quarta-feira, dezembro 7

Só faltou a volta olímpica ao Dragão, não?

Tal foi a lavagem no reino do Dragão que depois do enorme falhanço na Champions de 2011 (de 2012 nem lhe vamos sentir o cheiro) que agora tudo parece estar bem. Conseguidas duas vitórias - frente ao último classificado do grupo - dois empates e duas derrotas, afinal o que parecia faltar era uma exibição com intensidade e sem golos. E que se leia com ironia porque só com ela se aguenta este encolher de ombros causado por tamanha falta de qualidade e de ambição. Para quem não a(s) tem, tudo continua sobre rodas.

Agora diz o comandante "é defender o prestígio na Liga Europa", a tal que "não é a Liga dos Campeões" e por isso, entenda-se, mais fácil. A ver vamos se o tiro não sai pela culatra e se nem na II Divisão do futebol europeu, o FC Porto arranja qualidade para ombrear com os emblemas presentes. É que para tudo já se arranjou desculpa, e curioso fico eu para saber qual se irá arranjar nessa altura.

Mas o que surpreende é que fica a imagem de dever cumprido. Afinal bastava ser "avassalador" e "intenso", assim como ainda se tem a coragem de se dizer que se todos os jogos fossem jogados assim "passaríamos de certeza". Haverá maior incongruência? Quem é então o responsável por a equipa não ter conseguido ser avassaladora e intensa todos os jogos? Devo ser eu, de certeza...

Não era preciso ser um visionário para perceber que no caminho deste Porto estariam as eliminações. Como não é agora preciso um visionário para perceber que tudo isto não deixa de ser fogo de vista. Ou alguém pensava que, afinal, era o plantel do Porto que não tinha qualidade, ou que os jogadores tinham desaprendido? O que falta, que é o que faltará enquanto Vítor Pereira lá estiver, é um plano que leve a equipa a apresentar índices em concordância com a qualidade do plantel. Mas para quem já disse "espero não estragar o que tenho nas mãos", o que se pode esperar mais?

Mas é mesmo preciso um Falcao para ganhar jogos? Não sei o que fizemos enquanto o colombiano não aterrou no Porto. Ainda ele não era nascido já nós ganhávamos, assim como havemos de continuar a ganhar. Afinal que o diga o Atlético Madrid tão bem posicionado que está na Liga Espanhola, com certeza "à pala" de El Tigre. Quando há um plano que potencie os jogadores até uma vassoura marca, e isso nem Porto nem Atlético têm. Falcao marca mais porque é melhor, é verdade, mas mal está a equipa que dependa de um jogador para ganhar jogos.

Ontem foi Malafeev, o tal que os jornais hoje destacam. Esteve bem o guardião russo é verdade. Mas quando não se joga, que é como quem diz quando não se sabe bem o que faz, esses guardiões (lembram-se do Neuer?) aparecem sempre. Não fossem as brasas em que a falta de um plano em condições mete os jogadores e podiam até jogar com 20 Malafeev's para defender. Veja-se o remate do "verdinho" Djalma ou a decisão do (também ele verde, não?) Hulk... Será que com 2-0 se falaria no titular da selecção russa?

Não há confiança, não há golos, porque "as brasas" toldam a tomada de decisão. Qual Malafeev? Esse é o tipo de discurso que nós portistas devemos abominar. Esse foi o tipo de discurso que passei - e passo - anos sem conta a ouvir dos nossos rivais. E este encolher de ombros a uma eliminação "onde tudo se fez" (vá lá que não se disse que "fomos Porto") deixa-me abismado. Mas se está tudo bem, assim continuem! Não se esqueçam é que ao contrário de outros anos em que se foi ganhando campeonatos, esta época, Benfica e Sporting estão bem mais fortes que nessas conquistas.

E são esses mesmos, Benfica e Sporting, que sempre adoptaram a postura com que nós agora concordamos a assobiar para o lado. Eram eles a quem bastava ganhar (ou "jogar mais intenso" com um "ritmo avassalador") ao Porto, para tudo ficar bem no seu reino. "Provámos que lhes conseguimos ganhar", pensavam eles. "Mostrámos uma equipa mais fresca e com mais ambição", escrevia-se nos seus sites... Assim como os dragões ontem fizeram a grande proeza de provar que se jogassem mais conseguiam passar. Enfim... batam-lhes palmas.

E o que mais chateia nisto tudo - como se já fosse pouco - é que o ritmo e a intensidade com que se jogou estes últimos jogos não são (nem esses!) trabalho do treinador. Mas ele (claro, nada egocêntrico) reclama-as para si. Custa ver, acreditem que custa, uma equipa que joga por ela própria, à vontade dos seus jogadores. Mas mesmo assim, o seu toque terá de lá estar... meta-se um Maicon a lateral direito e um Djalma a titular e pode ser que me elogiem. Acreditem ou não é assim que o técnico do FCP pensa.

23 comentários:

Tasqueiro Emigrante disse...

ó Marco,

hás de me dizer que adeptos do Porto estão contentes por terem sido eliminados da Champions!?

acho que ninguém está contente com isso, não sei a razão deste texto...

mas sejamos francos, antes a Liga Europa do que fazer figuras ridiculas nas próximas fases.

falta um avançado e treinador ao Porto, mais nada.

Marco Morais disse...

"mas sejamos francos, antes a Liga Europa do que fazer figuras ridiculas nas próximas fases."

Não digo que haja gente contente, apenas falei em encolher de ombros. Tu próprio o dizes "antes a Liga Europa..."

Achas que assim a jogar - só pelo talento dos jogadores - não faremos figuras na LE?

Ser arredado dos oitavos das Champions, como tanta vez acontece, seria assim tão vergonhoso? Preferia sinceramente.

Mas numa coisa concordamos, precisamos de um treinador. Avançados temos dois, que precisam de ser potenciados. Acredita que maus não são.

luis disse...

Acho que exageras, Marco. O futebol apresentado ontem, por exemplo, foi tão bom como o foi o ano passado.

AVB era melhor do que Pereira, mas se calhar não assim tão melhor. Digo isto porque continuas a confundir LC com LE, e como sabes, AVB não foi testado na LC.

Bem sei que não há insubstituiveis mas Falcao foi o melhor marcador da Liga Europa. Este ano, não há Falcao, há Kléber que, só com muita boa vontade podemos tentar comparar.

Além disso, Pereira ficou com as sobras: não é só no SLB que jogadores amuam até serem transferidos. Hulk e Pereira, por exemplo, parecem um pouco amuados, às vezes.

Enfim, obviamente que o FCP deveria ter passado. Falhou. Mas resumir todo o falhanço a Pereira, é como eu o ano passado ter resumido o falhanço benfiquista ao JJ. E bem me lembro daquele início de época e das vendas de Di Maria, Ramires e David.

Pode até ser o principal culpado (em última análise, é) mas deixares de fora da atribuição de culpas os teus dirigentes, não compreendo.

Marco Morais disse...

Luís,

Os dirigentes podem ter culpas nas comissões, nas percentagem, tudo onde for números. Mas era irreal o Falcao, por exemplo, manter-se a jogar no Dragão.

Este é o modelo que tem dado resultados. Todos os anos um ou dois jogadores saem e não há como fugir a isso, logo não sei onde a administração tem culpa. Este é um modelo que tem sucesso, por mais falhas que tenha.

Neste ano, no mau futebol que a equipa pratica, não sei onde posso apontar culpas à direcção. Sei é que há um treinador que não tem um plano de jogo digno do plantel que tem e há mais que inúmeras provas disso.

A LC não é a LE, mas o Sevilha e o Villareal, do ano passado, são (pelo menos) tão fortes como este Zenit. Já do APOEL, Luís, nem falo.

Não sei, sinceramente, onde há comparação...

As culpas da direcção são as mesmas todos os anos, mas com essas culpas já se ganhou muita coisa. O trabalho de manter Álvaro e Hulk (os dois que apontas) motivados é trabalho da equipa técnica, com métodos e trabalho que garantam À equipa produzir. Que jogador se sente desmotivado se vê que a sua equipa tem futebol de Champions.

Ontem jogámos bem, dizes. Que faria se tivéssemos jogado com um lateral direito, e com um extremo direito rotinado, que por sua vez obrigaria o VP a jogar com um PL. E que faria se isso já viesse rotinado desde a pré-época...

Seria bem melhor não? Com certeza não estaríamos aqui a falar em Liga Europa.

E mais, esta equipa correu nos últimos três jogos devido à direcção. Disso não tenhas dúvidas. Até aí estás, neste caso, enganado.

Pedro disse...

"O trabalho de manter Álvaro e Hulk (os dois que apontas) motivados é trabalho da equipa técnica, com métodos e trabalho que garantam À equipa produzir"

Não é bem assim e tu sabes. Quando surgem propostas milionárias ou o jogador tem cabeça ou não tem. Para não falar da questão dos salários em atraso que, concerteza, não será culpa de Pereira.

luis disse...

Marco, respondo o mesmo que o Pedro naquele assunto.

E acrescento: de cada vez que vêm para os jornais debitar arrogância com os 100 M do Hulk, só o desmotivam, porque se ele quer sair, nem sequer vê uma luz ao fundo do túnel.

"E mais, esta equipa correu nos últimos três jogos devido à direcção. Disso não tenhas dúvidas. Até aí estás, neste caso, enganado."

Mais me ajudas. Os jogadores também têm culpas.

Villareal e Sevilha foram adversários na segunda parte da compateção. Falava de uma comparação na fase de grupos, obviamente.

Acho que não entendes uma coisa. Todos os anos saem e entram outros, sim. Mas o Kléber NÃO é nem nunca será um Falcao. Por isso, em termos de qualidade, a equipa está mais fraca no avançado. Isto é um facto.

O FCP ontem fez tudo o que uma boa equipa devia fazer, Marco. Rematou, tentou pelo meio, pelas faixas, cruzou, correu, lutou. Só faltou mesmo o golo, não tenhas dúvidas e isso, por muito que queiras, não é culpa do treinador.

luis disse...

"compateção" é muito bom. Mas competição é ainda melhor. :P

LC disse...

Compreendo perfeitamente a frustração do Marco, nem tudo é como ele diz e pensa mas muito do que diz é lógico e tem fundo de verdade.

Sobre laterais direitos e pontas de lança eu pergunto, o Falcao era um jogador já com nome para quem aprecia futebol sul-americano, quem é o substituto Kléber?
Qual a real razão de Guarin, Fucile e Varela serem postos de lado, no caso dos 2 últimos obrigando a equipa a jogar com adaptações e segundas linhas?
Algo se deve passar e só quem está lá dentro poderá responder, para prejudicar um grupo não é preciso muito, basta uma ovelha ranhosa com peso... o VP não é treinador para o FCP, mas não é de todo o principal culpado do que se passa no meu entender.

Marco Morais disse...

Para rematar a questão dos jogadores, não os acho desmotivados com a questão das "não saídas". Acho que como qualquer jogador de bom senso perceberam que com aquele treinador não iriam a lado algum e essa é a maior razão da desmotivação.

Mas qual questão dos 100m? Ninguém de bom senso acha que o Hulk só sai por 100m. Isso é uma não questão, pois a saída há muito que está apalavrada, como no caso do Deco. O homem tem feito o melhor possível, só que a equipa não rende. Ainda para mais onde antes havia decisões da equipa, agora há, de novo, dele. Vejam o lance do golo falhado, ontem.

Estes pequenos pormenores fazem uma vitória, ou um desaire. Os jogadores tÊm de decidir em função do plano da equipa, e no Porto falha-se porque não há plano.

Agora, parafraseando o LC, tudo o que vocês dizem também tem lógica não o desminto. Obviamente há culpas a apontar a mais "entidades", mas o que faz a diferença nisto é o futebol.

Continuo a dizer, mais culpas já teve a SAD do Porto noutros anos e continuou a ganhar títulos. Alguns deles europeus.

Sobre a questão do Falcao, pergunto eu: Quem compravam vocês? Onde está o outro Falcao? Kléber, motivado chega e sobra, apesar de não ser Falcao...

Joao disse...

O erro de Pinto da Costa (ou da administração) foi (e é) ter confiado nas competências teóricas (plenamente provadas quer no plano universitário, quer no trabalho técnico efectuado como adjunto)de Vítor Pereira...

A questão monetária também é preocupante, até porque a ideia que fica é que o clube/sad não está preocupado com isso, continuando a fazer investimentos e a pagar extraordinários dividendos à administração (e a mais uns quantos gajos...)

luis disse...

Marco, a questão não é encontrar outro Falcao. A questão é que o Kléber não é o Falcao. Aliás, na minha opinião, é banalíssimo.

Nesta troca, o VP não tem culpa nenhuma e ontem, como no ano passado, com Falcao, teriam ganho.

Aliás, o FCP ontem merecia a vitória, e isto é das coisas mais óbvias que se podem dizer relativamente ao jogo de ontem.

E se tem ganho, terias outra visão da coisa, penso eu. Eu, como adversário, vi o FCP a esmagar e a encurralar o Zenit, que não é uma equipa qualquer.

Foram 45 minutos de alta rotação, com várias oportunidade de golo.

A falta de plano resume-se a uma derrota diante do Zenit (num jogo atípico) e do APOEL (falharam em não manter o empate, mas todas as equipas falham). Um terceiro lugar ingrato, e a liderança no campeonato nacional.

Quando me lembro do Camacho da segunda vez, do Toni, do Manuel José, do Quique...

luis disse...

Para rematar agora eu:

"Sobre a questão do Falcao, pergunto eu: Quem compravam vocês? Onde está o outro Falcao? Kléber, motivado chega e sobra, apesar de não ser Falcao..."

Talvez seja um equívoco teu, Marco. Pensarem que vos basta um qualqer Kléber. Foi assim até em algumas épocas, em que qualquer gajo jogava "bem" no FCP. Mas às vezes isso não chega...

Miguel disse...

Um jogador não faz a equipa mas o Porto sem Falcao está mais fraco.

O futebol jogado é pior, o Porto é menos dominador e realmente isso prende-se também com o treinador.

O Porto deste ano está um degrau abaixo do ano passado e tanto Benfica como Sporting subiram um degrau (ou 50 degraus no caso do SCP). Não fora isso e lá estaria o Porto isoladíssimo na liderança. Tabmém é com essa pressão adicional que têm de conviver este ano.

luis disse...

"O futebol jogado é pior, o Porto é menos dominador e realmente isso prende-se também com o treinador."

É. No ano passado era de uma espectacularidade do caraças e este ano não.

"O Porto deste ano está um degrau abaixo do ano passado e tanto Benfica como Sporting subiram um degrau (ou 50 degraus no caso do SCP)."

É. Um degrau abaixo na liderança. Ah, não. Estão em primeiro. O SLB não subiu degrau nenhum. Não fossem os roubos das primeiras 5 jornadas e era a mesma coisa.

Aliás, no ano passado, por esta altura, já o SLB jogava bem melhor do que tem feito este ano (só em 3/4 jogámos muito bem).

"Tabmém é com essa pressão adicional que têm de conviver este ano."

Exacto. E que tão bem evitaram o ano passado até o SLB ir a Braga em vésperas de receber o FCP na Luz (onde aconeteceu o que aconteceu).

Gonçalo disse...

Marco, percebo-te perfeitamente e concordo a 100% com o post. Achar que ganhamos alguma coisa ontem é no mínimo idiota. Na minha opinião fatalista somos é capazes de ter perdido a equipa de vez. É certinho direitinho como vamos perder pontos na próxima jornada em Aveiro.

Gonçalo disse...

E mais. É verdade que houve momentos de grande pressão e que o jogo só teve um sentido, mas é incomparável este Porto com o do ano passado. Tudo é feito em esforço, não há nada rotinado.

Marco Morais disse...

Kléber é verdade que não é Falcao, mas daí a achar que é um qualquer vai muito. É um belíssimo jogador que em qualquer equipa com rotina e que o potencie fará bastantes golos.

Não o acho inferior ao Wolfswinkel, por exemplo.

Luís, a alta rotação a mim não me diz nada. Dizem-me sim as soluções. Alta rotação também o teu Benfica teve o ano passado, mas quando tinha de ganhar pelos detalhes... perdia sempre.

A mim diz-me o plano. E o plano é ter bem definidas todas as situações de jogo de maneira a potenciar os jogadores. Diz-me tu que plano é mudar o onze nos jogos todos para depois quando se vê à rasca e consegue uma vitória - mais uma vez pelo talento dos jogadores - mantém um onze que é do mais anedótico que já vi.

Muito "carregas" com este Porto e o de AVB, e nem há comparação possível. Se estiveres atento ao capítulo do controlo emocional então, as diferenças são brutais.

A entrada em Aveiro, frente ao Feirense, a falta de controlo frente ao Benfica, todo o jogo na Rússia, a instabilidade nos dois jogos frente ao APOEL.. e podia aqui estar toda a noite, pois em todos os jogos a falta de (mais uma vez, irra) plano, foi evidente.

Comparar um Porto com o outro, só pode ser brincadeira. E sim, o outro também tinha defeitos, mas as vitórias "caíam do céu", obviamente.

Mais do céu, caem as vitórias de Vítor Pereira e parece que quase ninguém consegue perceber isso. Agora, alta rotação?? Quero lá saber de alta rotação! É a mesma conversa da pressão dos 20' contra o Barça... vale-nos de muito.

O que ninguém consegue mesmo perceber é que estes últimos jogos aparecem do estado de coisas e não de trabalho feito. Ou queriam que o Porto a jogar em casa, precisando de ganhar, não empurrasse o Zenit. Até o Octávio Machado, nestas condicionantes, conseguia uma exibição daquelas. O que não consegue, esse e Vítor Pereira, é constância exibicional com regularidade de resultados.

O homem está lá e ganha de vez em quando por uma questão de probabilidade. O único trabalho dele tem sido estragar essa probabilidade e está a consegui-lo como ninguém.

Marco Morais disse...

Bem, não tenho metido pontos de interrogação, mas espero que dÊ para ver que são perguntas. LOL

Este Vítor Pereira dá cabo de mim....

luis disse...

A opinião geral é que o SCP e o SLB estão mais fortes. Em relação ao FCP, está mais fraco. Mas quem lidera é o FCP.

Eu não acho que o VP seja treinador para o FCP, mas como ele, outros, que foram campeões (o Jesualdo é o caso mais paradigmático). A jogar bem ou mal.

Esta falta de paciência para com Pereira começa pelo elevadíssimo nível da expectativa que não teve a devida resposta na LC (mas aqui não há mesmo comparação possível, pois AVB jogou a LE - não me respondeste a esta questão há bocado).

E estás enganado, nem sempre uma equipa consegue o que o FCP fez ontem. Quantas precisam de ganhar e nem à baliza rematam? Enfim.

A frustração ninguém te tira e isso é só falta de hábito :) mas ao mesmo tempo acho que estás a focar-te em demasia numa só pessoa e tu sabe tão bem como eu que é preciso mais do que isso para se estragar uma equipa (que eu não acho estar assim tão estragada).

Em relação a Kléber: o Wolfs, não tem nada a ver. Nada. É mais parecido com o ex-SLB Marcelo. haha

Marco Morais disse...

Luís pareceu-me ter-te respondido à questão há pouco.

A LC e a LE não têm mesmo nada a ver é óbvio. Mas curiosamente o grupo que nos calhou em sorte tinha um nível muito parecido ao da LE. Curiosamente também, tinha dois anteriores vencedores da LE. Com o Porto três. Mais o APOEL que toda a gente andou a elogiar e foi a surpresa do grupo e também da competição.

Este APOEL ter acabado o grupo em 1.º só prova aquilo que eu quero dizer, que é a "fraqueza" das outras três equipas. Ou alguma vez te lembras de feito semelhante noutro grupo? Ainda para mais passarem em 1.º...

O elevadíssimo nível de exigência é a conversa que eu tenho desde o início da época. Se bem te lembras dividi os adeptos portistas em dois. Aqueles que acham que com Jesualdo e Adriaanse está bom e aqueles que acham que se deve caminhar para níveis mais elevados. E se monetariamente não conseguimos, resta-nos o futebol (ou a ladroagem :P)... e é aí que entra VP (não na ladroagem mas no futebol, ou falta dele).

Obviamente, e já aqui, nesta conversa o disse, o VP não é o único responsável. Isso seria idiota dizê-lo ou pensá-lo sequer. Mas é sim, o maior responsável. O futebol não corresponde ao nível por mim exigido (já não meto mais ninguém ao barulho) e essa é a minha "frustração" e ninguém me poderá tirar a razão nesse aspecto.

Se AVB faria ou não melhor, com ou sem Falcao já não adianta. O que eu sei é que estão lá dois PL's e ele não joga com eles. Estão lá dois DD's e ele não joga com eles, está lá um 10 e ele não joga com ele. Que queres mais que te diga? Que o homem percebe? Não, não percebe e é culpado disso.

Isto lembra-me há uns anos uma sondagem feita num daqueles programas em que três trambolhos discutem, e a pergunta feita era a seguinte:

Quem na sua opinião é o responsável pela conquista do campeonato na época 2009/2010?

a) Jorge Jesus
b) LFV
c) Jogadores

E Jorge Jesus ficou em último...

Mas para mim foi claramente o responsável.

Marco Morais disse...

"Quantos precisam de ganhar e nem à baliza rematam?"

A sério Luís? queres mesmo defender o Vítor Pereira com esse argumento? Não deves ter visto os jogos todos do Porto.

Mas isso é aquilo que eu digo no post, bastou uma exibição, daquelas de contingência, mais "a topo" e já o homem percebe da poda. Como disse o Gonçalo, e muito bem, tudo muito a esforço e sem rotina...

Melhor jogou o Fernandez contra o Chelsea. E deixa cá ver, passou! E com o Fabiano que nem um golo marcava...

Mas cá estaremos para ver o nível da LE. Mas o pobre não tem o Falcao... olha terá sempre desculpa quando for treinar o Beira-Mar e levar o Maicon.

Miguel disse...

luis,

À jornada 11 do ano passado o Porto tinha 10 pontos de vantagem sobre o Benfica, 13 sobre o Sporting.

Estava ainda na Taça de Portugal.

O Porto do ano passado jogava um futebol espectacular visível em vários jogos, um deles no Dragão contra o SLB...

LC disse...

Luís,

o Benfica quando partiu para Braga já ía com 8 pontos de atraso a faltar 9 jornadas para o fim, se bem me lembro o jogo anterior tinha sido em casa com o Marítimo onde marcamos os golos um quase aos no final e o da vitória já no ultimo minuto da compensação pelo Coentrão...

Não partilho da tua opinião sobre isso, nessa altura já o campeonato estava mais que entregue.