito em si, mas já nem isso faço. Um gajo vai envelhecendo e vai tendo menos tempo para estas coisas.

Mas por agora que voltei ter algum tempo, e dada a quantidade de vezes que aparece por cá, resolvi fazer uma nova busca, não muito elaborada do tipo: "blogger", "LDP" e "Benfica",e fui dar com coisas como esta:
- http://cabelodoaimar.blogspot.com/2016/02/chegou-nos-isto-redaccao.html
ou estas
- http://cabelodoaimar.blogspot.com/2016/02/duas-razoes-para-maicon-ter-abandonado.html

Começei logo por pensar, um tanto ou quanto precipitdamente confesso, que não podia ser, que baixo nivel, mesmo já sabendo que o registro aqui ser algo parecido.
Mas depois pensei: ahhh,não!!! isto deve ser do tipo "inimigo público", publicacao em genero de humor satirico, mesmo que a qualidade em si, seja algo discutivel, pensei eu. Mas por outro lado, o que é que sei eu de comédia satirica?
Resta-me portanto tentar e perceber esta maneira de fazer rir,concluí então,isto é perceber para depois tentar rir...

Peyroteo disse...

Nem dá para rir. É dramático. Os "soldadinhos" do Luís aqui no blog estão a definhar :) Desarmados com uma facilidade assustadora :)

LDP disse...

Só fico contente que não percebam e que não riam. E espero que as vossas visitas se fiquem por aqui.

O público alvo é outro que não vocês. Normalmente menos mesquinho e que não frequente o facebook do pina...o falcão, ou lá como é que aquilo se chama.

"Os "soldadinhos" do Luís aqui no blog estão a definhar :) Desarmados com uma facilidade assustadora :)" frase que tresanda a psicologia Bdc, os tiques estão lá todos.

E por agora, somente por respeito ao Marco, não continuarei com esta conversa aqui na caixa dedicada ao seu post.

J. disse...

Acho que não, que é mesmo um estilo de humor.
Qualidade um pouco discutivel e brejeira estou de acordo, mas é tudo uma questão de estilo.
Alias, só pode ser nê? quem escreve assim, só pode ser para tentar fazer rir.
Senão, uma outra coisa, seria o quê?

Mr. Shankly disse...

"Os "soldadinhos" do Luís aqui no blog estão a definhar :) Desarmados com uma facilidade assustadora :)"

Não sei se estou incluído neste número. Se estou, tens razão. Não tenho armas para esta guerra: desonestidade, demagogia, hipocrisia.

Mr. Shankly disse...

"Há demasiada agressividade de todos os lados (do meu, também, obviamente)"

"É de um descaramento quase irreal.
Poe-se a dizer o que bem entende, nos modos que bem entende e dps aparece a dizer que há demasiada agressividade entre os comentarios.
Ainda há paciência para isto?"

Um bom exemplo, nem sei de qual das três.

J. disse...

Tas engando, pq eu nem estou a tentar ser agressivo.

Estou só a tentar constatar...mas eu percebo que digas isso, se calhar é ai que esta a "violência".

Mr. Shankly disse...

J., refiro-me ao facto de o luis ter escrito que ele também te sido agressivo "obviamente".

Peyroteo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ace-XXI disse...

Epá isto hoje esta bonito! :) só espero que nao acabe mal...

LDP disse...

Acabar bem ou mal, se calhar depende mais do Erwin...

Ace-XXI disse...

Olhando para os convocados parece—me que Jesus vai inventar com semedo no lugar de WC... se o fizer está a arriscar imenso.

LDP disse...

Não há que ter medos, Ace. O árbitro está lá para mandar todos para o intervalo aos 44,57 mesmo tendo anunciado 1 minuto de desconto.

Mike Portugal disse...

Vinha aqui comentar o post do Marco mas perdi a vontade.
Como se transforma um post de bastante qualidade numa peixeirada sem sentido?
Fácil, é deixar vir cá o LDP. O 1º comentário que faz não é sobre o post mas sim sobre comentários de outros.

Tu és do mais mal educado que tenho visto em blogs, com exceção daqueles que usam mesmo as palavras, mas penso que isso seria apagado daqui e é a única razão pela qual não as escreves.

E isto tem-se repetido já há bastante tempo em muitos posts, em que é impossível trocar comentários. Estragas constantemente a caixa de comentários e os outros não se apercebendo vão-te seguindo.

Fica aqui um aviso aos Sportinguistas que comentam e fazem posts: a este tipo de leitores, não se pode dar voz nem resposta. Fica o desafio.

LDP disse...

comentário n.1 "Peyroteo disse...

Que passe do Iuri para o segundo golo! E que penalty vergonhoso! Também quero um assim hoje se estiver complicado"

n.2 " Peyroteo disse...

Peço desculpa de estar a colocar isto aqui mas o Luís não permite comentários aos posts dele: Só queria comentar uma coisa.

"Jonas é um exemplo dentro de campo" Epá, já li tudo agora :) Nem com os companheiros de equipa..."

n. 3 " J. disse...

É de um descaramento quase irreal.
Poe-se a dizer o que bem entende, nos modos que bem entende e dps aparece a dizer que há demasiada agressividade entre os comentarios.
Ainda há paciência para isto?"



Só quase 4 horas depois da primeira peixeirada sobre penalties é que eu comentei.
Eu não sou mal-educado. Sou é demasiado sensível á falta de seriedade dos outros. Lamento.

Boa noite, Mike.

Peyroteo disse...

Mike, não vale a pena. Mal educado e arrogante até dizer chega.
Eu às vezes penso que não devo responder mas provoca em todos os comentários e é difícil não responder...

Mike Portugal disse...

Peyroteo,

Ignorar é a resposta. Trust me. Quando cortas o oxigénio ao fogo, ele há-de se apagar. Pode demorar, mas apaga.

LDP disse...

:) amigo, tu chamares arrogante a alguém é tipo o quê? O Messi anunciar que, com um pouco de sorte, o Carlos Saleiro tinha ganho mais bolas de ouro do que ele?

Até nas tentativas de insulto aos outros és cínico. Já chega, meu.