quinta-feira, setembro 12

Pinto da Costa, Baía e os rivais

Sobre a excelente entrevista de Vítor Baía, ao jornal 'O Jogo' fica a ideia clara da inteligência do ex-guardião também fora do campo. Se no relvado sempre foi um exemplo de transcendência, fora dele, sempre que instado a opinar sobre adversários, Baía, sempre foi frontal, directo e até, como no 'episódio' com Ricardo, agressivo. Mas nunca, por nunca, deixou de reconhecer o valor daqueles que lhe ofereceram oposição.

E é com base nessa ideia que o ponto principal da entrevista foi, para mim, não a comemoração dos 25 anos da sua estreia no FC Porto mas sim, a sucessão de Pinto da Costa na presidência do clube azul e branco.

Como sabemos PC e o FC Porto conquistaram o domínio do futebol português com base numa teoria de revolta. A 'raiva' pelos insucessos dos portistas foi rapidamente catalisada, pelo 'Mestre Pedroto' e por Pinto da Costa, em revolta e, mais importante, em reacção. Se até aí o FC Porto estava apático enquanto via os títulos serem ganhos pelos rivais de Lisboa, a partir daí nunca mais Sporting e Benfica tiveram vida fácil.

Pode criticar-se- tudo é criticável - pela reacção portista ter origem num sentimento baixo como é a raiva, mas foi essa 'raiva' que provocou a reacção para o clube se levantar das cinzas da apatia.

Contudo, como o caso 'Apito Dourado' comprova, a Pinto da Costa sempre lhe interessou ganhar a todo o custo e se, com isso, pudesse impedir os rivais de crescer... "ouro sobre azul". Mas passados 30 anos de gestão reactiva e, quando se aproxima do fim a 'era Pinto da Costa', urge ao clube da Invicta procurar novas formas de gestão em relação aos adversários.

E é aí que entra Vítor Baía, pois nenhum sistema dura para sempre e o futebol português terá que caminhar tendo a valorização dos adversários como factor principal. E esta é uma ideia nada utópica até porque o futebol luso está claramente obrigado a isso, sob pena de continuar a fechar-se até... se eclipsar.

A ideia é simples: se os rivais crescerem e se tornarem mais fortes a cada dia, também o clube está obrigado a crescer dia a dia. Pelo contrário, se se anularem as possibilidades do adversário também o próprio clube não crescerá tanto como poderia (ou deveria). E se querem um exemplo concreto olhem para a Liga Portuguesa e olhem para o fosso entre os 'grandes' e pequenos.

Se o FC Porto foi eliminado pelo Málaga, na passada Liga dos Campeões, muito o deve à falta de competitividade da Liga portuguesa. E se chegou aos 'oitavos', com selo de qualidade, muito o deve ao maior rival Benfica - que o obrigou a transcender-se para lá chegar.

www.facebook.com/agambeta

43 comentários:

O carteira vazia disse...

se eu fosse o manuel de oliveira até fazia um filme com esse tema do post. lol :) ta muito bom este poste justo!

http://ocarteiravazia.blogspot.pt /

luis disse...

"Como sabemos PC e o FC Porto conquistaram o domínio do futebol português com base numa teoria de revolta."

Eu não sabia disso, Marco.

O que sei, e que apenas os portistas não sabem, é que o FCP conquistou o domínio do futebol português com base numa rede de influências, conluios, compadrios, vigarices, violência e corrupção.

E e isso que o Apito Dourado nos revelou por A+B (para os que eram cépticos.

Eu compreendo, e hei-de sempre compreender, que um adepto do FCP negue o que acabei de escrever.

Mas a história do FCP é esta, é feita daquilo, também. Há a história anterior, e há-de haver a posterior. Mas esta, não muda, por muitas palavras e teorias que se criem para dar valor às conquistas, para mim, negras, em vez de azuis.

Cantinho do Morais disse...

Não a li a referida entrevista daquele que é, para mim, o 3º melhor jogador português de sempre (a seguir a Cristiano e Figo), por isso deixo umas questões:

- Baía falou de como consolidou o seu trajecto, a titular, no Porto? Mencionando que se recusou a jogar pela Selecção Nacional (sub-20) que se preparava para jogar o Mundial em Ríade, obrigando o selecionador a levar um jogador mais novo (Brassard), ficando o titular Bizarro?

Creio que aí se começou a vincar o carácter e a prioridade de Baía, na sua carreira e trajecto profissional.
Nada contra, são opções.
Só que podia manter uma certa coerência e, em 2002, ficava-lhe bem renunciar à selecção nacional, após uma época onde fez meia-dúzia de jogos e um particular contra a China, levando-o a ser títular no glorioso Mundial de 2002.
Se olhasse para 1989 e se lembrasse do que fez (ou não fez pelo seu país), talvez não se tivesse prestado ao ridículo de atacar Scolari, mesmo que as suas ausências da selecção já se tivessem verificado antes da contratação do brasileiro, nos particulares dirigidos por Agostinho Oliveira, após o despedimento de António Oliveira.

Marco Morais disse...

Luís,

"O que sei, e que apenas os portistas não sabem, é que o FCP conquistou o domínio do futebol português com base numa rede de influências, conluios, compadrios, vigarices, violência e corrupção."

"Mas a história do FCP é esta, é feita daquilo, também."

Eu não estou a negar nada, nem nego. Que seja feita só daquilo é que tenho dúvida. E até tu pareces ter também.

Cantinho do Morais,

Não me centrei na carreira de jogador, mas sim naquilo que ele poderá vir a dar como presidente do FCP. E isso será, a todos os níveis, mais puro do que o PC deu. Títulos, para mim, não são tudo.


luis disse...

O antes e que há-de vir, certamente não o serão, Marco.

Negas quando assumes que o que fez do FCP o Clube que é hoje, é qualquer coisa para lá daquilo que eu refiro.

Eu não procuro a tua redenção, mas acho-me capaz de o afirmar sendo um crítico da forma, do conteúdo, independemente do clube em causa.

Por motivos diferentes, tanto o FCP como o Benfica têm massas adeptas bastante acríticas. Por motivos diferentes, ambas as suas histórias merecem o meu repúdio, uns com maior densidade, outros co menor, porque relacionados com os efeitos dos actos praticados.

Marco Morais disse...

Sem ilegalidade não era conseguido tal domínio. É esmagador o número de vitórias do FC Porto nos últimos 30 anos.

E nem estou a querer desculpar com outros factores, como a melhor gestão, o melhor futebol, a melhor organização.

Acho estranho é que há anos que digo que quero outro rumo para o FCP e que quando faço um post com uma solução para o tal outro rumo, a conversa se resuma ao passado.

E nem estou a dizer que não é importante - até porque eu não como gelados pela testa - só estou a dizer que o assunto não é esse.

E quando alguém escreve que o futuro do futebol português depende da Liga como um todo (!), ainda mais me surpreende que a conversa vá sempre parar ao mesmo.

Eu já sei que o meu presidente corrompeu, eu já sei que a história seria diferente. Tivemos e continuaremos a ter tempo para discutir isso tudo - como sempe fizemos, até porque oportunidades não faltarão.

Mas epá...

Gonçalo disse...

Gostava de o ver por lá. Sempre fui um confesso admirador do Baía. Mas acho que tem a porta completamente fechada enquanto o PC viver.

Peyroteo disse...

Marco, concordo plenamente com o caminho que defendes para o teu clube. Mais vale tarde que nunca. Mas nao podemos ocultar o passado nesta equação. Foi ele que permitiu o enorme crescimento do Porto. A única forma de valorizar os rivais, na minha óptica, era hibernar durante 30 anos. :) Já seria mais justo.

luis disse...

"E nem estou a querer desculpar com outros factores, como a melhor gestão, o melhor futebol, a melhor organização."

Falácias, no meu ponto de vista. Altamente discutíveis.

Mas é com o Homem das facturas da sprostitutas no pder da Liga ou da Federação que o futebol vai mudar?

Vai tudo continuar na mesma.

O exercício que tu sugeres é impossível de fazer. Não há como passar uma esponja por cima de tudo.

A única esponja possivel teria sido conseguida com a condenação desportiva do FCP. Com a perda de campeonatos, por exemplo.

Só aí se poderia começar a falar de novo ciclo. Até lá, serão sempre um clube que assentou a sua hegemonia na vigarice, na corrupção.

Marco Morais disse...

E não é que eu preferia que o Porto fosse jogar para outra Liga? a espanhola até está bem perto. Ficariamos todos bem. Seria muito melhor para o meu clube medir-se com Barcelona e Real enquanto o futebol português se purificava. E gostava de saber onde ele ia parar, até porque todo o mal está na Invicta, não é? ;)

Eu não oculto o passado, não sou é a favor de exageros claros. Sabe-se lá o que permitiu o crescimento do Sporting e do Benfica. Eu não punha as mãos no fogo. Mas é melhor cascar sempre nos mesmos.

luis disse...

"até porque todo o mal está na Invicta, não é? ;)"

Entendo a tua ironia mas não passa de um argumeno tipificado, para não dizer desconversa.

Não me quero alongar muito nisto porque não cncordamos na base.

"Sabe-se lá o que permitiu o crescimento do Sporting e do Benfica. Eu não punha as mãos no fogo. Mas é melhor cascar sempre nos mesmos."

Mais falácias. Mas força, mostra-me um décimo.

Nós comentamos o que vemos, o que ouvimos, o que lemos, o que sabemos. Se queres falar sobre coisas hipotéticas, não vamos longe.

A corrupção no teu clube é um facto, comprovado, pelo menos para quem tem dois palmos de testa.

Mas "ah e os outros só não fazem se não puderem" já é coisa que me ultrapassa e que, penso, não diminui em nada o negro do FCP.

luis disse...

E poupa-me o Calabote. E o "clube do regime". :)

Marco Morais disse...

Luís, depois de mil vezes nesta discussão, surpreende-me que ainda queiram que eu compare FCP, SLB e SCP nesta questão.

Eu não estou a comparar, nem quero comparar. E seria bem burro se o fizesse, até porque há factos.

Mas perguntei pões as mãos no fogo por outro clube.

Ora como me é possível a mim comparar. As únicas investigações que houve tiveram visados bem a Norte.

E não me digas que estou a especular, porque também falacioso e 'desconversador' estarem a associar o Porto a corrupção que não foi julgada com base nas escutas.

Será especular que o Porto em 2006 comprou árbitros? Será especular que o Porto em 1985 comprou árbitros? Será especular que alguma vez Benfica e Sporting tenham comprado árbitros?

Vê se percebes e não caias na desconversa da continuada comparação, porque já andamos nisto há um bom par de anos =)

Marco Morais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marco Morais disse...

*mas perguntei: pões as mãos no fogo por outro clube?

*ora como me é possível a mim comparar?

luis disse...

"Mas perguntei pões as mãos no fogo por outro clube."

Claro que não. Falando do meu clube, nunca confiei nas boas boas intenções de quem lá está (desde o Vale e Azevedo) e fiz o que me competia (a meu ver). Não pactuo à minha maneira, desliguei-me, deixei de pagar quotas e de alimentar aquilo. Certo ou errado, é a minha posição.

Mas os motivos são diferentes,a credita, Daquilo que posso aferir com o mínimo de credibilidade, o clube é o lesado, ou seja, são coisas incomparáveis.

Eu não quero saber se o FCP comprou árbitros em 2006. Eu só sei que o FCP assentou o seu domínio através de tudo aquilo que já referi. E não ser condenado desportivamente por isso faz-me confusão. E obriga-me a não reconhecer o mérito, por estar inquinado. Acho que isto é simples de entender.

Se fosse o meu clube no lugar do teu, eu teria vergonha e não falaria sequer de futebol. Mas isso são maneiras de estar. A minha não é melhor do que a tua, certamente. Admiro quem dá o corpo às balas, como tu, apesar de achar que muitas vezes acabam enconstados à parede, sem argumentos e sem fuga possível, porque a consciência é quem manda.

Grande abraço!

Francis disse...

Ninguém no seu perfeito juizo pôs as mãos por qualquer clube que seja. Não somos anjinhos. Muito menos portistas e benfiquistas. Porque nós, sportinguistas, mesmo sendo comidos a torto e a direito, não pomos. Gabo a vossa paciência em discutir o tema, eu fodo-vos mesmo ( Pinto da Costa ), eu faço as coisas por outro lado ( Luis Filipe Vieira. Nós queremos, tentamos, mas não fazemos népia nenhuma. Porque só assim se vinga no futebol portugues, sendo malandro. O resto é cpnversa para encher egos e chouriços. Não há malandrice, não há nada. Não sejam hipócritas. deixem-se de merdas.

Carlos disse...

"A ideia é simples: se os rivais crescerem e se tornarem mais fortes a cada dia, também o clube está obrigado a crescer dia a dia."

Parece-me que o Porto tem sabido sabiamente contornar o menor crescimento dos rivais. Porque, a meu ver, o Porto soube definir um posicionamento e um objectivo em que os seus pares são os grandes clubes europeus e não apenas os grandes nacionais (ao contrário de , por ex, Celtic e Rangers para dar exemplo de uma liga semelhante à nossa).
Uma das grandes virtudes da gestão de JNPC (no meio de alguns defeitos, também) foi de apontar sempre para uma dimensão europeia.
À semelhança de algumas empresas portuguesas para as quais não bastou serem líderes no mercado nacional.

Ao contrário do autor do texto, prefiro adversários como o 'luis' da caixa de comentários. Mais fracos e mais débeis e que não compreendem (ou não querem) as verdadeiras razões do sucesso.

luis disse...

Francis, acho que não percebes o básico, deixa-me dizer-te. Não há hipocrisia nenhuma em não querer vencer recorrendo a esquemas.

Falamos do FCP, mas podemos, para que o teu contributo seja mais sério, imaginar que o assunto do Apito Dourado, como nós o conhecemos, versava sobre o Benfica.

Da minha parte, encher-me-ia de vergonha, como benfiquista e penso que só se poderia aspirar em ganhar o respeito dos adversários através de uma penalidade qualquer desportiva (dei o exemplo da retirada dos títulos).

Mas sim, tudo se consegue através da vigarice. É isso mesmo. Pronto. Agora calemo-nos todos e rendam-nos às evidências. Poupa-me. Isso sim, é ser hipócrita.

Deixa-te de merdas.

Pedro disse...

"Contudo, como o caso 'Apito Dourado' comprova, a Pinto da Costa sempre lhe interessou ganhar a todo o custo "

WOW!!!

luis disse...

Pedro, o Marco sempre mostrou grande desconforto em relação a este assunto. E não acho, honestamente, que o defenda.

Nesta conversa o assunto prende-se mais com o que dali adveio. O que proporcionou tudo aquilo do AD ao FCP.

Eu defendo que tudo aquilo merecia uma penalização desportiva. Não digo que se limpasse, mas certamente ajudaria a transformar (não sei bem para quê) o futebol português.

Assim, pretende-se apenas passar uma /enorme) esponja sobre o assunto e torná-lo, cada vez mais, em algo pouco importante, quando, na realidade, é de extrema importância que não seja esquecido.

Mas lá está, há sempre malta como o Carlos. E são muitos, ainda assim.

Hugo disse...

Tambem via com bons olhos Baia no lugar de PC

Marco Morais disse...

Luís, sobre esta conversa tenho pena de não se discutir o futuro do FCP. Eu não pedi que o meu clube tivesse títulos 'inquinados'. E nem vou sequer tentar justificá-los. No seu intimo cada um saberá o mérito que há-de, ou não, dar.

Sobre os outros clubes, tenho a certeza que se houvesse investigações profundas - e que isto não sirva para defender o FCP - muita vergonha choveria.

Mas é preciso distinguir o futebol de tudo à parte. Por isso não me envergonho do meu clube, porque não o confundo com nenhuma pessoa, nem nenhum acto. E, sim, continuo a falar de futebol, como tu decerto - apesar de dizeres o contrário - continuarias.

É preciso pinças para esta conversa e sinceramente tenho de deixar de incluir PC em algum post, porque mal ele é nomeado e ninguém vê em perspectiva, e o assunto a debater desvanece.

Outro grande abraço para ti companheiro! =))

luis disse...

Marco, não sei, isso que fazes é um exercício meramente especulativo. Que vergonhas são ou serão essas? Como já referi, se eu as conhecesse, certamente a minha posição seria a mesma, por muito que isso te custe a entender. Não seria nada de mais.

O meu clube está cheio de vergonhas, outras, que também são mais ou menos do nosso conhecimento mas, nenhuma delas, tão frontal e óbvia como as do teu Clube.

E depois há uma nuance: os títulos. O Benfica tem dois ou três em décadas. Ou seja, custa-me a entender como existir essa "vergonha" toda e não haver títulos. É que normalmente a "vergonha" serve para isso, para ganhar mais do que os outros.

"Mas é preciso distinguir o futebol de tudo à parte."

Não concordo, já expliquei porquê.

"Por isso não me envergonho do meu clube, porque não o confundo com nenhuma pessoa, nem nenhum acto."

Se calhar expliquei-me mal. Eu não me envergonho do meu Clube. Só me envergonharia se o AD fosse sobre ele e, internamente, tudo passasse imaculadamente, entendes?

Actualmente, a vergonha que sinto tem a ver com a direcção, com os seus apoios, caminhos, negociatas.

Não os apoio, e escolhi não entregar o meu dinheiro, como forma de não pactuar. No limite, se todos pensassem como eu, o presidente seria já outro.

Para finalizar:

eu gostava de poder respeitar as vitórias do FCP. Mas tenho a minha opinião, baseada na história escrita e vivida, na crítica livre. E enquanto o clube não for penalizado desportivamente, assim será.

Abraço!

LDP disse...

Francis, e se te deixasses de merdas e explicasses que "outro lado" é esse do Vieira e qual a sua traduçao em tìtulos?

Todos falam nisso mas nunca conseguem explicar.

Assim como ainda està por explicar um dirigente teu depositar dinheiro na conta de um àrbitro e o teu clube nao ter sido minimamente sancionado.

Jorge Borges disse...

O Marco sempre deu o peito ás balas e nunca tentou escamotear o que aconteceu com o clube dele. É dos poucos que não se defende atacando os outros e isso é de louvar, não apenas nele mas em todos, independentemente do clube.

É um facto indesmentível: o Porto é o que é hoje à custa da muita porcaria que fez no passado. A coisa está tão entranhada que já faz parte do ADN.

Passar uma esponja sobre o passado sem quaisquer consequências não é possível.
O futuro faz-sde a partir do presente, o presente é o resultado do passado, e se o passado é uma falácia...

Constato e sublinho que os habitués comentadores afectos ao FCP devem estar de férias. Mas se o post fosse a malhar o Benfica...

Marco Morais disse...

A questão é que eu não pretendo passar uma esponja por nada. Eu admito e já dei 'n' vezes a minha opinião sobre o assunto.

Acima disse também que uma tão grande diferença nos títulos não poderia ser conquistada de forma legítima. Apesar de achar, como sempre defendi aqui, que o futebol tudo vence. De outra forma como teria o Benfica qualquer título em 30 anos? se tudo o FCP controlasse nunca deixaria o Benfica ganhar absolutamente nada.

E com isto não digo que é justo o que aconteceu e que o FC Porto não deveria ser punido. Como não digo também que o Benfica deva ser punido por especulações. Mas como posso eu não especular com o Benfica quando os seus adeptos são os maiores especuladores? Parece-me bem injusto.

Mas, Luís, escaparás sempre a essa questão pois para o FCP há realmente provas e factos. Contudo, a justiça é classificada como incompetente quando absolve PC e eu não posso classificar de incompetente por não ter investigado a fundo outros clubes?

Tal como se esquecer o AD e passar uma esponja é uma desigualdade que não permites - e acho bem - também há outras desigualdades que eu não permito. Quando o Benfica ganha um campeonato a má arbitragem entra de férias. Quando é o FCP...

Por isso eu sempre quis mudança desde o primeiro dia de AD. Nunca mais pude falar do desporto que amo sem ser tratado de forma desigual. Sou um coitadinho pá!

Eu não quero atirar areia para os olhos de ninguém. E corrupção deve ser punida. Mas há outros valores que fazem o FC Porto e a esses também lhe passam esponjas. Ou isso ou sou deficiente mental, lunático ou coisa do género por não ver só corrupção, corrupção e mais corrupção.

Se lutam por igualdade tentem ver o quadro todo.

Estas e outras coisas têm de ser discutidas com umas cervejas. Prometo que da próxima vez que for a Lisboa te dou uma apitadela.

LDP disse...

subtil como sempre, Marco...
"Quando o Benfica ganha um campeonato a má arbitragem entra de férias."

Tu sabes tao bem que isto nao é verdade...

luis disse...

Espero bem que sim!

Marco Morais disse...

LDP,

Desde o Manel que a subtilidade perdeu alguma graça.

Não elaborei o assunto, porque não é o meu ponto, mas mencionei-o porque, como dizes, não é verdade que a má arbitragem entre de férias.

Aliás, ela está lá sempre para mal de todos nós. Simplesmente passa-se a tal esponja.

E não estou a comparar. Estou a mencionar um facto. E se queres outro, pergunto-te quantas vezes viste responsáveis do Benfica a admitir que tenham sido favorecidos? E adeptos?

E tu é que quiseste falar no Benfica. Não me venhas agora responder com o Porto. Estamos a falar do Benfica, certo?

E só para rematar: eu não sou hipócrita quando escrevo uma crónica do Benfica e não digo que algum erro tenha condicionado o resultado. A verdade é que para mim o árbitro não consegue, completamente, decidir um jogo. Se queres um exemplo podes ler a do Benfica-Sporting do ano passado.

LDP disse...

Não. Não estou a responder com o porto...ou com outro clube. Estou a responder-te no geral.

Quantas vezes ouviste ou leste benfiquistas a lamentarem-se que na ultima vez que fomos campeões só o conseguimos a 30 minutos do fim do ultimo jogo?

Enquanto nós actuávamos em modo "rolo compressor" (tão célebre na altura), o braga marcava golos em fora de jogo ou de cruzamentos com a bola claramente fora das quatro linhas.
E nós víamos golos anulados ao Di Maria por fora de jogo quando o rapaz estava atrás de quatro (quatro!) defesas do Setúbal.

A situação é a mesma, Marco: não passes uma esponja no nosso ultimo título de campeão, porque se fizermos o exercício de relembrar o que foi esse ano, recordar-te-ás que o Benfica foi muito pressionado até ao ultimo momento. E jogar o melhor futebol quase que não chegou...um pouco como o ano passado em que o final foi muito amargo.

"A verdade é que para mim o árbitro não consegue, completamente, decidir um jogo."
Respondo-te com o fora de jogo do Maicon...ou com o fora de jogo de Hulk para a Taça. Ambos decidiram não só os jogos em questão como a atribuição desses títulos.

Tu sabes que o futebol não é matemático, Marco.

Marco Morais disse...

LDP, ai eu é que ainda passo uma esponja no título do Benfica? Nunca o fiz, nem o farei. Não te peço que te lembres de tudo o que eu escrevo, nem eu tenho essa importância, mas sempre defendi o título conquistado pelo Benfica com mérito.

O que falo acima é de outra coisa. Os critérios não são os mesmos para os campeonatos ganhos pelo Porto ou pelo Benfica. A dualidade é enorme e muita culpa tem nisso o presidente do FC Porto.

Tu dizes que o Braga marcava em fora-de-jogo, os portistas dizem que o Hulk levou 23 jogos, e blá, blá, blá. Para mim conversa para encher chouriços.

Ai foi o golo de Maicon que decidiu o campeonato. Então mais te vale começares a ver só os clássicos. Desculpa mas isso é tão descabido que nem permite que te lembres que o Benfica teve uma vantagem de 5 pontos.

Mas claro que foi roubado e não teve culpa alguma por isso. Não foi.

A dualidade é grande, muito grande. Aposto que sabes de cór os lances onde perderam esses cinco pontos. Mas se te falar em jogos que o Porto é prejudicado e ganha, não te lembras de nenhum.

Marco Morais disse...

E por favor, não tires daqui que eu digo que o Porto é prejudicado, que é mais do que o Benfica, ou que o Benfica é beneficiado.

Não entendas que eu digo que a ausência d Hulk decidiu algo.

É que eu aqui raramente posso dar exemplos.

Para mim é claro que não é um árbitro que decide campeonatos. Até porque pela vossa conversa o Benfica nunca ganharia um. O Porto alguma vez deixaria?

Que tu queiras ver no Benfica a pureza do futebol, é contigo. Que tu queiras ver no Benfica o 'santo' e inevitável bom da fita, também é contigo. Eu posso é achar exagerado mas respeitar e perceber porque o pensas.

Mas terás mesmo assim tanta certeza do que dizes? Achas que, por exemplo, os argumentos que usas são infalíveis e provam sem dúvida a conjuntura do futebol português?

Ah meu caro, pagava para saber metade, só, de tudo o que se passa e passou. Mas vivo bem com essa falta porque não há factor mais importante em futebol do que o mesmo!

Marco Morais disse...

Não sei porquê, é raro eu pôr pontos de interrogação aqui. Parece que tenho brancas lol

No primeiro comentário:

*Ai foi o golo do Maicon que decidiu o campeonato?

*Mas claro que foi roubado e não teve culpa alguma por isso. Não foi?

LDP disse...

Nao sei se propositado ou nao, mas encaraste o argumento do ultimo campeonato ganho pelo Benfica pelo prisma errado.
Eu falei em arbitragens "erradas" em jogos do Benfica e em outros jogos...prejudicando sempre a nossa equipa.

Tu entendeste que o Benfica teria sido campeao por ajudas arbitrais, parece-me...e que nao é isso que defendes.

Foi notòrio que o ritmo imprimido pelo Braga nao bastava e sò na segunda volta do camponato foram-lhe oferecidos 8 pontos!
Tu nao queres considerar este argumento para a història? Muito bem, mas refaz entao a teoria das esponjas e tal.

Falaste na vantagem de 5 pontos...relembra-nos là como é que a maior parte deles foi perdida. Em que campos e com quais erros arbitrais?
Sao so 2 ou 3 jogos, nao teràs muito trabalho.

"Que tu queiras ver no Benfica a pureza do futebol, é contigo. Que tu queiras ver no Benfica o 'santo' e inevitável bom da fita, também é contigo."
é a tua imaginaòao a falar mais alto ou ficaste assim tao de repente sem argumentos?

Hugo disse...

Marco nem tentes discutir com o ldp pois ele representa a cegueira em pessoa .
Ele por exemplo fala do fora do jogo do Maicon mas esquece -se que um seu jogador resolveu jogar voleibol dentro da area .

Carlos disse...

exacto

Carlos disse...

@Hugo
como recebo as actualizações por mail reparei que há uma imagem desse lance que foi colocada mas entretanto apagada
tb havia um video do golo do David Luiz contra o Braga. tb já foi.

Marco Morais disse...

LDP, não fiquei sem argumentos mas conversas á Pôncio Monteiro não tenho.

Não conto os supostos 8 pontos do Braga porque tu não contas que o Benfica tenha ganho algum ponto sequer com erro arbitral. A minha esponja não é maior que a tua.

Mas para debatermos isto temos de ter a tal conversa à Pôncio. E olha se quiseres saber orgulho me de ser portista e de ver a minha equipa a ser prejudicada e a ganhar na mesma. Coisa que, aí sim tens razão, mau futebol não consegue fazer.

É que isto é uma conversa sem nexo. Se eu enumerar um jogo em que o FCP foi prejudicado, para ti não conta porque 'roubámos' imensos. E juntando isto à falta de erros a favor do Benfica, imagina...

luis disse...

"como recebo as actualizações por mail reparei que há uma imagem desse lance que foi colocada mas entretanto apagada
tb havia um video do golo do David Luiz contra o Braga. tb já foi."

Carlos,

penso que ninguém apagou comentário nenhum. Na verdade este post tinha 40 comments ontem e agora só tem 39, não faço a mínima idea porquê (e o de cima tinha 4 e agora só tem três).

Em relação ao vídeo do golo do David Luiz, não me digas que és mais um que está convencido que esse golo foi no ano em que o Benfica venceu o campeonato. É que não foi. Mas é uma mentira que circula na net há muito tempo.

Carlos disse...

.

Carlos disse...

@Luis,
uso essa facilidade do visionamento no email porque assim vejo os comentários no telemóvel.
efectivamente esse comentário com esse video deu entrada nesta caixa de comentários.

esse golo do David Luiz deu ou manteve a liderança na liga e recordo-me deste facto em face do titulo de um jornal no dia seguinte
não me recordo em que ano foi e qual a posição final do SLB

o importante é, a meu ver, que tanto o golo do David Luiz, do Maicon e do Montero resultam de erros semelhantes dos fiscais de linha e que são, todos eles, lances muitos dificeis de analisar em campo e muito faceis de analisar na tv

é completamente errado, a meu ver, associar o golo do Maicon a um favorecimento do Proença, porque o erro não é dele e sim do fiscal e porque nesse mesmo jogo há outros casos bem mais evidentes como é o do lance em que o Cardozo joga com ambas as mãos na área, lance esse em que o Proença está bem posicionado e em que há imagens que demonstram que ele não tem ninguém a obstruir-lhe o campo de visão
Queria 'beneficiar' o Porto? marcava uma grande penalidade evidente.

luis disse...

Sim, não duvidei do que disseste, apenas quis salientar que ninguém daqui o terá apagado, não sei. Eu, que sou adepto do lápis azul, não o fiz (e pela descrição não me parece que alguém o tenha feito, só isso).