sexta-feira, maio 3

Benfica-Fenerbahçe 3-1.

Soberba exibição (a melhor da época, uma das melhores da história dos últimos 30 anos) que, pura e simplesmente, aniquilou os turcos, deixando-os de fora da tão desejada final. Existem poucas palavras para explicar o que se viveu ontem no Estádio da Luz. Sem a aura do antigo, não deixou de ser impressionante o apoio constante à equipa. A minha segunda meia-final europeia teve o mesmo resultado da primeira: carimbo para a final.

Quando a Águia começou a sua dança os turcos ficaram quietos e mudos. É, de facto, um momento mágico, por muitas vezes que se repita. E, ao mesmo tempo, impõe respeito ao adversário. Lindo.

O Benfica entrou forte, como se esperava. O maravilhoso golo da Gaitán era apenas o início de uma belíssima noite europeia. Os turcos queriam mas não conseguiam. Os encarnados ameaçavam, Cardozo começava a ter o seu espaço.

Em mais um erro do árbitro, o Fenerbahçe chega ao empate. Os turcos conseguiram marcar dois golos nesta eliminatória sem o merecer. Desta vez o braço de ferro de Artur não foi suficiente e o empate gelou, durante 15 segundos, o ambiente na Luz.

A equipa reagiu e nem deu tempo para que se percebesse que o objectivo tinha ficado mais longe. Parecia que o jogo tinha voltado ao minuto 1. Afinal de contas, faltavam dois golos, como no início. Esta mentalidade, já o escrevi por diversas vezes, é a grande arma deste Benfica. Estamos, de facto, muito fortes mentalmente.

O pressing continuava e o ritmo imposto começava a desbaratar a defesa turca, incapaz de tapar os caminhos para a sua baliza. Defensivamente nunca demosntraram ser uma equipa organizada e, ofensivamente, pouco mais do que pontapés longos para as costas da defensiva encarnada. Sinceramente, não consigo perceber em que é que o Fener é superior ao Benfica.

Enzo marca rápido mas com critério. Cardozo recebe, dança, puxa o gatilho e faz um passe ao canto inferior esquerdo da baliza dos turcos. Que grande golo, que enorme Tacuara.

Até ao intervalo, mais do mesmo: Benfica em cima, a criar lances de perigo, que terminaram com um remate em arco de Matic. O resultado mais justo seria o 3-0.

Segunda parte, ligeiramente menos fulgurante mas, mesmo assim, com um grande ritmo. Só dava Benfica e toda a gente sabia que marcaríamos, mais cedo ou mais tarde, de uma maneira ou de outra, como diz o Vitor Pereira, o dirty guy.

Cardozo ameaçou e só faltava Sálvio aparecer. O Benfica estava a um golo apenas da Final de Amesterdão. E, mais uma vez, foi o avançado paraguaio a resolver. Abriram-se melões, as redes turcas abanaram e Cardozo correu para a bancada, para agradecer àqueles que continuam a achar que os golos que marca estão a ficar cada mais baratos.

Faltavam ainda minutos de jogo. Uma eternidade. Jesus estava eufórico e fazia malabarismos com a pastilha. As bancadas estavam eufóricas. Eu estava eufórico. O jogo estava eufórico.

Os últimos minutos foram de sofrimento moderado. As camisolas encarnadas vestidas pelos jogadores transpiravam confiança. Afinal de contas, tinham-nos presenteado com uma exibição de gala, vestidos a rigor, de vermelho e branco.

O apito final prolongou o sonho. Os adeptos não tinham como agradecer e tentavam fazê-lo de braços no ar, a gritar sem cordas vocais, com abraços entre desconhecidos.

Foi uma noite mágica. Magnífica. Inesquecível.

Individualmente, apenas Sálvio (ofensivamente) esteve um pouco em baixo. De resto, foi pulmão, classe, entrega e, como disse Luisão, o nosso capitão, um enorme coração. Já não há adjectivos para Matic (Javi, who?), Enzo (Witsel, who?), Garay, Cardozo ou Lima.

Fomos inesgotáveis, dentro e fora do relvado. A claque turca foi engolida, assim como os 11 jogadores que disputaram o jogo.

A época de sonho continua e os benfiquistas querem continuar a sonhar. A conquista da Liga Europa está a um jogo de distância mas, relembremos, a vitória no campeonato é muito mais importante e indispensável.

Segunda-Feira há Estoril e temos de vencer. Muito mais do que contra o Chelsea.

De resto, uma palavra para Jesus. O homem está diferente, é um facto. A equipa tem muito da sua personalidade. Esta época tem tudo para ser melhor do que a primeira, tornando ainda mais incompreensíveis as segunda e terceira épocas.

30 comentários:

Peyroteo disse...

Na prática, o Fener não foi nada do que eu esperava. Ainda que estivesse sem uns 15 titulares :)
O Benfica foi muito superior neste jogo, mais do que o inverso no jogo da 1ª mão.
Sendo assim, a passagem foi justíssima.

Pedro disse...

Luis, grande e grande abraço. Para ti e para o Jorge!!
Lindo o que se viveu ontem no Estádio da Luz. Apenas e só Benfica. Sem ódios, apenas amor a este maravilhoso clube. Benfica é isto!!

Os golos de ontem do Tacuara contam para o excel? Que soberba exibição de Cardozo. Infelizmente alguns vão só olhar para os golos mas tudo o que ele fez foi fabuloso.
Matic...30 milhões é de borla.

Enormes.

CARREGA BENFICA!!!

Iniesta de Mundet disse...

Também não percebo em que é q os turcos são melhores q o Benfica. Eles não jogam um caracol. Se fosse preciso marcar 4, eram 4 q se marcava. Grande ambiente na Catedral. Equipa de arbitragem ridicula. Viagem para Amesterdão comprada há 2 semanas (falta o bilhete mágico).
A RED light district vai ter um novo significado a 15 de Maio.

Jorge Borges disse...

Foi uma exibição de gala.
Espero que não paguemos a factura da "frescura" que mostramos ontem.
Reduzimos os turcos à vulgaridade. Tenho pena do Meireles não ter jogado ;).
O ambiente esteve muito bom.

Cardozo, o "raquítico" esteve sublime e mais uma vez justificou o que custou.
A equipa esve fantástica. E o "puto" André Almeida que joga bem em todo o lado?

Os festejos foram compreensíveis, mas hoje é novo dia e é preciso preparar o jogo com o Estoril. Esse é o mais importante.

Segund-feira a Luz merece outra enchente.

Mr. Shankly disse...

Grande exibição, fantástica mesmo. Dava a impressão que se tivessemos que marcar 4 os marcávamos. Já merecíamos esta alegria.

Mas o que importa é o campeonato, segunda já há jogo outra vez, e difícil.

luis disse...

Grande abraço, Pedro. Realmente, a equipa e Jesus esteve sublime...

Lembrei-me agora que esta até foi a minha terceira meia-final (e não a segunda) europeia. Também estive na Luz contra o Parma mas com a diferença que esta era o jogo da primeira mão e por isso, não decisivo.

Shankly, também acho que depois de duas épocas francamente más, os benfiquistas merecem isto tudo.

Mas agora só interessa o Estoril.

Pedro disse...

Merecemos isto e merecemos o q falta!!!
:)

Estoril.

Jorge Borges disse...

retribuo o abraço Pedro.

luis disse...

Pedro, envie-te um mail.

Jorge, caralho! Granda Benfica!

Tasqueiro Emigrante disse...

Agora vão sentir o "poder físico" do David Luiz na final...

Quem não se vai "esquecer" do jogo de ontem é o Gonul...8-0. Esquecer digo nas memórias fisicas porque o rapaz não se deve lembrar do que aconteceu sequer.

Jorge Borges disse...

É verdade. A dinâmica foi espectacular.
O Benfica está em grande!
Já começa a cheirar...

zorg disse...

Grande jogo, com futebol a rodos, emoção e incerteza, como deve ser uma grande noite europeia!

O Benfica foi superior, frente a um adversário que se bateu valorosamente e que também teve algum azar nas lesões de alguns jogadores, antes e durante o jogo.

Grandes exibições de toda a equipa, mas com destaque para Matic, Enzo e Cardozo.

Impressionante a diferença deste Matic para o que chegou há quase 3 anos. Confiante, fisicamente possante, inteligentíssimo a jogar, tanto defensivamente como ofensivamente, e ainda detentor de uma qualidade técnica apreciável.

Enzo é outra pérola! Centro-campista completissimo, que andava a ser completamente desperdiçado na ala! Percebe-se agora porque é que o Benfica foi tão tolerante no passado e se "sujeitou" aquele ano de ausência na Argentina.

Cardozo é Cardozo! Não é apenas um finalizador, é um avançado de excelência, inteligente nas movimentações, com grande visão de jogo e um pé-esquerdo fabuloso. Inventou o golo do 2-1, que foi o catalisador que a equipa precisava, praticamente sozinho.

Agora é o Estoril e não vai ser fácil.

Peyroteo disse...

Epá, comecem a reconhecer o mérito do Jorge Jesus. Deixem lá para trás o complexo do homem ser um sportinguista doente. :)

zorg disse...

Eu sempre reconheci o mérito do JJ. :)

Aliás, o crescimento do Matic deve-se muito ao trabalho do JJ. A mudança de posição do Enzo e a sua evolução na nova posição, também.

Eu acho que o JJ anda há 4 anos a fazer um excelente trabalho no Benfica e é evidente o salto qualitativo que o Benfica com a sua entrada. É que o pessoal tem tendência a esquecer, mas o Benfica antes de JJ não era o do Eusébio e do Coluna. Ganhar coisas, ter bons desempenhos na Europa e praticar bom futebol acontecia de vez em quanto, não era um hábito. Com JJ, o Benfica habituou-se a lutar por títulos, a ganhar coisas e a praticar bom futebol. Foram cometidos erros, claro, mas o balanço é muito positivo, na minha opinião.

Mr. Shankly disse...

assino por baixo o comentário do zorg, e acrescento que não digo isto agora. Já o dizia há 6 meses. E se o Benfica não ganhar nada este ano, continuarei a dizê-lo: mesmo não ganhando, com JJ estaremos mais próximos de ganhar, e chegaremos lá. Espero que renovem.

Pedro disse...

Tudo isso em relação a este JJ!!!
Este JJ é diferente do JJ das duas ultimas épocas

luis disse...

Eu nem vou (re)começar uma conversa inquinada. Jesus foi o treinador de uma das épocas mais humilhantes que me lembro, por motivos mais do que explicados.

Agora, só um palerma não admite que o Jesus deste ano está, e esteve, bastante melhor, mesmo que não vença.

Para muita gente, houve um crescendo em 4 anos. Para mim não. Houve dois booms no primeiro e último anos do contrato. Pelo meio foi pobrezinho e pouco exigente.

Para renovar exige-se o campeonato. Acho que até o próprio pensará assim.

A atitude de JJ mudou, deixou de lado muita da arrogância que o caracterizou em especial na segunda época.

A equipa melhorou bastante, também, em especial a nível mental.

Este ano, controlámos muitos dos jogos. Assumimos a superioridade sem complexos. Tivemos a atitude certa na grande maioria dos jogos. Em especial no jogo em Paços, para a Taça, para mim o segundo melhor jogo da época (não em termos de qualidade do futebol).

Peyroteo disse...

Acho que não é diferente. Continua sportinguista :)

Mr. Shankly disse...

Peyroteo, ontem ouvi um miúdo dizer que falou com ele e ele disse que era benfiquista desde pequenino. E as crianças não mentem, e Jesus também não :)

zorg disse...

Eu, palerma, me confesso. :)

Não acho que o JJ tenha mudado coisissíma nenhuma. Acho é que, face aos resultados, alguns dos seus detractores foram forçados a mudar o discurso e é mais fácil dizer que o JJ mudou, do que admitir que estavam enganados.

JJ continua tão arrogante como sempre, continua tão competente como sempre e mantém os princípios de jogo que sempre teve.

Este ano as coisas estão a correr bem - e ainda bem - mas acho que a consistência e a qualidade do Benfica de JJ tem-se manifestado ao longo dos 4 anos da sua passagem. Nem as duas épocas em que o Benfica não conquistou o campeonato foram completamente negativas, nem esta equipa apareceu este ano, do nada.

Há um trabalho competenete e continuado, que vai trazendo resultados.

Queres um exemplo desse trabalho competente e continuado? Matic! O jogador que chegou há 3 anos (e cuja contratação até foi muitíssimo criticada, por ter servido como moeda de troca na venda do David Luiz) estava a anos luz do jogador que Matic é hoje. Claro que o potencial e o talento já lá estava, mas a capacidade de reconhecer esse talento e depois o trabalhar e fazer crescer ao longo de 2 anos é um sinal claro de competência. Esta equipa deste ano não existiria sem Matic e Matic não existiria na versão actual, se não tivesse vindo para o Benfica há 3 anos e sido trabalhado pela sua equipa técnica.

luis disse...

Ó Zorg, palerma não serás com certeza. Apenas ingénuo. Lê a entrevista (encomendadíssima) que o JJ deu no final da época passada e tira as tuas conclusões em relação ao que se passou este ano.

LMGM disse...

Parabéns, ao Luis, ao Jorge e já agora ao Glorioso11385. Agora que já fizeram a festa.

Rua com o Jesus! JÁ!!!!!! :)

Peyroteo disse...

Shankly, enquanto vocês contavam os minutos para o jogo acabar, o JJ contava os minutos para o jogo com o Paços, no Domingo. :)

zorg disse...

Ainda no mesmo tópico, veja-se esta informação que um amigo meu, que é demasiado tímido e sensível para vir aqui postar, recolheu:

Pontos na Europa conseguidos pelo Benfica nas 5 épocas anteriores a JJ:
12.6332 17.1000 17.6166 12.5856 4.3570
Total: 64.292

E agora, os pontos na Europa conseguidos pelo Benfica de JJ ao longo de 4 anos e pelo Benfica de Quique Flores, no primeiro ano:

4.3570 21.0000 25.7600 23.3666 28.3500
Total: 102.833

Isto é apenas um dado, mas julgo que reforça o meu argumento: o trabalho de JJ no Benfica teve momentos menos bons, naturalmente, mas há uma qualidade e uma consistência que antes pura e simplesmente não existia.

luis disse...

Zorg, já tivemos esta conversa. Antes, não existia muita coisa no Benfica, especialmente plantéis de MILHÕES. Muitos.

Essa capacidade de investimento é muito importante. Falas do Quique mas parece que venceu qualquer coisa na Europa. Podes também falar de um senhor que agora está na Final da LC e que passou por cá, também. Outros tempos. Incomparáveis.

A única comparação que podemos fazer com alguma propriedade é entre estes 4 anos.

Insisto: decrescemos em qualidade global (muito) do primeiro para o segundo ano. Melhorámos um pouco no terceio (não vencemos nada também e fizemos pelo meio duas participações merdosas na LC). Este, para mim, até pode ser o melhor.

zorg disse...

>Zorg, já tivemos esta conversa.

Eu gosto de conversar. :)

>Antes, não existia muita coisa no Benfica, especialmente plantéis de MILHÕES.

Isto não, de todo verdade. O Benfica de Quique também teve direito a fortes investimentos e podia contar com muito bons jogadores. Assim de cabeça: Di Maria, Suazo, Reyes, Katsouranis, David Luiz e, por exemplo, Cardozo, Aimar, Luisão e Maxi que ainda lá estão hoje.

Ironicamente, descontando o que se arrecadou em vendas ao que se gastou em contratações, esta deve ter sido a época mais contida dos últimos 15 ou 20 anos.

>A única comparação que podemos fazer com alguma propriedade é entre estes 4 anos.

Eu acho que não. Acho que, por exemplo, os dados das pontuações europeias, que coloquei no post anterior por o meu amigo ser um mariconço, são um bom dado para se ter noção do tal salto que para mim é evidente que o Benfica deu.

Mas mesmo que queiras usar dados das competições nacionais, dificilmente encontrarás um período de 4 anos em que o Benfica tenha melhores resultados do que nestes 4 de JJ, nos últimos 20 anos, para aí.

Pulha Garcia disse...

Totalmente de acordo com o Zorg.

Pulha Garcia disse...

Ps Abraço a todos os gloriosos.

Mr. Shankly disse...

Por falar em investimento: Djuricic confirmado :)

Pedro disse...

Fazendo uma analogia com um jogador, com JJ passa-se o seguinte:

Nas duas últimas épocas discutia-se o valor do jogador. Muitos diziam que era muito bom e eu dizia que é verdade mas não remata, passa os jogos sem fazer um único remate. Obviamente que as épocas passam e ele não marca um único golo. Mas a discussão mantêm-se.

Na quarta época ele marca 30 golos e todos dizem "estás a ver? 30 golos! Incha. Não percebes nada disto".

Eu só digo "ele passou a rematar à baliza, logo..."

Simples.