sábado, março 3

E tudo o Proença levou.

Menos aziado e já a pensar que contra o Zenit é que é, resta-me fazer um "post" sobre o jogo, as incidências e as consequências do resultado final.

O JOGO
É unânime que o FCP entrou melhor, tendo o SLB reagido a partir da meia-hora, tendo-se superiorizado aos portistas até ao magnífico golo do James. A partir daí, o FCP voltou a estar melhor, principalmente devido à superioridade numérica.

No fim, parece-me que o resultado mais justo seria o empate. Pela superioridade que não existiu, porque ambas as equipas quiseram vencer e porque, até em oportunidades houve bastante equilíbrio.

AS MÁS INCIDÊNCIAS
O FCP voltou a vencer com um erro da arbitragem. Pedro Proença continua a sua saga de prejudicar o SLB e contra isso pouco há a fazer. O fora-de-jogo é tão escandaloso que nem vale a pena discutir intenções, pois elas são óbvias.

De resto, a expulsão do Emerson é natural (embora não tenha havido o mesmo critério para jogadores do FCP). O jogador havia de contribuir para isto, sempre o disse. Além de péssimo tecnicamente, é pouco inteligente e aquele toque que dá na bola é pura e simplesmente ridículo. Por outro lado, demonstra bem a (não) preparação que é feita com os jogadores.

Dois lances de penalti que nunca o foram. Custa-me ler o Marco Morais insinuar que o lance do Cardozo é faltoso. Não é, meu caro amigo. E tu bem sabes que não é. É uma bola perfeitamente casual, em momento algum o benfiquista movimenta os braços para cortar o que quer que fosse.

O lance do Maicon, é normalíssimo, a bola sobe e desce, toca no braço que está numa posição natural, não há intenção, não há movimento intencional.

AS BOAS INCIDÊNCIAS
O golo de Hulk é qualquer coisa. Emerson não caíu em cima do compatriota e da quina da área, um golaço, daquele que será o único jogador do nosso campeonato a conseguir fazer aquilo.

O golo de James é uma pequena obra de arte. Já o escrevi e reforço: este puto é brilhante, não só pela técnica, nem só pelos golos, mas especialmente pelo ritmo que imprime ao jogo portista, tornando-o, ao mesmo tempo, extremamente objectivo e eficaz.

Os golos de Cardozo já "cansam". Vamos penar tanto com a sua saída.

O jogo em si, que foi bom, com 5 golos (é sempre bom, não é?). Sem violência nas bancadas ou fora delas, sem bolas de golfe e com "gaiola". Apenas Maxi, na parte final ultrapassou o limite da agressividade e foi poupado a um vermelho.

MAIS INCIDÊNCIAS
Basta ver o resumo, mesmo. Gaitán está em todas, pela negativa. É fantástica a insistência de JJ neste gajo. Só faz disparates e foi ele, a par de Emerson o principal culpado da derrota. E por inerência, JJ.

Jesus falha muito. Sempre falhou. Foi campeão, sim, pôs a equipa a jogar como nunca mas, importa não esquecer, teve o melhor de sempre à disposição. E tem, ainda.

Sempre referi que este SLB tinha que dar mais, muito mais. Principalmente a nível de atitude, de competências psicológicas. Passar uma semana inteira a dizer que "estamos confiantes", "está tudo na mesma", "eles é que têm de ganhar", etc., etc., não chega. Especialmente quando, no campo, não se vê nada de novo.

O melhor exemplo é JJ a falar de Gaitán: "Tem feito muitos jogos pela Selecção, está um pouco cansado". E agora pensem em James, na directa e no jogo que fez ontem. Penso que fica tudo dito.

AS CONSEQUÊNCIAS
São as óbvias. Ou este FCP se presta a coisas que normalmente nem sequer existem, ou está encontrado o campeão. Honestamente, acredito mais no Braga do que no SLB, na luta pelo primeiro lugar.

Desconheço o estado de espírito da equipa do SLB. Eu gostava que todos os envolvidos reagissem com raiva, com luta, com querer. E acredito sempre que é isso que vai acontecer.

Mas ainda há muita coisa para jogar esta época. É imperal que não se entre em espiral negativa porque há uma Taça da Liga para ganhar (e contra este mesmo FCP e depois, provavelmente, Braga, o que dá valor acrescido à vitória da competição), uma Liga dos Campeões para sonhar e um campeonato para discutir (mesmo que não se vença, é importante criar uma mentalidade diferente, que não desiste, que luta até ao último jogo). É importantíssimo chegar em segundo, se o primeiro for impossível.

FINALIZANDO
O FCP vence o jogo com um erro gravíssimo da arbitragem. Não vale a pena tentar dar a volta a isto com golos espectaculares e erros próprios (o facto do árbitro ter errado não implica que os golos tenham deixado de existir, por exemplo). É um hábito de há muitos anos e que, confirma-se, mantém-se.

Uns julgam pouco importante a discussão em volta das arbitragens. São os que gostam de ver, fim-de-semana sim, fim-de-semana não, erros de árbitros a influenciar os resultados finais.

24 comentários:

Mike Portugal disse...

"...um golaço, daquele que será o único jogador do nosso campeonato a conseguir fazer aquilo."

Hey hey, calma lá. O André Santos para mim fez melhor contra o Legia :P


"Os golos de Cardozo já "cansam""

Especialmente porque ele falha os faceis e marca os dificeis.


"O FCP vence o jogo com um erro gravíssimo da arbitragem."

Só não concordo com a palavra gravíssimo porque o fora-de-jogo é quase milimétrico e só um robot o conseguiria ver.

Visigordo disse...

Porquê a insistência no erro do Proença quando a responsabilidade da marcação do fora de jogo é inteiramente do fiscal?
Do Proença só vi um erro grave que foi a marcação do livre que dá o 2-1.

luis disse...

Mike, o do Hulk é melhor, esse que referes é muito bom também, mas este...

Fora-de-jogo milimétrico? :D

Bem, já percebi: mesmo que sejam muitos milímetros continua a ser milimétrico.

A sério, vê o lance.

Visigordo disse...

O fora de jogo não é milimétrico.
É descarado e o fiscal está em excelente posição para o assinalar.

Pedro disse...

Luis, agora é sempre a descer pq ninguem naquele clube sabe ou quer saber lidar com estas coisas. O lance do Emerson, já me cansei de tanto referir, revela toda a incompetência do clube em preparar estes jogos...adiante.

O grande problema arbitral do jogo não foi sequer o golo em offside ou o penalty de Cardozo foi sim a expulsão de Emerson e tudo pq com 2-1 um jogador do fcp (Djalma ou Álvaro...não me recordo) já com amarelo faz uma falta igualzinha à de Emerson, junto à área do fcp, portanto zona bem mais perigosa do que a do Emerson, e não dá amarelo. O que me enoja é a facilidade com que expulsam jogadores do SLB. Contra o sporting tivemos a patética expulsão de Cardozo e agora contra o fcp esta expulsão de Emerson, q é justa mas que revelou uma inacreditável dualidade de critérios...

O lance de Cardozo é penalty. Luis, é mesmo. Só que alguns montes de esterco (não o Marco) que poluiem a blogoesfera que dizem q não comentam arbitragens mas não param de o fazer só dizem q isto é penalty quando é contra o SLB. Eu sou dos poucos q ano após ano digo q estes lances são penalty. E são. Mas digo sempre, seja q clube for. Estes palhaços só dizem q é penalty quando lhes convêm. Não tive oportuninade de rever o lance de Maicon.

O golo do Hulk é um golaço mas, não me lixem, não pode entrar ali, no angulo do gr. De resto, a partir dos 20 minutos só dá Benfica. MAs Jesus, em vantagem, quando tem q tirar Aimar mete um avançado dando espaços no meio campo. Q fazer em relação a isto? Por mim é perder o amor a 3/4 milhões de euros e deixá-lo ir para o fcp. Se já está a fazer o trabalho deles ao menos q sejam só eles a pagar o seu ordenado...

Tasqueiro Emigrante disse...

PEDRO PROENÇA foi culpado apenas em dois lances...na falta inexistente do Djalma sobre o Gaitan que dá o 2-1 ao Benfica e no duplo penalti não assinalado que o cardozo fez com as mãos.

O fora-de-jogo é culpa do assistente, que se repararem bem está a olhar para a bola e não para onde devia...

RESTA ainda saber porque ninguém fala do ultimo lance entre o Maxi e o James onde o Uruguaio COSPE no colombiano...estou para ver o que lhe vai acontecer.

QUANTO ao jogo o Porto mereceu ganhar porque foi melhor.

luis disse...

Pedro, em relação ao penalti, estou como tu. A minha postura é sempre a mesma independentemente se é contra ou a favor do SLB.

Por isso mesmo, na semana passada, em Coimbra, escrevi (é o bom de ter um blogue, tudo fica escrito) que o primeiro lance não era penalti (que seria favorável ao SLB).

A minha coerência mantém-se.

Agora, a malta que acha que o lance do Cardozo é penalti, também deve achar que na semana passada ficaram dois pénaltis por marcar a favor do SLB.

Mas isso não sei, porque não disseram absolutamente nada.

Pedro disse...

É algo q esta malta não sabe lidar: com a coerência. E é por isso q depois insultam. Não têm argumentos e insultam. No meio disto tudo isso dá-me um gozo do caraças...

Terça feira lá estarei...sempre presentes.

LMGM disse...

Vitória irregular. Erro propositado do fiscal. Um dia vai existir o tal equilíbrio de erros e alguém vai ter 20 derrotas todas as épocas durante muitos anos.

Não há penalty nenhum.

Estava a ser um jogo entretido e o empate assentava como uma luva. Por exemplo o Sporting fez muito mais para vencer na luz, criou diversos lances na cara do guarda redes e falhou, o FCP só de bola parada criou perigo, foram cantos atrás de cantos.

Maxi devia ter ido para a rua pelas mesmas razões que Cardozo foi no derby ...

Pedro disse...

O Maxi tb deu murros na relva??? ☺

Visigordo disse...

Mas qual penalty? Alguém consegue descortinar naquele lance qualquer intencionalidade?
Lá andamos nós a ver penalties por todo o lado.
Penalty é um castigo máximo que não deve ser marcado por dá cá aquela palha e, como tal, não se deve submeter a questões subjectivas de avaliação de intencionalidades.

Visigordo disse...

E já que falo em intencionalidades, partilho da opinião do LMGM, não posso dizer que não tenha havido intencionalidade na não marcação do fora de jogo que dá a vitória num jogo que me pareceu equilibrado e deveria ter terminado com o empate.

Pedro disse...

Visigordo, a intencionalidade, nestes casos, apenas serve para punição disciplinar. É sempre falta quando os braços são utilizados para aumentar a área de acção do corpo. Sempre.

Visigordo disse...

Os braços não são utilizados para aumentar a área de acção do corpo, os braços fazem parte do corpo e não podem ser removidos.
Só quando são movidos com a intencionalidade de tocar na bola é que deve ser marcada falta.

Pedro disse...

Por alguma razão, um bom defesa, defende um cruzamento com os braços atrás das costas e não com os mesmos abertos.

Por exemplo, o lance do golo do Benfica em Coimbra o ano passado em que na cobrança de um livre a bola bate em Saviola e desvia para a baliza. A bola bate no braço do Saviola mas não há qqr falta pq o braço está encostado ao corpo, não aumenta a área de acção do mesmo pq se não batesse no braço batia no peito. A irregularidade está num lance em que se a bola não batesse no braço seguiria o seu rumo natural. Outro exemplo, na marcação de um livre directo, os jogadores da barreira têm a mania de saltar e com isso levantam os braços. Se a bola bate no braço é falta óbvia. Se a bola bate no braço que está a proteger a cara não é falta pq se não estivesse lá o braço a bola bateria na cara. No primeiro lance o braço aumenta a área de acção do corpo, no segundo não aumenta. No primeiro é falta no segundo não é.

Visigordo disse...

Elimene-se o conceito no futebol de "bola na mão" e passe-se a marcar 20 penalties por jogo.

Visigordo disse...

*elimine-se

Pedro disse...

Se existirem 20 lances para grande penalidade terão que ser assinalados. Q não haja dúvidas sobre isso.

Não concordamos um com o outro. Nada a fazer. Desde q sejas coerente, apesar de considerar q estás errado, respeitarei a tua opinião. Mas o problema será manter a coerência... ☺

Marco Morais disse...

Luís, segundo os argumentos que apresentei desde que escrevo por cá, o lance é, para mim, penálti.

É uma questão de critério mas sabes bem que seria o primeiro a dizer que fomos beneficiados. Mas com este penálti não assinalado, não me acho beneficiado no jogo da Luz.

Visigordo disse...

Problema em manter a coerência? Não deve haver quem defenda isso há tanto tempo como eu o tenho feito.
Há muito tempo que afirmo que em Portugal marcam-se penalties a mais.
Assim como se expulsam jogadores.

Miguel disse...

Bem, para meter colherada e para memória futura, nenhum dos lances é penalty.

Estou como o Visigordo, daqui a nada há 20 penalties por jogo...

Pedro disse...

"Mas com este penálti não assinalado, não me acho beneficiado no jogo da Luz."

Com 2-1 no marcador, se um dos defesas do fcp fosse expulso por fazer uma falta igual à de Emerson e levar segundo amarelo o jogo seria o mesmo?

luis disse...

Marco, então consideras que houve dois pénaltis em Coimbra por assinalar?

Seja como for, o empate seria o resultado mais apropriado e lógico.

O fora-de-jogo é escandaloso e contra isso, batatas.

Pereirinha disse...

Como o resultados das arbitragens escandalosas do Sporting- Gil Vicente e Sporting Marítimo foram batatas. O que n foram batatas foram as reacções despropositadas dos srs. árbitros a declarações dos dirigentes do Sporting. Espero a reacção dos srs. árbitros às declaracões, estas sim escandalosas, d vieira e jesus, após jogo benfica-porto...vamos assistir, suspeito eu, ao silêncio ensurdecedor e comprometedor, da apaf..