quarta-feira, janeiro 25

Being José Mourinho

Não há forma mais fiável para se aferir a popularidade dos jogadores e treinadores do que as vezes que são mencionados em 'comparações' no Reino do futebol. E se aos jogadores isso acontecia sempre - como continuará a acontecer -, esse efeito nos treinadores teve um pioneiro claro. O jocoso 'tás armado em Mourinho?', foi um dos primeiros exemplos que me lembro. Mas durou pouco até os visados na comparação terem que enfrentar novos pesadelos, pois, até aí, ainda podiam, se bem que ironicamente, ser comparados com o técnico setubalense. Mas depois vieram as dolorosas farpas. José Peseiro, Carlos Carvalhal e o saudoso Luís Campos seguem na linha da frente dos mais usados, sendo óbvio que mais haverá certamente. Mas e Mourinho? Ainda tem o mesmo efeito ou o 'Adamastor Barça' conseguiu roubar-lhe a aura?

O ponto prévio é que a indústria do futebol sobrevive há muito do facto do desporto-rei ser um dos mais facilmente reproduzíveis à face da terra. Juntem-se quatro pares de sapatilhas, ou chinelos, e temos duas balizas, quatro linhas imaginárias e temos cal, uma bola dos chineses e temos uma Jabulani. Adicionem-lhes duas equipas e temos um 'Real' e um 'Barça', para não falar nas possíveis combinações de Messis, Ronaldos, Iniestas e Xavis lá dentro das quatro 'linhas'. O que ainda não vi em peladas de rua é o célebre treinador, pois para isso temos de 'subir' às primeiras esferas oficiais da cadeia: os distritais. Mas uma coisa vos garanto, desde que haja um, ele é um Mourinho, um Villas-Boas, um Peseiro ou um Luís Campos. Sendo que Vítor Pereira começa também já a dar um ar da sua graça nesse tão peculiar Mundo.

E dessa sobrevivência de tão fácil reprodução é que se aguenta e afere a popularidade dos principais intérpretes. Não houvessem as 'peladas', e os escalões inferiores, e a 'pele de galinha' que se forma ao tentar imitar qualquer um dos verdadeiros artistas, e a popularidade desses se esbateria, ou pelo menos, não seria tão forte. Basta ver que um gajo armado em Mourinho é sempre um gajo que já ganhou alguma coisa, nem que mais não seja a atenção de algumas pessoas. Não seria um gajo armado em Mourinho se pelo menos isso não tivesse feito. Os outros, os que por ali passam e que juntam alguma atenção ganha às pessoas juntamente com resultados negativos - principalmente em jogos decisivos - são os Peseiros, os Queiróz, e para lá caminharão também Domingos e Vítor Pereira. Mas o que têm todos em comum é que levam o nome destes já famosos técnicos, ainda mais longe.

Mas há agora um fenómeno que importa ressalvar e que reproduz na íntegra um certo efeito mediático. É que por agora, ainda não há alguém que não goste de ver a marca Mourinho associada a si - mesmo que por tons jocosos para o próprio visado. Mas isso, irá certamente acabar. Isto porque até aqui, todos os comentários desse género eram ofensivos para o visado e não para Mourinho, até alguém se lembrar de soltar algo que encaixa agora na perfeição: Pareces o Mourinho a jogar contra o Barça, pá!!!

Agora é oficial, nem tudo são rosas no Mundo dos insultos. Já nem para José Mourinho... pois ainda que seja bom 'sê-lo', já só é às vezes. Quase sempre dizem alguns, mas não contra o Barcelona, digo eu.

8 comentários:

Gonçalo disse...

Marco, as minhas desculpas. Só vi o teu post já depois de publicar o meu.

Marco Morais disse...

Ui! Isso não há problema nenhum Gonçalo :D

A não ser que alguém tenha artrite e não possa fazer scroll =))

Abraço!

luis disse...

Mourinho está a um nível estratosférico, a nível pessoal e profissional.

Só neste mundo onde tudo se julga e destrói em menos de nada é que a capacidade de um gajo que tudo ganha é posta em causa.

Eu não posso com o feitio do homem, é verdade. Acho que compra guerras escusadas e que só o prejudicam. Mas ainda ontem vi a conferência de imprensa dele e fartei-me de rir.

Os adeptos do Madrid estão ressabiados porque não entendem e não aceitam que o Barça é invencível, como se calhar nunca uma equipa o foi.

Mourinho vai ser campeão de Espanha e depois pisga-se para Inglaterra (e o Madrid fica à deriva, e muito mais distante do Barça).

Ps: já no outro dia reparei que escreves "auferir" quando acho que queres escrever "aferir". Auferir é ganhar.

Marco Morais disse...

Hey Luís,

Não se trata aqui de colocar em causa Mourinho, porque a nível de futebol nem se pode fazê-lo sequer. Tudo para ele continua praticamente igual (até vai em 1.º na Liga).

Só uma coisa mudou e essa foi no confronto directo contra uma equipa. Neste caso, o Barcelona.

Pois, essa do aferir é bem verdade, e agradeço imenso pelo reparo. Já rectifiquei :D

Ricardo disse...

Muito bom texto, Marco, como é teu hábito.

Acrescentaria só uma ideia que me agrada: quando os putos fizerem de treinadores, "ser Guardiola" não vai ser o maior sonho de nenhum deles. E isso agrada-me: até nisso, o catalão é superior. Na classe e no entendimento do jogo e da vontade de fazer protagonistas os que andam lá dentro e não ele próprio. Uma lição muito grande.

Marco Morais disse...

Obrigado Ricardo,

Guardiola é totalmente a antítese de Mourinho e prova que é possível ganhar de outra maneira.

Pep, ensina essa lição sem comprar guerras, mantendo a postura, fazendo do futebol o mais importante.

Mourinho jogou e bem em todos os campos. Futebol e extra-futebol, mas Pep prova algo que aqui sempre tentei defender: que o bom futebol tudo vence. E sem grandes alaridos.

Por tudo isso ultrapassou, para mim, um Mourinho que me fez festejar como nenhum outro. Mas é como tudo, nunca nenhum treinador nem nenhum jogador me fará mudar de clube. Porto e Barça, Arsenal e Dortmund :D

luis disse...

Epá, de facto, saão impressionantes as declarações de Pep. O homem é um verdadeiro desportista.

Rodrigo Teixeira disse...

O Mourinho apesar da sua "kriptonite" Barcelona continua a ser o melhor do Mundo. É que ele continua a ganhar por onde quer que passe, e o Guardiola(que é um Sr.!) ainda terá que experimentar um desafio diferente e provar que também fora da sua zona de conforto consegue vencer. Agora ninguém lhe tira o mérito de ter formado a melhor equipe de sempre. Assim como acredito que ninguém consiga tirar ao Mourinho a sua aura vencedora, mesmo com este super Barça.