domingo, agosto 25

Benfica 2 Gil Vicente 1.

É indisfarçável a minha alegria com esta vitória, assim como foram indisfarçáveis as lágrimas que me vieram aos olhos quando Lima saltou para o segundo golo.

Contudo, o Benfica voltou a apresentar-se a um nível extremamente baixo, apesar do mérito defensivo do Gil Vicente.

Sinceramente, quando foi o empate, vi putos aos pulos como se tivéssemos acabado de ser campeões, e pensei que, coitados, não estão habituados a mais.

O Benfica de Jesus tem, sempre teve, muito disto: fé. Quem se lixa sou eu, que sou ateu.

22 comentários:

Jorge Borges disse...

Desat vez os descontos foram madrastos para o adversário.

Mas não nos enganemos. É como dizes, a exibição foi fraca, previsível, a equipa lenta e sem movimentações.

Há muito trabalho para se fazer.

Pedro disse...

Mais do que o golo o que gostei foi da festa do golo, os festejos de todos, treinadores, suplentes, titulares, tudo ao molho, doidos, loucos. Aquilo não se treina nem se combina, é puro, é emoção total.

Pode ser que seja o clique que a equipa precisava. Vamos ver na próxima jornada.

PS: Aproveita enquanto podes, Markovic é FABULOSO!!!!

Sérgio disse...

Pois o ano passado quando o SCP ganhou e o seu treinador e jogadores festejaram como não houvesse amanha, lembro me de nos criticarem por "festejar" uma vitória nos descontos com o GV.

Posto isto estas vitórias dão alegria imensa a quem as vive e se for um jogo ao vivo ... o páh geralmente dá em lágrimas e ranho :).

SL,

Mr. Shankly disse...

Acho que estamos sem pernas, ainda. Suponho que seja táctica do Jesus para durarmos até Maio :)

Para além de falta de pernas, falta confiança a todos (e pontaria).

Não jogámos propriamente bem, mas o Gil é tão fraquinho que até podia ter dado goleada, mesmo a jogar mal. Houve oportunidades para isso.

Pedro disse...

Shankly, o meu medo é que a loucura final deste jogo esconda tudo isso que referes.

zorg disse...

Não foi uma exibição fabulosa, mas não concordo que tenha sido fraca.

O Benfica criou muitas oportunidades claras de golo e podia ter chegado ao intervalo a vencer por 3 ou 4. O Lima, em particular, esteve muito perdulário.

Claro que, à medida que o tempo ia passando e o golo não aparecia, a equipa foi perdendo discernimento e foram ressurgindo os fantasmas todos. O golo do Gil - completamente imerecido - ainda agravou mais os problemas. Mas apesar de tudo, depois de um abanão inicial, a equipa soube recompôr-se e voltar à carga e acabou por conseguir a reviravolta.

O público, que entrou com alguma desconfiança em relação à equipa, acabou por se deixar conquistar e, mesmo depois do Gil Vicente marcar, não abandonou a equipa nem o estádio. Julgo que isso foi muito importante e um contributo fundamental para que a equipa não se tenha afundado quando se viu a perder por 1-0.

Espero que esta vitória sirva para restaurar os índices de confiança e esta equipa volte ao nível a que sabe jogar rapidamente.

sar disse...

Duas observações sobre o jogo de ontem:

- Nova teoria emanada da luz: ganhar à rasca é melhor que golear.

- O que é que o Paulo Bento ontem foi fazer à luz? Haverá proximamente convocados do Gil para a Selecção?
Ou adivinha-se um play-off com a sérvia?

SL

luis disse...

sar: duas observações sobre o teu comentário:

1. a tua capacidade interpretativa é nula.

Jesus não disse que ganhar à rasca é melhor do que golear. Até podia explicar-te mas, mas para isso, era preciso que quisesses entender (e mesmo assim não sei).

2. PB não baixa as calças, por isso, é bem capaz de ter ido observar jogadores do Gil. Todos contam, para ele, não é como o anterior.

sar disse...

luis,

1. Não, nula é a tua humildade. Já a tua capacidade interpretativa deve ser bastante imaginativa.

«Ganhar desta forma moraliza-nos muito mais do que se tivéssemos goleado» - Jorge Jesus

Posso interpretar literalmente e discordar desta nova corrente teórica? Ou interpretas por mim e pelo jesus? Obrigado.

2. Aguardemos então para ver os jogadores do Gil Vicente convocados ou pré-convocados para a selecção.

Pedro disse...

"ganhar à rasca é melhor que golear."

Foi o que tu escreveste. Em momento algum JJ diz q é melhor ganhar assim do que ganhar de goleada. O que ele disse, apesar de a oratória não ser o forte dele, é bastante claro: uma vitória destas, desta forma, nestes moldes, neste contexto, une muito mais a equipa do que uma goleada.

Se une ou não é outra discussão.

luis disse...

Não, otário. Não podes interpretar erradamente, porque eu não deixo. Por isso mesmo estou aqui, para que possas perceber que a tua conclusão é errada e estúpida, porque insistente.

O Pedro dá-te uma ajuda mas cheira-me que já estás numa onda sem retorno.

sar disse...

Otário é quem te fez as orelhas seu labrego mal educado!
Duvido que fales assim com as pessoas na "vida real", comigo não falavas, garanto-te.
Um fanfarrão da internet é o que tu és.

"porque eu não deixo."
Fdx, manca-te jovem.

Discordo da interpretação do pedro, deve ser aquela união expressa pelo jesus aos beijos aos jogadores e eles nem lhe olharem para a cara, ou o luisão a insultar as bancadas após o 2-1.

Pedro disse...

Pois...estás a confundir as coisas.

Eu disse "Se une ou não é outra discussão.".

Agora que JJ quis dizer o que eu disse disso não tenhas dúvidas.

Em momento algum ele quer dizer q é melhor ganhar assim do que de goleada.

sar disse...

Bem, a minha posição é clara, dizer que uma vitória nos descontos contra o poderoso Gil Vicente (que possivelmente vai meter jogadores na selecção) une mais, ou moraliza mais, ou dá mais garra, ou dá mais o que quer que seja, do que uma vitória categórica e por números elevados, é atirar areia para os olhos.

O resto é má educação do blogger e uma arrogância do tamanho do passivo do benfica.

Jorge Borges disse...

Também concordo que o que o JJ quis dizer é que, atendendo aos contornos do jogo, ao sofrimento, e ao momento da reviravolta, ESTA vitória acaba por moralizar MAIS do que uma goleada.
Ele não quis dizer, nem disse que uma vitória tangencial moraliza mais do que uma goleada.
Interpretei assim

luis disse...

Não te enerves, pá. Deve ser por isso que não consegues entender correctamente as palavras do homem.

A tua posição é clara, isso já se percebeu. Erradamente clara.

Fanfarrão é muito bom!

Jorge, já não vai lá. Já meteu a cabeça na areia e vai continuar a insistir até algum de nós se cansar.

O gajo ainda não percebeu que mal vai o Benfica quando uma vitória desta serve para moralizar.

sar disse...

Mas servirá mesmo para moralizar? Ou após a tesão do mijo da reviravolta não trará novas duvidas? Não seria melhor uma goleada indiscutível?

Mas eu é que tenho a cabeça enterrada na areia... Diz o clarividente e esclarecido luis! O homem que nunca se enerva e o único habilitado a fazer e aprovar interpretações!

Obrigado pelas gargalhadas!

luis disse...

De nada, palhaço. Ah, não, eu é que sou o palhaço.

Continuas a insistir no erro. Torna-se difícil comunicar contigo porque não consegues sair daí.

Se serve para moralizar, EFECTIVAMENTE, ninguém sabe, pá. Mas não é isso que está em discussão, e é isso que te falta entender.

Na opinião do catedrático, pelos vistos, a equipa precisava deste choque, do drama, da reviravolta, da compensação do esforço (que não se consegue com uma eventual vitória por goleada).

As palavars do homem são óbvias e se continuas sem as entender, não sei o que te diga.

Esta questão toda das palavras do JJ está relacionada com a psicologia, não é nada de mais. Mas podes sempre ir à biblioteca da tua terra e reservar uns livros, para aprender alguma coisa.

Aqui não te explico mais nada porque não sou teu professor.

Obrigado pelas parvoíces!

sar disse...

O choque, o drama, a reviravolta após o esforço...

http://www.youtube.com/watch?v=XBb9Dy1wMSE

épico!

Andas a jogar com as palavras, enervas-te, insultas (pareces o luisão). Essa catarse (psicologia farinha amparo :) nem todos podemos ser sumidades nas várias valências do chuto na bola ) que é o que todos andamos a falar, talvez mesmo o jesus, desde o princípio, é discutível que tenha acontecido.

A melhor catarse para traumas futebolísticos são as goleadas, muitas e por muitos e consequentemente troféus. O resto é treta.

É uma teoria que agrada a jesus? É, mas a mim não me convence.

Não me parece que os jogadores estivessem muito receptivos a fazer essa catarse colectiva. Admito que não percebo nada disto e os insultos do capitão de equipa aos adeptos façam parte da purgação!

luis disse...

LOL

impressionante como não consegues (já agora, permite-me que te gabe o esforço épico que estás a fazer, mas sem resultados!) perceber nada.

Já estás a misturar alhos com bugalhos (já o vens fazendo desde há umas horas) e continuas a insistir no erro. Nunca vi uma coisa assim! LOL

Rapaz, a sério, relaxa. É a única forma de poderes vir a perceber.

Uma coisa é o que JJ diz e quer dizer (porque lhe convém, porque não sabe mais, porque coisa e tal). Outra coisa é o resultado dessas palavras.

Consegues perceber a diferença?

O homem disse uma coisa muito simples e óbvia. Se se vai revelar verdadeira? Não sabemos, mas não é isso que se discute aqui (como o Pedro anteriormente já referiu).

Tivesse o Lima marcado dois golos na primeira parte, mais a bola ao poste do Gaitas, e a coisa passava com relativa normalidade com o amorfismo actual garantidamente a perpectuar-se.

Com o contexto actual aquela cena toda pode ter tido um efeito positivo em alguns jogadores (eu não acredito nisso, mas isso não não um cu a ver com o que JJ disse).

Mas às vezes é preciso batermos com a cabeça na parede para acordarmos para a vida. Entendes? Aproveita. Se bateres com alguma força, pode ser que se faça luz nessa cabecinha.

A conclusão, depois de bateres com a tola na parede com muita força, só pode ser esta: o JJ, quando disse o que disse, apenas quis dizer que "uma vitória destas, desta forma, nestes moldes, neste contexto, une muito mais a equipa do que uma goleada."

Nuno Dias disse...

Acho que esta discussão não dá hipótese: Em qualquer desporto coletivo discutido por sistema de pontos e por tempo, uma vitória por 1, sendo essa diferença conquistada ao cair do pano, une, motiva, galvaniza (enfim o que lhe quiserem chamar) muito mais uma equipa do que uma goleada conquistada tranquilamente no decorrer do jogo. Já tenho muitos jogos nas pernas para saber perfeitamente a diferença dos sentimentos entre as duas situações.

Abraços

Marco Morais disse...

Eu acho que o JJ se quis referir ao 'trauma' dos descontos. Esse facto parece dar aquela crença que o mau karma acabou e que daqui para a frente o Benfica deixará de lutar, também, contra o azar.

Tudo o que aconteceu na época passada foi muito pesado para treinador e plantel e o que se viu no Estádio da Luz foi a fé que isso ficou para trás de vez.