quarta-feira, março 21

Bloquear o Bandido lançou Tacuara!

Num cenário que tem sido imensamente favorável aos dragões, nas partidas mais recentes, o Benfica finalmente disse basta e parou a senda vitoriosa no FC Porto na Luz. Com justiça, a equipa de Jorge Jesus superiorizou-se no jogo a um Porto que por minutos até controlou e dominou a partida ao bom estilo do que vem fazendo no estádio do Benfica. Mas, ao contrário, do que também vem sendo hábito, desta vez o Benfica sacudiu a pressão e recordou o Porto do que é, realmente, jogar na Luz. Essa foi a maior diferença.

Os primeiros minutos já o indiciavam. O Benfica estava farto, decidiu entrar a matar e, com sucesso, conseguiu um golo madrugador que lhe permitiu entrar em contenção. Depois, o fantasma recente voltou. Com superioridade defensiva no meio-campo, o FC Porto ganhava os duelos e partiu para o ataque à baliza de Eduardo. O controle de jogo veio dessa superioridade que fez, até ao segundo golo, com que o Benfica passasse por momentos aflitivos.

Mas por falar em aflições, o segundo golo portista teve também o condão de colocar o Porto na expectativa e de 'avisar' Jorge Jesus que Witsel e Javi estavam demasiado desapoiados. Depois, o Benfica foi de novo aquilo que nunca conseguiu ser nos últimos confrontos entre as duas equipas. Com um futebol mais vertical e de risco colocou a defesa do Porto em sentido, mas foi das bolas paradas que viria a solução para - depois de três bolas ao ferro!- empatar de novo a partida. Um empate com dois golos que carimbava com selo de qualidade o que se passou nos primeiros 45 minutos, mas que não viria a ter continuidade na segunda metade...

Foi aí que se passou o real 'bloqueio' no jogo. As equipas começaram a olhar-se de soslaio e as reais ameaças diminuíram em quantidade e qualidade. O Porto tem mais toque mas o Benfica tem mais transição, o toque não chegava à área e a disposição dos jogadores ficava cada vez mais à mercê de alguma transição mortífera que pudesse surgir. Assim foi! recuperação no meio-campo encarnado, passe magistral de Gaitán e pé esquerdo fulminante de Cardozo. Assim, sem mais histórias, se fez a reviravolta encarnada e a passagem à Final da Taça da Liga, num jogo em que houve mais Benfica do que Porto ao contrário do que vem sendo hábito.

Essa foi a principal diferença. Muitos detalhes haverá para discutir mas para mim, há dois, que reflectem como foi preparado o jogo pelas duas equipas. O tempo com bola que Javi e Witsel deram a James - decisivo no jogo do campeonato - e o modo 'tenro' como o Porto defendeu as bolas paradas. Toda a gente sabe que se James pegar no jogo, só se joga no meio-campo adversário, e toda a gente sabe como o Benfica marca as faltas. Houve competência do lado encarnado e incompetência do lado azul e branco e isso para mim é fulcral na decisão dos jogos.

Se Vítor Pereira queria falar em bloqueios e se sabia tanto sobre eles, porque não abordou o assunto na conferência de imprensa de antevisão do jogo? Assim, com razão ou não, até podia condicionar e levar a sua avante, mas falando depois só revela a falta de plano para defender um dos momentos do jogo que foi decisivo.

Para terminar, há que respeitar a forma como os benfiquistas estão a festejar e a saborear esta vitória. Concordando-se ou não, entrando na conversa ou não, há um direito próprio no exagero de quem se sente roubado. Para mim, como já expliquei, a maior diferença para esta vitória residiu no facto de haver mais Benfica no jogo e não em qualquer boa actuação do árbitro. No entanto, o clima do futebol português é insustentável e a falta de respeito é por demais evidente. A maneira como se fala nas actuações dos árbitros é escabrosa e revela uma falta de educação e senso incríveis. Por outro lado, o clima de suspeição é tanto que legitima certas reacções... daí o meu respeito porque quem debita a plenos pulmões certas barbaridades.

29 comentários:

Tasqueiro Emigrante disse...

O que existe é uma diferença gritante.

Primeiro porque se o Benfica tem direito a reclamar dos árbitros, o Porto também tem.

Se um foi prejudicado o outro também o foi.

A diferença está no facto de andarem uma semana inteira a passar um fora-de-jogo claro em contrapartida com o facto de hoje ninguém falar na actuação do árbitro, que foi escondida mas influenciável no resultado do jogo de ontem.

O Benfica por ser uma grande marca para o marketing tem tudo a seu favor, inclusive direito a passar um fora-de-jogo claro de 30 em 30 min na TV.

Marco Morais disse...

Tasqueiro, não acho que não se esteja a falar no árbitro.

Mete-te nos sapatos deles, o nosso presidente foi apanhado com árbitros em casa. Isso confere uma certa legitimidade a qualquer máquina de propaganda.

Há certas coisas, válidas ou não, que têm razão de ser. Prejudicados ou não, dava para ganhar. Não deu, por culpa própria. Lembro-me de ganhar a Benficas mais fortes com piores actuações do árbitro.

Não entres nisso, só perdes tempo.

Tasqueiro Emigrante disse...

nosso presidente?

o meu presidente é o cavaco...mesmo que não goste dele. loool

Peyroteo disse...

Ontem pareceu-me limpinho. O árbitro não teve influência no resultado do jogo. Quando parecia que o jogo se decidiria nos penaltys, o Mangala voltou a errou e permitiu que o Cardozo arrancasse um bom pontapé. As palavras de Vitor Pereira e Pinto da Costa têm um objectivo claro que é condicionar os próximos jogos para o campeonato.
Jesus também está cada vez mais cagão!

J. disse...

Eu só peço Paixão out.
:-)

Pedro disse...

"Se Vítor Pereira queria falar em bloqueios e se sabia tanto sobre eles, porque não abordou o assunto na conferência de imprensa de antevisão do jogo?"

"Mete-te nos sapatos deles, o nosso presidente foi apanhado com árbitros em casa."

WOW!!!!! Vênia!!!

Tasqueiro Emigrante disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Hugo disse...

Tasqueiro devias apagar isso que colocaste ai. Ja nao basta existirem uns imbecis que divulgam isto e ainda vais fazer publicidade?

Tasqueiro Emigrante disse...

luis

não sabia que eras da PJ

ahahahahahahah

Marco Morais disse...

Fui eu que eliminei. Não me parece correcto que estejam por aqui os dados pessoais dos árbitros.

ViP disse...

Marco, felicito a tua lucidez.

Tasqueiro Emigrante disse...

Curiosamente eu retirei isso de um blog benfiquista.

Jorge Borges disse...

marco:
a forma escabrosa e mal educada com que se fala dos árbitros é proporcional à falta de vergonha e de qualidade dos mesmos árbitros. São factos: temos maus árbitros, que erram grosseiramente. Não estou a cometer um erro se disser que temos um árbitro a apitar na 1ª categroria que já foi condenado a 20 meses de suspensão (Rui Silva).

O que difere naquilo que tu classificas de barbaridades e nós de realidades é que tu tens ganho e nós não. Acredito que se fosse ao contrário também tu lhes chamarias de realidades.

Até posso estar errado, mas embora não o faças directamente, parece que corroboras as críticas do "teu" treinador ao árbitro.

luis disse...

És mesmo deficiente, Tasqueiro.

Nem sempre sou que apago os teus comentários, já devias ter percebido isso, em vez de andares a poluir outros blogues com acusações que eu te apago os comentários aqui no sector.

És uma besta e perdeste, definitivamente, a graça.

Obviamente que o Marco fez bem.

Tasqueiro Emigrante disse...

Sou uma besta por andar a falar a verdade? Só se for...quem não aguenta a pressão da realidade que tome umas vitaminas ou um Xanax...obviamente que tu já estás a precisar luis.

Marco Morais disse...

Jorge,

Não concordo nada, mas mesmo nada, com as criticas de Vítor Pereira ao árbitro.

Acredito é que de um modo estratégico ele pudesse, já que sabia tanto sobre eles, falando na antevisão, condicionar esses lances. Pois é fácil um árbitro marcar ali uma falta e ninguém entender nada do assunto. Assim como é fácil não marcar.

Mas isso, atenção, não tem que ver com a minha opinião, que aliás é bem simples. O dia que se repetirem livres por aquilo passam 90 minutos e o jogo não avança. Aquilo é algo perfeitamente normal e o Benfica, com plano, tirou partido disso e marcou revelando estratégia. Lance legal.

Pulha Garcia disse...

Sou do Benfica, acho a Taça da Liga um troféu menor, mas parece-me claro que ambas as equipas deram o seu melhor ontem para ganhar. Sucede que sem um Proença, sem um Benquerença, sem aqueles árbitros manhosos do nosso campeonato que para ser internacionais beneficiam descaradamente o FCP nas decisões que tomam (para não falar naqueles que vão de férias para o Brasil ou que são apanhados em casa do Pinto da Costa), passa a haver igualdade de armas.

E quando passa a haver igualdade de armas o mito do mérito desportivo do FCP cai por terra. Para mim o FCP devia devolver os títulos ganhos durante os mandatos de Pinto da Costa e por muitos erros que Benfica, Sporting e outros tenham cometido desportivamente quem é apanhado a corromper árbitros - como o FCP, várias vezes - não pode estar a competir na primeira divisão, muito menos a "ser campeão".

Jorge Borges disse...

Marco:
Peço desculpa, mas tinha percebido outra coisa.

Tasqueiro Emigrante disse...

"Para mim o FCP devia devolver os títulos ganhos durante os mandatos de Pinto da Costa"

Para mim tu devias era atirar-te da ponte.

Já agora...isso também inclui as champions e Taça Uefa ganha no estrangeiro, em jogos apitados por árbitros estrangeiros?

Marco Morais disse...

Sim Jorge, mas é normal isso, até porque eu pedi que Vítor Pereira condicionasse esses lances. Sei que se ele falasse antes, Artur Soares Dias apitaria e não se passaria mais nada. Mas isso não quer dizer que eu concorde que devesse ser marcada falta.

Também não me parece é que uma estratégia para condicionar esses lances fosse descabida. Pois se isso fosse feito duvido que se discutiria 'a posteriori' este lance.

Foi isso que te induziu em erro, o que é puramente normal.

Tasqueiro Emigrante disse...

Alguém já conseguiu ter imagens do offside do Hulk?

Eu tenho a impressão que está ligeiramente adiantado,mas mesmo assim ainda não consegui ver um video que me ajudasse a esclarecer.

É pena porque ainda há duas semanas a tecnologia era mais avançada.

LDP disse...

Tasqueiro, faz então um favor á malta, e com seriedade enumera uma lista de erros graves e que condicionaram o resultado neste jogo.

É que depois deste parágrafo: "A diferença está no facto de andarem uma semana inteira a passar um fora-de-jogo claro em contrapartida com o facto de hoje ninguém falar na actuação do árbitro, que foi escondida mas influenciável no resultado do jogo de ontem."...vais ter de demonstrar que tens mais razão de queixa do que um golo em fora de jogo que meteu a tua equipa em primeiro lugar.

Consegues admitir que sem os dois pontos provenientes da cabeçada do Maicon nem em segundo lugar no campeonato estarias neste momento. Certo ou errado?

Jorge Borges disse...

"Eu tenho a impressão que está ligeiramente adiantado,mas mesmo assim ainda não consegui ver um video que me ajudasse a esclarecer."
engraçado, eu tenho a impressão que já por aqui escreveste que o árbitro assinalou um fora de jogo inexistente sobre o Hulk. Em que ficamos.
É da tasca, já estás bêbado...
Ah e antes que fiques melindrado com os insultos, tens que ter atenção que os que estvreves, insultos, nas caixas de omentários são visíveis a toda a gente.

Pulha Garcia disse...

Tasqueiro,

compreendo que acordares para a realidade e perceberes que esses títulos que tens comemorado valem o mesmo que notas do monopólio, custe um pouco. Espero sinceramente que vivas o suficiente para conseguires testemunhar uma vitória honesta do teu clube.

Pulha Garcia disse...

Ps "inclui as champions e Taça Uefa ganha no estrangeiro, em jogos apitados por árbitros estrangeiros" claro. Citando o teu próprio presidente: "O Mourinho não ganhou sozinho". As equipas do Porto que supostamente ganharam lá fora começaram a ser aldrabadas cá dentro. E desde os anos 80, ou já te esqueceste do Pratas nos 50 metros costas a fugir dos jogadores do teu clube? Reconheço mérito a todos os clubes menos ao Boavista e ao Porto. Esses são a vergonha de Portugal.

mago disse...

E a conversa de ir repetindo que as bolas paradas foram decisivas, nao e' uma maneira de ir continuando a falar de bloqueios sem falar neles? Que eu tenha visto, o Benfica marcou um golo de bola parada. O Porto tambem. Expliquem-me la' como e' que este "momento" do jogo foi decisivo.

Decisivo foi o pe' esquerdo do Tacuara, o resto e' "beu beu".

Marco Morais disse...

Mas há algum problema em haver bloqueios? O 2.º golo e todo o perigo criado através desse 'momento' do jogo foi tão decisivo como o golo do Cardozo...

Os bloqueios só dão problema a quem pensa que é falta, o que não é o meu caso. Sinceramente, parece mais o teu que não estás interessado em falar neles.

LMGM disse...

Marco a questão não é se tu ou eu pensamos ser ou não falta, a questão é que se não há disputa de bola é falta quer se queira, quer não.

Para mim há penalty (ou falta ofensiva...) em todos os cantos sem excepção, o problema é que só de vez em quando é marcado, olha o inicio do campeonato foi fertil nesses lances, marcados para uns - não marcados para outros.

Eu diria ao meu guarda-redes para sair a varrer sempre provocando assim uma falta ofensiva, mas também aqui pode existir uma visão selectiva, já perdi um campeonato assim onde de nada me valeu jogar "sexy football".

Marco Morais disse...

LMGM,

Quantas faltas ofensivas foram marcadas ao Benfica desde que está o Jorge Jesus ao comando da equipa?

A questão é porque é que os responsáveis portistas, se sabiam tanto disso, não falaram antes? Porque só agora, quando pensam que foram prejudicados, falam nisso?

Ora se na maioria das vezes nada é assinalado - correctamente ou não - eu daria aos meus jogadores indicações nesse sentido. Acertaria mais vezes do que falharia. Já a defesa do Porto jogou como se aqueles lances fossem constantemente interrompidos pelo árbitro.