quarta-feira, abril 10

Tudo flui, nada permanece igual!!!

Existe por aí um estranho paralelismo entre a situação do nosso país e a situação do meu clube ( e talvez por isso sejamos também o Sporting Clube de Portugal). O certo é que em ambas as situações existirá (ou vai existir muito brevevemente) um confrontar por parte de quem deve, sobre quem emprestou com a mensagem:"Assim não dá para pagar".
Será então curioso ver a resposta de quem nos emprestou dinheiro.

Pouca gente é inocente nesta crise. Mas certamente do grupo dos menos inocentes, estarão as entidades bancárias. Vir agora com o discurso do é tudo para pagar e já, sem qualquer tipo de concessões, nem ajudas numa restruturação de dívida é desleal, to say the least.....

BdC faz bem em enfrentar os bancos e dizer que se o clube chegou a esta situação em parte também será por culpa de uma banca que quis se meter e manipular um negócio que não lhe competia.

No entanto, parece-me claro que já nada permanecerá igual. Acabou-se os tempos em que os passivos, os déficits e as dividas eram meros números separados de qualquer estratégia de gestão desportiva. 

Resta então saber que resposta existirá do mundo do capital, tendo no entanto quase a certeza de que não existirá as mesmas benesses da sua parte que existiram quando estes estavam em crise.

16 comentários:

Mr. Shankly disse...

A Banca tem culpa na dívida, mas o devedor não pode dizer "empresta-me o dinheiro que eu depois digo-te como e quando pago". Acho normal a Banca exigir certo tipo de garantias, e já que não existe património que possa servir como tal, quer garantias ao nível da gestão (o que não percebo muito bem, a gestão era controladíssima pelo BES no tempo do Roquette, Soares Franco e Dias Ferreira e deu no que deu). Agora, se as exigências são as de que se fala (não fazerem auditoria? WTF?), acho bem que o Bruno Carvalho se imponha. Mas corre o risco de ficar estrangulado se os bancos não quiserem emprestar.

luis disse...

A dependência bancária é um flagelo social actual. O poder da banca é imenso e não haverá complacência com quem escolhe o caminho da dívida sem critério.

Pessoalmente sempre me fez confusão o à vontade com que as pessoas se endividam, com a compra de carros, casas, viagens e telemóveis.

A facilidade com que "gerem" o dinheiro que não têm é assustadora.

Os bancos têm culpa porque sabem, melhor do que ninguém, que mais cedo ou mais tarde, as dívidas serão impagáveis.

Mas, em última análise, existe uma culpa maior em todos aqueles que vêem nos empréstimos um saco sem fundo, onde apenas existem vantagens.

J. disse...

Eu acho que todos nós percebermos os riscos dessa decisão. Mas continuar tudo igual como até aqui, já sabemos q nao é solução.
Assim sendo é um caminho que temos que começar o quanto antes.

Bettencourt era funcionário do BES antes de lá aparecer e Godinho entrou com o aval destes.
É necessário fazer alguma coisa.

E não é so o pedir mais emprestado, é pagar também aquilo que se pediu.Se o Sporting actual não consegue pagar isso, e os bancos não mostram uma abertura para se renegociar o q quer q seja.
Então pouco haverá a fazer.

J. disse...

Entendo essa situação Luis. Mas aí tem muito a ver também com o porquê de haver durante tanto tempo juros baixissimos. Outras conversas...:-)

Mas aqui não nos podemos esquecer que quase todos os bancos, utilizaram e beneficiaram de fundos públicos para se recapitalizar e equilibrar, quando mais necessitavam.

Acho pelo menos injusto que pessoas, instituições apresentem um plano de viabilidade e se diga que não, há q pagar já e como eles querem. 90% das vezes vão ter a chave á parte. Porque a crise chegou, não se vai tão cedo e é para quase todos.

Francis disse...

Acho giro este argumento que a Banca é sempre culpada de todos os males. Pedes emprestado, se não sabes gerir de modo a pagar aquilo que assinaste de LIVRE vontade, és nabo e penalizado por isso. E o resto é conversa para entreter.

"Mas aqui não nos podemos esquecer que quase todos os bancos, utilizaram e beneficiaram de fundos públicos para se recapitalizar e equilibrar, quando mais necessitavam."
Não, meu caro, foi o Estado, tu e eu, que andou a viver à conta da compra da dívida pública pela Banca. O Estado financiava-se na Banca. Caso isso não tivesse acontecido há muito que andávamos a pedir na rua. Assim como o Sporting, o Estado não gera receitas para as despesas que tem. O Estado, e os clubes, sempre se habituaram a quem vem atrás que apague a luz. Chegou a Portugal, chegou ao Sporting.

Sou da opinião que se o nosso clube está mesmo, mas mesmo, nas lonas ( assim como os outros, mas ao menos têm receitas para cumprir obrigações ) é entregar a chave e começar de novo. é na boa.


ps; não trabalho na Banca. :)

J. disse...

E a banca financia-se aonde, Francis? seria interessante saber de onde vem a real promiscuidade do mundo do capital.Mas como disse ao Luís, isso já são outras conversas...

Mas a conversa não é essa.
Bettencourt e Godinho Lopes foram, como é conhecido, candidatos vindos do mundo da banca ou apoiados por esta.
Se o Sporting beneficiou de dinheiro e não o soube gerir, agora já não interessa discutir.
Mas seja como for a banca não pode ser dissociada dessas negociações, pela promiscuidade que existia entre dirigentes do Sporting e relação com a banca.

O certo é que agora há uma divida a pagar e um clube em grandes dificuldades desportivas e financeiras e então das duas uma:
- ou se leva a sério o mundo do futebol com gestões responsáveis e com planos de pagamento de dívidas claros;
- ou segue-se a atitude do "acabou-se a festa" nem mais um tostão e é a pagar já.

J. disse...

Está em espanhol mas é um jornal de referência com um grande artigo sobre tudo isto que estamos a falar

http://deportes.elpais.com/deportes/2013/03/27/actualidad/1364402356_773474.html

Francis disse...

"E a banca financia-se aonde, Francis?" No estrangeiro, noutras entidades financeiras, nos mercados de capital. Aquilo que tu dizes, e muitos outros, que o dinheiro da Troika e afins foi para a Banca, é claro que foi. Foi o Estado a pagar aquilo que lhes devia. Um dia destes querias, e eu também, sacar a nossa toda e não havia liquidez para tal.

Claro que eles não são santinhos nenhuns, de todo. E isto do Sporting é claramente um jogo de interesses, de raivinhas e de vingança. Mas a verdade é que estamos reféns de quem nos empresta para cumprirmos as nossas obrigações correntes. Não há volta a dar. Temos que encontrar outra forma de financiamento. Temos que encontrar um Sheik qualquer, um Czar qualquer. Se não houver, entrega-se a chave, BES/BCP deitam abaixo o Estádio ( diga.se não se perde nada ) constróiem apartamentos e pronto. Nós vamos para os distritais e refundamo-nos. Sei lá eu.
Se pudermos, e não é claro que o possamos fazer, era responsabilizar criminalmente quem geriu o Sporting nos ultimos tempos. Mas eles, ou vão presos ou pagam. Têm dinehiro para isso ?

Hugo disse...

O Bruno de Carvalho parece a repetição do Vale e Azevedo. Enquanto um rasgou os contratos com a Olivedesportos, o outro declarou guerra à banca

sar disse...

ó Hugo, e o que te parecem os escroques que deixaram o SCP com uma dívida de +400 milhões, contas bloqueadas, tudo dado como garantia (hipotecado) com a complacência de conselhos fiscais minados de gente da banca, o que é que te parece esta malta ó huguinho?
A culpa é do gajo que chegou à15 dias? do gajo que se não lambe os tubaros à banca e aceita qualquer coisa?
Vale e Azevedo é a tua tia pá.

Hugo disse...

Não são flor que se cheire como é óbvio.
Agora o estilo populista é o mesmo.

Jorge Borges disse...

A banca funciona hoje em dia como os usurários nos tempos medievais.

Francis,
até terias razão se depois a banca sofrse as mesmas penalizações que todos nós quando gerimos mal o nosso dinheiro. O problema é o seguinte: se tu fazes mus investimentos, a banca enconsta-te á parece, se abanca faz maus investimentos o Estado encosta-te à parede para recapitalizar a banca. No fundo cai sempre em cima dos clientes. Assim é fácil...
Já agora, eu e a maior parte dos portugueses não vivemos acima das nossas possibilidades. Falam dos milhões de incumprimento, mas em termos percentuais penso que a maioria ainda é boa pagadora.
Da mesma maneira que os particulares foram atrás do dinheiro fácil, também os bancos foram atrás do lucro fácil. Não há grande diferença.

Quanto ao Sporting, espero que o BdC faça aos Bancos o que o Governo não faz. Não acredito que um qualquer banco faça o Sporting acabar. É demasiado grande para isso. Se esse Ricciardi é tão sportinguista como apregoa, devia pová-lo agora, e exercer a "magistratura de influência".
O clube não se pode colocar de cócoras perante as instituições, e penso que será isso que o presidente do Sporting está a fazer. Acaba por ser também uma demonstração de poder. Aos bancos também não interessa o mal do Sporting, além de ficarem sem o dinheiro, convém não esquecer também a publicidade negativa. Afinal ainda são uns milhões de sportinguistas.

Creio que vai haver uma solução para este imbróglio.

sar disse...

Ó Hugo, tem dó.
De ter um estilo populista e defender o SCP nas negociações com a banca a ser comparado com trafulhas que enterraram o SCP e com um tipo que está preso e é culpado de variados crimes vai uma grande distância.

luis disse...

Esta conversa dos estilos tem muito que se lhe diga. O estilo de PdC qual é? É um bom estilo? E o de LFV? É bom, também? O gajo da Académica, tem estilo de quê? E o Salvador?

BdC foi eleito e tem revelado um estilo que, com tantos outros, viverá dos resultados que apresentar.

Compará-lo com Vale e Azevedo não faz sentido porque antes dele, por exemplo, temos o PdC que também saca dinheiro ao Clube (só que não vai preso, pese embora todas as evidências criminosas).

zorg disse...

Por acaso, simpatizo com o Bruno Carvalho. Parece-me genuinamente interessado em resolver os problemas do Sporting.

Ainda para mais quando, a acreditar nas notícias que têm vindo a lume na imprensa, um dos pomos de discórdia nas negociações com a banca é que a direcção do Sporting quer fazer uma auditoria à gestão do clube nos últimos anos e a banca (que basicamente geriu o Sporting nos últimos anos) não quer, é dificil não simpatizar com a posição de Bruno de Carvalho.

Tasqueiro Emigrante disse...

Era nestas alturas que dava jeito ao Sporting ter um "António Costa" na banca para perdoar dividas.