sábado, setembro 3

Opções Estranhas

Da mesma forma que aplaudo a gestão do meu clube quando tomam decisões positivas, também sei criticar as outras decisões... as más ou, no mínimo, estranhas. Porque, na maior parte das vezes, avaliamos determinada situação com base da informação que vem a público e não com base na informação completa, é provável que se critiquem opções eventualmente positivas no médio/longo prazo. Contudo, é um risco que naturalmente estou disposto a correr, sob pena de só falar do que já aconteceu e nunca do que está para vir.

Posto isto vamos ao que interessa, o plantel do FCP para a época 2011/2012. A primeira pergunta é esta, como é que foi possível desequilibrar o plantel uma vez que até existiam mais condições para preparar a equipa? Como é que começamos com menos soluções ofensivas? Para quê três laterais esquerdos? Para quê tantos extremos? Para quê tanta gente do meio? Como é que só inscrevemos 21 jogadores na Champions? Como é que cerca de 20M€ de investimento ficam fora da Champions? O pior é que sei a resposta a maior parte das questões e todas têm em comum falhas da gestão. Senão vejamos: Erros sucessivos da gestão do clube. Não se foi capaz de comprar um substituto do Falcão e não era inesperado que este fosse vendido. Não se vendeu o Álvaro Pereira e comprou-se o Alex Sandro. Não se vendeu o C. Rodriguez e assinou-se com o Djalma e comprou-se o Iturbe. Não se vendeu o Fernando ou Guarin ou Moutinho e comprou-se o Defour (e ainda está para vir o Danilo). A formação não é aposta para a equipa principal. Está respondido nas anteriores e Walter não é opção.

A continuidade tem sido apontando por muitos como uma das grandes forças deste FCP. Teria sido assim tão complicado assegurar a dita continuidade do plantel anterior e efectuar só alguns ajustes? Afinal de contas ganhámos tudo e este ano ainda existe muita ambição, o ciclo não está terminado, os jogadores ainda não estão desejosos por sair... ainda aguentam bem mais um aninho. É verdade que a experiência passada diz-nos que o Porto sofre muito no fim destes ciclos, mas esta suposta tentativa de antecipar e preparar o fim do ciclo (é a única justificação lógica para estes "disparates") não me parece propriamente brilhante. Mas é como dizia... só o futuro justificará ou apagará estas críticas. Pode ser que me falta a visão de outros... afinal não tenho a experiência que os dirigentes do FCP têm.

3 comentários:

alexandre Iº disse...

Provavelmente o que alegadamente ( e é mesmo só isso, alegadamente) te falta em visão, sobra-te em bom senso, característica seminal para qualquer boa perspectiva de gestão (despostiva ou outra).
De facto, as opções de aquisições e subsequentes inscrições desportivas do FCP deixam muitas interrogações.
Mas o mesmos sucede com qualqer um dos outros três grandes (enfim, um grande e outro com a ilusão do o voltar a ser).
As aquisições e inscrições do SLB são, no mínimo, esquizofrénicas, assim como as do SCP revelam, pelo menos, desorganização.
Começa a ser cada vez mais evidente que a composição desportiva de uma equipa de futebol profissional, ainda que, por enquanto, fora dos clubes de top (top a sério - 5 6 clubes europeus, no máximo) apresentam critérios esotéricos (ainda que, por vezes, só ao nível da oportunidade das mesmas). A interpenetração de negócios de outras naturezas, a instrumentalização dos fluxos financeiros e contabilísticos dos clubes para outras finalidades começa a ser uma realidade difícil de esconder.
Certamente que o caminho passará por uma organização «franchisada» das Ligas. Mas que equipas, e facilitadores (com enorme influência e bolsos bem fundos para olear as campanhas das organizações «oficiais» que tutelam, de forma mais ou menos amadora, as competições oficiais) estarão dispostas a permiti-lo? Eis a questão.

Mr. Shankly disse...

A única crítica que se pode fazer ao Porto é não ter substituído o Falcao convenientemente. De resto deu profundidade ao plantel. Continua a ser o mais forte candidato ao título, e deve passar a 1ª fase da Champions sem problemas. Em Janeiro jé pode contratar outra vez.

jamsilva disse...

Acho esta pre epoca mt deficiente.
6 extremos para qu^e?. Hulk, varela, james, cebola, iturbe e djalma.
1 unico avançado
5 def centrais.
3 def esquerdos...
Para que se foi buscar um belga para med centro que nao se abe se se adapta quando la tinha um portugues que sempre cumpriu? Porque mais uma vez preterir um port a um estrangeiro?

27 jogadores no plantel?
Hum.. parecem-me demasiados.

Masl esta se no fim ganharmos ninguem se lembra disto.