sexta-feira, maio 25

Europeu 1988, na RFA.

Mítico, mítico, mítico, este campeonato! Com Portugal de fora (Saltillo rules), escolhi bem a equipa pela qual torcer.

Com uma União Soviética fortíssima, liderada por Dasaev e Protasov, no campo, e pelo saudoso Lobanovsky no banco (o senhor que se abanava constantemente no banco), uma Holanda sempre laranja e bastante mecânica, e uma Alemanha quase imperial, com Voller, Mathaus, Brehme, Olaf Thon, Klinsmann e o enorme Lothar (e o pernas arqueadas, Littbarsky), esta competição conheceu um dos mais belos golos de que tenho memória (nem vale a pena dizer qual, pois não?).

Aí está o seu autor, na foto, Marco Van Basten, um jogador de classe mundial, secundado por Gullit e Rijkaard. Depois havia também o Vanenburg, Koeman, Wouters, Kieft e Van Breukelen. Todos cromos que não faltaram na minha colecção da Panini.

Foi um mau campeonato para Inglaterra, que perdeu os três jogos e para a Itália de Bergomi, Vialli e Altobelli, este último que me fazia sonhar desde há uns anos (juntamente com Paolo Rossi).

No fim, venceu a melhor equipa (embora tenha perdido na fase de grupos com a URSS). Aquele futebol era espectacular, num misto de força e muita classe. E ainda lá tenho em casa a minha camisola da Holanda...

14 comentários:

Pedro disse...

"Altobelli, este último que me fazia sonhar desde há uns anos (juntamente com Paolo Rossi)."

Ui...se o Cláudio Ramos te apanha...☺

luis disse...

Quem é o Cláudio Ramos? :D

Antonio Silva disse...

O golo belo do Ronnie Whelan contra a Inglaterra? :D

LMGM disse...

Já não se fazem Holandas e Brazis como antigamente!!!! Só me lembrava de Cruiff e de finalmente se fazer justiça!

Grandes guarda-redes! E o melhor ponta de lança que vi.

Peyroteo disse...

Xiii, eu era pela União Soviética: Dasaev, Baltacha, Khidiatullin, Kuznetsov, Aleinikov, Rats, Mikhailichenko, Zavarok, Belanov, Litovchenko, Protasov! Que equipa!
No fundo, esta era quase a equipa que o Porto defrontou e eliminou na Taça dos Campeões de 87.
Nessa caderneta da Panini, o Rijkaard está lá como jogador do Sporting :)

luis disse...

E se não me engano o bigodes do Rosa Santos (árbitro)!

Mr. Shankly disse...

Também torcia pela Rússia (aquele Dasaev era qualquer coisa...ainda hoje digo que foi, juntamente com Preudhomme, o melhor GR que vi). O resto da equipa, que o Peyroteo, era també fabulosa.

Van Basten foi durante anos o meu jogador favorito (até porque jogava no Milan, que eu adorava). E o melhor ponta-de-lança que já vi jogar (o Ronaldo também era soberbo, mas num estilo diferente).

Um dos jogos que mais prazer me deu ver foi o Holanda-Alemanha, lembro-me que havia perigo constante dos dois lados.

Mr. Shankly disse...

Esqueci-me, adorava o Vialli também. Lembro-me de um Itália-Suécia (salvo erro, e não deve ter sido nesse europeu) em que o Gabriel Alves passou o jogo a dizer que o Vialli era fraco, e que era mania do seleccionador. Resultado final, dois igual. Por este altura já adivinharam quem marcou os dois da Itália...

Antonio Silva disse...

Na meia final Itália - URSS (a ser transmitida na RTP2) houve um directo para o Telejornal da RTP1. A locutora de serviço perguntou ao Rui Tovar:

"Como é que a Itália está a reagir ao golo dos Soviéticos?" (tinham acabado de marcar)

Respondeu o Rui Tovar:

"Reagiu bastante bem, acabaram de sofrer o segundo."

hehe

Antonio Silva disse...

O Vialli marcou dois golos contra Portugal nos jogos de qualificação. Também no pós-Saltillo tinhamos uma selecção de gajos de meia tijela.

Antonio Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
luissm disse...

É nessa mítica caderneta da Panini que aparece o melhor cromo da história, não é? Um alemão de nome Franco Foda!

Carlos disse...

27/05/1987
http://www.reflexaoportista.pt/2012/05/o-dia-de-maior-gloria-da-nossa-historia.html

luis disse...

luissm: pensei nisso mas estou convencido que é na do Mundial de 90!