quinta-feira, maio 16

E se fosse ao contrário?

Ainda sobre a sequência de maus resultados do Benfica, atrevo-me a perguntar (agora que é fácil fazê-lo): E se Jesus tem feito ao contrário? Se joga no Dragão de 'peito aberto' e se 'fecha-linhas' contra o Chelsea?

Depois de ver os dois jogos, não tenho dúvidas que ao contrário seria quase certo o Benfica festejar no Dragão e, muito provavelmente, ganharia a Europa League em Amesterdão. Já agora, passo a explicar:

Um Benfica que atacasse e quisesse vencer, no Dragão, ajudaria sempre o clássico a resultar num reflexo da tabela. Lembramos-nos, por exemplo, do que aconteceu na Luz, em que um bom jogo - dividido - resultou num empate a duas bolas. Em Amesterdão, a questão mental que decidiria o jogo pesaria na balança para o Chelsea. Os estimados e simpáticos leitores deste texto (uma ou duas almas 'penadas') viram o futebol dos blues? Se foi aquilo em contra-ataque, não imagino o que seria se tivessem que descobrir caminhos contra um Benfica que fechou como no Dragão.

Posso e afirmo, porque é fácil falar no fim, que as estratégias de Jesus não foram assim tão erradas. Foram, sim, trocadas em relação aos jogos.

17 comentários:

Pedro disse...

Não era preciso grande transformação...bastava um pouco do SLB de ontem no SLB no Dragão. E um pouco do SLB do Dragão no SLB de ontem.

Gostava muito de ter visto o SLB ontem com Aimar no lugar de Rodrigo mas a jogar no meio campo. E se o Aimar não estava em condições então o Gaitan com o Ola John na linha.

Ou seja a mesma equipa táctica que jogou no Dragão. Mas com o sentido de jogo que o SLB teve ontem.

Penso que tería tido sucesso em ambos os jogos.

O q falhou no Dragão foi a equipa jogar contida e não a táctica 433 vs 442.

Peyroteo disse...

Eu incluo aqui outro se. Se o Benfica não tem passado o Fenerbahce, teria abordado o jogo com o Estoril com outra concentração e não precisaria do jogo do Dragão para ser campeão.

Mike Portugal disse...

Se o SLB jogasse de "peito aberto" contra o FCP, levava uma cabazada de golos em cima.

Se jogasse de "peito fechado" contra o Chelsea até era capaz de ganhar com alguma facilidade.

Marco Morais disse...

Não foi o que o jogo da Luz nos disse, Mike. Obviamente o 'peito aberto' que refiro incluiria uma melhor disposição mental que aquela que vimos ontem. Mas isto são cenários que tentam explicar e, depois das coisas acontecerem, de pouco valem.

Apenas quero ir mais longe que 'sorte' e 'azar'.

Mike Portugal disse...

Marco,

Jogar de "peito aberto" contra equipas como o FCP e o SLB é suicídio. O Chelsea sabia disso, portanto fechou-se (e mesmo assim não muito bem). Tanto o FCP como o SLB sabiam que não podiam jogar de "peito aberto" um contra o outro ou o jogo ficava a depender demasiado de fatores externos, como a sorte, os ressaltos, etc...

luis disse...

Não há sorte nem azar nenhum nestes dois jogos. Há dois golos sofridos por pormenores que, entendidos no contexto de dois jogos de alta tensão, são compreensíveis.

O Benfica deveria ter ganho o campeonato à frente de tudo o resto. Ponto.

E para isso bastava ter ganho ao Estoril, com meia hora sem respirar. Mas como há jogadores que não contam para JJ, não se fez uma rotação que priveligiasse claramente o campeonato.

Urreta, Gomes e Aimar, por exemplo, podiam e deviam ter sido opções na LE.

Mas lá está, isto dizemos agora.

Nunca me contentei por não vencer o campeonato mas este ano tenho de olhar para a coisa de maneira diferente.

Agora, sorte e azar? Epá...

Marco Morais disse...

Quer então dizer que se o Benfica jogasse contra o Porto da forma que fez contra o Chelsea, levava um caminhão de golos?

Não me parece. Iria haver mais golos, sim. Mas não me parece que fossem todos para o mesmo lado.

Mas obrigado pelo elogio ao FCP. Para ti é claramente melhor que o Chelsea =)

Adolfo Sapinho disse...

Tchiii Marco, essa do "apenas quero ir mais longe que 'sorte' e 'azar'" é rasteira...

Aliás, era este o post para explicar isso?

Não me convence... Estamos a assumir que o slb poderia ter feito o mesmo tipo de jogo que fez ontem contra o fcp, mas alguma vez o fcp cederia a bola com 0-0 como o chelsea cedeu? Claro que não.

Aliás, o jogo da Luz (2-2) desta época não é exemplo. Recordo-me que o fcp esteve a ganhar por duas vezes, e só isso é que fez o slb jogar mais ao ataque. sempre que o jogo esteve empatado a iniciativa de jogo foi sempre do fcp (como aliás foi exaustivamente exposto pelos portistas), sendo que a única oportunidade de golo na 2ª parte foi aquela bola ao poste do Cardozo, isolado.

E portanto, falando apenas de competência, pois a sorte e o azar não existem no futebol (não é assim?), poderemos concluir que a diferença mais relevante entre o jogo da primeira volta e o da segunda acabou por ser ditada pela incompetência de Cardozo vs a competência de Kelvin.

É. Só pode ser...

A sério, Marco, em vez de reinventarmos a roda não seria mais lógico admitir, como aliás 99% das pessoas pensou quando viu os jogos em directo, que o fcp teve um golpe de sorte quando já ninguém acreditava, e que ontem bastava ao slb ter acertado uma bola daquelas que o Rodrigo acertou no ar para que hoje o slb estivesse com a mão nos dois títulos e o JJ fosse o maior do mundo?

Parece-me que sim. Mas lá está, isto é demasiado básico, não é?

SL

Marco Morais disse...

Respondi na caixa do outro post, Adolfo Sapinho.

O golo do FC Porto não é um golpe de sorte! O Benfica tudo sabia sobre controlar o ataque do FC Porto mas quantas vezes Kelvin e Liedson estiveram em campo? Vê o comportamento do Benfica e vê que quanto mais perto do fim mais esticada a equipa se encontrava. Não conseguiram suster, nem acreditavam que acontecesse. O Porto acreditou, o treinador acreditou antes e os jogadores fizeram o resto. Podia não ter acontecido? E por isso é sorte? Mais 'sorte', no sentido do termo, é o golo do Varela.

Agora, nada disto se remete a ser básico ou não. Aliás tudo é bastante simples, mas daí a chamar-lhe sorte... não me parece.

Marco Morais disse...

Um jogo do Benfica, que quisesse ganhar no Dragão, nunca seria um jogo de sentido único. Não teria era tanta bola para um dos lados.

J. disse...

Isto agora é conversa de café!
:-)

O certo é que se todos os benfiquistas podem estar orgulhosos pela prestação do Benfica na LE, o mesmo não acontece em relação ao campeonato.

O Benfica não podia fraquejar naqueles 2 jogos (Estoril e Porto), depois de ter feito o campeonato que fez.

J. disse...

Agora há um mérito que JJ tem e ninguém lhe tira.

Que valor têm hoje Matic, Enzo Perez, Gaitan ou Sálvio por exemplo?
E que valor tinham há um ano atrás?

E toda a gente sabe que ter resultados fica mais fácil com muito dinheiro a entrar...

Adolfo Sapinho disse...

Marco,

também já respondi no outro post.

Quanto ao golo do Kelvin, vamos lá dividir a coisa para ver se me faço entender.

Obviamente que há muito de competência - são os tais factores de que falas, o facto de VP acreditar, dos jogadores acreditarem, do slb não estar preparado para aquela dupla, etc. etc.

Agora, voltemos às probabilidades, e pensa, por exemplo, no lance do James isolado. Se fosse possível repetir aquelas condições todas, excepto o momento do remate, e pensando nos jogos todos que já vimos na vida, em qual das situações seria mais provável marcar golo?

A sorte de que falo é pois um conceito relativo, baseado nas oportunidades que existiram durante aquele jogo e por comparação com outros jogos.

Admito que tu tenhas razão e que haja uma explicação lógica para tudo isso, mas eu não estou em condições de a perceber, é só isso.
Talvez seja ignorância, admito. Por isso chamo-lhe sorte. ;)

SL

Diogo Miranda disse...

Boas encontrei o teu blog via tabernabermelha, também tenho um blog de apoio ao nosso glorioso gostaria de trocar o link contigo já tenho o teu adicionado no meu blog http://serdobenficae.blogspot.pt/

Francis disse...

se se se, se o Capela marcasse penaltys...se os árbitros não errassem 4x no lance do golo do Estoril, se o JJ não tivesse metido o Roderick...se se se... se a minha avó tivesse rodas era um camião. :)

Marco Morais disse...

Os 'ses' não são assim tão irrelevantes, mas também não os vejo como desculpas para nada.

Sei é que o futebol oferece várias vezes a mesma hipótese. Se calhar está à espera que se mude algo...

Pedro disse...

Os "ses" servem para corrigir.