domingo, abril 13

Cruzamento para a Champions

Dois avançados bem diferentes mas que provocaram sorrisos bastantes semelhantes aos, cerca de, 32.000 adeptos que se deslocaram ao Estádio de Alvalade para assistir ao Sporting-Gil Vicente. E não que Fredy Montero tenha regressado aos golos frente à sua última vitima (para o campeonato), mas a inteligência do colombiano no lance que assinalou o resultado final do encontro (2-0, Heldon -90'+2) acende cada vez mais uma interessante discussão sobre os estilos do jogo leonino. Claro que essa, para ser bem explicada, terá que recuar até ao segundo 58, altura em que Islam Slimani madrugou de maneira feliz, ao dar a melhor sequência ao primeiro dos 'milhentos' cruzamentos que a equipa de Leonardo Jardim fez durante toda a primeira metade. Os leões ficam assim cada vez mais perto do objectivo principal da época (uma qualificação directa para a Liga dos Campeões que até pode acontecer já nesta 27.ª jornada, se o FC Porto perder ou empatar em Braga) e esse facto até pode ter pesado no seu desempenho contra um Galo de segunda (metade).


Isto porque depois de um ano sabático sem viagens europeias, o leão começa agora a 'ressacar' novos destinos. Depois de terem apanhado (surpreendentemente, diga-se) o mesmo comboio nacional em que FC Porto e Benfica têm viajado nas últimas épocas, as diversas paragens por Portugal e o constante regresso a Alvalade já não provocam o 'thrill' que as deslocações pelo Velho Continente afora certamente dariam. Um trajecto pela Lusitânia em que as pequenas e médias equipas já não dão o 'fix' necessário para produzir adrenalina (dos 7 pontos que o Sporting levava para o Benfica à entrada desta jornada, 6 foram perdidos contra dragões e águias), algo que um golo madrugador como o de Slimani agravou ainda mais. Um argelino que até pode ter deixado o leão com sono mas que continua a dar razão a Leonardo Jardim, em relação à sua titularidade. Porém o jogo necessário ao seu aproveitamento deixa algumas dúvidas. É que o Sporting, para chegar ao seu goleador, joga em largura e cruza, cruza, cruza...

Não que o cruzamento seja uma arma a rejeitar - e o Sporting até o utiliza bem e perigosamente para os seus adversários -, no entanto tanto 'jogo por fora' dará facilidades aos mais que prováveis adversários na prova rainha do futebol europeu. Claro que, até lá, haverá uma pré-época pela frente e saídas e entradas (que, segundo Bruno de Carvalho, serão cirúrgicas), mas a este leão (e ao futebol português) não lhe convém que o Sporting se deixe levar por um engodo em que Benfica e FC Porto caíram nos últimos anos. Na Europa a falta de competitividade da Liga portuguesa paga-se caro e os resultados demasiado fáceis, como o desta noite (sábado), podem dar noções erradas. E é aqui que se chega à segunda-parte de um jogo onde o Gil Vicente decidiu finalmente fazer alguma coisa com a bola (até sem ela, na primeira metade, foi gritante a falta de intensidade). Uma segunda-parte, dizíamos, onde surpreendentemente o leão deu largos minutos de domínio territorial aos gilistas, acusando a falta de jogo interior mencionada acima (e em todas as crónicas desta época em relação a jogos do Sporting).

Carlos Mané não apareceu (porque não é solicitado) e o seu substituto (André Martins, 60') teve igual sorte à de toda a sua época. E para complicar ainda mais, William Carvalho exibiu-se a um nível medíocre (para a sua enorme qualidade) sendo que Adrien decidiu seguir-lhe o exemplo, recuando em demasia para a proximidade do patrão do 'miolo' leonino. Claro que tudo isto teve um fim com a entrada de um jogador a quem se pedem golos, mas que dá à equipa bem mais que isso. Inteligência bem podia ser o nome do meio de Fredy Montero, ele que alia astutos movimentos interiores a uma tomada de decisão excepcional. O colombiano oleou assim a máquina permitindo a Heldon estrear-se a marcar de leão ao peito (10.º golo esta época). Um 2-0 que, com tudo isto, lança uma discussão que será assente em várias dualidades: Golo ou assistência? Jogo interior ou jogo externo? cruzamento ou assistência para diagonal do extremo? Tem a palavra Leonardo Jardim, numa resposta que tem futebol milionário no horizonte.

Sporting-Gil Vicente, 2-0 (Slimani 1' e Heldon 90'+2)

Foto: Lusa

15 comentários:

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

Pró ano é que se vai ver, a jogar de 3 em 3 dias. Terá o sporting quantidade e qualidade para tudo?

FCS disse...

Este ano também não ia ter... seria o tal ano horribilis...

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

Lá está este ano bastou, para o campeonato, ainda para mais com o Porto neste estado chegou e sobrou para as necessidades.

LDP disse...

E porque não ambos, Marco?

Reforçando o meio campo o sporting poderia transformar o seu jogo e começar a jogar com 2 avançados - Montero móvel e Slimani mais fixo. Mas para isso precisaria absolutamente de manter William no plantel, o que me parece completamente impossível, e ir buscar mais alguém de muito sólido.
Mas se chega uma oferta de pelo menos 18/20 milhões, BdC não pode dizer que não, simplesmente porque o Sporting precisa e muito de dinheiro.

Não faria sentido reestruturar todo o orgânico do clube, desde secretários e empregados vários através de despedimentos nos primeiros meses da sua presidência; passando pelos diversos plantéis em quase todas as modalidades (a começar pelo futebol) e a seguir, menos de um ano depois, dizer que não a um clube que dá 20 milhões de euros por um jogador.

Por isso é bom que os sportinguistas se habituem á ideia de ver os próximos jogos como sendo os últimos de William de verde e branco.

Divaguei...Marco, quanto a mim Jardim tem de jogar umas vezes num estilo e mudar de acordo com o adversário e/ou competição. Se até Jesus, obrigado ou não, o faz...

Marco Morais disse...

Sugeres um losango,LDP?

Jogar com os dois parece-me difícil num 4-3-3, o que aliás já foi tentado. Parece-me que os golos pesaram na titularidade do Slimani, o que é bem legítimo (não tenho a 'arrogância' de pensar que os golos não são o mais importante em futebol). No entanto parece-me que a qualidade do jogo do Sporting baixa. E digo baixa, mas para jogos em que o grau de dificuldade será maior. Daí a minha ideia de misturar a Champions com a análise a um jogo, convenhamos, fácil.

Divagaste, e divagaste bem. A questão do William Carvalho é importante, tal como o crescimento do jogo interior do Sporting. Leonardo Jardim certamente não anda desatento a essas questões. E ele, mais que ninguém, quererá corrigir as limitações que o impediram de fazer melhores jogos - principalmente contra o Benfica.

J. disse...

Eu acho que por 15 milhões o William já ia. :-)
Aliás, pelos ultimos relatorios de contas deve ser só o Sporting que precisa de dinheiro...

FCS disse...

Pois eu estou capaz de apostar que não sai por menos de 30

J. disse...

30!? nahhh, isso é só para os outros. 15 e já vamos com sorte! :-)

LDP disse...

Marco, por isso a minha opinião é a de reforçar o meio campo. Com os jogadores actuais, o 4-3-3 não dá, é preciso homens com mais intensidade...talvez o Schaars desse jeito para jogar ao lado de William e Adrien, ou não valesse ele "dois Witseis"...

Mas o que me parece que acontecerá é precisamente o contrário...William quanto a mim até já está vendido ao United, e se Adrien vai ao Mundial e mostra-se em bom plano, 10 milhões bastam para tirá-lo do sporting.

Acho que o principal problema de Jardim, (e desafio), para o início da próxima época será o que Jesus viveu quando ficou sem Witsel e Javi em poucas horas.
Sabendo que não só tem de encontrar alternativas de qualidade para o campeonato mas para jogar na Europa onde cada ponto na Champions vale ouro.

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

Já deram os 50€ para a construção do anexo? Sinceramente não percebo como é que ainda caem na esparrela. O homem veio com paninhos quentes depois passou ao chá das 5 e por fim a lavagem cerebral aos adeptos. Claro está culminou com o peditório. Faz-me lembrar aqueles da igreja universal do reino de deus, pastor pilão etc, deus cura deus faz e acontece. Quer a factura com ou sem contribuinte?
Mas é bem feita...

Marco Morais disse...

Não sei LDP, o Leonardo Jardim gosta do futebol pelas alas e com o losango perderia claramente essa envolvência. As questões das transferências são pertinentes, mas mesmo que saia um jogador (dois não acredito) penso que ele vai manter a forma de jogar e tentar criar uma maior dinâmica interior por forma a controlar jogos que se decidem nos detalhes. Ainda assim o losango pode ser opção, não me parece é que seja a principal.

Adolfo Sapinho disse...

Tasqueiro, nós sabemos que gostas mais de uma "lavagem cerebral aos adeptos" tipo maçã podre - grande negócio para o Sporting - e afins, mas esses amigalhaços, para teu desgosto, já não moram em alvalade, portanto temos que gramar com este artista... é a vida...

já que falas em anexos e contribuintes, ainda estou à espera da factura da CGD, esse maravilhoso banco de todos nós, que pagou o vosso caixote.

SL

Adolfo Sapinho disse...

em relação ao que interessa:

parabéns ao slb. é a melhor equipa, merece ser campeã.

em relação à champions, ainda faltam dois pontos ao Sporting e não se pode facilitar. Nunca devemos menosprezar os adversários, muito menos o fcp, que nos habituou ao longo dos anos a recuperar forças quando menos se esperava.

Além disso, em meu entender o fcp tem um calendário muito mais fácil, pois vai receber rio ave e slb (estes últimos em festa, a cagar pró jogo) e vai fora a olhão, a pior equipa da liga.

Já o Sporting vai a um belém aflito e que melhorou muito com Lito Vidigal e ainda se desloca ao nacional e recebe o estoril, claramente as duas melhores equipas depois dos três grandes.

Ou seja, conseguir 2 em 9 parece relativamente fácil, mas as festas antecipadas, como se viu no ano passado, resultam mal.

Portanto, toca a manter a concentração, ganhar ao Belenenses, de modo a que Jesus, tal como há dois mil anos atrás, ressuscite apenas no Domingo!

SL

Sérgio disse...

Confesso que estou deveras sensibilizado com a preocupação dos portistas para com os Sportinguistas!

Logo eles que vivem uma mentira a quererem abrir os olhos aos sportinguistas que saíram à bem pouco tempo duma.


Peyroteo disse...

O Sporting joga melhor com Montero em campo, parece-me óbvio. É um jogador que trata muito bem a bola, é inteligente. É muito mais do que um ponta-de-lança tradicional.
Já Slimani é sobretudo um finalizador, um cabeceador de grande nível. O golo de sábado foi um balázio de cabeça.
Ou seja, foram duas contratações excelentes e que trazem boas dores de cabeça a Leonardo Jardim.
Quanto ao jogo, mais uma vitória justíssima. O Sporting está muito confiantes nesta altura e o 2º lugar já não foge. O objectivo agora seria tentar chegar aos 70 pontos.