quinta-feira, janeiro 3

O que vale Izmailov?

Até agora promete ser o negócio deste mercado de inverno. O Sporting oferece um jogador reconhecido como dos maiores talentos do plantel, com quem acabou de renovar contrato até 2015.  Em troca, recebe apenas qualquer coisa, não interessa bem o quê. Fala-se insistentemente de um internacional português em fim de contrato e de uma promessa dos juniores para posições onde já há alternativas no plantel. Logo, visto assim, não parece ser grande negócio para os de Alvalade.

Mas tento com força não ser sempre do contra. E assim para tentar perceber melhor as coisas, lembro-me logo do historial clínico e disciplinar do jogador russo.  É um problema! Sempre lesionado ou a criar problemas. Ainda que tenhamos renovado recentemente (?!), o Sporting não precisa de jogadores destes. E então mais ou menos estaria de acordo aqui.

A questão coloca-se então nos jogadores a receber. Obviamente conhecendo o actual plantel do Porto, poderíamos pedir Rolando, Kléber ou até Walter. O Sporting precisa de centrais e avançados. Mas parece que todos esses estão descartados. Então eu pergunto, precisamos de mais alguém dispensável do plantel dos gajos?

Mesmo que Miguel Lopes pudesse interessar, porque não negociar agora para ter o jogador livre em Maio, sem ter que passar pelo Porto? Depois, para quê ter mais um defesa direito, quando já temos Cédric, Arias e até Esgaio a crescer na equipa? Não entendo sinceramente.

Izmailov sempre deu a impressão de ser um jogador instável que necessitava de uma estrutura sólida à sua volta para poder mostrar toda a sua qualidade. Pode ser que no Dragão consiga mesmo render mais e ser uma opção para o lugar de Lucho, por exemplo. Se a coisa não correr bem, o Porto fica com um peso morto no plantel que custará 50 mil por mês. É um risco sim, mas não me parece ser um risco muito caro.

Com Miguel Lopes, na melhor das hipóteses, o Sporting ficará com um lateral polivalente razoável. Por outro lado, parece-me que mesmo a garantir um "razoável" rendimento com o lateral, o Sporting taparia a progressão de outros jovens que ainda agora chegaram ao plantel e que poderiam trazer mais que Miguel Lopes, mesmo a nível financeiro, no futuro.

Argumento final: após ter tentanto ver os termos do negócio de várias perspectivas e, em não ver grandes vantagens para o Sporting, para quê então negociar com o Porto? Não haverá outras opções para Izmailov?

É que assim acabamos por reforçar um clube que queremos ter como rival, damos a imagem de subserviência aos lá de cima e mostramos também agora desespero em tentar poupar tostões, tudo sem olhar a condições.

A ser um negócio Jesualdo, não começamos muito bem...

21 comentários:

RSNT disse...

50 mil?
O russo no Sporting é um dos mais bem pagos e ganha 100 mil mês.
No momento da renovação, o Sporting deve ter negociado um prémio de assinatura (valor desconhecido, mas seguramente elevado para que o izmailov tivesse aceite a renovação). Dadas as recentes declarações do seu empresário e as sistemáticas ausências a treinos, cheira-me que esse prémio estará por pagar...

O único que via com bons olhos seria o Kleber. O resto será para inglês ver.

SL

luis disse...

Eu acho que já chega de terem na direcção alguém que lesa, permanentemente o clube. Teve graça, umas derrotas, e tal, o Sá Pinto, o Rojo, o Xandão... mas já chega, mesmo para os adversários.

Este negócio, a concretizar-se, seria escabroso.

É uma vergonha o que se está a passar em Alvalade e é verdadeiramente indigno o comportamento de Godinho Lopes.

O Sporting perdeu o norte, perdeu a dignidade.

LMGM disse...

A única coisa que interessa receber em troca de Izmailov são euros, independentemente do seu destino.

Depois há um mercado mundial inteiro onde estoirar esses euros.

Não precisamos de todo, quer de guarda redes, quer de defesas laterais. Mas olhando para a qualidade de jogo da equipa guardo uma pequena ambição de conseguir vir a fazer uns minutos pela equipa principal...

Vou ligar para a torre das antas para ver se me fazem um contrato de 6 meses para tornar realidade esta ambição de jogar em Alvalade.

J. disse...

RNST, li em todo o lado que Izmailov renovou por estes valores. Aliás, oferecer 100 mil ao russo para renovar , nem mesmo em Alvalade.

Luis, negócio escabroso. Estamos de acordo. Sá Pinto, Rojo e Xandão ainda tinham algum sentido.Agora este...

LMGM, é que nem euros vamos ter neste negócio. Podia ainda haver uns euros como no negócio Carriço para pagar alguns salários, mas nem isso...

luis disse...

J., referi esses nomes apenas no contexto em que davam, eventualmente, alguma vontade de rir aos adversários. Hoje, face à situação do SCP, já nem isso acontece, porque é tudo demasiado grave e vergonhoso.

A ironia do LMGM diz tudo.

Mike Portugal disse...

"Mesmo que Miguel Lopes pudesse interessar, porque não negociar agora para ter o jogador livre em Maio, sem ter que passar pelo Porto? Depois, para quê ter mais um defesa direito, quando já temos Cédric, Arias e até Esgaio a crescer na equipa? Não entendo sinceramente."

Porque há outros clubes interessados no Miguel Lopes e que pagam mais que o SCP. Assim ele vinha já e ficava nosso (não que o ache alguma coisa de jeito, estou apenas a explicar e concordo que não precisamos de defesas direitos).

Imagino que eles queiram mesmo ver-se livres do encargo de €100mil/mês que o gajo ganha, sem jogar regularmente.

Mas a questão é mesmo: seria melhor vendê-lo por algum guito ou receber jogadores em troca? Teoricamente eu prefiro sempre dinheiro, mas dava-nos muito jeito receber o Walter ;)

Pedro disse...

É troca de jogadores ou há dinheiro envolvido?

J. disse...

Luis, Sá Pinto como opção B fazia algum sentido. Poderiamos discutir o timing em que chegou a treinador principal, mas sabes melhor q eu, q a opção carisma, mistica sempre está presente nos nossos clubes.
A opção Toni, Mario Wilson...

Xandão foi um empréstimo com opção de compra, na altura em que se discutia o jogo aéreo da defesa.
Rojo era e acho que ainda é, titular na selecção da Argentina.

Isto é, agora podemos argumentar que foram todas más opções. Mas na altura ainda fazia algum sentido.
Coisa que por exemplo, o negócio Izmailov não faz agora.

J. disse...

Mas ó Mike, e o Miguel Lopes é parvo não?
Vem para o Sporting ganhar menos?
100 mil?
Dasse, tudo doido!!!

Pedro, fala-se só em jogadores.

Tasqueiro Emigrante disse...

luis,

parece que estás nervoso do Izmailov ir para o Dragão.

tens receio que no Porto demonstre a sua qualidade que não demonstrou no Sporting?

Se vier é uma grande contratação, a meu ver.

Mike Portugal disse...

Tasqueiro,

O Izmailov demonstrou a sua verdadeira qualidade já no SCP. A questão é que não a demonstrou regularmente.

O que se discute aqui é se as lesões que aparentemente tem, são resultado de fingimento ou não.

luis disse...

Tasqueiro, podias ser menos básico. E menos burro, também.

O russo já demonstrou toda a sua qualidade no SCP. No FCP vai fazer o quê que nunca tenhamos visto? Jogar à moeda ao mesmo tempo que faz um passe? Tirar burriés ao mesmo tempo que remata fora da área?

Eu estou-me cagando se o gajo vai para o FCP. Isso é indiferente, porque estou a falar no abstracto.

Um clube como o SCP merece muito mais do que um papalvo na direcção.

Este negócio, nos moldes em que é feito, enfraquece o SCP, em especial, no plano institucional.

Mas nem vou perder mais tempo contigo, não ias entender.

Miguel disse...

Está de facto tudo doido. Só o facto de se colocar na balança Izmailov com Kadus, Miguel lopes e Walters.... comparar um jogador a sério com merda. Um desnorte completo.

So mesmo o facto de se poupar nos salários pode ter alguma racionalidade. Mas primeiro deviam despachar o refugo que lá anda e deixarem os melhores para o fim.

zorg disse...

Este negócio, a concretizar-se, será sempre ruinoso para o Sporting. Aparentemente, não aprenderam nada com a venda do Moutinho. Uma coisa é vender um jogador de qualidade para o estrangeiro, outra coisa bem diferente é vender um jogador de qualidade, talvez o melhor do plantel, para um rival directo. Isso é suicidário e essencialmente estúpido. Repare-se nos jogadores que o porto aceitou colocar no negócio como moeda de troca de Izmailov e percebe-se bem o que estou a dizer.

Por outro lado, acho que o Sporting também tem de perceber que sem jogadores de qualidade não consegue resultados. Não é possível lutar por nada sem jogdores que façam a diferença e os jogadores que fazem a diferença são, regra geral, mais caros do que os outros.

Parece-me mais um tiro no pé da direcção do Sporting.

Pedro disse...

É verdade q a amarelinha faz milagres mas...não é dar demasiado nas vistas?

Tasqueiro Emigrante disse...

luis,

e que te interessa se o Sporting tem maus dirigentes...

o que te interessa é o ponto de vista desportivo...

e nesse caso se o Izmailov vier para o Porto é mais um bom jogador para competir contra vocês para o titulo.

PS: Pedro, a amarelinha não conheço...que eu saiba até hoje nenhum jogador do Porto acusou Doping. O mesmo já não se pode dizer do Benfica.

luis disse...

Ó Tasqueiro, deixa de ser parvo, rapaz.

Se o russo chegar ao FCP e começar a jogar, só prova que esteve sempre de má fé. E o SCP, decidiu então orientar-lhe a carreira. Isto não tem nada a ver com o FCP ficar mais forte. Tem, precisamente, a ver com o SCP ficar AINDA mais fraco, não apenas financeiramente (porque não o vende) mas especialmente a nível institucional (vai dar mostras de ser um clube que desbarata os activos e que estende sempre a mão ao FCP - este negócio jamais se faria com o SLB).

Se for mais um Sokota, será. Ou um Panduru. Ou Kennedy. Ou Hugo Leal. Não aquece nem arrefece.

Se o Benfica oferecesse o Roderick e o Mika eu defenderia o mesmo (eu sei que esta tu não vais mesmo perceber, mas tentei).

Um clube, quando faz negócios, tem de ter em vista o lucro ou uma melhoria do rendimento da equipa.

Com este negócio, nada disso vai acontecer, vá o russo para o FCP ou para o Dínamo de Zagreb.

J. disse...

O certo é que Izmailov a recuperar no Dragão, levantará todo o tipo de questões em Alvalade.
Porquê é que não conseguimos recuperar em casa o que temos de bom?
Porquê é que entregamos jogadores ao Porto fortalecendo-os a eles e enfranquecendo-nos a nós?
etc etc etc

É q isso de acusar Izmailov de pouco profissional para fazer esquecer incompetências dentro de casa só me lembra conversas do passado.

LDP disse...

O Semedo não jogou só no Salgueiros...

A razão deste negócio só pode ser económica. Izmailov, jogando ou não, tem um salário incomportável para a tesouraria do sporting. O porto está a aproveitar-se (o que aliás lhe compete), tal como o Reading já tinha feito ou o Valência. O sporting não tem dinheiro e tem alguns jogadores contrariados, o que se traduz em ofertas. O desespero é tanto que nem a convicção de não fortalecer adversários directos no campo (e fora deles) existe mais.

Mas é só vender o Schaars no final da época e tudo volta ao percurso normal, ou não valesse o holandês tanto ou mais do que dois Witseis.

Miguel disse...

Zorg, o Moutinho no contexto em que foi vendido e pelo preço, não foi mau negócio. 11M por um jogador contrariado, cheio de problemas pessoais e a jogar cada vez pior no Sporting, foi o melhor para as 3 partes.

zorg disse...

Na minha opinião, não foi um mau negócio, foi um negócio ruinoso. O Sporting vendeu um dos seus melhores jogadores a um rival directo e recebeu por ele um pouco menos do que o seu valor de mercado. Se o porto tivesse pagado a cláusula de rescisão, ou tivesse feito uma oferta acima do normal, ainda poderíamos discutir. Assim, acho que não há grande discussão. O Moutinho é um dos jogadores mais influentes do porto e o Sporting está fora de todas as competições e a 15 ou 20 pontos do primeiro lugar, antes de acabar a primeira volta do campeonato.

É muito diferente vender a um rival directo de vender para o estrangeiro, porque quando se vende a um rival interno é um jogo de soma zero: o que tu perdes em qualidade é adicionado à qualidade do rival que vai disputar as competições contigo. Aliás, houve um tempo em que o Sporting até incluia cláusulas de prioridade na aquisição de jogadores que vendia para o estrangeiro, precisamente para minimizar a possibilidade de ver os seus melhores jogadores num rival.