terça-feira, maio 29

Europeu 1996, em Inglaterra.

Foi um Europeu estranho para Portugal, este. Limpámos o grupo que era acessível (empate contra a Dinamarca com golo de cabeça de Sá Pinto), vitória sobre a Turquia (Figo, penso eu) e goleada à Croácia, se bem que contra as reservas, pois os croatas não se importavam nada de apanhar a Alemanha, favorita, nos quartos-de-final.

Esta competição foi a primeira com 16 equipas mas foi a Alemanha que se mostrou sempre mais forte apesar de ter sido, provavelmente, a selecção germânica mais fraca de que me lembro.

Portugal acabou aos pés da República Checa, com aquele estrondoso chapéu de Karel Poborsky. Para a qualidade do plantel, exigia-se mais a Oliveira que pôs a equipa a jogar muito pouco. Era estranho ver a equipa a jogar com pontas-de-lança chamados Sá Pinto e João Pinto.

No fim, ficou o sabor amargo daquele jogo mal resolvido contra os checos. Mas foi importante pelo menos termos lá estado.

A surpresa da prova foram mesmo os checos, que foram até à final e ainda estiveram a vencer. Mas lá está, o futebol são 11 contra 11 e no fim ganham os alemães.

A Croácia apresentou o melhor futebol com jogadores como Suker (marcou um golo lindo contra a Alemanha, em que passa o pé por cima da bola para fintar o guarda-redes, numa finta à futebol de salão), Boban, Jarni, Bilic, Vlaovi e Stanic. E o Prosineki!

12 comentários:

Riga/V-1-Boy disse...

2 notas:

quem marcou o goo contra a turquia foi o fernando couto

e o golo do suker á dinamarca com um chapeu monumental ao scheimchel

luis disse...

Bolas, Riga. :)

Sim, eu estava na dúvida, pois o Figo marcou à Turquia mas no campeonato seguinte, com a sola do pé.

Quanto ao golo do Suker, também stava na dúvida se teria sido neste ou no seguinte. Grande golaço!

Riga/V-1-Boy disse...

nop no europeu seguinte(2000) o figo marcou á inglaterra, naquele tiro a 35 metros.

contra a turquia nos quartos de final quem marcou os 2 golos foi o nuno gomes com 2 assistecias do figo.

ps: o suker acho que o golo que falas é no jogo a seguir contra a alemanha, ou entao foi o primeiro a dinamarca.( ou mesmo um dos que ele marcou no mundial em 98, eu lembro-me desse golo, mas nao me lembro contra quem) o segundo foi o tal chapeu o jogo tava 1-0, ou empatado, um canto da dinamarca e o scheimaichel tva na area, vem a correr quem nem um desalmado para a baliza, mas o suker apanha-o na entrada da area e mete-lhe um chapeu quase de meio campo

Riga/V-1-Boy disse...

tive a confirmar: esse golo do sker ou foi contra a alemanha ou foi no mundial 98, é que o primeirao que ele marca a dinamarca foi de penalty

luis disse...

Mau... então qual foi aquele golo do Figo com a sola do pé? Estava convencido que tinha sido contra a Turquia, num jogo que ficou 2-0.

O golo do Suker foi contra a Alemanha, o 1-0 (no fim os alemães venceram 2-1), mas levaram baile.

Peyroteo disse...

A prestação de Portugal foi frustrante, apenas porque tinhamos um lote de grande qualidade. Mas apanhámos uma Républica Checa que começou ali a renascer no futebol europeu, nesta altura a base dessa selecção ainda era local: Kouba, Repka e Nedved do Sparta Praga e Suchoparek, Poborsky e Smicer do Slavia. E depois tinha alguns "estrangeiros" de qualidade: Patrik Berger, Nemec e Kuka.
Para mim, as maiores desilusões foram a Bulgária e a Roménia, que vinham de excelentes prestações no Mundial 94 e tinham jogadores extraordinários, principalmente a Bulgária.

luis disse...

Ok, acho que o golo de que estou a falar foi o primeiro contra a Croácia.

Peyroteo disse...

Nesse jogo dos 2-0 aos turcos foram dois golos do Nuno Gomes.

Riga/V-1-Boy disse...

tens razao, foi no jogo com a croacia dos 3-0

Pedro disse...

Sejamos justos. O jogo contra os Checos foi bem disputado e no final baqueamos apenas com o chapelaço do Poborski, que era de facto um enorme jogador.

Não esquecer no entanto, que era complicado fazer melhor, com uma lista onde se encontravam, entre outros: Tavares, Cadete, Hélder, Porfírio, Folha ou Paulo Madeira.

De reparar que o Jorge Costa ficou de fora por opção, o Futre se bem me recordo estava lesionado e por exemplo o Paulo Alves ficou em casa, apesar de ter contribuído na qualificação.

Acho que nos portamos bem e acima de tudo, já foi uma vitória a qualificação para o euro, tendo em conta a forma inglória, como falhamos por 2 pontos a qualificação. Para mim a desilusão nessa qualificação, foi o Rei Artur.

Em Portugal sempre pensamos acima das nossas possibilidades. Há 20 anos atrás, sermos qualificados já era muito bom. Agora não sermos campeões já é muito mau, imaginem falhar a qualificação.

Parece que temos uma selecção de craques. O que não é verdade. Acho que nunca se deu o devido crédito ao Oliveira por ter conseguido a qualificação para o 96.

Peyroteo disse...

Até concordo que o lote dos 23 não era equilibrado mas o onze era forte, tínhamos jogadores de grande nível e certamente melhor equipa que os checos. Ainda por cima eles estavam desfalcados do melhor jogador (Nedved). Fica sempre aquela sensação que podíamos ter feito mais que provavelmente não ficaria se fossemos eliminados por uma Alemanha, por exemplo.
Mas, de facto, Portugal estava afastado dos Euros desde 84 e passar a fase de grupos não pode ser considerado mau.

Hugo disse...

Aquele golaco do gasgoine contra a Escocia