terça-feira, abril 9

Jesus mudou uma regra que só o Dragão pode queimar

Até quando? O FC Porto mantém acesa, com chama vinda do banco, uma luta desgastante mas que é prova inequívoca do seu valor. Numa altura em que se fala, com enorme justiça, do seu adversário - o Benfica - os dragões vêem relegados para segundo plano os seus feitos. É que o adversário faz capas, desta feita (e sublinhe-se de novo) merecidas, mas o FC Porto está há... 70 (!) jornadas sem perder em casa para o campeonato, e mesmo vendo o Benfica a escapar-se-lhe arranja solução para se manter como uma verdadeira pedra no sapato e como um verdadeiro teste ao estofo e capacidade da equipa de Jorge Jesus. O único problema -e anormalidade- é que... costuma ser ao contrário.

Depois de Jesus os calendários costumam mudar, e muito pode agradecer o SL Benfica às mudanças feitas, pós Jesus, no 'calendário' da Liga Portuguesa. É que desde que o extravagante técnico se sentou no banco da Luz as águias deixaram de ser um adversário fácil e discutem, agora, realmente campeonatos com o poderio do FC Porto. Nada a ver com os Benficas de Camacho, nada a ver com os Benficas de Quique e de Koeman. Os treinadores que não sabem como ganhar campeonatos em Portugal desapareceram da rota da Luz, ofuscados pela ideia de Jesus, e do pó nasceu um verdadeiro candidato. Antes, ainda se havia tentado com Fernando Santos, mas faltava aquele ponto de vantagem, aquela ideia que reduzisse a maior parte dos adversários a cinzas, como faz JJ.

A mudança é sempre boa. Contudo nem sempre é vista como tal. Para o FC Porto a tal mudança nos calendários pós-Jesus é boa porque o obriga a evoluir mas enquanto se olhar para o Benfica como o adversário frágil que era antes da era do 'Cavalo Branco' é provável que haja 'surpresas' para o lado do Dragão. Só André Villas-Boas, num ano em que a prepotência toldou o cérebro do líder encarnado, foi realmente mais forte e 'à antiga'. Já na passada época o Benfica levava 5 pontos de vantagem em relação ao FC Porto para depois os desbaratar entre excessos e causas maiores. Este ano, para os dragões, o fantasma da desvantagem é de novo uma realidade, mas agora com menor espaço temporal para o(s) esperado(s) desaires encarnados.

O calendário restante do Benfica na Liga não parece assustar o treinador, nem a equipa, nem tão pouco os adeptos que a cada previsão que fazem acrescentam um enorme 'G' de goleada. Só uma equipa que respira saúde pode convencer meio-mundo que uma recepção ao Sporting, uma ida aos Barreiros e uma visita ao Dragão não são suficientes para perder 4 pontos. Talvez seja isso, ou talvez se aposte mais que o FC Porto não consiga somar como vitórias todos os jogos até ao fim. Apostas sobre apostas que levam a equipa da Invicta como outsider. E aqui quem ganha? Invicta ou outsider? Diga-se o que se disser, os azuis e brancos estão há 70 jornadas sem perder para a Liga na condição de visitados e ainda esta segunda-feira deram prova cabal de que não estão para abdicar da hegemonia no futebol português.

Frente ao Braga mais conservador da época - Peseiro não consegue manter uma ideia até ao fim - os dragões encontraram no banco a solução que os ferros da baliza lhe impediram até à entrada de... Kelvin. O brasileiro levantou a crista ao Dragão com um improvável 'bis' e passou a 'batata-quente' de novo ao Benfica. Embora a maioria não a considere como tal, ela é bem quente e à mínima faísca acenderá o fogo do Dragão. Convenhamos que este Benfica tem parecido pouco inflamável, mas se há coisa que assusta uma águia...

16 comentários:

Tasqueiro Emigrante disse...

Todos sabemos porque é que a Bola e o Record fazem capas daqueles quando o FCPorto faz tanto ou melhor que o Benfica.

Mas o que fica mesmo é o facto de haverem apenas 2 equipas que lutam para o campeonato desde à alguns anos para cá!

Jorge Borges disse...

Não vi ontem o Porto, mas pelos números da estística, foi "sem espinhas".

É verdade que o calendário do Benfica é teoricamente mais difícil, mas o do Porto também não é propriamente fácil.
Além de recebr o Benfica, ainda tem que ir ao Nacional e a Paços.

Quando falas do calendário do Benfica, esqueces o Estoril. É nestes jogos teoricamente mais fáceis que se escorrega mais depressa, sem esquer que o estoril tem feito uma excelente temporada.

Apesar de tudo, o cheiro a título começa a sentir-se na Luz, e os jogadores têm-se transcendido. Nota-se que há uma vontade enorme, porventura maior que no ano passado.

Jesus, à imagem de qualquer treinador, vive de resultados. Se ganhar vai andar em ombros, se perder cai-lhe tudo em cima.
Nãos ei se aprendeu com os erros, aparentemente sim...

A luta pelo título está ainda muito longe do fim.

Peyroteo disse...

Aquele golo do Braga é um monumento!

Tasqueiro Emigrante disse...

Peyroteo disse...
Aquele golo do Braga é um monumento!


De facto os defesas do Porto pareciam umas estátuas de tal forma que estavam parados no lance :) LOL

Marco Morais disse...

:)

http://videos.sapo.pt/mM6j0tS9hRHcMOzdLOR3

J. disse...

Excelente post, mais uma vez.
O Porto parece renascido sempre que tem os da frente frescos e em boa saúde. Dizes que resolveu Kelvin, mas já antes James tinha marcado um golão minutos depois do golo do Braga.

Seja como for neste campeonato, apesar da insistência do Porto em não dar o campeonato assim de mão beijada, o Benfica tem sido a melhor equipa e até agora é o justo primeiro classificado. Vamos

Sandinando Sófacles disse...

Excelente post!

zorg disse...

O campeonato está longe de estar decidido. O porto também é uma equipa muito forte e qualquer deslize pode ser fatal.

A única garantia que podemos ter enquanto adeptos, é que haverá emoção até ao fim.

luis disse...

O Braga deste ano não é adversário para ir ao Dragão discutir o que quer que seja.

Mas nem seria preciso haver Braga a menos porque houve FCP a mais.

Milagres acontecem e contra a Olhanense isso aconteceu.

Os benfiquistas estão comedidos. Sabem que a diferença entre o ceú e o inferno é mínima.

A equipa tem demonstrado carácter e parece impossível que perca pontos, de facto.

Contudo, o dérbi nunca está ganho (nunca!) e só por isso as dúvidas em relação à conquista do ceptro são mais do que óbvias.

O FCP tem James, o Benfica, Sálvio. Autênticos abre-latas quando a coisa está complicada.

Normalmente, o FCP vence os próximos adversários, até ao grande embate.

Normalmente, o Benfica pode perder pontos nos próximos dois.

A minha opinião é simples: se o Benfica mantiver os 4 pontos no Dragão, será campeão.

luis disse...

A passagem do Benfica às meias-finais da LE pode adquirir um peso grande.

Até ao jogo do SCP a coisa gere-se bem.

Mas depois, serão 4 jogos em 11 dias! Com a visita aos Barreiros, a recepção ao Estoril e dois jogos da LE (se nos calha um Chelsea, por exemplo) que podem ser extremamente exigentes.

Vão ser semanas cheias de emoção e continuo a achar que o campeonato é a prioridade. Jesus tem dado prioridade à prova nacional e espero que mantenha essa postura.

Ricardo disse...

Acho o mesmo, Luís. Se chegarmos ao Dragão com 4 pontos de vantagem (seja por Benfica e Porto ganharem os jogos, seja por perderem o mesmo número de pontos até lá), seremos campeões. Preocupam-me, no entanto, dois jogos: Sporting em casa, Marítimo fora. O Estoril, mesmo que dê algum trabalho, não me parece que consiga ir sacar pontos à Luz. Já os outros dois são jogos perigosíssimos: o primeiro não necessita de explicação adicional - seja em que situação for, o Sporting será sempre um adversário potencialmente difícil para o Benfica -, o segundo porque, de todas as equipas nacionais, o Marítimo, depois dos grandes, é aquela com um tipo de jogo que mais pode ferir o nosso modelo. Ainda por cima fora. Vamos andar nervosos até ao fim, não há como fugir disto.

Ricardo disse...

E excelente post, claro, como é habitual no Marco.

Pedro Ferreira disse...

70 jornadas sem perder? O jogo com o Gil Vicente na época passada, não foi há 70 jogos...

Mr. Shankly disse...

Costumo realçar isso, o campeonato do Porto está a ser óptimo, o que é estranho é o rendimento estratosférico do Benfica. Um pouco como o ano passado, mas mais vincado e ao contrário.
Tudo pode acontecer, é óbvio que se o Benfica ganhar os 3 próximos jogos o título fica muito próximo, mas serão 3 jogos de muitos nervos, autênticas finais.

Marco Morais disse...

Pedro tens toda a razão. Falha minha. O Porto não perde há 70 jornadas mas em casa.

Deixei-me levar e é um erro grande, embora, com grande sorte, não desvirtue a ideia principal do post.

Vou corrigir. As minhas desculpas =)

Hugo disse...

Certo são 70 jogos sem perder em casa e 38 sem perder na generalidade desde a última derrota em Barcelos.
Registo impressionante diga-se