segunda-feira, abril 1

Eles estão em todo o lado.

O Estado assumiu, através da empresa pública Parvalorem, uma dívida ao BPN do empresário de futebol António Araújo, que foi apanhado ao telefone com Pinto da Costa nas escutas do caso ‘Apito Dourado'. A dívida de António Araújo, que resulta de um crédito do BPN àquele homem de negócios no tempo de Oliveira e Costa, ascendia a 9,7 milhões de euros, no final de 2011. 

António Araújo é o homem que numa das escutas do Apito Dourado que vieram a público afirma, em conversa com uma distinta senhora brasileira, ter ganho "um milhão de euros livres de impostos" com a transferência de Pepe para o Real Madrid, que numa outra aparece a falar de "fruta para dormir" e que  numa outra ainda surge em amena cavaqueira com Rui Alves, onde combinam qualquer coisa (diz que eram putas) para o árbitro Augusto Duarte (com quem Araújo conversa mais tarde) que iria arbitrar um Nacional-Benfica (derrota do Benfica por 3-2).

Esta é uma história que não acaba aqui. Continuará a escrever-se, por muito que a tentem apagar. Se já antes todos ficámos a saber como se venciam jogos, campeonatos e taças, ficámos agora também a saber que todos nós vamos ajudar a pagar as putas.

4 comentários:

Pedro disse...

Pq é que achas que estes gajos andam todos cá fora?

É tudo à descarada...

Jorge Borges disse...

O que se passa no futebol é reflexo, ou, se quisermos o prolongamento, de um flagelo muito maior.
É só mais uma prova que urge uma renovação social, uma reflexão sobre os valores da sociedade.

Infelizmente, não faltam Antónios Araújos.

Mas espera só um bocadinho que de certeza que aparecerá aqui alguém a defender o Araújo, ou a dizer que ninguém tem moral para atirar a 1ª pedra. Tudo o que mete putas e futebol é uma inventona para destruir o "Grande Líder", ainda que isso, indirectamente, lhes entre no bolso...

Hugo disse...

Uma vergonha como tudo o que envolve o BPN .

Luís Fiúza disse...

Uma vergonha como tudo o que envolve o FCP.