segunda-feira, setembro 24

A admissão do 'Xistrema'

Nada de novo há a dizer sobre o FC Porto-Beira Mar. A comunicação social fez o seu trabalho não deixando de lado a única coisa que havia para dissecar. James a '10' é solução, mas Vítor Pereira garante que não para todos os jogos e não para todos os sistemas. As vitórias dão margem para a sua ideologia, ainda que a mesma seja dúbia na utilização do jogador mais fantástico do plantel. Extremo não é, '10' num 4-2-3-1, em jogos 'grandes' também não. Dito assim, ter James, parece um 'bico-de-obra'. Já em Coimbra, voltou o fantasma da arbitragem. Os encarnados têm imensas razões de queixa que trazem à tona as mesmas questões de sempre, as tais que envergonham quem pretende ir pelo caminho dócil e ignorar que o mal realmente existe.

James! Duas assistências e um golo fizeram dele o jogador da noite na recepção ao Beira-Mar. O colombiano é um 'playmaker' fantástico mas o seu jogo levanta questões posicionais. Chegou a Portigal como extremo, comparado a Cristiano Ronaldo, mas depressa se percebeu que não seria por aí que 'El Bandido' iria vingar. O jogo robótico e vertical de CR7 não tem lugar na cabeça de James. O miúdo pisa, temporiza, lê e toma outras soluções: as de um '10'. André Villas-Boas foi-lhe dando, aos poucos, jogos mas a época não serviu para levantar questões em relação à sua posição ideal. Vítor Pereira apanhou a 'batata-quente' e preferiu deixá-la arrefecer, várias vezes, no banco. O resto da história já conhecemos. Hulk saiu e um lugar fica disponível, mas Vítor Pereira não abdicará, em jogos de alto risco, do triângulo invertido no meio-campo. Parece-me então claro que a Alex Sandro lhe será dada toda a ala-esquerda e que James virá da mesma para o meio, fazendo com que o sistema do Porto mais se assemelhe a um 4-4-2 losango.

Dito isto é bom que nos despeçamos dessa questão, até porque ela vai estar em segundo plano por uns tempos. Isto porque em Coimbra, guerras antigas renasceram. O Benfica depois de um início azarado que poderia ter decidido o jogo, viu uma Académica que, sem fazer nada por isso, foi premiada com dois penáltis. Mal nenhum haveria nisso, se os penáltis não fossem extremamente duvidosos. No primeiro há falta clara que começa fora da área e acaba dentro dela. Mais uma vez a dualidade das regras dá para escolher o que mais queremos e nos convém. Carlos Xistra não teve dúvidas e assinalou penálti. Já na segunda-metade, outro penálti, desta feita, a favor dos encarnados. Rodrigo Galo armou-se em guarda-redes e, num lance que nem outros critérios deixariam de assinalar, foi tomar banho mais cedo. Cardozo empatou, Académica ficou reduzida a dez. E se os estudantes já não existiam com bola, há muito, Jorge Jesus pensou jogar sem meio-campo 'a ver se dava'. Beneficiando desse buraco a Académica chega à área do Benfica e Carlos Xistra enaltece, de novo, o seu critério: Tudo na área é penálti! Sendo que o que acertou, acertou por isso mesmo. Por tudo ser para ele penálti.

Garay toca primeiro na bola conferindo justiça ao seu corte, depois o contacto é aproveitado pelo avançado da Académica para a habitual fita. A Académica voltava à vantagem sem fazer nada para isso. Que merecesse, até aí, não sofrer pela sua capacidade defensiva é uma história mas marcar daquela maneira é, claramente, outra. Sem mais gente a cair na área foi a vez de Lima mostrar porque Jorge Jesus o quer para um plantel que já tem dois excelentes pontas-de-lança. Bela bomba do brasileiro que, ainda assim, deixa os benfiquistas à beira de um ataque de nervos com Carlos Xistra.

Com tudo o que se passou não me parece difícil decidir, em consciência, que Carlos Xistra fez uma exibição ao nível de Bruno Paixão, premiando uma equipa que nada fez por marcar. Ora, mantendo o meu critério de sempre, posso dizer que o Benfica poderia ter passado por cima dos erros da arbitragem e ter ganho o jogo com distinção. Neste caso até antes de eles acontecerem. Acontece é que os encarnados esbarraram nos postes para depois ficarem presos nos erros do árbitro. Parece evidente a todos que poderiam ter feito mais ainda, mas parece-me mais evidente ainda que não se vai falar disso durante a semana.

Convenhamos, o árbitro é Xistra e está por demais ligado à ideia que os árbitros prejudicam de propósito. Com o critério com que abordou a partida, o covilhanense meteu-se ainda mais a jeito para o conotarem como tal. E quem é que vai dizer a um benfiquista o contrário? Quem é que vai convencer alguém que, depois de sucessivos escândalos, não houve má-fé? Depois surgem os contra-argumentos que invocam que também já aconteceu ao contrário, para depois surgir a contabilidade dos mesmos, para ainda depois se invocar que um presidente recebeu árbitros em casa. Das duas uma, ou os erros dos árbitros acabam (sim é para rir) ou o futebol português sofre uma lavagem (sim é para rir também). Mas já que estamos em período 'revolucionário' pergunto eu: porquê admitir?

Porquê admitir que haja leis no nosso país que prejudicam claramente quem vive nele? Porquê admitir que o país esteja entregue a quem não defende o bem-estar da sua população? É que só admitindo é que estas situações são possíveis. E se admitimos este estado de coisas, somos assim tão diferentes? É que há algo que se chama consciência e se os dirigentes máximos não a têm cabe à população tê-la. Acham, em consciência, que a temos? Não me parece possível que a tenhamos e que ao mesmo tempo deixemos isto acontecer. Sim, o mesmo se aplica ao futebol, mas as nossas reacções são de quem não quer que isto acabe. Reacções sem calma, sem crença, sem razão, sem argumento, sem consciência, toldados por um qualquer símbolo, salário, ou ameaça.

26 comentários:

luis disse...

Muito bom, como sempre, Marco.

O problema é que há pessoas como o J., por exemplo, que defendem o indefensável. E são estas pessoas que entopem qualquer espécie de "revolta". Andam ao sabor do vento, um dia acham uma coisa, no outro, outra. É como lhes convém.

Podiamos estar aqui todos, quem sabe, a dizer que o Xistra não fez de propósito, sendo apenas incompetente e que mereceria algum castigo, por exemplo.

Mas não. Para adeptos como o J., Xistra esteve bem. Os penáltis foram bem marcados e durante os 90', Xistra e os fiscais, se se enganaram, foi para os dois lados.

Amanhã, ou depois, aparecerá aqui o J., a disparar contra o Xistra ou um primo qualquer dele.

Obviamente que Xistra prejudicou intencionalmente o SLB. O jogo de ontem foi igual a muitos outros, em que a tendência do erro não é, nem pode ser considerada natural.

Natural é errar uma, duas vezes, em lances capitais. Ontem, em 5/6 lances capitais, falhou sempre, para o mesmo lado.

O Anti Lampião disse...

Queixam-se de quê?
http://oantilampiao.blogspot.pt/2012/09/queixam-se-de-que.html

Hugo disse...

Percebo que se queixem com razão que os dois penaltis foram mal assinalados mas já não percebo como têm tantas certezas que o Rodrigo Galo meteu mesmo a mão na bola.
A mim não me pareceu.

luis disse...

Hugo, é um bocadinho mais do que isso. Houve outros lances que denotam bem a intenção do trio. Não foram erros isolados, foram na sequ|encia óbvia de todo o comportamento do trio ao longo do jogo.

A razão de queixa, pelo menos a minha, é simples: Xistra é um incompetente e é premiado por isso mesmo. Por quem? Pelos mesmos de sempre.

Amanhã, Xistra volta a fazer merda durante 90'. Sempre foi assim, e a razão de assim ser é o que se questiona.

Outros preferem defender que o árbitro não pode ver, tem de decidir no momento, que ganha mal, etc. E entretanto, os resultados são desvirtuados, todos os fins de semana. Porque estamos bem assim, pelos vistos.

J. disse...

Muita gosta o Luis de mim.
Se não te conhecesse e soubesse como és em relação a temas da bola, até te ia dando mais importância.

A diferença ente o Marco e eu é que temos opiniões diferentes em certos lances.
Que o Max faz falta sobre o jogador da Académica ficando a dúvida do onde é, que Galo não se faz de gr como o Marco diz mas que põe o braco junto ao corpo e que Garay corta a bola mas a bola fica jogável ali á frente da baliza.

Agora é claro que ele é "muito bem Marco, como sempre" e eu sou o mesmo atrevo-me a dizer o "ridiculo" de sempre.

Repito, não te conhecesse eu...

J. disse...

Já agora, Marco o último parágrafo é muito bonito e não há ng que não esteja de acordo.

Mas isso, assim em termos correntes, quer dizer o quê?

HY disse...

A semana passada, na Madeira, o Xistra não viu a bola dentro da baliza do Marítimo (nem era fácil de ver) e viu falta que não era no livre que deu o golo do Marítimo (esta era mais fácil de ...não ver).

Ontem, visto de fora, confesso que os tres lances não são fáceis de ajuizar (digo 3 porque não é evidente que o gaio merecesse vermelho directo)...provavelmente não ajuizou sempre bem, mas tal como na semana passada, penso que há mais uma tendência para em caso de dúvida decidir para um lado do que flagrante vontade de ver/não ver.

A vigiar, porque o Xistra é o SXistra...mas talvez não seja já caso para tanta histeria...

O verdadeiro adversário do SLB ontem foi...os postes.

luis disse...

Muito bem para o "post" em geral, não para a apreciação dos casos em particular.

Já reparaste que estás sozinho aqui no blogue? Só tu continuas a defender o indefensável.

O Marco, o Peyroteo, o Miguel e eu já todos percebemos. Tu continuas a achar que uma falta fora da área é penálti, que um corte com o braço quando a bola ia para a baliza não é falta e expulsão, e que um corte perfeitamente normal dá penalti.

E houve mais lances, que te recusas a comentar mas pela amostra, mais vale ficares calado.

E o Galo não põe a mão junto ao corpo. Isso já é estares a querer perpectuar uma mentira. Vê o lance outra vez e vem cá dizer que o gajo põe o braço junto ao corpo.

O teu problema é só um e já o identifiquei ontem: ficas tão excitado com uma não vitória do SLB que desatas a disparatar :)

Pode ser que hoje sejas roubado e eu depois apareço aqui a fazer-me de sonso, também.

Tasqueiro Emigrante disse...

Tenho muitas dúvidas mesmo que o Galo tenha metido o "bico" na bola.

Ainda não tive nenhuma repetição digna visivel. Mas aí os benfiquistas nem se dão ao trabalho de a averiguar.

O problema nesse lance é que um jogador é expulso por alegadamente dar mão na área, onde nem o árbitro tinha a certeza que a bola iria para a baliza pois haviam alguns jogadores no caminho dela.

O facto de um adversário do benfica ficar sem um elemento em campo durante largos minutos é que já tem sido habitual nos últimos jogos (3 em 4), á semelhança de épocas passadas. Mas estas coincidências ninguém fala.

Marco Morais disse...

J.

Que nós somos tão culpados como quem culpamos, simplesmente porque permitimos todas as épocas este filme, que será repetido eternamente até os adeptos (que são quem realmente dá força ao futebol) fazerem algo.

Com a disparidade de opiniões de conviniência que se encontram por aí, não é possível nada mudar. Porque ao ler o jogo é possível ter a interpretação que mais convém ao nosso clube.

Desculpa-me o discurso que pode soar a moralismo bacoco, mas não há uma ideia colectiva de futebol. Há uma ideia clubistica de futebol e isso para mim não serve. Dei o exemplo do país em que toda a gente já 'caga' para os PS, PSD, BE's e afins em prol de algo mais colectivo, para ver se a ideia chegava com outra força.

Respeito que tenhas opiniões diferentes dos lances. Eu sempre defendi que a bola na mão na área é penálti como defendo que um corte limpo seguido de choque não é falta. Não vou é dizer o contrário (e atenção não estou a dizer que tu o estás a fazer) por ser o Benfica.

J. disse...

Eu já te respondi Luis: "ficar mal é todas estas certezas em lances que são a favor de vocês, e todas essas dúvidas em relação a lances contra voces."

Eu tenho estas duas repeticoes:

1) http://videos.sapo.pt/7jkZiuCPTun0erQBelkj

2) http://videos.sapo.pt/yyg21udb9PQJ8JOGkcZh



Mike Portugal disse...

Acho que o comentário do HY disse tudo.

luis disse...

"Eu já te respondi Luis: "ficar mal é todas estas certezas em lances que são a favor de vocês, e todas essas dúvidas em relação a lances contra voces.""

Quer dizer, com gajos do SCP e FCP a concordarem comigo e não contigo e só tens isso a dizer? Não te posso levar a sério, definitivamente.

Mas já agora, se não for grande incómodo, diz-me que outros lances a favor ou contra do meu clube achas que não tinha razão?

Tasqueiro Emigrante disse...

Ainda se aceita ser penalti por ter dado mão...agora ter sido expulso é que é ridiculo...

Isso prejudicou e muito a Académica.

Mas quanto ao jogo jogada não falam?

Acham que o benfica jogou bem? Podia ter marcado 2 golos logo no inicio mas acho que depois disso tem sido a mesma miséria de sempre.

J. disse...

Não vi o jogo...vi o resumo!
manda ai links!
:-)

E esse principio do haver gajos de outros clubes a concordar comigo, logo faz-me ter mais razão tem mto q se lhe diga.

Epá, e não tens que me levar a sério.
Se quiseres até nem respondas, talvez fosse melhor.Ou então cria um blog teu.

luis disse...

Ah viste o resumo! E tens links que nem se percebe quase a jogada. Muito bom!

Eu já tenho um blogue meu, pá, deixa-o lá estar sem a tua presença que está muito bem :D

Mas neste tenho de gramar contigo e com os teus penaltis fora da área e compreensões para com o Xistra.

Pedro disse...

Marco,

" há falta clara que começa fora da área e acaba dentro dela" Como??

A falta é um empurrão e esse empurrão só acontece num momento. Acaba exactamente onde começa. O local, pelas imagens que hoje apareceram, não deixa lugar a dúvidas: é fora.

Tasqueiro Emigrante disse...

Eu acho que se todos os benfiquistas virem este video se calhar não vêm para aqui criticar tanto a actuação de árbitros:


http://www.youtube.com/watch?v=goa4E07APKM

luis disse...

Obviamente, Pedro. Acho que o Marco não estava a querer dizer que a falta seria marcada onde terminou. A menos que achasse que uma rasteira que seja feita a meio-campo, com o jogador rasteirado a rebolar até à área, seja penálti.

Tasqueiro Emigrante disse...

Se honestos, se os lances acontecessem ao contrário vocês estavam a dizer agora que tinham sido bem ajuizados.

O clubismo é assim.

Além disso, parece que dá a sensação que em Portugal é proibido marcar penaltis contra o Benfica.

Marco Morais disse...

Não quis dizer isso. Quis dizer que o contacto começa claramente fora da área mas acaba dentro da área.

Sei que num lance onde se agarra a camisola é assinalado onde a camisola deixa de ser agarrada. Aqui não sei qual é a intepretação das regras daí ter dito que começa fora e acaba dentro. O contacto, obviamente.

Se não corria-se o risco de termos no jogo aquilo que o Luís frisou. O jogador a rebolar já está fora do contacto. Tenho de rever a lei e não o fiz antes do post.

Pedro disse...

O que é que video onde se vê penaltys bem assinalados a favor do SLB acrescenta à discussão???

Marco, como é que o contacto começa fora e acaba dentro? Há um empurrão fora que empurra o jogador para dentro.

Miguel disse...

HY, é bem!

Marco Morais disse...

Pedro, o que me interessa aqui é a lei. Se viste o lance 50 vezes até podias pesquisar a lei por mim. Eu não me apetece =) Já falei de arbitragem o suficiente por hoje. Tu estás mais habituado. haha! :D

Pedro disse...

Eu sei que sim...arbitragens nunca foi um tema que um portista gostasse de debater. ☺☺

Antonio Silva disse...

Mas são a desculpa que os benfiquistas adoram usar.