domingo, março 4

Lei XII

Todas as jornadas é a mesma coisa, se há um contacto entre bola e braço dentro da área o mais provável é haver um grande número de pessoas a dizer que foi penalti e normalmente a apreciaçao do lance vária conforme "a côr das lentes" que se usa. O que mais confusao me faz é que uma grande parte das pessoas (e isto é igual para todos os adeptos) parece que desconhece a lei que penaliza a "mao na bola". E parece-me um fenómeno recente. Tenho ideia que há 15/20 anos toda a gente que seguia o futebol sabia o que dizia a lei e a interpretava da mesma forma, mas ultimamente já nao (e nao falo de pessoas mais novas do que eu, falo de pessoas de minha geraçao ou mais velhas).

A única coisa que se tem de avaliar é se o contacto foi deliberado ou nao. Nao interessa se beneficiou ou nao do lance, se alterou ou nao a trejectória, se tinha as maos junto ou corpo ou nao, o que interessa é se foi ou nao deliberado. Por ser dificil de avaliar, muitas vezes fala-se da posiçao dos braços, se é natural ou nao, porque é uma pista para avaliar a intencionalidade, mas apenas isso, uma pista.

Nao ajuda para esta desinformaçao termos árbitros tipo Pedro Henriques, que por ignorância ou simplesmente para "salvar a pele", vêm defender um lance mal ajuizado em que a bola toca na mao do jogador, justificando que apitou falta porque a equipa beneficiou do lance (célebre Benfica-Nacional em que Miguel Vitor é derrubado, cai e estando de costas para a bola e no chao conseguiu ter o discernimento para tocar na bola com a mao...priceless). Ou seja as pessoas que deveriam conhecer a lei, sendo alvo de várias formaçoes (imagino eu) sobre as leis do jogo, desconhecem as mesmas (vou partir do principio que foi apenas ignorância de Pedro Henriques).

Deixo aqui o texto da lei e da interpretaçao de lei, directamente do site da FIFA:

LAW 12-FOULS AND MISCOUNDUCT

" (...) A direct free kick is also awarded to the opposing team if a player commits any of the following three offences:

  • holds an opponent
  • spits at an opponent
  • handles the ball deliberately (except for the goalkeeper within his own penalty area)"

Interpretation of the Laws of the Game and Guidelines for Referees:

"Handling the ball
Handling the ball involves a deliberate act of a player making contact with
the ball with his hand or arm. The referee must take the following into consideration:

• the movement of the hand towards the ball (not the ball towards the hand).

• the distance between the opponent and the ball (unexpected ball).

• the position of the hand does not necessarily mean that there is an infringement.

• touching the ball with an object held in the hand (clothing, shinguard, etc.) counts as an infringement.

• hitting the ball with a thrown object (boot, shinguard, etc.) counts as an infringement"
.

Aceito que se façam diferentes tipos de interpretaçao dos lances, pois poderao ser difíceis de avaliar, sobretudo se nao somos imparciais, mas nao se façam interpretaçoes abusivas da Lei, nem se inventem adendas à Lei só para se defender um ponto de vista.

33 comentários:

Miguel disse...

Isto é serviço público. ;)

Claro que continua a haver margem para discussão: até que ponto foi deliberado ou não.

A subjectividade tem de ser entendida como parte do jogo...

jamsilva disse...

parece-me que tens razao!

a avaliaçao final que faço a este jogo é que houve dois golos que nao deviam ter acontecido.

o terceiro do porto simplesmente pelo fora de jogo

o 2 do slb porque simplesmente nao é falta.

o resto meus amigos é conversa da boa.

Iniesta de Mundet disse...

Pois Miguel, a margem para discussao é enorme, porque a maioria das bolas nao mao nao sao tao evidentes com por exemplo a do Luis Suarez no Mundial, tem é de se partir do pressuposto correcto, que é o que ultimamente se faz pouco. Como disse o Paulo Bento qualquer dia o melhor é cortar os braços aos jogadores.

jamsilva, nao queria ir por aí, mas podes mostrar-me um video que mostre a inexistência da falta (procurei e nao encontrei)? E já agora para além do golo em fora-de-jogo, o 2º golo do Porto nasce numa falta sobre witsel por marcar. Sem falar na dualidade de critérios que serviu para expulsar o Emerson e para o autriaco ficar em campo, ele que fez muito mais para ser expulso do que o brasileiro.

jamsilva disse...

como disse, do meu ponto de vista o resto é conversa da boa.

LMGM disse...

Obviamente que o golo anulado ao Tottenham por mão de Adebayor é legal.

Já a recepção do mesmo jogador poucos minutos depois dentro da área é claramente mão na bola.

Treinador de Bancada disse...

@Iniesta. Honra este teu nick, "falta sobre o Witsel..."

Estás a falar a sério?

Marco Morais disse...

Isto está-se a tornar surreal...

Jorge Borges disse...

Eu ia guardar para postar sobre isto numa outra altura, para não ser acusado de estar a defender que não é penalti do Cardozo, mas já que postaste, cá vai a minha opinião:
- Não é normal e natural um jogador saltar, por exemplo, sem abrir os braços. Neste caso os braços servem para ajudar a impulsão. Se um jogador salta a uma bola com um adversário, este cabecei e a bola bate no braço do jogador é penalti? Só porque bateu no braço? Isso é ridículo, ou como diz o Marco Morais, surreal.
Atentemos no lance do Lucho, que origina o 1º golo do Porto. Alguém consegue conceber que a posição do braço do argentino não é natural? Até porque estando com uma perna levantada, os braços servem para lhe dar equilíbrio. O Aimar a menos de um metro chuta a bola. há alguma hipótese do Lucho retirar a mão? é intencional? Por amor da santa...

Há movimentos que se percebem perfeitamente como naturais e outros que há intecionalidade.

Pela teoria de que todas as bolas na mão são falta, se eu fosse treinador treinava um jogador para, especificamente, dentro da área atirar a bola contra os braços do adversário.

Há mãos e mãos e cabe ao árgbitro discernir entre umas e outras.
Como diz o Miguel isso traz subjectividade à análise. Seria normal, não fosse a suspeita, justificada, que paira sobre os árbitros portugueses.

Mas, mesmo que se ache que toda e qualquer mão é falta, então, que se marquem todas, e não apenas algumas. Não se pode ter um critério difernte a cada semana. Isso sim, levanta suspeitas...

Pedro disse...

Volto ao meu exemplo extremo para debater esta situação:

Um jogador está na linha de golo com os braços abertos. O adversário remata à baliza e a bola bate no braço do jogador que NÃO SE MEXEU um mm. É falta ou não?

Tasqueiro Emigrante disse...

@Iniesta

"E já agora para além do golo em fora-de-jogo, o 2º golo do Porto nasce numa falta sobre witsel por marcar."


What?

Tu sabes ver futebol?

Então o Witsel cai em cima do Maicon e a falta é a favor do benfica? Fumaste algum charro?

Virgílio disse...

"A única coisa que se tem de avaliar é se o contacto foi deliberado ou nao. Nao interessa se beneficiou ou nao do lance, se alterou ou nao a trejectória, se tinha as maos junto ou corpo ou nao, o que interessa é se foi ou nao deliberado."

A L E L U I A!

Obrigado, Iniesta!

Os meus mais sinceros agradecimentos por este post.

Quem for inteligente, percebe, quem só quiser ver com as respectivas lentes vai continuar a fingir que não percebe... Ou então é pq é mesmo estúpido que nem uma porta.

Concluindo, é notória a não intencionalidade de Cardozo em jogar a bola com as mãos no ultimo clássico. A bola ressalta da cabeça (tentou jogar com essa parte do corpo) para as mãos. Tal como há uns anos uma bola rematada à queima por um jogador do benfica (não me recordo qual) sobre o Beto, ressalta da coxa para o braço do Beto com este voltado de costas. Dessa vez foi o Benfica a beneficiar do erro do juiz. Resultou no primeiro golo do 'famoso' jogo do 2 a 2 em que Jardel bisou com o jogo praticamente acabado...

Pedro... Só tenho pena de não conseguir por os smiles que tu tanto gostas... Como é que é disse o Marco? Surreal... é esso mesmo o adjectivo certo para o teu exemplo... AH... se o jogador não se mexe e está feito estátua em cima da linha golo (pq? ng faz a mínima ideia), obviamente não é penalty pq não existe intenção. O avançado que lhe acertar num dos braços / mão é que das duas uma: ou é o maior azarado de sempre ou é o maior pixote que o futebol deu a mostrar...

Pedro disse...

Virgílio, eu disse que era um exemplo extremo. Não disse que era uma situação lógica ou racional. É um exemplo que serve na perfeição para perceber a tua opinião em relação ao assunto e a minha.

Para ti não é falta, para mim é falta claríssima.
☺ (alt+1)

Pedro disse...

Primeiro não fazes jus a esse teu nickname.

Segundo não percebes nada disto.
O meu homónimo do benfica, o qual eu raramente concordo, lançou uma pergunta nuclear. Se o jogador está de braços abertos em cima da linha de golo e não se mexe quando a bola lhe bate, é penalti ou não?

Caro Pedro benfica, é óbvio que é penalti, porque impediu com o braço de ser golo.

Para que não tenhas dúvidas Pedro as regras dizem o seguinte:

A player is sent off, however, if he prevents a goal or an obvious goalscoring
opportunity by deliberately handling the ball. This punishment arises not from
the act of the player deliberately handling the ball but from the unacceptable
and unfair intervention that prevented a goal being scored.


Agora entra a subjectividade. É ou não a maior oportunidade de golo de um jogo de futebol um penalti?!


Quanto a treta da falta sobre o Witsel, continuo a afirmar. Não percebeis nada de jogo jogado, nem de regras, nem tampouco de ética. Sois adeptos que uns de forma agreste insultam os adversários outros de forma polida e subtil insultam também os adversários.

O Iniesta português que escolha o saco onde quer ficar

Pedro disse...

P.S. Para quem escusa o lance do Cardozo com o do Cedric no jogo académica-benfica, convém relembrar os mais desatentos que a bola bate no ombro e não na mão ou no braço.

Agora olhem para o vosso braço direito. Mexam-o. É mais fácil mexer e controlar o quê? A mão ou o ombro?!

Depois é ler as regras e retirar dai as dúvidas.

Eu já li neste blog que o primeiro golo do Porto, contra o Feirense, nasce duma falta inexistente. É só confirmar o quanto percebem de futebol a partir do segundo 40.

Ainda sobre o vosso penúltimo jogo, é óbvio que ficou um penalti por assinalar por falta sobre o Aimar. Agora meçam as vossas queixas com o jogo em 0-0 e também os vossos já conhecidos insultos sobre corrupção e comparem com as nossas queixas no penalti do Cardozo, com o jogo em 2-2, a 10 m do final.

Até podiam falhar o penalti, mas o Cardozo recebia o 2º amarelo e contra 9 eu acho que ficava um pouco mais fácil. Mas hey os doutores são vocês;)

luis disse...

Marco: numa outra caixa de comentários referiste este lance.

Vê lá melhor e diz-me se foi no ombro. Ou no braço.

http://www.youtube.com/watch?v=P7T-3EOHy54

Virgílio disse...

Pedro, Obrigado.

Agora tb já sei.

Miguel disse...

Eh pá, se um jogador está de braços abertos na lina de golo tem sempre de ser penalty porque, de acordo com a regra que o Iniesta postou, é um movimento DELIBERADO.

Virgílio disse...

Miguel:

E se estiver assim parado à cinco minutos?

O Pedro não falou qt tempo é que atrasado mental estava parado...

:P

LMGM disse...

Vamos lá mais uma vez ao exemplo extremo.

No recente Vitória-Sporting há um livre no final do jogo que Miguelito tira a bola sobre a linha de golo.

Se o Diego tem colocado o Miguelito a cobrir aquele lado da baliza de braços abertos e o corte fosse com a mão, era falta e penalty.

Se o corte tivesse existido normalmente, como foi o caso, mas a bola tivesse ganho um efeito que a levasse a ressaltar para a mão do Miguelito e evitado assim entrar na baliza, mesmo sendo sobre a linha de golo (é irrelevante se é em cima da linha ou na quina da área), não era falta, era um lance casual.

LMGM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...

Não LMGM é penalti e vermelho na mesma.

A lei é clara. Quem não sabe ler e compreender inglês, que tire um curso.

A player is sent off, however, if he prevents a goal or an obvious goalscoring
opportunity by deliberately handling the ball. This punishment arises not from
the act of the player deliberately handling the ball but from the unacceptable
and unfair intervention that prevented a goal being scored.

Não compreendo as vossas dúvidas.

Marco Morais disse...

Luís, não fico com certeza se a bola bate naquela zona que fica na mesma posição quer tenhas o braço aberto, quer o tenhas fechado.

Acho pertinente essa zona, por tudo o que já expliquei para o meu 'critério' neste tipo de lances.

Nunca vi, jogadores numa barreira com os braços abertos e segundo certos critérios que já li, isso parece legal.

Um jogador de futebol é pago, e bem pago, para ter habilidade a jogar com os pés. Ora, azelhas há muitos que não sabem dominar uma bola. A esses os braços, às vezes, dão uma ajuda.

Já aqui li também sobre o Paulo Bento que dizia que o jogador não pode cortar o braço, mas também foi o mesmo que disse andebol=mão, futebol=pé.

Mesmo que a bola venha com toda a força do Mundo na direcção do teu braço, continuas a ser jogador de futebol e não de andebol. O lance do Cardozo é penálti porque ele beneficia do facto de a bola lhe ter ressaltado nos dois(!) braços para a dominar e aliviar. Mas por uma questão de sorte, ninguém quer marcar penálti.

Há quem tenha a sorte e um talento natural para medir as intenções de maneira fiável. Eu tive azar, não consigo...

Agora, uma bola que por um mau gesto técnico foge do jogador, mas volta porque bate nos dois braços... Só espero (e isto espero sempre mas nunca vem) semelhante aparato num lance a favor do vosso clube...

luis disse...

"O lance do Cardozo é penálti porque ele beneficia do facto de a bola lhe ter ressaltado nos dois(!) braços para a dominar e aliviar."

As regras referem a intencionalidade do gesto, Marco. Se não houver intenção, não interessa se beneficiou ou não com isso.

O Cardozo em momento algum faz um movimento com os braços que sugira intencionalidade. Isto é evidente, e até tu o dizes, pois só referes o benefício e não a intenção.

Em relação ao da Académica, na altura escrevi que para mim não é pénalti, precisamente por não haver intenção alguma, além de que foi um passe feito de muito perto. Vai lá ver, está escrito.

Mas se vires bem a segunda repetição, é claríssimo que a bola bate no braço, e bem.

Contudo, e apesar do benefício (cortou um centro), não foi marcado e bem, um penalti.

Visigordo disse...

Este é um post que já se impunha há algum tempo.

LMGM disse...

Pedro, "by deliberately handling the ball."

Iniesta de Mundet disse...

Só agora posso responder aos posts. Tenho quase a certeza que não mudei a ideia de ninguém, mas pelo menos contento-me em perceber que não estou "sozinho" na questão da bola na mão.

Por Partes:
Falta sobre o Witsel: Dêm uma olhadela neste link (http://www.youtube.com/watch?v=mFHLGhQutHE) a partir do minuto 1:08. Só se fecharem os olhos é que não vêm o Maicon a acertar no calcanhar do Witsel.

@Pedro (do Mágico SLB): Depende. Se o contacto for evitável (ou seja se o jogador apercebe-se da trajectória da bola e não faz nada para evitar o contacto tendo tempo para o fazer), é penalti.

@Pedro (o outro): Mas por acaso viste-me a jogar à bola para saber se faço jus ao meu nome? 2º Tu é que parece que não percebes o que lês. A expulsão por evitar um golo com a mão só acontece se o contacto for deliberado (está bem explicito no excerto que puseste em inglês, lê lê lá outra vez mas desta vez com atenção). Também muito bom um adepto portista vir falar de ética, tendo Pinto da Costa como presidente (a não ser que sejas contra a sua presença no clube, se for assim retiro o que disse).

Já contínuo...

Pedro disse...

This punishment arises not from
the act of the player deliberately handling the ball but from the unacceptable
and unfair intervention that prevented a goal being scored.

Afinal não é só o Sócrates que não sabe ler Inglês.

Quanto ao Iniesta do Benfica continua com a teoria da falta sobre o sideshow bob, portanto não vale a pena discutir futebol com malta especial.

Virgílio disse...

Pedro (o portista):

A punição é relativa à expulsão, após o arbitro considerar que houve movimento deliberado para evitar que a bola entrasse na baliza. Ou seja, para além de marcar penalty terá que xpulsar o jogador. Cao não tenha sido deliberado, não há penalty e, obviamente, não haverá expulsão.

Parece-me que tu é que foste colega do Sócrates...

Iniesta de Mundet disse...

@ Marco "Nunca vi, jogadores numa barreira com os braços abertos e segundo certos critérios que já li, isso parece legal." É legal estarem de braços abertos, o que nao é legal é tocar intencionalmente na bola com a mao. A barreira está a 9 metros da bola. Dá mais do que tempo para evitar (ou provocar) o contacto com a bola a partir do momento que a bola é chutada.

"Um jogador de futebol é pago, e bem pago, para ter habilidade a jogar com os pés. Ora, azelhas há muitos que não sabem dominar uma bola" Já vi o Messi e o Maradona marcarem um golo com a mao. Sao azelhas? Esse argumento nao tem lógica nenhuma.

"Mesmo que a bola venha com toda a força do Mundo na direcção do teu braço, continuas a ser jogador de futebol e não de andebol. O lance do Cardozo é penálti porque ele beneficia do facto de a bola lhe ter ressaltado nos dois(!) braços para a dominar e aliviar". Errado. O que conta, tal como nas prendas de natal, é a intençao. Nao o facto de ter ou nao beneficiado do lance. E se a bola fosse para fora e por ter ressaltado nas maos fosse parar a um adversário, já nao marcarias falta porque nao beneficiou do lance? Em lado nenhum está implicito ou explicito que a falta deve ser analisada com base na consequência da acçao, apenas na acçao em si, que passa pelo contacto ser ou nao intencional.

"Há quem tenha a sorte e um talento natural para medir as intenções de maneira fiável". Ninguém disse que era fácil medir intençoes, mas da mesma forma que se mede intençoes para expulsar jogadores, também de se se medir intençoes para se julgar infraçoes de "mao na bola". Pode-se errar ou acertar, mas tem de se saber o que diz as regras. No eentanto nao te preocupes Marco, se quiseres fazer carreira na arbitragem, saber as leis. interpretá-las e aplicá-las nao parece ser relevante, mas dá jeito ter um gps :)

@Pedro portista. Nao sei que te diga, já te explicou o LMGM de forma curta, o Virgilio com mais detalhes, mas ou nao queres ler texto que citaste em inglês ou nao o sabes interpretar, mas isso já nao é problema meu. Pede ajuda a alguém, ou inscreve-te no Wall Street Institute.

cc disse...

'

cc disse...

alguem que considera o lance do maicon com o witsel como falta do maicon, só pode estar de má fé. mesmo.

Iniesta de Mundet disse...

CC, o Maicon toca ou nao toca no calcanhar do Witsel?

Pedro disse...

Iniesta o Luisão comete penalti sobre o Alvaro Pereira?