domingo, fevereiro 5

Taça da Liga

A Taça da Liga continua a ser o parente pobre das competições internas. Tirando o Porto-Benfica que vai animar a malta nas meias finais, o resto não tem grande interesse. Mas, quando um clube como o Sporting joga 3 jogos utilizando a equipa principal, revelando interesse real na competição, os resultados obtidos obrigam a classificar a participação como medíocre.

O jogo de ontem mostrou uma equipa com vontade de ganhar mas sem grande qualidade para o fazer. Domingos nunca conseguiu suprir com eficácia a ausência de Rinaudo, que se prepara agora para regressar.

Muito têm os jornais falado da semana das finais que o Sporting iria ter. Não sei como é que o jogo com o Marítimo pode ser considerado final e duvido que, para a generalidade dos sportinguistas o jogo de ontem fosse considerado como tal. 4ª feira sim, é uma "final".

15 comentários:

J. disse...

Sim ontem a derrota foi um mal menor.
A equipa mostrou vontade, alguma qualidade mas no final um pequeno detalhe como a marcação daquele penalty sobre o Hugo Vieira (que belo jogador!!!)e a não marcação sobre o Matias, a decidir o jogo.

Quarta feira é que interessa!!!

Filipe disse...

O Sporting é de facto um clube diferente. Perder em casa é um mal menor?

Tasqueiro Emigrante disse...

Lucho e Janko marcam...

Que golaço do Lucho!

jamsilva disse...

Excelente estreia dos novos do fcp.

Pro ano quero o treinador do marítimo no porto.

Francis disse...

Eu acho triste, muito triste.

Mike Portugal disse...

É um mal menor no sentido em que para o ano esta competição já não deve existir pois não há patrocinador. looooool

Mas claro que é sempre mau o SCP perder, mesmo quando é roubado.

@oel@ disse...

Mal menor? Não tendo a importância do jogo de quarta feira e tivéssemos bem nas outras competições até poderia achar isso, mas como não é o caso, para mim foi mais um balde de agua fria.

"O Sporting é de facto um clube diferente. Perder em casa é um mal menor?"

Nem mais, só por este facto nunca seria o mal menor mas sim pelo contrario.

Em relação ao jogo, não jogando bem mas merecíamos a vitoria, Gil teve sorte do jogo.

Tasqueiro Emigrante disse...

Querem ouvir uma anedota?

-Artur Soares Dias

J. disse...

Vamos lá ver, obviamente que perder em casa é mau.
Mas a acontecer, prefiro que seja numa Taça da Liga. Daí o mal menor.

Triste, muito triste vou ficar se não passar á final da Taça de Portugal.

zorg disse...

Fazer 2 pontos, num grupo em que os adversários eram o Gil Vicente, o Moreirense e o Rio Ave e onde 2 dos 3 jogos foram em Alvalade, parece-me muito, mas muito mau.

J. disse...

Obviamente que é mau!
Ninguem discute isto. Mas como a acho que uma Taça da Liga não deveria ser salvação da época, agora tb não lhe dou grande importância a estes resultados.

Ganhemos a taça e fiquemos em terceiro lugar e já seria uma época positiva face ao que hoje é a realidade do Sporting.

Peyroteo disse...

De facto, numa competição que está feita para Benfica, Porto, Sporting e Braga chegarem às meias-finais, foi ridículo o desempenho do Sporting nesta prova. No sábado juntou-se um pouco de tudo. Momentos de bom futebol com falta de eficácia, aflições na defesa e decisões erradas do árbitro. O penalty do Gil, apesar de fora da área, aceito a marcação porque era muito, muito complicado perceber onde ocorreu a falta. Mas foi fora. Sobre o Matias parece-me claro, as equipas ficavam em igualdade numérica e se fosse concretizado, o Sporting acabaria por ganhar e passar. Mas a verdade é que no cômputo geral, não merecia passar.

J. disse...

E aquele Hugo Vieira?
Bom jogador e em fim de contrato...

Tasqueiro Emigrante disse...

Luís Olim foi cáustico na análise ao jogo com o Benfica. Defesa do Marítimo apontou o dedo à atuação da equipa de arbitragem liderada por Artur Soares Dias.

«A jogar com dez ficou mais difícil. O importante é que o Benfica venceu e o povo português está mais feliz. Esta semana vai ser mais produtiva e o povo vai esquecer que não haverá tolerância de ponto no Carnaval», disparou, em declarações à SIC.

Instado a comentar a expulsão de Pouga, aos 59 minutos, lembrou Luís Olim que Javi García «pontapeou» um jogador do Marítimo na primeira parte «mas o árbitro nada viu». «Não importa pois o povo está feliz», repetiu, argumentando que a equipa madeirense «tinha ainda uma palavra a dizer e tudo se complicou» depois de ter ficado em inferioridade numérica.

PS: Nunca um jogador de futebol falou tão bem e sem medo na casa do regime.
Ha...e toca a produzir mais...ahahahahahah

Here Comes The Rain disse...

Tasqueiro, aceito que a expulsão do Pouga é exagerada. Mas se fosse o Javi a fazer aquilo e não fosse expulso, tínhamos que estar aqui a levar com o teu bafo de bagaço a espumares-te todo que o Javi agrediu um gajo e não foi expulso. Fala do tópico que a azia passa pá.